1. Spirit Fanfics >
  2. Amor e odeio >
  3. O primeiro encontro

História Amor e odeio - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - O primeiro encontro


Fanfic / Fanfiction Amor e odeio - Capítulo 1 - O primeiro encontro

Hoje volto ao trabalho - diz Rosa ao se ver no espelho.

Rosa trabalha na empresa Geraldy já tem um tempo, mas quem contratou foi Frazão, pois o dono da empresa Claude Geraldy estava viajando e quando voltou Rosa estava afastada pois o velho Giovanni torceu o pé perto da escola onde vende seus doces e precisou ser cuidado, sua mãe estava em um retiro da igreja, Dino estava em temporada com o time de futebol que joga e Terezinha mora em outro país, somente rosa ainda morava com os pais. O destino nunca foi favorável para que se conhecessem. Nos pensamentos de rosa conhecer o chefe não mudaria em nada, mas era uma curiosidade conhecer o dono da empresa. Com o cabelo solto, de vestido social azul, com um decote discreto na frente, estava simples, mas muito bonita.

Rosa entrou na cozinha e sua mãe estava arrumando a mesa para o café da manhã.


* Buongiorno mamãe e papai- se aproxima deles lhe dando um beijo no rosto de cada.

* Buongiorno minha filha. - diz os dois ao mesmo tempo.


Rosa toma um café rápido, é se despende dos pais, não poderia chegar atrasada no seu primeiro dia de volta, apesar que rosa nunca chegava atrasada, era uma funcionária exemplar.

...

* Bom dia Jannete - diz Frazão com um sorriso no rosto como sempre.

* Bom dia doutor Frazão - ela sorrir de volta, e logo escuta passos atrás dela, se virando para ver quem era.


Frazão tira os olhos de Jannete e percebe Rosa chegando e não evitou olhar ela de cima a baixo com um olhar malicioso.


 * Nossa rosa você está linda - disse Jannete, surpresa com a confiança que estava estampada no rosto da amiga, rosa estava diferente e estava curiosa para saber o que aconteceu para essa mudança.

* Rosa sorriu para Jannete e reparou Frazão olhando ela - Bom dia doutor Frazão, hoje estou de volta e ansiosa para voltar a trabalhar.

* Bom dia dona rosa, que bom ver a senhora, fez muita falta - diz sorrindo e complementa - Aliás a senhora está muito bonita, diferente.

 * Obrigada, mas vou me acomodar na minha mesa e começar o trabalho - Rosa não demorou a começar a organizar todo o seu serviço acumulado.


Rosa estava em sua mesa quando voltou sua atenção para o elevador, de repente um homem alto, de pele bronzeada, com uma expressão seria entrou no hall, ele tinha uma barba por fazer e um rosto de um deus, por uns segundos rosa esqueceu de todo mundo ali e não conseguia deixar de acompanhar aquele homem com os olhos, até ele sumir de sua vista entrando na sala da diretoria.


 * Esse é o doutor Claude, nosso chefe! Bonito né?! - diz Jannete interrompendo os pensamentos de Rosa.

* Não é de se jogar... Mas é bem mal educado esse francês, passou por aqui sem ao menos da bom dia, nem olhou na nossa cara!

* Ah amiga, vai se acostumando, desde que surgiu esse contrato com os americanos o doutor tá estressado no último.

* Deixa eu voltar para o meu trabalho que eu ganho mais então - diz Rosa tentando focar no computador.


Enquanto na sala da diretoria:

* Bom dia Claude - diz Frazão sorrindo para o amigo de cara fechada.

* Bonjur Frazon, eu realmente non sei como você consegue manter esse sorrisi logo de manhã com o tanto de problema que temos.

* Meu amigo, eu sou um cara da paz, leve, já você fica aí com essa energia negativa, carregada - Frazão da uma risada.

* Vai fica de gozaçon com minha cara a essa hora Frazon? - Claude pergunta deixando sua pasta na mesa.

* Frazão rir e diz - eu vou te apresentar a sua secretária, isso sim!

 * Aquela que tava afastada? Aaa...dona Rosa?

* Sim, a dona Rosa, vou chamar ela aqui, aproveitar e pedir um café, você quer? - Frazão pergunta enquanto pega o telefone.

* Non, eu non quero, o que eu quero mesmo é ter notícias do meu visto de permanência.

* Alô dona rosa, é Frazão, pode vim aqui na diretoria por gentileza? E traz um café - desligou o telefone.

