1. Spirit Fanfics >
  2. Amor em 3 atos >
  3. Roleta Russa

História Amor em 3 atos - Capítulo 64


Escrita por:


Notas do Autor


Ola !!!

Mais um capítulo quentinho saindo do forno !!! Espero que gostem

Contem Flashback Bailen (Lauren + Bailey), então se não curte apenas pule a cena.

Tem fragmento da musica Perfect do cantor Ed Sheeran.

Relevem os possíveis erros

Boa Leitura !!!

Capítulo 64 - Roleta Russa


Fanfic / Fanfiction Amor em 3 atos - Capítulo 64 - Roleta Russa

 

Morgan olha para Skyler sentindo uma grande emoção tomar o seu coração. A cada dia sua filha cresce saudável com os cabelos escuros e olhos verde tão parecida com Lauren.

Depois que havia recebido a mensagem havia decidido ir para Nova York e havia para isto contratado uma pessoa de confiança para cuidar de Skyler. Na verdade a escritora continua tendo que lidar com a revelação do seu envolvimento com Lauren e também a descoberta dos autores da morte de Jason. Apesar de não ama-lo e dele ter feito chantagem após o fim do seu relacionamento, Morgan não o odiava, embora ainda não conseguisse acreditar que Caleb havia sido capaz de fazer algo tão vil para incrimina-la.

 

Flashback On (Morgan)

 

Uma semana havia passado desde que Morgan esbarrou naquela bela mulher de olhos verdes. Na verdade é que nunca havia ficado nem ao menos interessada em ter uma conversa mais intima com uma pessoa do mesmo sexo, o que é muito comum em Hollywood, mas havia terminado de forma turbulenta com seu namoro com um ator iniciante, mas o que mais a aborreceu foi descobrir que havia sido usada para que o rapaz conseguisse aumentar seu prestígio e assim conseguir papéis importantes.  A escritora não havia ido para aquele bar para flertar na verdade sua idéia inicial era beber, mas depois de tomar alguns drinques acabou trombando com alguém e quando seus olhos se encontraram com aquele par de olhos verdes desfocados, Morgan sentiu um solavanco no peito.

Lauren havia convidado a bela ruiva sem saber que na verdade, ela é a sua escritora favorita, a mulher a quem sempre considerou referência no seu trabalho.

 

- Achei que podíamos dar uma volta, o que você acha?

 

Lauren encara a bela ruiva usando um vestido azul royal longo enquanto a morena de olhos verdes havia se decidido por um look todo preto, dando à ela um ar rebelde. Sem conseguir desviar os olhos uma da outra, a ruiva havia apenas concorda com um acena de cabeça, voltando a sentir aquele frio no estomago.

 

- Onde vamos?

 

Durante um bom tempo as duas foram andando lado a lado, foi quando Lauren se lembrou de ter lido em um anúncio que naquela semana que haveria um evento gastronômico próximo de onde estão com comidas de diversos países e músicas. Durante o caminho, as duas mulheres conversam animadamente até pararem na frente de um parque com muita movimentação, fazendo com que Morgan sorrisse o que de certa forma acalmou o coração da morena de olhos verdes.

 

- Eu adorei Lauren. . .Eu estava mesmo querendo vir, mas acho que estava esperando conseguir um convite – Nas ultimas palavras Morgan volta a sorrir deixando claro que esperava o convite de Lauren.

 

Durante horas as duas mulheres se divertiam, experimentando um pouco de cada sabor, até pararem na frente de uma barraquinha com alguns pratos contendo algo que parece um caldo.

 

- Então ?

Assim que entrarem naquele lugar as duas haviam entrado em uma espécie de jogo, onde uma desafiava a outra a experimentar as comidas exóticas. Claro que algumas delas eram bastante saborosas, outras nem tanto, mas aquele caldo com certeza é de origem duvidosa, mas como não gostaria de parecer uma covarde, Morgan aceitou.

O vendedor um homem baixo de cabelos e olhos muito escuro encara a ruiva com interesse, fazendo com que Lauren sentisse algo estranho, como se algo queimasse forte dentro de si.

