História Amor em Hollywood (Um conto SasuSaku) - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~LuSteUchiha

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Fama, Naruhina, Naruto, Nejiten, Saiino, Sasusaku, Universo Alternativo
Visualizações 992
Palavras 9.171
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas!
Aquie é a LuSateUchiha! Eu sei que eu e a Lua demoramos, tivemos alguns contratempos, desculpem! Se encontrarem erros nos desculpem, nao temos muito tempo para revisão, mas logo faremos isso! Gostam de capitulos grandes? certo, lá vamos nós!
Boa leitura!

Ps: Acho que já entenderam, mas∞∞∞ significa mudança no rumo da narração

Capítulo 6 - Conhecendo mais de você


Fanfic / Fanfiction Amor em Hollywood (Um conto SasuSaku) - Capítulo 6 - Conhecendo mais de você

O corpo de Sakura estava mole, aquele momento tinha sido tão intenso para ela, ainda tremia sentada no colo de Sasuke, seus lábios estavam entreabertos pois ela tentava respirar, seu coração esmurrava o peito e ela sabia que tinha que dizer algo a Sasuke. Sua cabeça estava confusa, aquele olhar, o jeito com o qual Sasuke tinha lhe beijado, o tom de sua voz... era tudo tão diferente.

 -E-Eu... – Sakura tinha sua respiração irregular – Eu preciso pensar.

 Sakura se sentiu mal com o jeito que o olhar de Sasuke perdeu o brilho e voltou a opacidade ônix fria de sempre.

 - Leve seu tempo. – disse de maneira fria. Sasuke colocou Sakura sentada no sofá mais uma vez, pegou sua calcinha que estava posta de lado colocando-a e subindo-a pelas pernas de Sakura que levantou um tanto o quadril para ajuda-lo, ele estava diferente, como se tivesse decepcionado e Sakura se sentiu culpada por isso – Pode ficar com sua calcinha hoje, foi uma boa menina.

 Ficou mais que claro que Sasuke tinha tentado soar bem humorado para amenizar o clima, mas falhara, levantou-se pegando Sakura pela mão. Seguiram até a ampla garagem ele apertou o botão da chave o Jaguar preto apitou, Sasuke abriu a porta do carona para Sakura que o adentrou fechando a porta, o Uchiha adentrou o carro colocando o cinto e ligando o carro.

 Sakura já tinha visto Sasuke dirigindo antes, mas daquela vez estava semi-afogada e não tinha muito o que salientar, mas agora fixou os olhos nele sem se envergonhar, ele estava claramente desconfortável, mas nem por isso ficava menos bonito, o peito de Sakura ardia e ela se sentia incomodada de não conseguir responde-lo naquela hora.

 O trajeto inteiro foram em silêncio, Sasuke parou o carro na frente da casa de Sakura, Kakashi ainda não tinha chego, Sakura soltou o sinto e olhou Sasuke mais uma vez.

 - Obrigada. – disse e ele apenas assentiu. Sakura deixou o carro e andou o mais rápido que pôde até a porta, entrou rápido fechando a porta e se encostando dela. Escutou Sasuke sair com o carro e suspirou exausta.

 Chyo já estava no anexo, Sakura estava sozinha e não queria ficar, subiu para seu quarto deixando os sapatos na porta mesmo, precisava de um de seus amigos, mas a única que poderia lhe entender naquele momento era Ino, pegou seu celular discando o numero da amiga.

 - Oi meu amor. – atendeu a loira.

 - Ino, preciso de você. – murmurou Sakura – Quanto tempo leva pra chegar aqui em casa?

 - Tô ai em dez minutos. – disse a loira desligando.

 Sakura se enfiou em seu closet.

...

 A Haruno já tinha se desmontado por completo, tirou toda a maquiagem e agora tinha os cabelos presos, usava meias sete oitavos cinzas e uma de suas batas brancas, Ino já chegara de pijama e se enfiando na cama de Sakura, Sakura a abraçou por um tempo tentando organizar seus pensamentos.

 Contou tudo o que tinha acontecido naquela noite para Ino que escutou tudo atentamente, Sakura pagou as luzes deixando apenas o abajur ligado, estavam deitadas uma de frente para outra.

 - Deixa eu ver se entendi. – disse Ino analisando – Ele te chupou gostoso e agora você tá confusa?

 - Eu nunca senti nada como aquilo, eu quero mais Ino, quero mais dele. – confessou a rosada – Eu quero sentir o que ele pode me proporcionar, quero transar com Sasuke Uchiha.

