1. Spirit Fanfics >
  2. Amor e odeio >
  3. Fica aqui comigo!

História Amor e odeio - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Obrigada gente! 💖

Capítulo 16 - Fica aqui comigo!


Fanfic / Fanfiction Amor e odeio - Capítulo 16 - Fica aqui comigo!

* Rosa espera! Eu não tô entendo uma coisa, por que mandar os bombons pra empresa se vieram aqui hoje de manhã. - Claude

* Isso é estranho mesmo! Ou eles avisariam que mandariam! O que você tá pensando? - Rosa distância o bombom de sua boca.

* Que seria melhor procurar saber se foi eles mesmos que mandaram! Se você estiver certa sobre o atentado, isso pode tá até envenenado - Claude coloca o bombom dentro da caixa.

* Você tem razão! - Rosa manda uma mensagem de texto para Elizabeth, agora era esperar ela responder.


A noite foi difícil, Rosa demorou para dormiu, se Claude estivesse certo, sua vida continuava correndo perigo, Nara não ia parar.

No outro dia de manhã, Claude foi para a empresa e Rosa foi para a casa de sua mãe, pediu que ela reunir-se todos os moradores do cortiço, queria apresentar o projeto das casas. O velho Geovanni não quis nem ouvir Serafina, isso a preocupava, ela precisava do apoio dele para os demais moradores comprarem as casas. Enquanto isso, Claude estava conversando com Frazão, arrumando alguns documentos, a construtora estava a mil, nesse tempo Egídio fez Claude assinar alguns documentos sem ler, Frazão repreendeu o amigo, mas Claude não deu importância, pois estava preocupado com algumas fofocas que estavam rolando sobre ele e Rosa.

Serafina chegou ao escritório de tarde, ela entrou na sala da diretoria, Claude estava andando de um lado para outro.

* Oi oi - Rosa coloca sua bolsa na mesa.

* Oi Rosa! Que bom que você chegou! - Frazão.

* Aconteceu algo? - Rosa olha para Frazão.

* Nada demais, mas tá rolando um monte de fofoca. - Frazão

* Que fofocas? - Rosa

* As amigas de Nara, ficam falando por aí que você tá grávida! Ver se issi é possível!

* Grávida? Mais que doidas! De onde elas tiraram isso? - Rosa olha para Claude.

* Elas acham que você só se arriscou a tirar a arma do bandido por que deveria está grávida, que só uma mãe faria isso! - Frazão.

* Isso non faz sentido algum! - Claude.

* Não mesmo! Apesar que seria incrível ter um bebê. - Rosa sorrir de leve.

* Você tem vontade de ser mãe? - Claude pergunta curioso.

* Ah eu tenho! Mas quero um bom pai para o meu filho!

* Claude sorrir - As vezes eu penso nissi, na casa cheias de crianças correndo.

* Rosa sorrir - ela não pôde evitar, imaginar Claude sendo o pai de um filho seu, seria um filho lindo com certeza! Seu pensamento foi interrompido por uma mensagem de texto no celular, era a Elizabeth dizendo que não mandou os bombons.

* Que cara é essa Rosa? - Frazão.

* A senhora Smith me respondeu, nem ela e nem o Mrs Smith mandaram os bombons! - Rosa estava apavorada.

* Issi significa que aqueles bombons estão mesmo envenenados Rosa, estão mesmo tentando te matar! - Claude fica preocupado.

O telefone da mesa de Claude toca, o investigador Paulo estava na empresa e queria falar com Rosa, não demorou para entrar na sala, cumprimentou Frazão, Claude e Rosa, o fraces estava visivelmente inciumado e Paulo não tirava os olhos de rosa.

* Bem, eu vim aqui por que tenho novidades! - Paulo

* Na verdade eu também invest..quer dizer..Paulo!

* Então pode fala Rosa! - Paulo sorrir.