* Eu tô subindo pelas paredes Frazon, os americanos chegam ao Brasil nas próximas semanas e o visto nada! O vontade que eu tenho de pegar o Coutinho pelo pescoço...

* Calma Claude, eu também tô com raiva da traição do Coutinho, o cara era nosso advogado, e por causa de uma proposta maior de dinheiro correu pra concorrência e sem da entrada no seu visto. - Frazão se senta na mesa de reunião abrindo seu notebook


Claude se levanta de sua cadeira rodiando mesa, e fica de costas para Frazão tentado achar uns papéis que acredita ser de seu amigo em sua pasta.


 * Rosa bate na porta - posso entrar?

* Claro dona rosa - diz Frazão vendo rosa com o café na mão.


Quando Rosa se dirige a Frazão para entregar o café, Claude se vira em passos largos até Frazão e sem ver se tromba com Rosa, derramando o café em sua camisa. Rosa ficou paralisada, e enquanto o ódio de Claude subia para a cabeça, ele não conseguiu deixar de olhar aqueles olhos castanhos.


 * Doutor Claude me desculpe... eu...

* Aaaah mon dier, você não me viu non? Olha a minha camisa!

* Eu sinto muito doutor... - Rosa ficou apavorada, a primeira vez que conhece o patrão e derrama café nele.

* Calma dona Rosa! Ninguém se machucou, é isso que importa!

* E minha camisa hã? Está toda melada de café!! - Claude estava com raiva, mas não deixava de reparar nos olhos de rosa, mesmo ela não olhando ele nos olhos.

* Eu posso limpar! Eu tiro a mancha e trago ela seca, posso fazer isso rápido! - Rosa diz ainda nervosa com a situação.

 * Faz isso dona Rosa, Claude tira a camisa e dá pra dona rosa, enquanto vocês resolvem isso eu vou na sala do doutor Egídio pegar uns contratos. - Frazão se aproxima de Claude - Pega leve hem fraces, a menina não teve culpa! 


* Era só o que me faltava...- Claude diz vendo Frazão sair da sala, logo olhou para rosa de novo - Enton dona Rosa, eu vou te dar a camisa e espero que consiga tira essa mancha.

Claude tirou o paletó e logo em seguida a camisa, deu nas maos de rosa que evitava olhar para ele, suas mãos se tocaram e claude não deixou de olhar novamente os olhos de Rosa e ela devolveu o olhar, deixando o fraces nervoso.

 

* Eu vou ser rápida! Já volto! - Logo rosa sai da sala com a camisa direto para o banheiro.

* Frazão entra na sala e nota o fraces pensativo em sua cadeira - Oque foi Claude? Que cara é essa?

* Nada non... que secretária mais atrapalhada você me arruma em Frazon!

* Atrapalhada? Você atropelou a moça Claude! E outra, dona Rosa é uma ótima funcionária! E bonita também..- Frazão da um sorriso para o fraces.

* Non é de se jogar fora... mas é atrapalhada e nem vem non hã Frazon.

...

Rosa começa a tirar a mancha de café da camisa e pensa em claude, na camisa caindo pelos ombros definidos, na cor da pele, naquele corpo, rosa se pegou mordendo a boca e aqueles pensamentos logo foram recriminados por ela mesma e tentou se apressar em limpar e secar a camisa.

...

* Poucos minutos depois rosa aparece na porta - posso entrar?

* Entre dona Rosa - diz Claude ríspido.

* Sua camisa doutor Claude! Trouxe um pano úmido para o senhor caso tenha se melado com o café - diz com a você um pouco trêmula.


Claude se aproximou de rosa para pegar a camisa e estranhamento se sentiu nervoso - Muito cuidado da próxima dona Rosa, poderia ter me queimado hã!


* Vou ter sim doutor, mas acho que nós dois devemos! - diz Rosa com um pouco de receio.

* O que quer dizer com nós dona rosa? - Claude pergunta enquanto limpa sua barriga e a camisa para já em seu corpo para abotoar.

* Acho que foi um acidente, eu lhe vi, mas não imaginei o senhor fosse se trombar em mim, é bom, o senhor não me viu né?! Então.. - Rosa gesticula com as mãos enquanto ver seu chefe com cara de Poucos amigos para ela - Bom doutor é melhor eu voltar para minha mesa.

* Tudo bem... Tudo bem dona Rosa, pode ir - Claude observou Rosa sair da sala, não conseguiu evitar olhar aquele corpo quase escultural, o balanço do cabelo, e de repente se assustou com o pensamento.


Notas Finais


Continua ou não?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...