História Amor é real? - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Personagens Astrid, Personagens Originais, Soluço
Tags Continua
Visualizações 35
Palavras 1.809
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


The Night Furys, esse é o último capítulo dessa história. Agradeço de coração que tenham lido essa história.

Capítulo 25 - Capítulo 25: Final.


(Alice) 

Tudo está pronto. Parto hoje com meus caçadores. Hoje terei minha vingança, hoje meu amado ficará orgulhoso, hoje ficará marcado na história, como a vingança mais bem planejada e execultada do século. 

Alice:  - Todos prontos? 

Seus caçadores:  - SIM!! 

(Astrid) 

Estamos prontos. O Domínio do Dragão nunca ficou tão protegido. Achava que poderia lutar. Mas terei de voltar com a Gothi para Berk. Posso dar a luz a qualquer momento.

Estou indo hoje para evitar que Alice nos ataque no caminho. Tenho o pressentimento de que Soluço devia vir comigo. Mas sem líder, o Domínio perderá. 

Soluço: - Pronta? 

Astrid: - Estou. Te vejo em breve. 

Soluço: Sendo a vontade de Thor. 

(Soluço) 

Dou um beijo em Astrid antes dela partir. Aproveito o momento sozinho para conversar com Odin. 

Soluço: - Odin. Podemos conversar? 

Odin: - O que te aflige Soluço? 

Soluço: - Sinto que devo usar meus poderes de Fúria. Mas sinto que posso machucar alguém. 

Odin: - Como te disse alguns meses atrás, eles devem ser usados em momento de urgência ou se sinta com raiva ou perigo. Então use sabendo das consequências.  

Soluço: - Obrigado pela sabedoria. 

Ouço alvuem me chamar, era o Melequento. 

Melequento: - Primo, estamos todos nos postos. Avistamos alguns barcoa vindo do Noroeste. 

Soluço: - Ok. Ja irei para o meu posto. 

Subo para torre central do Domínio. Construímos ela para avistar perigo ou algo do tipo. De cima, vejo que PP prepara os canhões. Heather, os morteiros. Cabeça Dura, as lancadoras de flecha (n lembro o nome certo).  Cabeça Quente, os dragões, pois todos exceto eu vão montar nos dragões.? Melequento, as armadilhas. 

Dagur, que apareceu de ultima hora, explicou que estava salvando Mala, que está se recuperando antes de lutar. Permitir que ela montasse no Banguela, já que irei usar meus poderes de Fúria. 

 Todos preparados. 

(Alice) 

Vejo que o que Camicazi havia me dito era verdade. Eles estavam prontos e bem armados. Acho que Dagur esqueceu de um detalhe: Mandei barcos espiões atacarem Berk, com certeza Astrid não está aqui. Tenho certeza que eles não vão desconfiar pois estarão fingindo ser mercantes

Tenho certeza que eles não planejavam essa. 

Alice: - Meus bravos caçadores, hoje entraremos na história! Acredito que todos aqui nestes barcos estão dispostos a se sacrificar pelo bem maior! Quem está comigo?! 

Caçadores: - Nós!!!! 

Mando todos pada seus postos. Flechas, lanças, armas. Todas miradas para o Domínio. 

(Astrid) 

Estou na minha casa. Minha mãe está cuidando de mim. Meh pai está conversando com Stoico para apresentarmos ele(a) para a ilha. 

Fico sabendo que alguns mercantes estão aqui em Berk. Parece que querem negociar com o chefe. Posso ser cega, mas sinto que eles não estão aqui para isso. 

Queria muito saber como está o Soluço e os outros. 

(Soluço) 

A guerra começou. 

Soluço: - Todos prontos? 

Cavaleiros: - Sim. 

Soluço: - Voar!! 

Os pilotos mergulham para cima dos navios.  Eu me transformo em dragão. Dessa vez,  sou um Dramilhão. Com múltiplos ataques, ataco vários navios. Mergulho na direção do barco da minha irmã, que por sua vez estava preparada. Atirou flechas e armadilhas na minha direção. Algumas chegaram a me cortar, porém foram cortes superficiais. Fui pego por armadilhas, mas era solto quase no mesmo momento, pelo Dagur, que estava de "guarda-costas". 

Soluço: - Mala, Heather. Ataque cruzado, cuidado com as armadilhas. PP, Cabeças. Ataque inverso. Melequento, Ataque frontal. 

Todos: - Ok! 

