1. Spirit Fanfics >
  2. Amor e Doce >
  3. "Está um inferno lá em casa"

História Amor e Doce - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, pessoal!
Alguns avisos:

-Devido ao surto de coronavírus no Brasil, algumas atividades minhas foram suspensas e, consequentemente, terei mais tempo para escrever e...
-Dessa forma, pretendo postar um capítulo por dia aqui.

De qualquer modo, agradeço a vocês pela leitura e, claro, espero que gostem. Boa leitura!

Capítulo 3 - "Está um inferno lá em casa"


Fanfic / Fanfiction Amor e Doce - Capítulo 3 - "Está um inferno lá em casa"

-O que ela está fazendo aqui? – Castiel encarou Blamy.

-Eu pergunto o mesmo! – Blamy cruzou os braços enquanto encarava os amigos a espera de uma explicação – Eu pensei que a seleção fosse para lidar com músicos profissionais e sérios.

-Os jurados têm os profissionais que merecem – Castiel segurava sua guitarra – Eu não quero ser avaliado por ela. Blamy não tem capacidade para me avaliar.

-Calma, vocês dois – Mark se levantou – Estamos em uma avaliação séria e preciso que se concentrem em relação a isso. Blamy, eu e meu irmão vamos avaliar o trabalho do Castiel, tenho certeza que os outros candidatos ficaram felizes com sua avaliação.

-Eu faço parte da banda. Eu tenho esse direito! – Blamy encarava furiosamente Castiel. Se ele entrasse na mesma banda que ela, não daria certo.

-Blamy, por favor...

-Mark!

-Eu vou tocar ou não?

Blamy cruzou os braços e saiu da sala.

-Kyle? – Ela resolveu ligar para a amiga. Tinha certeza que ela ia lhe contar do que poderia ter acontecido.

-Lysandre me falou hoje cedo, pensei em lhe avisar – Kyle bocejava do outro lado da linha – Bom, mas vocês vão fazer parte da mesma banda?

-Não. Espero que não. Deve ser insuportável tocar e cantar ao lado daquele imbecil!

-Nem me fale. Ele parece meio arrogante – Kyle suspirou – Bom, acho que preciso ir. Tenho hora no salão daqui a pouco...

-Mais tarde nos falamos, até mais.

-Até – Kyle encerrou a chamada.

-Esse idiota me paga – Blamy falou irritada – Ele vai ver com quem está lidando.

-Falando sozinha? – Castiel saiu do estúdio.

Blamy esbarrou no garoto e foi em direção aos amigos.

-Essa palhaçada acabou?

-Nunca lhe vi desse jeito, Blamy – Mark suspirou enquanto fazia algumas anotações na prancheta – Ele toca muito bem, parece profissional.

-Não vamos coloca-lo na banda. Se você coloca-lo, eu saio.

Mark encarou a amiga, desacreditado no que acabou de ouvir.

-Isso é sério?

-Sério. Não suporto esse garoto e não quero que ele esteja na nossa banda!

-Isso não cabe só a você decidir – Mark falou decidido – Isso cabe a nossa banda.

-Se ele entrar, eu saio – Blamy bateu na mesa e saiu da sala, rapidamente.

Indo até em casa, a garota ouviu os barulhos vindo da cozinha. Eram seus pais brigando de novo.

-Cheguei.

-Eu disse que não era para você ter feito isso, mas parece que...

-Eu cheguei, podem parar de brigar – Blamy pendurava o casaco.

-Quero você fora de casa até o final do dia! – A mãe da menina gritava – Agora!

Ela resolveu ir até o quarto, era um cenário que já tinha se acostumado: seus pais brigando e jogando a culpa nela pela infelicidade dos dois.

-Eu nem devia ter nascido – Blamy pegou o celular e começou a chorar enquanto discava um número no telefone – Alô?

-Oi. Blamy?

-Oi... – Ela enxugava as lágrimas do outro lado da linha – Posso lhe ver?

-Claro – A voz masculina falou um pouco rouca – Mas vai ter que esperar eu sair da minha última aula. Estou na faculdade dando aula.

-Tudo bem, estou indo. Vou pegar um carro.

-Quando chegar pode mandar mensagem. Preciso ir. Até mais.

-Até – Blamy encerrou a chamada. Resolveu tomar um banho antes.

Há dois anos que seus pais brigam constantemente. Eles não querem o divórcio para que Blamy não fique sozinha, mas às vezes é o que ela mais quer. Lohan é namorado de Kyle e professor recém-formado, ambos (Lohan e Blamy) se conheceram em um show de Blamy.

-Eu sinto muito que essas coisas estejam acontecendo ainda com você – Lohan a abraçava intensamente – Sabe que eu poderia resolver isso e...

-Não. Meus pais não entendem o quanto isso me faz mal. Eles vivem gritando e eu quero passar a maior parte do dia fora de casa. Lá é um inferno.

-Você quer algo para comer?

-Lohan, sabe que eu me contento com sua companhia, não sabe?

-Sei, mas parece que está com fome, não? – Lohan pegou a certeira com dinheiro – Dois desse, por favor.

