1. Spirit Fanfics >
  2. Amor e reparação - Delena >
  3. Precisamos ter esperança

História Amor e reparação - Delena - Capítulo 31


Escrita por: little_miss

Notas do Autor


Mais um capítulo meus amores!!!

Estamos na reta final da fanfic, vou sentir muita saudade de vocês ❤️

Boa leituraaa, aproveitem esse capítulo… logo logo a fanfic irá acabar

Capítulo 31 - Precisamos ter esperança


Fanfic / Fanfiction Amor e reparação - Delena - Capítulo 31 - Precisamos ter esperança



Damon não conseguia acreditar no que estava vendo, ele estava se sentindo muito mal com tudo aquilo. Se culpou por não ter protegido ela. Sentiu ódio e medo ao mesmo tempo. 


- Damon: Não deveria ter deixado ela desprotegida, é minha culpa 

- Caroline: Você não tem culpa, sabe disso. Aqueles filhos da puta, que ódio. O que vamos fazer? 

- Damon: A polícia já foi avisada e estão procurando por ela

- Klaus: O que me preocupa é a Tanya estando com ela. Vocês sabem que ela poderá tentar fazer algo contra a Elena 

- Damon: Porra! Eu vou matá-la se ela encostar na Elena 

- Nate: Liguei para o Dean - Eles o olharam - O Dean é meu amigo, era da Elena e seu também… sabemos que ele é bom no que faz, precisamos de toda ajuda possível. E o Dean não tem mais interesse na Elena 

- Damon: Assim espero 



Elena foi despertando sem saber onde estava e o que estava acontecendo, quando se sentou direito no chão viu o Jacob a olhando, tentou se soltar mas não conseguiu. 


- Jacob: A bela adormecida acordou, por um momento pensei que precisaria de um beijo para acordar 

- Elena: O que você quer? - perguntou sendo direta 

- Jacob: Você atrapalhou minha vida desde o meu divórcio com a Leah 

- Elena: Tudo que fiz foi para o bem dela. Mas você a matou - falou com nojo 

- Jacob: Nunca iria dividir minha fortuna com ela. - sorriu vitorioso 

- Elena: Você me dá nojo. Assim como a Tanya 

- Jacob: Deveria ser mais simpática comigo, quando a Tanya chegar… vai fazer você pagar por ter pegado o Damon dela - riu 

- Elena: Ele não é um objeto para ser posse de alguém. 

- Tanya: Finalmente acordou 

- Elena: Você vai me matar? - Perguntou - Sabe que mesmo me matando, o Damon não volta pra você né querida? 

- Tanya: Você e aquela bastarda viraram o mundo dele de cabeça para baixo. Já que ele não me quer, vou ter o prazer de matar a mulher que ele diz amar tanto 


Tanya pegou uma faca e passou em algumas partes do corpo da Elena, a cortando. Elena tentava não gritar de dor mas as vezes deixava escapar uns gemidos de dor. 


- Jacob: Melhor não fazer muito isso agora, ela já está perdendo sangue, vai morrer logo e sua diversão vai acabar 

- Tanya: Tem razão, vou deixar ela se recuperar um pouco 


Eles saíram da sala e Elena desabou chorando, estava com medo, com dor e não sabia como sair dali. 

Tentou se soltar das cordas mas já estava sem forças e se sentindo tonta. Tinha a sensação que iria desmaiar a qualquer momento. 



Todos estavam no escritório do Damon esperando notícias quando finalmente ligaram. 


- Nate: O Dean me ligou e disse que falou com a Liv sobre os lugares possíveis que ela poderia estar e provavelmente a encontraram. A polícia já está a caminho

- Damon: Então vamos 

- Klaus: Espera - chamou a atenção deles - Ainda é perigoso todos irmos. Acho melhor para segurança de todos, só ir umas 2 pessoas no máximo. 

- Nate: Eu vou 

- Damon: Eu também. Vocês vão para casa esperar notícias, é mais seguro como o Klaus falou. Não quero colocar a vida de vocês em risco 

- Caroline: Tomem cuidado, por favor. E nos mandem notícias 


Eles assentiram e saíram. 