Durante meros segundo ouvindo o homem falar em uma língua estranha, Lauren faz menção de interromper o desafio, mas Morgan simplesmente acena com a cabeça pegando uma espécie de tigela com o caldo e então toma um grande gole lutando contra o gosto estranho que domina o seu paladar.

 

- Você me deve uma bebida Lauren Jauregui.

 

Lauren concorda olhando a expressão séria no rosto de Morgan e só quando estão bem longe da barraca é que a escritora explode em uma gargalhada, fazendo uma careta.

 

- Aquilo é horrível. . .

 

Aquela noite estava mesmo sendo divertida. Fazia muito tempo que Lauren não se sentia assim tão confortável com uma pessoa, desde aquele dia fatídico que Camila havia a expulsado do apartamento depois de fazerem amor.

 

- Lauren? O que houve sua expressão mudou.

 

A morena de olhos verdes nem havia percebido que havia mudado. Quando olha para Morgan vê uma expressão interrogativa e ao mesmo tempo preocupada. Lauren apenas nega com a cabeça não querendo estragar aquele encontro que até aquele momento estava sendo divertido por causa de lembranças dolorosas, afinal já haviam se passado anos desde que Camila havia terminado o casamento para ficar com Shawn.

 

- Não é nada. . .

 

Morgan continua a encarar a morena de olhos verdes com aqueles olhos avaliativos como se procurasse algum sinal de desconforto, mas ao invés disto, Lauren simplesmente envolveu suas mãos nos da escritora que estremece, como se uma onde de eletricidade tivesse passado pelo seu corpo. Alguns metros distantes, uma música estava tocando e um local havia sido colocado para que as pessoas pudessem dançar enquanto um cantor canta no palco.

 

- Quer dançar?

 

Lauren apenas concorda e juntas caminham até o salão improvisado e sorrindo a morena de olhos verdes a envolve pela cintura enquanto Morgan coloca seus braços em volta do pescoço de Lauren que sorri.

 

Baby, I'm dancing in the dark, with you between my arms
Barefoot on the grass, listenin' to our favorite song
When I saw you in that dress, looking so beautiful
I don't deserve this, darling, you look perfect tonight

Oh, no, no
Mm

Morgan sorri ouvindo Lauren cantar baixinho acompanhando a melodia com aquela voz rouca e quando se afasta um pouco seus olhos se conectam.

 

Baby, I'm dancing in the dark, with you between my arms
Barefoot on the grass, we're listenin' to our favorite song
I have faith in what I see
Now I know I have met an angel in person
And she looks perfect
No, I don't deserve this
You look perfect tonight

 

Lauren sente um frio no estomago no momento que os lábios macios de Morgan pousam nos seus. O beijo é delicado, como um simples roçar, mas aos poucos vai se tornando mais intenso.

É como se naquele momento toda a realidade desaparecesse e elas estivessem mergulhadas em sua própria bolha. Morgan nunca pensou que fosse tão prazeroso beijar uma boca feminina com lábios carnudos e macios, Lauren apenas desliza os dedos entre os cabelos da nuca da ruiva encaixando melhor suas bocas, suspirando entre o beijo.

Como em um filme cliche, uma chuva torrencial começou a cair, mas as duas mulheres nem perceberam que a música havia sido interrompido e todos haviam corrido buscando um abrigo deixando apenas as duas aos beijos no seu próprio mundo de prazer.

Apenas quando o ar faltou em seus pulmões foi que Lauren se afastou, encarando aquele par de olhos intensos e Morgan podia ver promessas dentro daqueles olhos que despertava um lado que a escritora não imaginava ter.

 

- Vamos. . .

 

De mãos dadas sem se importar com a chuva que os enxarcavam, as duas mulheres caminharam pelas ruas até o apartamento, onde se amaram pela primeira de muitas vezes. Duas almas machucadas que haviam se encontrado e se entregado sem se importarem.

Após fazerem amor em silêncio, Morgan suspirou sentindo os braços de Lauren a envolvendo, enquanto olham para a chuva que continua a cair lá fora. Era assim que as duas mulheres sentiam juntas com sentimentos intensos, sem promessas, sem desconfortos.

