História Amor e Familia - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Personagens Astrid, Soluço
Tags Astrid, Hicstrid, Soluço, Solustrid
Visualizações 71
Palavras 2.905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, hoje chega personagem novo na história, viva 🌞🌞🌞
Espero que gostem desse capítulo, fiz com muito carinho
Boa leitura

Capítulo 4 - Capítulo 4, a princesa


Fanfic / Fanfiction Amor e Familia - Capítulo 4 - Capítulo 4, a princesa

Por Astrid on

Eu ainda estava sem acreditar no que avia feito, parecia que alguém tinha tomado meu corpo, mas no fundo eu tinha plena certeza de que aqueles atos foram completamente voluntários, eu estava com uma expressão sonhadora sentada e apoiada na porta, elas me olhavam com uma mistura de choque/felicidade, estava difícil decidir

- Algum problema? - eu perguntei com ironia

Eu tinha que passar menos tempo com o Soluço, já estava ficando sarcastica também, se bem que era impossível passar tanto tempo longe dele, parecia que os segundos viravam horas, e as horas viravam dias, tá bem, eu sei que estou melosa hoje, mas é que eu o amo demais

- Você tem noção do que acabou de acontecer? - a Vivian disse

- Absoluta - eu respondi

- Agora você vai ter que contar tudo pra nós - a Kelly falou fingindo estar brava

- E quem é que vai me obrigar? - eu perguntei cruzando os braços

- Eu - minha mãe disse descendo as escadas

Ela se aproximou de mim e começou a me fazer cócegas, eu ria como se não ouvesse amanhã, percebi que minhas irmãs também riam, mas pelo fato da minha fraqueza ser cócegas, a Header também ria, ela não sabia disso, então finalmente me rendi

- Tá..kkkk bom..kkkk eu..kkk de..de..sisto

- Finalmente - a Kelly disse segurando o riso

- Quer dizer que a fraqueza da maior guerreira do arquipélago é cócegas - a Header disse e eu fiquei brava

- Eu só sei que vou ter uma longa conversa com o Soluço depois disso - eu disse cruzando os braços

Elas riram, eu realmente ia cobrar explicações dele, ele era o único que sabia que eu sentia coçegas, não tinha o direito de contar para a minha mãe, mas agora eu estava mais preoucupado com outras coisas, amanhã a princesa de Rondo chegava em Berk, e com certeza isso iria render história, eu me levantei devagar ainda me recuperando do ataque de risos, depois eu fui para o "sofá", assim que eu me sentei elas vieram e se sentaram também

- Então, desembucha - a Kelly disse com um tom ameaçador

Eu contei tudo que passei com o Soluço, dês de quando ele me sequestrou e me levou pra voar no Banguela (contra minha vontade), até o dia em que elas voltaram para Berk, elas ouviam a história com muita atenção, parecia que liam o melhor livro da vida delas, eu não poupei saliva pra dizer o quanto eu amo o Soluço, e elas já estavam me achando melosa, mas apesar de eu concordar que aquilo era brega eu insistia em continuar

- Bom, agora eu vou é dormir que amanhã vai ser um longo dia - eu disse me levantando

- Chata - foi a Vivian

- Chata é você - eu disse e as outras riram

- Header, se você quiser pode ficar hoje, aí vocês fazem uma festa do pijama - a minha mãe não podia ficar quieta

- Seria um prazer senhora Hofferson - a Header respondeu e me olhou maliciosamente

Minhas irmãs riram, depois nós subimos e eu me joguei na cama, confesso que doia um pouco quando batia a cabeça, mas mesmo assim eu o fiz, confesso que não ouvi dois terços do que elas falavam, estava muito ocupada sonhando acordada

Por Astrid off

Por Soluço on

Eu sai de lá com um sorriso bobo no rosto, tentei ir direto para minha casa antes que alguém me visse e pedisse algo, e para a minha felicidade consegui chegar sem ser interceptado por nenhum víking doido, mas a minha mãe me esperava na sala de casa, sempre que eu chegava tarde ela fazia isso, dava até raiva, especialmente porque ela sabia o motivo, quando eu fechei a porta senti alguém se aproximar e depois gritar meu nome

- Soluço

Eu achei que meu coração ia sair pela boca naquele momento, eu me virei em um salto e vi minha mãe me encarando, eu respirava ofegante e senti minhas pernas bambas, assim que me recuperei um pouco andei em direção a mesa, me apoiando e pondo a mão no peito

