História Amor e Esperança - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jane Foster, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Peggy Carter, Pepper Potts, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Ação, Comedia, Drama, Ficção, Romance
Visualizações 31
Palavras 1.941
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura, amores!! ;) <3

Capítulo 59 - O que eu perdi?


Fanfic / Fanfiction Amor e Esperança - Capítulo 59 - O que eu perdi?

-O que será que eles estão conversando? –questiona Pepper olhando disfarçadamente para os rapazes.

Depois de dançarmos muito, todas sentamos em algum lugar da sala, próximas, e começamos a conversar.

-Não sei, mas deve ser coisas de homens... Por isso não quero falar sobre eles, quero falar sobre coisas de garotas. Faz tempo que não faço isso. –diz Laura, olhando para eles e depois novamente para nós.

-É... Vida de casada deve ser difícil. –falei.

-É sim, e muito... Mas tem suas maravilhas que compensam todos os esforços feitos... Eu as vezes reclamo, mas eu sei que se fosse preciso, eu faria tudo de novo. –Laura.

Todas acenaram em concordância. Não tínhamos muito o que falar sobre casamentos. Fora Laura, todas nós estávamos ou solteiras, ou namorando.

-Você não sente falta de um tempinho só para você? –questionou Wanda a Laura.

-As vezes sinto sim e Barton entende. Mas sempre que posso, dou uma passeada na cidade com a minha mãe, ou com a Nat, quando ela pode também né. –falou Laura olhando para Nat que concordou em um aceno.

-Eu também não tenho muito tempo disponível. Cuidar dos negócios do Tony, e até mesmo do próprio Tony, ocupa muito o meu tempo. –diz Pepper.

-Mas você adora fazer isso, não é mesmo? –questiona Nat a Pepper, sorrindo cinicamente.

-Adoro mesmo. –diz Pepper rindo.

-A gente também não tem muito tempo nessa vida de vingadora. –diz Wanda, se referindo a ela, eu, Nat, Hill e Sharon. –Agora que deu uma aliviada. Mas sempre estamos combatendo ladrões internacionais, pessoas altamente perigosas e tudo mais.

-Não é uma vida muito instável? –pergunta Jane.

-É sim, mas também tem o seu lado bom. –diz Wanda.

-É quase como a ciência para mim. –Jane. –Muitas improbabilidades, mas o resultado final vale bem mais que todas elas.

Todas concordaram com Jane.

- É, viver não é fácil. –diz Nat e todas nós sorrimos.

-Mas morrer também não é tão simples. –falei sorrindo.

-Como é? –pergunta Sharon, curiosa. –Eu também sempre estive perto da morte... ofícios do trabalho... Mas acho que não se compara com as experiências de vocês.

Todas ficaram em silêncio, pensando sobre o assunto.

-Eu tenho uma lista de experiência no assunto. Qual que você quer? –pergunta Natasha, debochada, quebrando o silêncio e nos fazendo rir.

-Dá medo. –falou Jane.

-De saber que não irá poder mais ver as belezas de estar viva. –completou Wanda.

-Como amar alguém. –falei completando a frase de Wanda.

Jane olhou para mim e Wanda e falou:

-Exatamente.

Então ficamos em silêncio, refletindo sobre o assunto por uns minutos.

Das minhas experiências de quase morte, sem dúvida, a que me marcara mais era a última vez que quase havia ido, por escolha. Agora, lembrando de como fora, sabia que, no fundo, mesmo achando o paraíso encantador e de pura felicidade, eu não estava preparada para partir, mas precisava deixar que meus pais e Eduarda partissem. Era esta a minha lição.

-Que tal quebrarmos esse clima e falarmos sobre outro assunto? Qualquer outro. –Nat.

-Concordo. –disse Wanda.

-Bom... Eu acho que a gente deveria tirar um dia só para nós, mulheres. –diz Sharon.

-Eu também! –falou Laura animada.

-Gostei da ideia. –Nat.

-Aprovo. –Wanda.

-Eu também. –falei.

-Não sei, eu teria que ver a minha agenda e ela é um pouco muito cheia. –fala Pepper, sorrindo.

-Eu também teria que ver. –Jane.

-Vai valer a pena! Precisamos de um tempinho só para nós. Falem... Fora hoje, quando foi a última vez que vocês tiraram um tempo só para vocês? –questiona Sharon.

-Há um bom tempo. –respondeu Jane sorrindo.

-Então... Vamos? –perguntei as duas.

Elas se trocaram olhares e depois responderam:

-Tudo bem.

-Legal! –falei animada, me levantando –E você, Hill?

Hill apenas acenou em concordância.

