1. Spirit Fanfics >
  2. Amor e planos falhos >
  3. Capítulo Três - Clichê invertido

História Amor e planos falhos - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Vocês me fazem chorar, sabiam? Gente, quatorze favoritos em apenas dois capítulos??? Vocês me mimam demais, e eu estou amando! Sem contar os comentários, me deixando mimada desse jeito.
Enfim, vamos nosso bad boy Yeosang e ao seu presidente escolar Jongho.
>>> Perdoem os erros <<<<<<

Capítulo 3 - Capítulo Três - Clichê invertido


Fanfic / Fanfiction Amor e planos falhos - Capítulo 3 - Capítulo Três - Clichê invertido

Amor e planos falhos —

Capítulo Três —  Clichê invertido.

 

Yeosang andava pelos corredores indo até a sala do grêmio. Com sua jaqueta de couro, cabelos penteados para trás, com alguns fios caindo em seus belos olhos, e seus coturnos também pretos, se sentia o próprio bad boy de fanfic.

Inclusive, havia passado o intervalo conversando com o futuro namorado de Mingi, sobre fanfic’s. Admitia que Yunho era uma gracinha de fofo e muito bom em narrar cenas do cotidiano como se fossem histórias criadas.

Parou na frente da porta do grêmio, sentindo a mão tremer ao sentir o cheirinho de maçã que conseguia sentir. Bateu na porta e aguardou a resposta.

— Tá destrancada, caralho. — A voz de Jongho soou para seus ouvidos. — ‘Tá cego por acaso?

Ok, aquele ômega conseguia ser fofo até xingando. Era obvio que já havia reparado no ômega andando pelos corredores da faculdade cheio de papéis em mãos, para entregar ao diretor. Logo tratou de entrar e sentiu o olhar pesado em sua pessoa.

— O que gostaria? — A voz soou mais calma e o olhar de Jongho foi suavizando.

Jongho observou aquele pedaço de mal calminho de cima á baixo, com a melhor cara de . Oras, não poderia deixar claro que achava o alfa uma graça quando andava pelos corredores de semblante fechado, porém de fácil riso.

— Eu gostaria de ajudar o grêmio.

— Por favor, se sente. — Jongho pediu educado, e apontou para uma cadeira á frente de sua mesa. Logo o alfa se sentou. — Ah! Eu acho que me lembro, aquele seu amigo Mingi conversou comigo sobre isso. — Mentiu na cara de pau, pois jamais esqueceria de uma informação daquelas, visto que era sobre seu crush.

— Então... — Yeosang estava nervoso com o olhar do ômega em cima de si. — Você aceita?

— Aceito, aceito sim! — Jongho disse aparentemente animado. — Bom, não tem muito o que fazer hoje, além de entregar uns papéis para um alfa mais tarde.

Yeosang assentiu e ficaram em silêncio. O alfa observou Jongho jogar algum joguinho no celular e ficou inquieto; Como aquele garoto podia ser tão lindo jogando e xingando algum personagem aleatório do jogo?

— Você é bonito. — Saiu naturalmente da boca de Yeosang.

Jongho desviou os olhos do jogo para o rosto sério e corado do garoto sentado á sua frente.

— Você é mais bonito. — Disse e voltou a focar no jogo com o rosto vermelho.

— Acho que gosto de você desde o início do ano.

— Mas... Já estamos em agosto.

— É que eu sou tímido.

— Cala a boca, Yeosang. — Pediu fechando os olhos e travando a tela do celular. — Acho que também gosto de você desde o início do ano.

E Yeosang pensou que talvez, Jongho fosse o verdadeiro bad boy entre os dois. Mas o beijo doce que eles trocaram, ali, na sala do grêmio, o fez pensar que talvez, Jongho, fosse apenas uma maçã doce demais para ser um bad boy.

 

...

 

— É culpa sua! — Jongho disse enquanto ajeitava as roupas e tentava esconder a marca de chupão em seu pescoço, após serem pegos aos amassos pelo diretor Taeyong que ficou surpreso ao ver Jongho com contatos íntimos com alguém. — Minha reputação está manchada.

Yeosang riu, enquanto segurava os papéis e nem ao menos tentava esconder as marcas deixadas no pescoço pelo ômega que estava com os cabelos bagunçados.

— É isso que bad boy’s como eu, costumam fazer. — Retrucou rindo.

Jongho revirou os olhos e sorriu de leve.

— Talvez eu queira que continue fazendo isso.

— Ouviu isso?

— O que?

— Meu coração batendo rápido depois dessa declaração. — Yeosang disse sério. — Já posso começar a te chamar de amor e postar no facebook que você é meu presente enviado por Deus?

— Não exagere. — Respondeu Jongho andando lado a lado com o alfa, pelos corredores do segundo andar. — Não gosto de facebook.

A mão de Yeosang que não estava segurando os papéis, se entrelaçou com a mão de Jongho. E o coração do alfa se sentiu bem quentinho.

— Estamos namorando?

— O que te faz pensar isso? — Perguntou Jongho.

— Talvez o fato de o diretor ter nós pegado aos beijos e amassos na sua sala? — Perguntou irônico.

— Hum.

Não era um silêncio ruim. Era um silêncio acolhedor, calmo e tranquilo. Yeosang não poderia negar que se sentia o próprio bad boy de fanfic que era apaixonado pelo aluno nerd. Mas... Como não se apaixonar por Jongho? Aquele rostinho sério, o fato dele quebrar uma maçã usando apenas as mãos, o jeito que os alfas imprudentes o temiam... Tão perfeito.