- Você quase me matou do coração - eu disse e ela riu

- Eu sei, por isso é tão engraçado - ela disse orgulhosa de seu feito

- Agora eu sei com quem a Astrid aprendeu - eu disse e ela cruzou os braços

- Talvez eu tenha mesmo dado uma aulas pra ela - minha mãe disse fingindo estar brava

- Bom, agora se não se importa eu vou dormir - eu disse com sarcasmo seguindo em direção as escadas

- Boa noite - ela respondeu

- Boa noite mãe - eu respondi terno e sorrindo

Eu subi para o quarto e me joguei na cama, só então percebi que o Banguela se aproximava e pedia carinho, eu rapidamente dei

- E agora amigão, o que eu faço? - eu perguntei como se ele fosse responder

Ele gruniu e eu ri, depois me sentei e ele colocou a cabeça no meu colo

- Você também acha que está na hora de pedi-la em casamento não é? - eu perguntei

Ele gruniu novamente, pedindo mais carinho, eu o fiz, nós éramos como um só

- Mas e se eu fizer besteira, e se ela não quizer, e se achar que estamos indo rápido demais - eu disse me jogando pra trás novamente

Ele deu a volta e lambeu meu rosto, eu ri, depois me sentei e joguei um pouco de baba nele, que ficou bravo

- Eu sei que nós namoramos a 4 anos e que nos amamos, afinal, quem mais andaria com uma espinha de peixe falante? - eu disse e ele riu

Depois senti que me empurrava, eu desci e ele foi até a pedra que avia colocado para que dormi-se, ele esquentou o local e se deitou, eu me sentei ao seu lado e pus a mão sobre sua cabeça

- Olha pra mim, estou conversando com um dragão como se ele fosse mesmo me responder - eu disse e ele não gostou

Ele me bateu com a calda e eu ri

- Tá bem, eu retiro o que eu disse, mas tem que admitir que você é um réptil muito orgulhoso - eu disse cruzando os braços

Ele pulou em cima de mim e começou a me lamber, eu tentei sair mas era impossível

- Banguela, você sabe que isso não sai, vou colocar você pra lavar a roupa - eu disse e ele parou na hora com a última parte

Eu ri, depois me sentei próximo dele e acho que adormeci, porque não me lembro de mais nada depois disso

Por Soluço off

Por Astrid on

Nós aviamos dormido no chão mesmo, mas então ouvimos uma batida, nós nos sentamos em um pulo

- O que foi isso? - a Vivian perguntou

- Isso é o que nós vamos descobrir - eu disse me levantando

Nós descemos as escadas (como você já deve ter percebido os vikings adoram construir escadas) e fomos até a sala, estávamos com nossos machados nas mãos e em posição de ataque, quando vimos um vela sendo acesa, ao olharmos para o lado vimos meu pai, o Allan e o Varian rindo

- Pegamos vocês - o Allan disse com um sorriso vitorioso

- Caíram igual patinhos - o Varian disse

Nós ficamos bravas, mas eles apenas riram, então nós ouvimos um terror terrível cantando e percebemos que já amanhecia, nos aproximamos da janela e vimos que ele cantava de cima do telhado da casa do Soluço, o mesmo abriu a janela e verificou se o Bocão não estava lá hoje

- É o Murrey - a Header disse

- Quem é Murray? - o Allan perguntou

- Ele é um terror terrível, acabou fazendo ninho em cima daquela casa e todos os dias canta exatamente nesse horário - a minha mãe disse descendo as escadas

- Sim, o nome foi dado pela vizinhança - a Header disse

Ela mora duas casas abaixo da minha, por isso também ouvia o pequeno dragão cantar

- Antes ele era chamado de "despertador QUASE oficial do chefe" - meu pai disse e nós rimos

Naquele momento a minha mãe foi até a cozinha preparar o café, nós nos sentamos e a Kelly ajudou a mamãe, ela avia herdado todos os dotes culinários da família, mas em compensação não era uma guerreira tão boa, começamos a comer e meu pai contou uma história de quando ainda matavam os dragões

- Você já contou essa história 5 vezes papai, e nós estamos aqui a menos de uma semana - o Varian disse

- Bom, a única quem tem histórias pra contar aqui é a Astrid, essa garota é jovem, mas já viveu grandes aventuras - a minha mãe não perde uma oportunidade

Eu ri, e meus irmãos também, depois que estávamos levando a louça para a pia quando voltamos a conversar