Damon dirigia o mais rápido possível para chegar logo ao local que o Dean havia dito. Estava com medo e angustiado e só queria encontrar logo ela.


A Elena já estava com a visão embaçada quando viu a Tanya se aproximar novamente com a faca, ela só sentiu uma pontada forte em sua barriga, ela gemeu de dor. Ela estava perdendo muito sangue. Estava com medo de não sobreviver, ela precisava lutar pela sua filha, seus amigos, família e Damon… ela estava fazendo de tudo para se manter acordada. 

Não poderia fechar os olhos, não iria desistir tão fácil. 

Jacob e Tanya a olhavam só esperando ela morrer lentamente quando se assustaram com o barulho da polícia. Elena na mesma hora sentiu um alívio, mas ainda estava muito assustada. Ainda estava presa naquela casa. 

Jacob tentava encontrar uma saída para eles mas a casa estava cercada. 

Não entendiam como a polícia os achou. Quem poderia ter dito sobre esse lugar? 


Os policiais pediram calmamente para eles saírem e se renderem. Então Jacob soltou a Elena e a pegou fazendo ela ficar em pé e passou os braços por seu pescoço e lhe apontava uma arma. 

Foram andando devagar até saírem da casa e eles ficaram assustados por verem tanto sangue espalhado por ela. Ela precisava urgentemente ir para um hospital, caso contrário não sobreviveria. 


- Jacob: Se ainda quiserem ela viva - deu um leve aperto na Elena que a fez gemer de dor e fechar os olhos e na mesma hora abrir -  Melhor deixarem a gente sair numa boa 

- Damon: Seu desgraçado, o que fez com ela? - tiveram que segurar Damon porque ele estava quase indo até o Jacob e Tanya 

- Tanya: Na verdade fui eu amorzinho, gostou do tratamento especial que dei para ela? - sorriu maliciosa - Você deveria ter escutado alguns gritos e gemidos de dor dela quando comecei 

- Damon: Sua… - tentou se soltar deles mas falhou 

- Nate: Por favor, soltem ela. Ela tem uma família, amigos, uma filha - tentou convencê-los 

- Jacob: Tanya… - falou como se ela já soubesse o que fazer. Tanya pegou uma arma e apontou para Elena 

- Tanya: Quais suas últimas palavras Elena minha querida? 

- Elena: Vá se foder - falou mesmo com toda aquela dor 


Liv vendo que todos estavam distraídos agarrou a irmã a fazendo cair assustada no chão derrubando a arma que estava segurando, surpreendendo a todos. Elena vendo que Jacob também estava distraído com aquilo lhe empurrou com um pouco de força que tinha lhe sobrado e quando Jacob ia puxa-la de volta alguém atirou nele. Elena não aguentou mais e acabou caindo também, Damon correu até ela e a pegou no braço 


- Damon: Vai ficar tudo bem, você vai para o hospital. Você vai ficar bem, entendeu Elena?! Você vai ficar bem, precisa ficar! 

- Elena: Eu não consigo - Sussurrou 

- Damon: Consegue sim, amor. Por favor, não me deixa - falou com lágrimas nos olhos 

- Elena: Dói-me tanto qu… - ela não conseguiu terminar a frase e apagou 


Ele a colocou na ambulância e o Nate não permitiu ele ir com ela pois viu o estado como ele estava. 


- Nate: Ela vai ficar bem, ela precisa ficar bem!


Damon não falou nada só ficou calado até chegarem no hospital. Ele se sentou na cadeira esperando notícias e quando sua família e amigos chegaram também estavam preocupados, mas ficaram sentados em silêncio. 