Melequento: - Não consigo fazer o ataque frontal, tem muitos mirando em mim. 

Dagur: - Eu ajudo Cara de meleca. 

Melequento: - Será que uma vez na minha vida, você pode me chamar de Melequento? 

Soluço: - Melequento, foco! 

Após chamar a atenção de Melequento, percebo que minha irmã não estar mais aqui. 

(Alice) 

Enquanto ele estava distraído, dei meia volta com meu barco. Vou para Berk, esse ataque ao Domínio era uma distração para mantê-los ocupados. Meu objetivo sempre Berk, e Astrid. Pena que vou ter que matar meu próprio pai, eu sei que ele me ama (ou amava). 

(Astrid) 

Me sinto fraca, acho que vou descansar um pouco. 

Algumas horas depois sou acordada pelo Stoico:

Stoico: - Astrid, acorde. Estamls sendo atacados! 

Me levanto quase num pulo. Como não posso andar, ele me carrega até Tempestade. Preciso levá-lo para The Night Fury. 

Astrid: - Tempestade, vamos. Chefe, venha comigo, e leve a Gothi. 

Stoico: - Aonde vamos? 

Astrid: - Você verá. Não posso ficar aqui. É Alice, ela está vindo nos atacar. Ela quer me matar. 

Stoico: - Alice? Minha filha? 

Astrid: - Vamos. Eu explico depois, não posso ficar muito tempo desse jeito. Ele vai nascer a qualquer instante.

Guiei o chefe e a Gothi até meu santuário. Gothi foi comigo ate meus aposentos. Ele poderia nascer agora. Eu o sinto vindo. 

(Soluço) 

Derrotamos todos os caçadores da minha irmã. O Domínio estava um pouco destruído, mas nada que não pudéssemos reconstruir. 

Todos gritam pela vitória. Eu pouso em um dos barcos quase afundando quando escuto algo:

Caçador: Vocês ainda não ganharam. Alice nunca quis atacar esse lugar. Ela planejava ir para outro... (Morre) 

Soluço: - Ir para outro... Ah não. Não, não, NÃO! Ela esta indo para Berk. Como não pude notar sua ausência?!! 

Dagur: - Mas irmão, precisamos descansar... 

Soluço: - Eu vou sozinho! Alice usou este ataque como distração. Ela sempre quis ir para Berk matar Astrid, meu pai, destruir a vila. Não posso permitir isso. Descansem, depois vão para Berk, preciso de vocês. 

Ainda transformado, levanto voou. Não acredito que fui enganado por ela. Viggo realmente a ensinou bem. NÃO! Eu não posso permitir que ela machuque meu filho, minha namorada. Isso está me deixando com raiva. Essa enganação, como fui IDIOTA!!! 

Soluço se perdia de tanta raiva. Sentia tanto ódio que seus poderes começaram à consumi-lo. Ele estava instável, iria pela primeira vez se transformar em Fúria da Noite, só que do jeito mais letal e perigoso já vivo. 

(Soluço) 

Astrid: - Soluç...

Melequento: - Primo vam... 

PP: - Fica calm... 

Heather: - Pode deix... 

Stoico: - Fúria... 

Astrid: - Da... 

PP: - Noite...  

Seus olhos de repente se tornaram totalmente pretos. Como já estava transformado, seu corpo de dragão só mudou. Nas costas, asas duplas. Patas, com garras afiadas. Seu poder de fogo era o mais perigoso e letal já vivo. 

Ele era um Fúria da Noite de titânio, o tipo de Fúria mais perigosos da espécie e da classe ataque (acho que  é essa a classe dos Fúrias). 

(Soluço) 

Eu não estou no controle, minha raiva e ódio me consumiram. Estou sob seu controle. Nunca voei nessa velocidade, Banguela nunca conseguiria. Sinto-me poderoso quase indestrutível. Minha consciência está em Valhala, assim como meu corpo (meu corpo humano). 

Chego em Berk, parecendo ser um Fúria selvagem. Só que um porém: Não ataco minha vila. Os barcos já atracaram e estão invadindo as casas atrás de Astrid e meu pai. 

Soluço: - (Rugido alto) 

Alice: - O que o Fúria está fazendo aqui? Matem ele! 

Todos atiravam flechas com veneno em mim. Minha pele era impenetrável. Eu disparava plasma exatamente em cima dos caçadores, matando-os. Os que montavam estavam montados, caiam no mar, eu libertava todos os dragões acorrentados pelos caçadores que os montavam. 