- Allan, hoje vai ser o primeiro evento em que você vai me acompanhar, a chegada da princesa de Rondo é muito importante para Berk - o meu pai disse

- Nossa pai, eu já disse que não quero representar o clã, porque você não leva a Astrid, ela é boa nisso - o Allan disse reclamando

- Não obrigada, já tenho outros planos para minha vida - eu disse com sarcasmo

As garotas me olharam, e eu ri, muito pai e os meus irmãos não entenderam nada

- Eu espero que os cinco estejam no porto hoje, nós somos um dos clãs mais influentes da ilha, precisamos representar nossa família - a minha mãe disse

Naquele momento o mundo parou, senti um estalo e me lembrei que o Soluço vinha me buscar para irmos ao porto juntos, todos perceberam meu estado de choque e pararam o que faziam, o meu reflexo foi sair correndo, eu parei na frente da Vivian e lhe entreguei o prato que carregava

- Segura - eu gritei e ela quase não pegou

Eu subi as escadas em uma velocidade absurda, eu percebi que eles ficaram sem reação no andar de baixo, eu peguei minha roupa e tomei banho, quando já estava pronta eu me sentei em frente a mesa de canto, eu comecei a me pentear e colocar flores no meu cabelo, quando ouvi alguém subindo, ela se aproximou e pediu uma flor

- Você esta linda maninha - era a Kelly

- Obrigada - foi tudo que eu disse

Ela me ajudou a terminar de me arrumar, eu usava meu vestido azul com flores brancas desenhadas na saia e meu cinto de espinhos, meu cabelo estava solto e com flores parecidas com as do desenho, tambem tinha a legue cinza e meus calçados do dia a dia, eu me levantei e dei uma volta

- O que você achou? - eu perguntei

- Você vai abalar corações - ela disse

Eu corri e a abracei, mas o clima foi interrompido por um grito grave vindo do andar de baixo

- Astrid, visita pra você - era meu pai

- Já estou descendo - eu respondi

Eu eu olhei para minha irmã que assentiu com a cabeça, eu pequei meu machado perto da porta e o guardei na parte das costas, desci as escadas e vi o Soluço conversando com o meu pai, a Vivian estava sentada no chão e a Header fazia uma trança em seu cabelo, o Allan estava mostrando uma arma para o Varian que parecia imprecionado, e minha mãe estava na cozinha, na hora que eu comecei a descer todos pararam o que faziam para me olhar, eu fiquei mais vermelha que um pimentão mergulhado em suco de tomate, assim que cheguei ao pé da escada o Soluço se aproximou

- Você esta linda senhorita Hofferson - ele disse com um sorriso

- Obrigada - eu respondi e sorri também

•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••                              Quebra de tempo

•••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••

Nós chegamos no porto, ainda não avia ninguém lá, ninguém alem do Bocão, óbvio, meus irmãos e eu estávamos a frente e minha mãe e meu pai atrás de nós, eu e o Soluço viemos um pouco mais atrás conversando sobre algum assunto quaisquer, nós descemos até a praia e em pouco tempo os vikings começaram a chegar, os clãs se organizaram conforme a influência na ilha, eu fiquei meio triste, já que todos os clãs eram compostos por pelo menos 5 pessoas, mas o clã Strondus era só o Soluço e a mãe, mas eu fui tirada de meus pensamentos por uma voz que eu reconheceria em qualquer lugar

- Eu, porque essa expressão triste?

Eu olhei para trás e vi o Soluço, nem tinha notado que ele não estava mais com a mãe

- Estava apenas pensando - eu respondi tentando sorrir

- Os cavaleiros estão nos esperando - ele disse e apontou pra baixo

Eu sorri, dessa vez verdadeiramente, eu me virei para minha família

- Estão me esperando lá em baixo - eu disse atraindo a atenção deles

- Mas eu pensei que você ia ficar com a gente - o Allan disse

- É que, os cavaleiros de dragão geralmente ficam separados dos seus clãs em eventos como esse - eu disse tentando usar isso como desculpa, como se eles não fossem me ver com o Soluço depois

- E dês de quando isso acontece? - o Allan estava me pressionando

- Dês de que a paz entre dragões foi decretada - eu disse sorrindo fraco

- Pode ir minha filha, represente Berk com honrra - meu pai entrou na conversa

Graças a Thor ele me salvou, eu assenti com a cabeça e fui em direção ao Soluço, ele me esperava próximo a uma formação rochosa, nós descemos juntos pelas pedras e chegamos ao local onde os cavaleiros estavam, eu me posicionei a frente deles, mas senti um puxão no braço