* Eu recebi bombons provavelmente envenenados! Estava com um bilhete dos Smith, sócios do meu marido, mas eles me responderam por mensagem que não mandaram nada! - Rosa.

* Isso só confirma mais ainda o que eu descobrir!..os caras presos falaram que foram contratados para te matar Rosa! - Paulo.

* Rosa se levanta da cadeira e da alguns passos desorientados, olha para Claude e o ver assustado - e eles disseram quem mandou?

* Ainda não! Mas eu vou conseguir descobrir! - Paulo.

* Rosa! Calma! vai ficar tudo bem! - Claude.

* Já os bombons, eu peço que me entreguem para eu mandar examinar, se realmente conter veneno isso será anexado a tentativa de assassinato! Eles estão com você? Mas de qualquer forma você precisa ir comigo na delegacia. - Paulo.

* Não! Estão em casa, eu posso ir agora lá pegar e ir direto pra delegacia! - Rosa olhava para Paulo.

* Eu posso levar você até sua casa e depois para a delegacia! - Paulo.

* Muito obrigada, mas eu vou levar Rosa! - Claude se levantou rápido de sua cadeira, e se aproximou de rosa.

* Então vamos? - Rosa olha para Claude.

Os três saem da empresa, fizeram toda a rota desejada e aguardaram na delegacia o resultado do exame, que como previsto foi positivo para o veneno. Fizeram todos os procedimentos e vieram para casa, no caminho Rosa estava calada, isso deixava Claude mais preocupado. Eles chegam em casa.

* Rosa, você tá bem? - Claude.

* Sim, eu só...Tô um pouco assustada!

* Eu também tô! Mas fique calma! A polícia vai pegar quem tá fazendo issi!

* Você não acredita que é a Nara né?

* Rosa, eu non sei...

* Tudo bem! Eu vou..vou sumir! Boa noite!

* Rosa! - ele se aproxima dela e lhe dá um beijo no rosto - Boa noite!

Rosa sobe e tenta dormir, enquanto Claude fica deitado no sofá e por ali acaba pegando no sono. Ela se levantou de madrugada e viu Claude jogado naquele sofá todo encolhido, então subiu de volta e pegou uma coberta para ele, quando se abaixou e começou a cobrir ele, ela sentiu ele pegar em sua mão e puxar para seu rosto, Rosa se abaixou mais e sentiu o fraces quente, com a pele muito quente, como alguém com febre.

* Fica aqui! Fica aqui comigo hã! - Claude murmurou baixinho e de olhos fechados.

* Eu fico sim! - ela passou a mão no cabelo dele, no rosto com carinho - Eu já volto! - Rosa voltou em seu quarto para pegar um travesseiro e uma coberta.

Ela ficou do lado de Claude, até perceber que ele estava em um sono pesado, ficou preocupada por que ele estava com febre, então dormiu no outro sofá.

No outro dia, Rosa acordou bem cedo e fez um café da manhã bem reforçado, ela ficou indo ver Claude do tempo todo, pois ele estava com febre de novo. Já era umas 9:00 hrs, Rosa se abaixou ao lado de Claude e o acordou suavemente, passando a mão em seu cabelo castanho claro, ele foi despertando.

* bom dia! - ela sorrir.

* Bonjur - claude sentia seu corpo pessimo, como se tivesse doente, mas acordar vendo o sorriso da Rosa foi muito lindo.

* Como tá se sentindo?

* Meu corpo doe - ele se senta

* Você tá com febre! E tossiu muito a noite! - Rosa o olha - Já liguei para o Frazão avisando que você não vai hoje! Eu vou preparar um scauda pé para você!

* Que issi? Scanda o que? Olha, eu posso ir trabalhar! - Claude se levanta e logo se arrepende, se sentiu pior ainda, então senta de novo.

* Você vai ficar em casa e eu também! Vou cuidar de você! - ela o olha e ele a corresponde.






Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...