 

Mas mesmo apaixonadas muitos segredos haviam conseguido afasta-las e Morgan havia sido obrigada a terminar com Lauren para protege-la o passado da morena de olhos verdes exposto. O único conforto para Morgan é que aquela amor havia gerado um lindo fruto, sua filha Skyler.

 

Flashback Off

 

Morgan leva a mão ao rosto sentindo as lágrimas escorrerem pelo seu rosto, enquanto vê as gotas de chuva salpicar a janela do seu quarto. Havia chegado a Nova York no final da tarde e havia decidido procurar Lauren apenas no dia seguinte. Precisava vê-la e sabia que não teria paz senão o fizesse. Estava com muito medo do que poderia acontecer e não entendia o que havia dado errado, afinal o transplante era para dar ao paciente uma sobrevida de pelo menos mais algum anos antes da possibilidade do retorno da doença, mas isto não havia acontecido.

 

No dia seguinte, Camila acordou logo cedo, fez suas necessidades, indo para a cozinha com Lucas em seus braços colocando em sua cadeira, passando a mãos pelos cabelos do menino.

Havia decidido fazer panquecas para o desjejum e para Lucas havia feito mingau de aveia, porque Lauren sempre havia sido responsavel por inserir uma alimentação saudavel para todos a sua volta.

- Bom dia Chancho. . .Que cheiro delicioso é este? – Dinah se aproxima dando um beijo na cabeça de Lucas que quando vê a loura, balança os braços animado enquanto balbucia “Di”, fazendo com que ela desse um largo sorriso, pegando o menino no colo enchendo-o de beijos  que se derrete em gargalhadas.

 

Camila vira as panquecas, antes de colocar na pilha dentro de uma vasilha enquanto Dinah continua a brincar com Lucas que continua a rir e ela  só para quando a latina chama a atenção da amiga que faz um bico colocando Lucas de volta na cadeira, que logo desaparece quando Camila coloca o prato na frente de Dinah que estica a mão para pegar uma das panquecas, mas a latina é mais rápida porque tira o prato, fazendo com que a loura fizesse um bico.

 

- Só espera eu acabar de fazer o desjejum, pode ajudar o Lucas a tomar o mingau ?

 

Dinah olha para o liquido empapado com uma expressão de nojo e Lucas continua a mexer os braços.

 

- Coitado do pequeno. Bem que podia dar para ele um pouco de bacon com ovos ou uma panqueca. 

 

Camila olha para Dinah com uma expressão zangada no rosto, fazendo com que a loura se afastasse um pouco.

 

- Espero mesmo que não esteja dando porcaria para o meu filho Dinah Jane Hansen,porque se ele ficar doente eu te mato.

 

Dinah se aproxima novamente de Lucas entregando a colher para o menino que a encheu antes de  jogar no rosto da loura, que faz uma expressão tão engraçada no rosto, que Camila teve que se segurar para não rir.

 

- Vou trocar o Lucas. Pode comer as panquecas e o suco de toranja está dentro da geladeira, agora vou me trocar para ir ver a Lauren no hospital. Obrigada por cuidar do Lucas para mim.

 

A loura sorri, levando o copo de suco aos lábios, enquanto enfia uma colherada de mingau na boca de Lucas.

 

- Não precisa agradecer Mila, eu adoro este garotão. . .

 

Camila sorri. Amava Dinah como uma irmã e é a única pesoa além dos Jauregui que tem confiança de deixar o filho.  A loura olha em volta antes de cortar um pedaço pequeno de panqueca enfiando na boca de Lucas que mastiga animadamente, mas para no momento que a latina voltou, como se o menino soubesse que a mãe não podia saber que Dinah está dando panqueca para Lucas.

 

- Mamãe vai visitar Lauren. Fique com Dinah e se comporta meu anjo. . .

 

O menino encara a mãe com aquele par de olhos verdes erguendo os dois braços.

 

- Ma Lo.

 

Ao ouvir aquilo Camila sente um aperto no perto. Lucas e Lauren sempre foram unidos, mesmo não tendo o mesmo DNA a ligação entre os dois ultrapassado a barreira sanguinea, uma relação que Shawn mesmo sendo o pai nunca havia conseguido conquistar o filho.