Eu estava realmente animada. Ter um dia só de garotas era algo que eu não fazia e um bom tempo. Imaginava que seria divertido, ainda mais com mulheres poderosas como elas.

-Quando podemos ter esse dia? –pergunta Wanda.

-Que tal na sexta? –pergunta Pepper.

-Perfeito. –dizemos todas as outras juntas.

-O que é perfeito? –questiona Stark, chegando ao lado de sua namorada?

-Um dia só de garotas. –falou Sharon sorrindo, justo quando Steve sentou seu lado.

-É? –perguntou-me Barnes, me abraçando por trás.

-É. –confirmei sorrindo.

-E onde vocês irão? –Bruce.

-Dar uma volta. Será um dia de garotas... No final do dia, podemos ir a um bar que tenha homens dançando... Como eles se chamam mesmo? –fala Nat, o que notoriamente fez Bruce ficar com ciúmes. Mas não foi só ele.

-Como assim, homens dançando? –pergunta Stark.

-Não gostei muito da ideia. –diz-me Barnes e eu sorri.

-Nem eu. –fala Steve.

Todos os rapazes tinham ido para perto de nós.

-Eu me garanto. –disse Barton em relação a esposa. Ele confiava nela e sabia quando Nat, sua melhor amiga, estava falando algo para provocar alguém que ele sabia exatamente quem era.

-Você já está matrimonialmente compromissado, Clint. –diz Visão a Barton. Ele parecia incomodado com o assunto.

-Parece preocupado, Visão. –falou Will, sorrindo.

Visão apenas olhou para Wanda e deu um sorriso tão disfarçadamente e rapidamente que apenas eu e ela percebemos.

-Vamos apenas dar um dia para a gente. –diz Hill.

-Vocês estão enjoadas de nós? É isso? –questiona Stark.

-Para de ser tão dramático, Stark. Mulheres precisam disso. –Barton.

-É... Não iremos fazer nada demais. Será só um passeio entre amigas. –Wanda.

Nick apenas ria da situação.

-Não acho que tenha algum problema nisso. –disse Steve.

-Mudou de ideia agora, é? –Tony.

-Conversamos mais tarde sobre isto, ok amor? –diz Pepper a Tony.

Mesmo emburrado, ele concordou com um aceno.

-Ótimo, agora vamos falar de outro assunto. –disse Barnes, seriamente.

Depois dessa fala, Bucky mudou o seu humor de quando chegamos.  Ele estava mais sério e não falava muito. Havia algo de errado.

 

AUTORA...

Eles conversaram por um longo tempo, depois todos dançaram para se animar, logo conversaram novamente até estarem exaustos.

-Que horas são? –questiona Steve. Ele estava deitado no sofá, com a cabeça no colo de Sharon.

-Quase quatro horas da manhã. –responde Sharon, exausta.

-Vamos para casa? –pergunta Steve, olhando para Sharon.

-Vamos. –disse ela dando um tapinha no ombro do Capitão para ele se levantar.

-Acho que eu também vou indo. –falou Visão, se levantando.

-Mas já? –pergunta Tony. –Vocês dormem tão cedo assim?

Com a última pergunta de Stark, todos sorriram.

-Eu também já vou indo. Estou exausta. –Wanda fala se levantando.

Barnes estava sentado, quase deitado, no sofá ao lado de Brenda, com a cabeça encostada no ombro dela. Ele estava com os olhos fechados.

-Amor? –chamou Brenda, tocando suavemente no rosto de Bucky. –Amor, acorda.

Barnes abriu lentamente o olho.

-Vamos para casa? –pergunta Brenda, sussurrando.

Barnes simplesmente acenou em concordância e se levantou, esfregando os olhos. Cumprimentou todos, segurou a mão da Brenda, despois de ela cumprimentar todos também, e saiu.

Depois de Barnes e Brenda saírem, foram Steve, Sharon, Wanda e Visão.

-O Barnes tá estressadinho, não? –questiona Stark.

-Deixa que a Brenda cuida dele, que nem eu vou cuidar de você agora... Anda. Vai para a cama. –Pepper fala a Stark.

-Por que? Eu tenho que ficar aqui até todos forem... Sou gentil. –disse Stark um pouco enrolado. Ele estava com muito sono.

-Vai Stark. Eu cuido disso. –ordenou Pepper.

-Tá bom. Boa noite, pessoal... –Stark diz já saindo. -... Obrigada por virem.

Depois ele sumiu de vista, indo direto para o quarto.

-Esse Stark. –diz Pepper olhando para o corredor. –Bom. Então está combinado sexta-feira, não é mesmo? –questiona a mesma a Natasha que já estava se levantando.