 - Você e metade da América. – Ino suspirou – Sabe, Saky, eu entendo que pra algumas pessoas a virgindade é algo único, realmente é, mas não é um crime perde-la por prazer e não por amor, entende? A ideia de que a garota só pode transar com o amor da vida dela é tão antiga! Você é uma garota pra frente, não achei que tivesse esse tipo de princípios.

 - Eu nunca me senti atraída por ninguém, não é porque estou esperando o meu príncipe num cavalo branco. – a Haruno virou de barriga pra cima – Eu quero aceitar ser a baby de Sasuke, mas estou com medo, ele não quero uma namorada, ele quer uma baby e eu não faço ideia do que é isso.

 - É impossível transar com a mesma pessoa por muito tempo e não desenvolver nenhum sentimento, precisa estar preparada pra isso. – Ino suspirou e Sakura soube que a amiga falava dela mesma.

 - Você gosta do Sai, não gosta? – disse Sakura e Ino respirou fundo.

 - O que eu quero que você entenda, testa, é que você ainda tá melhor que eu, Sai sempre deixou claro que não temos relação nenhuma, Daddy Kink ou não, tem um vinculo maior com o Sasuke. – disse a Yamanaka olhando nos olhos de Sakura – Não tem nada de errado em buscar prazer, Sakura, é muito bom na verdade.

 Sakura riu abraçando a amiga.

∞∞∞

 Sasuke não era do tipo que cara que chorava para os amigos, quando estava agoniado apenas bebia com eles e no caso só chamou Naruto para sua casa, o loiro estava comendo o bolo de chocolate que Marie fizera só pra ele, Sasuke bebia uma dose de uísque.

 - Eu simplesmente pedi. – disse Sasuke decepcionado consigo mesmo – Não sei o que deu em mim.

 - Sasuke, você não pediu a menina em casamento, pediu pra ela aceitar ser sua baby. – disse Naruto com a boca cheia fazendo Sasuke revirando os olhos – Só quer muito transar com ela.

 - O problema não foi eu ter pedido, foi ela não ter aceitado de novo. – disse Sasuke estalando os dedos – Acho que pela primeira vez eu... perdi.

 - Cara, as vezes você só cansou de transar por transar. – disse Naruto com propriedade – Acho que esse tempo chegou pra mim, eu sai com gêmeas da festa do Hashirama, eu fodi as duas e foi bem legal, mas depois eu me senti meio vazio.

 - Cala boca, Naruto. – disse Sasuke sem paciência pras palhaçadas de Naruto.

 - É sério! Acho que preciso de alguém que me complete. – ponderou o Uzumaki – E tenha peitos grandes.

 - Quer casar agora? – perguntou o moreno.

 - Também não é pra tanto. – disse o loiro.

 - Você e eu precisamos de férias em Las Vegas. – disse Sasuke, entediado – Mas vai demorar por causa do filme.

 - Vai valer a pena, esse filme vai ser bom. – disse o loiro colocando os pés sobre a mesa de centro – E se a gatinha continuar te esnobando, pode voltar com a Karin e fazer o retorno dos queridinhos de Hollywood.

 - Primeiro, tira o pé da minha mesa, e segundo não vai acontecer. – disse Sasuke fulminando Naruto com o olhar.

...

 Nada melhor que malhar para aliviar o estresse, Sasuke tinha uma academia inteira em uma ala externa feita de vidro, precisava voltar a treinar mesmo afinal seu futuro personagem aparecia sem camisa algumas vezes e queria estar em sua melhor firma.

 Seu corpo estava enferrujado, precisava parar de tomar tanto uísque também, sentia os malefícios disso agora, estava coberto de suor e com certas dores quando voltou ao quarto louco pra tomar um banho, olhou seu celular sobre a cama, estava resistindo a vontade de mandar algo para Sakura, talvez lhe cobrar uma resposta, sabia que não devia e não o fez, mas surpreendeu-se quando encontrou uma mensagem da Haruno.

 

 Sakura 17:15

 Não precisa me ignorar por completo...

 

 Sasuke 17:30

 Estou lhe dando tempo pra pensar.

 

 Talvez tenha soado rude, mas era verdade, qualquer comentário ou gesto idiota poderia diminuir suas chances e ele não queria que isso acontecesse, resolveu melhor se manter afastado. Olhou-se no espelho não se reconhecendo.

 - Que droga, você é Sasuke Uchiha. – disse para seu reflexo – Por que tá tão inseguro?

 Ele simplesmente não sabia, mas sabia que precisava mudar isso e faria de tudo para mudar esse quadro.