Depois de se despedir do filho com um beijo na cabeça e dar milhares de recomendações para Dinah finalmente Camila desce do apartamento, vendo que o Uber que havia pedido pelo aplicativo já está esperando e depois de trocar algumas informações com o taxista, ela entra.

O caminho até o hospital foi feito em silêncio e para Camila aquelas saidas deixando Lucas com Dinah está cada vez mais dificil, mas a latina tinha aquela necessidade de permanecer ao lado de Lauren, como se quisesse compensar a morena de olhos verdes por tudo o que havia feito.

Quando entra na recepção do Hospital que naquela  hora da manhã está bem tranquilo, encontra Zack parado perto da máquina de café. Ele está tão distraído que não percebe a aproximação da meia- irmã.

 

- Merda que susto Camila. . .

 

Zack olha para o copo de café em suas mãos e um pequena poça escura que havia se formado no chão. Com muita sorte o rapaz não havia queimado com aquele liquido escuro e com um suspiro leva aos lábios tomando um pequeno gole, sendo observada em silêncio pela irmã.

 

- Sei que está louca para perguntar da Lauren. – Camila abre a boca para dizer alguma coisa, mas é interrompido pelo irmão – Taylor passou a noite e fui para descansar um pouco. A Doutora Mitchel vai vir ver Lauren assim que os novos resultados sairem e não houve febre.

 

Camila e Zack caminham pela recepção indo na direção do elevador, afinal o quarto onde Lauren está internada fica no terceiro andar. Dentro daquela caixa metálico, Camila torce as mãos nervosamente fazendo com que o irmão pegasse entre as suas, fazendo com que se encarasse.

 

- Eu tenho tanto medo. . .

 

O elevador para e os dois caminham pelo corredor até o quarto 404 e quando entram Taylor encara Camila. Mesmo sem dizer nada a latina sabe que a irmã de Lauren reprova a atitude dela em deixar o filho para ficar dentro do hospital, na verdade, ela se preocupa com o silêncio de Shawn.

 

- Eu precisava vir. . .

 

Shay entra no quarto, fazendo com que todos os olhares se voltam na direção da médica. Lauren suspira vendo todos reunidos ali , a morena de olhos verdes sente uma mistura de nostalgia e ao mesmo tempo algo que não sabia definir.

 

- Saiu os resultados dos exames e há uma ligeira queda da taxa de hemoglobina e uma pequena alteração dos linfócitos que pode ser causado por alguma infecção, então por causa do seu quadro anterior.

 

Ao ouvir aquilo, Lauren sente como uma bolha esvaziasse dentro do seu peito e simplesmente olha na direção da janela sentindo os olhos arderem pelas lágrimas contidas, mas uma batida na porta, chama a atenção da morena de olhos verdes, que sorri ao ver Morgan parada ali no batente da porta. Há uma expressão claramente tensa no rosto de Camila, enquanto as outras pessoas do quarto demonstra tranquilidade ao ver a autora ali.

 

- Eu vim assim que soube. Como você está? – Morgan fala entrando no quarto mesmo antes de ser convidada e Camila percebe o sorriso nos lábios de Lauren que faz um  aceno para a escritora aproximar.

 

Apesar da preocupação nos olhos de Morgan, Camila está tão irritada com a presença da ex- namorada de Lauren que ignora o fato que a morena de olhos verdes está feliz em ver ela ali.

 

- O que ela esta fazendo aqui? Não foi suficiente o tempo todo que Lauren permaneceu em Los Angeles longe da famila e das pessoas que a amam?

 

Camila olha de forma hostil para Shay como se a culpasse pela presença de Morgan ali no hospital.

 

- Longe da família ou longe de você Camila?  Tenho tanto direito de estar aqui quanto qualquer dos Jauregui. – Morgan fala antes que pudesse evitar, fazendo com que a latina fizesse menção de avançar contra a escritora, mas Taylor se coloca na frente de Camila, que encara a irmã de Lauren com uma expressão surpresa.

 

- Já chega Camila, aqui é um hospital e não um ringue de luta. Lauren está aqui para cuidar da saúde e se for para estressa-la vou ter que começar a barrar as visitas. Além do mais eu pedi que Morgan viesse e tenho certeza que a presença dela vai ser positiva.