-Combinado. –responde Nat. –Hoje foi muito divertido.

-Eu vou junto com você. –Hill falou já se levantando. –Foi divertido mesmo.

-Eu também vou porque estou no mesmo carro que vocês. –Nick. –Cadê o Scott?

-É. Cadê a formiga? –Will.

-Ficou pequeno e foi pela janela. –Pepper.

-Bem, nós também estamos indo. –falou Laura se levantando, junto a Barton.

-Eu levo vocês e depois volto para a agência, porque estou exausto. –disse Will.

Will havia ido buscar Barton e Laura na casa deles, com o jato da agência.

-Ok. –Barton. –Até a próxima, pessoal.

-Até. –Pepper.

Depois que todos foram embora, Pepper foi para o quarto, se arrumou para dormir, depois se deitou na cama, olhou para Stark e o mesmo parecia dormir tranquilamente. Mas, quando finalmente se ajeitou no colchão, ouviu a voz de Tony.

-Eu não sei se vou deixar você ir nesse dia de garotas.

Então Pepper se virou para o mesmo e viu o rosto de Tony sonolento. Sabia que ele não havia dormido ainda porque estava pensando em tal dia.

-Tony, eu mando mais em você do que você em mim e sabe disso. –falou Pepper, suavemente. –Vai ficar tudo bem. –disse agora colocando sua mão no rosto de Stark, delicadamente.

-Só fico preocupado. Você quase me trocou por aquele mala do mal que quase te matou.

Pepper sorriu carinhosamente.

-Você estava sendo um babaca, mas eu te amo e nunca te trocaria.

-Aham. –disse Tony, abraçando a namorada.

-Você é o meu babaca.

Stark concordou acenando e depois beijou a mulher que tanto amava.

 

BUCKY...

Já de manhã, acordei e vi que estava abraçando Brenda, com a mesma estando de costas para mim. Logo o sorri e afundei meu rosto em seus cabelos cheirosos. Eu amava aquele cheiro. Depois vi o horário e me levantei cuidadosamente para não acordá-la. Já de pé, colocando outra camisa, a olhei dormir. Ela parecia tão indefesa daquele jeito.

Foi quando me lembrei do que Natasha havia falado do tal dia de garotas. Eu não gostei da ideia desde que a mesma falou sobre os homens no final do dia. Por mais que eu não quisesse pensar nisso, não dava para evitar o incômodo. Eu confiava em Brenda, mas ainda sim aquela ideia me incomodava.

Logo fui me arrumar e depois preparar um café. Quando cheguei a cozinha, Steve já estava lá.

-Bom dia, amigo. –falou Steve ao me ver.

-Bom dia. –falei sentando em uma banqueta qualquer, ainda incomodado.

-Aconteceu alguma coisa? –questionou-me Steve.

Havia me esquecido de como ele me conhece bem e sabe quando algo me incomoda. Decidi falar no que estava pensando.

-É esse tal dia das garotas.

Steve pareceu me observar um pouco e logo perguntou:

-Está preocupado com o que a Nat falou?... Se é por isso, ela não estava falando sério. Sabemos como ela é e como provoca Bruce.

-Não sei.

-Não confia na Brenda?

-Que?... Claro que confio. Mas... Não sei. Esses caras de hoje... Não confio neles.

-Devia falar com ela.

-É, acho que... –não terminei de falar, pois olhei para o lado e vi que Brenda estava vindo, então encerrei o assunto, ainda me sentindo incomodado.

 

No dia seguinte, quando eu acordei, percebi que Barnes já havia se levantado. Então fui logo fazer as minhas higienes matinais e depois fui a cozinha para tomar um café. Chegando lá, vi que Bucky estava sentado em uma das banquetas do balcão, se apoiando nele. Vi que o mesmo conversava com Steve e, quando me viu, encerrou o assunto e olhou sério para sua tigela. Eu desconfiei daquilo. Então me aproximei.

-Bom dia. –falei e depois lhe dei um selinho. Ele retribuiu, mas foi algo frio. Alguma coisa estava errada.

-Bom dia. –respondeu Bucky. Mais frio ainda que o selinho, foi esse bom dia.

-Tudo bem? –perguntei confusa, sentando ao seu lado e olhando para o mesmo.

-Aham. –respondeu Bucky, apenas.

-Ok. –disse me levantando e indo preparar meu café.

Quando olhei para Steve, o mesmo sorriu e abaixou a cabeça.

O que eu perdi? –pensei.


Notas Finais


"Alguma coisa estava errada."

Beijão ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...