∞∞∞

 Sakura não sabia o porquê de tamanha insegurança quanto a Sasuke, na segunda de manhã arrastou-se para fora da cama em direção ao chuveiro, depois do banho colocou seu uniforme e pegou a bolsa, tomou café com o irmão que tinha uma reunião com alguns assessores, ao chegar na escola encontrou logo Hinata.

 - E então, falou com o Toneri? – perguntou Sakura pegando o braço da amiga.

 - Falei, mas acho que ele não entendeu muito. – disse a perolada – Eu disse que não queria namorar ninguém agora, que não estava pronta e tudo mais. Ele simplesmente respondeu que não tem pressa.

 - Bom, pelo menos ele é perseverante. – disse Sakura rindo.

 Foram para o laboratório de biologia e esperaram o professor chegar, Ino chegou com seu uniforme customizado, o blazer azul marinho cheio de stras e a saia de pregas puxadas para ficar mais curta, ela se sentou no balcão da frente onde logo Sasori estaria também, virou-se para as amigas colocando uma revista sobre a bancada, era a maior revista de Los Angeles, a Garden.

 - Você saiu na revista! – disse Ino animada abrindo na matéria sobre a festa de Hashirama, sorriu limpando a garganta – “Sakura Haruno apareceu em um lindíssimo Akira no Sabaku vermelho que expôs seu corpo quase adulto e a colocou no topo da elegância do baile, a adolescente bilionária foi eleita a mais bem vestida da noite!” Olha essa foto!

 Sakura saiu muito bem na foto tinha que admitir, Hinata a abraçou sorrindo, Ino pegou a revista de volta para ler a pagina seguinte.

 - “Karin Uzumaki apareceu deslumbrante em um Chanel preto que acentuou suas curvas, era uma das mais bem vestidas, pelo menos enquanto continuou seca, a queridinha de Hollywood foi banhada por champanhe, espero que faça bem para pele!” – Ino riu assim como as outras – Deve ter sido hilário.

 - Eu não gosto dela. – disse Sakura – Tem um arzinho nojento que me irritou!

 Nicolas se aproximou das meninas as cumprimentando.

 - Sakura, sua foto na Garden ficou incrível. – disse ele sorrindo para a rosada.

 - Obrigada, Nick. – agradeceu.

 O professor adentrou e o jogador de basquete foi se sentar, Sasori veio correndo atrasado como sempre.

 - Acho que ele ainda gosta de você. – disse Hinata baixinho.

 Sakura a ignorou.

 - Bom dia alunos. – a diretora Shizune adentrou a sala fazendo todo mundo se calar, ela quase nunca falava com os alunos e sua presença deixou todos ansiosos – Precisamos conversar.

 - Não foi a gente. – disse Kiba e todos riram, Shizune fechou a cara fazendo todos se calarem de novo.

 - Creio que saibam que semana no sábado acontecerá o Golden. – disse a diretora e todos começaram a cochichar – E como vocês são a turma sênior, tem algumas responsabilidades.

 O Golden era o evento anual que a escola de Sakura fazia para arrecadar dinheiro para as instituições de caridade de toda Los Angeles, a família de Sakura sempre fazia doações milionárias. Consistia em uma noite de gala, os estilistas doavam modelos para serem expostos em desfiles, e todo o dinheiro pago era revertido para caridade, e sempre os alunos do terceiro anos desfilavam.

 - Esse ano, recebemos as doações do grande Akira e Mirai no Sabaku. – disse a diretora sorrindo para Sasori – Espero que vocês mesmos se mobilizem junto com o senhor Sasori e tirem as medidas de quem for desfilar, e quem não quer estar na passarela, pode ajudar convencendo os pais a virem, assim como seus amigos mais ricos.

 Os alunos ficaram agitados se amontoando na mesa de Sasori, Sakura continuou em sua mesa, Hinata colocou a mão em seu ombro.

 - Você vai desfilar, Saky? – perguntou.

 - Não posso, Hina. – disse a Haruno – Não consigo.

 - Precisa tentar, Saky, sua mãe ficaria feliz. – disse a Hyuuga e Sakura ponderou..

...

 As aulas seguiram normalmente chatas, finalmente foram para o intervalo, resolveram ir até o refeitório externo, fazia sol, mas não chegava a fazer calor, Sasori e Ino se distraíram falando das roupas das convidadas da festa de Hashirama, Sakura ria se seus comentários maldosos.

 Sentiu o segundo celular vibrar, ela agora andava mais com aquele que com o celular convencional.

 

 Daddy 12:04

 Dispense seu motorista, vou te buscar na escola.

 

 Será que ele iria querer a resposta? Mas nem Sakura sabia a resposta ainda, seu coração acelerou sem motivo nenhum, respirou fundo.