Lily se sentou ao lado do filho e o puxou para um abraço e ele não aguentou e acabou por chorar. Estava desesperado 


- Lily: Está tudo bem, pode chorar 

- Damon: Não posso perdê-la. Eu a amo tanto, mãe 

- Lily: Eu sei, vai ficar tudo bem, vão cuidar bem dela. Ela te ama também 

- Dean: Eu sinto muito, de verdade. - Dean se aproximou - Também estou angustiado, estava feliz por saber que ela estava bem com você! Desisti dela porque sabia que ela te amava… sinto muito por ter sido um idiota, espero um dia recuperar nossa amizade 

- Damon: Vamos ter tempo para isso depois. Obrigado por tudo. E me desculpe também 

- Dean: Sem problema. O Jacob está morto, eu mesmo atirei nele e a Tanya foi presa. Podem ficar tranquilos sobre isso. 


Eles novamente agradeceram e voltaram a ficar calados esperando notícias. 

Horas e mais horas se passaram e nada, ninguém. Meu pai se aproximou e todos o olharam na expectativa 


- Giuseppe: Eu não pude entrar nessa cirurgia. Por ser muito próximo dela e porque foi mais grave o incidente, o hospital tem uma… - Lily o interrompeu 

- Lily: Entendo. Mas você sabe de algo? Os médicos não comentaram nada? - ele olhou para baixo suspirando - O quê? 

- Giuseppe: Ela perdeu muito sangue… os cortes foram profundos, e ela também corre risco de uma embolia pulmonar. - ele começou a explicar - A embolia pulmonar é uma condição grave, resumindo, surge quando um coágulo entope um dos vasos que leva sangue para o pulmão. Em casos mais graves a paciente pode… - não conseguiu terminar a frase 

- Damon: Morrer - ele concluiu sentindo que seu coração ia sair pela boca 


Ele se sentou junto com eles e ficaram esperando notícias, passando mais tempo finalmente o médico responsável chegou


- Joseph: Meu nome é Joseph, sou o médico responsável pela paciente Elena Gilbert, são os parentes dela? - eles assentiram - A cirurgia dela acabou, foi muito difícil pelo excesso da perda de sangue. Quase a perdemos duas vezes… mas ela agora se encontra estável, está em um quarto particular, e sobre a embolia pulmonar, não se preocupem, ela não corre risco. - ele abaixou o olhar 

- Giuseppe: O que aconteceu? Sei que tem algo, sou médico também, conheço esse olhar 

- Joseph: Não sabemos quando ela vai acordar, ela está em coma. Ela pode acordar amanhã, daqui uma semana… estamos fazendo mais exames. Sinto muito, Giuseppe como é médico, posso permitir vê-la. Os outros terão que esperar até amanhã 

- Giuseppe: Obrigado - o médico assentiu e saiu - Eu vou vê-la, já volto. 


Ele saiu e foi para o quarto onde a Elena estava e ficou muito mal vendo o estado dela. 

Damon não sabia o que falar e nem o que fazer, ela se levantou e começou a andar pelo hospital sem rumo. Andou tanto que por coincidência achou o quarto da morena, ele abriu e o seu pai o olhou


- Giuseppe: Você não poderia estar aqui, filho 

- Damon: Me deixe ficar um pouco com ela, prometo que saio rápido 


Giuseppe vendo o sofrimento do filho, permitiu. Saiu do quarto mas ficou perto caso acontecesse algo. 

Damon se aproximou da cama dela e sentiu um aperto em seu coração. Ela estava ligada a alguns aparelhos, pegou a mão dela e se ajoelhou do lado da cama.

Ficou observando ela e não conseguia explicar a dor que estava sentindo. 


O monitor cardíaco da Elena começou a apitar e Damon se levantou assustado pois não sabia o que estava acontecendo. Giuseppe entrou no quarto e gritou avisando que ela estava tendo uma parada cardíaca, vários enfermeiros entraram na sala com uma máquina. O mundo de Damon iria acabar ali, naquele momento. 


- Damon: Elena, não se atreva a partir, eu não permito que me deixe. Volte. Volte pra mim - gritou e um enfermeiro o puxou para trás


Notas Finais


Comentem e favoritem, muito importante na reta final ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...