- Dessa vez você vem comigo - era o Soluço

Eu não resisti, deixei ser levada, nós então vimos o navio se aproximando, ele tinha o simbolo de Rondo, ele atracou e o Soluço avançou a frente dos berkianos, mas antes de ir ele estendeu a mão para mim

- Você vem ou não? - ele perguntou

- Você já deveria saber que a resposta é sim - eu disse como se fosse obvio

Eu lhe dei o braço e nós os entrelaçamos, então uma figura alta e magra, ela tinha cabelos e olhos negros e a pele escura, que eu particularmente achei adorável, ela se aproximou de nós e eu acho que fiquei trêmula, mas o Soluço me olhou de um modo tão terno que todo o medo se esvaiu no nada

- Seja bem vinda a Berk, é um prazer recebê-la em nossa ilha - o Soluço disse com a voz firme

- O prazer é todo meu, esse lugar realmente me fascina - ela disse

- Essa é Astrid Hofferson, nós somos noivos - o Soluço disse

Na verdade, de acordo com a tradição viking, a partir do momento em que a união é oficialmente comunicada o casal está noivo, nós que insistimos em dizer que somos namorados, eu soltei um sorriso quando ele disse isso, por mais que eu soubesse que isso iria acontecer, foi incrível aquela sensação

- É um prazer conhecer vossa alteza - eu disse fazendo uma reverência com a cabeça

- Por favor, sem reverencia, isso é estranho - ela disse meio sem jeito

Nós rimos discretamente

- Como quizer - eu respondi

- É impressão minha, ou nós nos conhecemos? - ela perguntou para mim

- Na verdade nós nos conhecemos em Rondo, o que acontece é que naquela ocasião eu usei um nome falso - eu disse tentando passar confiança

- Claro, você é a garota loira de olhos azuis super violenta - ela disse com os e tivesse descoberto Berk

Eu coçei a nuca (sério, tô passando tempo demais com o Soluço), mas pra minha sorte o Soluço interrompeu o clima tenso que se formava

- Que tal um passeio pela ilha, assim você pode conhecer melhor o lugar - ele disse sorrindo

- Eu adoraria - a princesa respondeu

Por Astrid off

Por Soluço on

Eu percebi que a Astrid estava ficando sem jeito, então percebi que esse era o momento ideal para interromper, pra minha sorte ela pensou o mesmo

- Então vamos - eu disse fazendo um sinal para que ela nos segui-se

Nós andamos até os cavaleiros, era o protocolo apresentar os representantes dos clãs e agora os cavaleiros de dragão

- Esses são os cavaleiros de dragão, perna-de-peixe, a Header, o Cabeçadura, a Cabeçaquente e o Melequento - eu disse apontando para eles conforme dizia os nomes

- É um prazer conhecê-los - a princesa disse

Eles fizeram uma pequena reverência, mas como na minha vida nada é fácil, os cabeças caíram de cara no chão e o Melequento deu um sorriso que ele considerava "galanteador", eu bati a mão na testa e a Astrid fez um sinal de reprovação com a cabeça, eu apresentei os líderes dos clãs, até que finalmente chegou a hora do clã Hofferson, eu acho que a Astrid estava suando frio, porque senti que ela tremia um pouco

- Esse é Axel Hofferson - eu apresentei ainda sorrindo

- É um prazer conhecer vossa alteza - ele disse educado como sempre

- O prazer é meu, quem são esses jovens atrás de você? - ela respondeu e eu suei frio na última parte, o Allan vai passar vergonha

- Esses são meus filhos, Allan Hofferson, o meu sucessor, Kelly Hofferson, Vivian Hofferson e Varian Hofferson, acredito que já conheça a Astrid - ele disse e acho que começou a suar também

- É um prazer conhecê-los - ela disse educada

Então o Axel deu um empurrão no filho, que ficou sem jeito, a Astrid fez um sinal de que mataria ele se fizesse o clã passar vergonha e eu ri

- Seja bem vinda a Berk - ele disse com tremedeira na voz

Eu bati a mão na testa, como alguém podia estar tão despreparado depois de tudo que o pai ensinou?

Continua?...


Notas Finais


Oi de novo, esperem que amanhã tem mais, espero que tenham gostado e deixem suas opiniões, elas são importantes para o nosso crescimento como autores

Beijos, abraços, e até aproxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...