Seus instintos de leitor assíduo de fanfic lhe dizia que estava vivendo um clichê lindo e maravilhoso, com o ômega dos seus sonhos: Tão macho.

Pararam brutalmente, ao verem o alfa que teriam que entregar os papéis fumar um cigarro, encostado em uma das paredes. O alfa soprou a fumava e encarou os dois a sua frente.

— Você de novo Jongho? — Perguntou com a voz rouca. — Já disse que não quero esses papéis.

— Você é insuportável, Dongsu. — Retrucou e pegou os papéis da mão de Yeosang. — Apenas pegue essa merda, e facilite minha vida.

— Eu não quero, é difícil entender? — Perguntou jogando o cigarro no chão e pisando.

— Mas é melhor você pegar, palhaço! — Disse se aproximando furiosamente do alfa, e deixando Yeosang um pouco atrás de si.

— Você não me assusta, Choi. — Respondeu calmo. — Quem é esse? Trouxe um alfa para te ajudar? Nem esse daí e nem os namorados dos seus amiguinhos me assustam.

Yeosang ficou confuso: Alguém além do Yunho que é amigo de Jongho, namorava?

— Ele tem um nome, e é Kang Yeosang! — Disse já perdendo a paciência e jogando os papéis no rosto de Dongsu.

— Ah, você não fez isso!

Jongho arregalou os olhos ao perceber que havia cometido o enorme erro de jogar papéis no rosto de um alfa que era conhecido por ter o temperamento agressivo. Olhou de lado vendo Yeosang paralisado; Puta merda, esse cara não pode tocar no meu bebê, foi o que Jongho pensou ao ver o rosto assustado do alfa.

Seus pensamentos não foram além, pois o mesmo foi rapidamente derrubado no chão, caindo e batendo as costas e sua cabeça. Aos seus olhos tudo aconteceu rápido, houveram rosnados e logo em seguida Yeosang estava em cima do alfa, distribuindo socos na face do outro que havia sido pego de surpresa.

Yeosang batia sem pena em Dongsu, que estava sem reação. Yeosang não era violento, não era um alfa agressivo, mas bem... Ninguém podia tocar com maldade em... Bem... Seu futuro namorado.

— Não toque! Não toque nele, entendeu?! — Disse após acertar mais um soco na face do alfa que concordou.

Saiu de cima do mesmo, pegando os papéis do chão e novamente jogando no rosto do mesmo, manchando os papéis com o sangue do mesmo.

Jongho apenas olhava o alfa de costas para si, e de frente para Dongsu, com os olhos brilhantes.

Tão macho.

 

...

 

— Hoje eu realmente fui um bad boy. — Yeosang riu sentado em um corredor aleatório junto a Jongho que estava deitado no chão, com a cabeça nas pernas do alfa.

— Sim, você foi. — Sorriu.

— Você está com medo de mim?

— Você não assusta nenhuma mosca, amor.

— Você me chamou de quê?

— Não me faça repetir. — Respondeu revirando os olhos.

— Também te amo, amor.

— É, talvez eu também te ame, amor.

Yeosang sabia que entre os dois, Jongho era o verdadeiro bad boy. Mas faltava contar uma única coisa que poderia colocar o fim no que nem havia começado direito.

— Jongho?

— Sim?

— Preciso te contar uma coisa, amor.

 

 

...

 

— Eu preciso falar com o Hongjoong-Hyung, pode me esperar aqui? Depois vamos na biblioteca do Centro, como você quer.

Yeosang perguntou enquanto encarava os olhinhos de Jongho que revirou os olhos e sorriu.

— Vai logo falar com seus amigos.

A breve despedida de Yeosang foi um selinho e logo andou até os amigos, antes de ir embora com seu presente de Deus.

— Você tá pegando o Jongho? — Foi a primeira coisa que Hongjoong perguntou quando o amigo chegou perto o suficiente.

— Não estou pegando ele. — Respondeu. — Estou namorando com ele.

— Ok, você foi mais rápido que eu com essa história de namoro. — Mingi disse cruzando os braços, enquanto esperava Yunho junto aos amigos.

— Vocês sabem que eu gosto dele desde o início do ano. — Contou corando. — Ele é o macho da minha vida!

— Você não veio até aqui pra falar isso, não é? — Perguntou Wooyoung.

— Ah, sim. Hongjoong-Hyung, não posso mais continuar com isso. — Contou suspirando. — Desculpe.

— Tudo que importa é sua felicidade, parça. — Hongjoong respondeu sorrindo. — Agora acho que está na hora de você ir com seu nerd, bad boy.

Yeosang sorriu.

— Ele é meu presente de Deus! — Disse se afastando dos amigos, que observaram ele entrelaçar a mão com o ômega e saírem andando juntos.

— Finalmente ele achou o clichê invertido dele. — Hongjoong disse feliz pelo amigo e os outros dois concordaram.

Por que sabiam que naquela relação, Yeosang podia usar jaquetas de couras, e Jongho podia andar todo engomadinho. Mas o verdadeiro bad boy ali, era Jongho que conseguia provocar medo com apenas um olhar. E o mais importante: Choi Jongho, era o verdadeiro conquistador do coração do bad boy, Kang Yeosang.


Notas Finais


Ora, ora, ora Yeosang... Parece que nosso bad boy não aguentou a pressão do nosso caro Choi Jongho, não é mesmo? E sobraram apenas dois nesse plano do Hongjoong.
Yeosang protegendo Jongho, foi fofo? Achei surpreendente.
Obrigada se leram até aqui, comentem caso queiram e fiquem bem! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...