-Só quero que me faça sentir que isso tudo vai passar.

-Vai sim, vamos para a minha casa – Lohan pegou os dois cafés.

Enquanto isso, Kyle estava conversando com Íris pelo celular.

-Eu disse lá no salão: só as pontas. Foram cinco dedos do meu cabelo embora. Estou mal. Preciso comprar algo para o meu cabelo crescer...

-Que horrível, Kyle – Íris sorria – Ei, você conseguiu fazer a questão dois da atividade do professor de química?

-Ainda não fiz.

-Mas sabe que é para amanhã, não sabe?

-Sei. Agora – Kyle sorriu.

-Bom, vamos terminar juntas, então?

-Deixa eu pegar o meu fichário. Espera, vou ligar para a Blamy para saber se ela quer fazer com a gente o exercício.

-Eu aguardo.

Kyle tentou ligar para a amiga, mas chamava e ninguém atendia.

-Acho que a Blamy já deve está dormindo – Kyle falava com Íris, por chamada.

-Tudo bem, sem problemas. Vamos para a primeira questão?

-Vamos – Kyle abriu o fichário.

Blamy e Lohan estavam se beijando.

-Sabe que eu sou louco por essa boca, não?

-Sei – Blamy sorriu – Eu quero você mais perto, Lohan.

-Não podemos demorar tanto.

-Eu sei – Blamy tirava a roupa.

-Preciso passar na casa da Kyle antes de ir dormir – Ele sorria, enquanto devorava Blamy com os olhos – O que estamos esperando?

O celular de Lohan tocou, era Kyle.

-Acho melhor adiarmos isso. Kyle ligando uma hora dessas, vai querer saber com toda certeza onde eu estou e com quem...

-Só por que eu preciso de você nesse momento? – Blamy pegou o celular da mão do amigo – Desliga, é simples. Pronto. Vamos voltar ao que interessa...

No dia seguinte, Kyle resolveu chegar cedo para conhecer a biblioteca da escola.

-Bom dia, Nathaniel... – Ela bateu, gentilmente, na porta – Gostaria de conhecer a biblioteca. Sou novata, não sei se vai se lembrar de mim...

-Claro que lembro. Peço desculpas de novo pelo que minha irmã fez com você...

-Tudo bem. Bom, eu posso entrar ou preciso de alguma chave?

-Pode entrar – Nathaniel se levantou da cadeira – Mas eu acredito que a bibliotecária ainda não chegou. Se quiser arriscar.

-Claro, obrigada – Kyle ajeitou a tiara na cabeça e foi em direção à biblioteca.

Lysandre e Castiel estavam conversando perto da escadaria. Castiel estava contando que tinha passado no teste da banda de Blamy.

-Tinha que ter visto a cara dela, Lysandre. Aquela cara de derrota – Ele sorria de satisfação – Como se eu fosse o intruso. Adoro essa sensação.

-Pense que ambos vão ter que cooperar para que a banda continue bem, certo?

-Bom dia, meninos – Kyle se aproximou dos dois – Sabem dizer se a bibliotecária já chegou? Eu tentei entrar, mas a biblioteca está fechada...

-Acredito que ela não tenha chegado ainda. Pergunte ao Nathaniel, normalmente é ele quem controla essas coisas para os alunos – Lysandre sorriu levemente.

-Vou lhe dá uma informação – Castiel se aproximou da menina – Só você usa a biblioteca, sabia?

-O Nathaniel também usa... – Kyle falou um pouco nervosa e intimidada.

-Eu considerei as pessoas – Castiel sorriu – Lysandre, preciso ir. Até mais.

-Até, Castiel.

Os dois ficaram a sós.

-Eu acho que seu amigo não gosta de mim... – Kyle encarou Lysandre.

-Tudo bem, ele é assim com grande parte das pessoas. É o Castiel.

Blamy atravessou o corredor sem falar com Kyle.

-Blamy! – Ela avistou a amiga e foi correndo em sua direção – Blamy!

-O que foi? – Ela abriu o armário para colocar alguns livros.

-Eu liguei ontem para você, mas não atendeu. Sabia que tínhamos atividade para entregar hoje e...

-Kyle, eu não dou a mínima – Blamy bateu o armário – Ou ainda não percebeu?

-Tudo bem, eu só me preocupo com você por que somos amigas e no que eu puder...

-Só não se preocupa desse jeito, por favor – Blamy tirava os óculos – Preciso ir, depois nos falamos.

-Aconteceu alguma coisa?

-Meus pais brigaram ontem de novo – Blamy falou um pouco irritada – Está um inferno lá em casa. Não sei o que fazer.

-Por que não passa algumas semanas comigo? – Kyle sorriu – Eu tenho uma cama extra na casa e meus pais vivem viajando...

-Não, obrigada – Blamy forçou um sorriso – Preciso ir. Tem algumas coisas que...

-Sim?

-São melhores você não saber. Desculpa, Kyle – Blamy se afastou da amiga em direção ao banheiro feminino.


Notas Finais


É né...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...