Alice: - MATEM-NO!!!!! 

Soluço: - (Rugido) 

(Astrid) 

Estavam no meu quarto, quando senti minha bolsa estourar. Já era a hora. 

Ouvi dragões pousando no campo perto da casa, com certeza eram os cavaleiros. 

Heather: - Soluço esta em Berk. Eu e Mala viemos te ajudar. 

Mala: - Não temos tempo. Ele vai nascer. 

(Mala) 

Nunca vi Astrid tão fraca. Ela realmente estava cansada. Fiquei sabendo que ela está com VED, se me recordo bem, é um veneno incurável. 

Fiquei tanto templo longe, que não tive tempo de escrever um Terror para Throk. Ele precisa saber que estou viva, e com novidades... 

Mala: - Força! Você consegue! 

(Alice) 

Alice: - Andem!!!!  Vocês são caçadores ou não? MATEM-NO!!! 

(Soluço) 

Eu mato seus homens, um por um. Finalmente só resta Alice, o monstro que acabou com minha vida. 

Meu ódio vai se amenizando. Meu corpo se esfria devagar. Minha consciência volta a controlar meu corpo, me transformando em humano. 

Alice: - Você?!! Você matou meus homens!!!  Minha chance de re destruir irmão. 

Soluco: - Eu digo o Alice: -  Alice. Você matou minha família a única que eu tinha!!! 

Alice: - Quem dera eu ter matado (sussurra). Se vocês não tivessem matado meu amado, nada teria acontecido, Viggo estaria vivo, Astrid não estaria cega, e você seria tio!!! 

Soluço: - Do que está falando? 

Alice: - Sim, você seria tio, no dia que perdi Viggo eu descobri que estava grávida. Mas depois de sua morte entrei em uma depressão que matou meu bebê. Por isso estou me vingando de tudo que você me causou. E agora você vai morrer! 

Ao falar isso, Banguela que mergulhou para cima de Alice, empurrou ela para boca do vulcão de Berk. 

(Soluço) 

Banguela apareceu do nada empurrando Alice para boca do vulcão. 

Alice: - Meu mundo acabou. Agora meu amado irei me juntar a você, seja em Valhala ou não. 

Alice pula para dentro do vulcão, fazendo o mesmo cuspir um pouco de lava. 

Soluço: - Amigo, meu mundo acabou. Alice conseguiu. Astrid está morta, meu filho também. Nada mais me resta além de você. 

Banguela: - Está enganado meu amigo, Astrid saiu de Berk antes do ataque. Ela está no santuário com sua criança. 

Soluço: - Como? Astrid está viva? O que estamos fazendo aqui, vamos. 

Voei como nunca antes em cima do Banguela. Chegamos no santuário e eu corri para minha casa. Na sala, encontro Heather e Mala. 

Heather: - Que bom que chegou,  ela está lá em cima. Assim que Gothi chegou, não pudemos acompanhar. 

Soluço: - Entendo. 

De repente, se escuta por toda a casa, um barullhinho gostoso de bebê. Soluço ao ouvir, sobe as escadas do casarão e entra no quarto. Lá, se depara com uma cena linda: Astrid (que estava muito cansada), e seu filho, dormindo.  

Algumas horas depois Astrid desperta. 

Astrid: - Soluço? Oq eu faz aqui? 

Soluço: - Depois de ter derrotado Alice, é assim que me recebe? 

Astrid: - Neste caso, bem-vindo. Eu não consegui escolher o nome. Queria que fosse você. 

Soluço: - Então se chamará... 

Astrid : Amei o nome. 

 Um pouco mais tarde, Soluço reuniu todos para conhecer o pequeno... 

Soluço: - Estamos todos reunidos aqui, para celebrar a vitória. Ainda que depois de tudo, finalmente poderemos descansar em paz. 

Mala: - Só minuto Soluço Haddock. Eu gostaria anunciar algo. 

Soluço: - A vontade Mala. 

Mala: - Eu gostaria de anunciar uma coisa. Estou grávida. 

Dagur: - Como? Eu terei uma criança? 

Mala: - Sim Dagur. Também gostaria de dizer vamos partir para a ilha dos defensores hoje. 

Soluço: - Eu gostaria de anunciar algo. Meu filho nasceu, Astrid. (Pego meu filho e...) Pessoal este é o James.

E todos comemoram... 


Notas Finais


Então é isso. Dediquei nesta fanfic esforço e carinho.
Agradeço a quem leu.
Até The Furys


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...