 

Aquelas palavras dura faz com que Camila sentisse uma tristeza e Morgan permanece em silêncio por alguns minutos até escutar Lauren chamar as duas mulheres.

 

- Camila, Morgan e eu tivemos uma estória que foi interrompida, mas que deixou um lindo fruto, a minha pequena Skyler. Mesmo nãa estamos juntos, nós mantemos um carinho muito grande e espero que respeite –a.

 

A latina apenas concorda com um gesto na cabeça sentindo os olhos marejarem. Com dificuldade, ela pede licença indo para o corredor e naquele momento um homem de terno caminha na sua direção, enquanto uma mulher observa a cena com curiosidade.

 

- Camila Cabello?

 

Ao ouvir seu nome ser chamado, a latina ergue os olhos e naquele momento um calafrio se espalha por todo o seu corpo quando vê aquele homem abrir uma pasta tirando de dentro um envelope branco.

 

- Mas o que . . .

 

Pela postura dele, Camila sabe que se trata de um oficial de justiça e naquele momento a figura de Shawn volta a sua mente, quando ela abre o envelope lendo o conteúdo. Cada palavra é como se um punhal penetrasse em seu peito, rasgando o seu coração e com os olhos cheios de lágrimas, ela assina o papel sob o olhar penalizado do oficial embora o rapaz tinha que manter a postura séria, as vezes alguns casos o comove e a mulher a sua frente não parecia daquelas mães que maltrata o filho.

 

- Tenha um bom dia

 

Camila suspira sem acreditar que Shawn havia entrado na justiça para pedir a custódia exclusiva de Lucas alegando abandono. Uma mistura de raiva e frustração  domina a latina, que nem percebe a aproximação de Taylor.

 

- Camila. . . Aconteceu alguma coisa?

 

Quando vira vê Taylor olhando na sua direção com preocupação. Apesar de ter ficado chateada com a ex cunhada por ela ter ligado para Morgan, Taylor como advogado podia orienta-la.

 

- Shawn entrou na justiça pedindo a guarda integral de Lucas alegando abandono.

 

Apesar de Taylor querer dizer que sabia que algo assim podia acontecer pelo tempo que a latina havia deixado de ficar com o filho para cuidar de Lauren, ela não o fez. Nunca havia gostado de Shawn e alguma coisa dentro dela diz que aquele pedido de guarda integral tem motivos escusos. Camila entrega a intimação para Taylor que lê com as sobrancelhas unidas.

 

- Ele só vai ficar com Lucas por debaixo do meu cadáver. . .

 

A mulher que observa a cena pega o telefone e digita um número, fazendo com que apenas no quinto toque uma voz masculina abafada atendesse.

 

- Fala logo o que quer?

 

Apesar do tom hostil na voz masculina a mulher suspira tentando acreditar que apenas havia ligado em uma hora ruim, embora as vezes se sente magoada pela forma como ele a trata. Desde o inicio quando o conhecera, ele contara sua triste estória de ter sido traido pela noiva e que nunca havia permitido participar da vida do filho.

 

- Sua ex acabou de receber a intimação. Ficou toda chorosa e depois raivosa quando leu o papel, mas pode ter certeza que nenhum juiz vai deixar a guarda de uma criança com uma vadia sem coração.

 

O homem concorda e antes que a mulher falasse mais alguma coisa, ele arrumou uma desculpa encerrando a ligação. Um sorriso de vitória se desenha em seus lábios e se aquela estupida soubesse a verdade certamente se negaria a continuar a fazer parte dos seus planos.

Assim que conseguisse o que queria iria arrumar uma maneira de despacha-la de sua vida.

Após colocar seu telefone em cima da mesa, seus olhos voltam –se para o corpo masculino desnudo em sua cama e ainda não acredita que havia sido acordado, mas pelo menos havia recebido uma boa notícia, agora é só deixa-la acreditar que é um pai amoroso separado do filho pela vadia da ex traidora.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Comentem, opinem, faça sua escritora feliz. Por favor leitores fantasmas apareçam.

Estamos nos capítulos finais, talvez mais dois ou três para o encerramento. Então o que vocês esperam para o final da estória?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...