 

 Você 12:05

 Tá bom.

 

∞∞∞

 Passava um pouco das onze da manhã, Sasuke acordara um pouco mais tarde naquele dia, seu corpo sentia os reflexos disso. Acordou com seu celular vibrando, era sua mãe mais uma vez, era a sétima ligação naquela semana, Sasuke foi vencido pelo cansaço.

 - Oi, mãe. – atendeu finalmente.

 - Finalmente Sasuke. – disse dona Mikoto irritada – Eu te liguei muitas vezes.

 - Estive ocupado, mãe. – mentiu – Aconteceu alguma coisa?

 - Eu queria saber se posso colocar seu nome na lista da minha festa de aniversário, você vem não é filho? – ela quis saber.

 Sasuke não iria, não pisava em Nova York há quatro anos e meio, quando a mãe queria vê-lo raramente vinha até Los Angeles e não o contrário, aquele lugar era doloroso para Sasuke.

 - Mãe, eu estarei começando as gravações do meu novo filme, não poderei sair de Los Angeles. – explicou, ouviu a mãe suspirar.

 - Pode vir e voltar no mesmo dia. – sugeriu a mais velha, Sasuke massageou as têmporas.

 - Sabe como é uma rotina de gravação, mãe, sinto muito. – disse em tom frio.

 - Tudo bem, eu entendo. – disse Mikoto com voz triste – Bom, assim que tiver uma folga me avise e eu irei até Los Angeles, não te vejo há quase um ano, Sasuke.

 - Eu sei, me desculpe por isso. – disse o Uchiha – Eu te amo, mãe.

 - Eu também te amo, filho. – respondeu Mikoto – Preciso desligar agora, vou almoçar com Itachi, direi que mandou um abraço.

 - Mas eu não mandei. – corrigiu o mais novo.

 - Ele não precisa saber disso. – disse Mikoto – Tchau, Sasuke.

 A mãe de Sasuke desligou o telefone, Sasuke se levantou e foi até o banheiro, fez suas higienes arrastando-se depois para a cozinha onde Marie lhe serviu seus tomates. Era um ritual antigo, todos os dias de manhã comia apenas tomates, era assim desde que podia se lembrar.

 Sentiu o celular vibrar de novo, mas agora era uma mensagem e não era uma de sua mãe, era dele.

 

 Itachi 11:47

 Deixe de ser criança, Sasuke, venha ver a nossa mãe.

 

 Claro que Itachi encontraria um jeito de se sobressair, Sasuke era o filho desnaturado, Sasuke era o ruim, Sasuke era pior que ele e Itachi fazia questão de deixar isso claro. Em um acesso de fúria Sasuke passou o braço sobre a louça da mesa a levando ao chão, Marie veio correndo parando na porta, Suigetsu tinha acabado de chegar parou atrás da governanta com os braços levantados.

 - O que foi cara? – perguntou Suigetsu.

 - Nada. – Sasuke saiu andando apertando o celular na mão.

 - Sasuke, o que está acontecendo? – perguntou o Hozuki o seguindo.

 - Eu já disse que não foi nada, me deixe! – disse Sasuke adentrando seu quarto.

 - Então vai se vestir. – disse Suigetsu – Tem uma reunião com seu contador.

 - Eu não vou. – disse o Uchiha, Suigetsu pensou em contestá-lo, mas Sasuke bufou – Eu não vou, Suigetsu, vá você!

 - Eu devia te roubar, sabia? – o platinado saiu andando.

 Sasuke estava fervendo, como detestava o irmão! Precisava de paz, precisava de algo para ocupar a cabeça, pegou seu celular mais uma vez.

 

 Você 12:03

Dispense seu motorista, vou te buscar na escola.

 

Sakura 12:05

 Tá bom.

∞∞∞

 Sakura não estava vestida para ver Sasuke, usava seu uniforme escolar, meias até um pouco acima dos joelhos, a saia prensada azul marinho, camisa branca e o pulôver no mesmo tom de azul, os cabelos estavam soltos presos apenas pela franja em uma fita vermelha que Sakura que gostava de usar. Despediu-se das amigas se aproximando do carro preto executivo que ela já tinha reconhecido, o grande homem ruivo saiu abrindo a porta de trás para Sakura.

 - Boa tarde, senhorita. – disse ele.

 - Boa tarde, Juugo. – disse Sakura sorrindo minimamente, adentrou o quarto deixando o motorista fechar a porta, virou-se para Sasuke que a olhou complacente, beijou o rosto dela fazendo-a se arrepiar completo – Oi, Sasuke.

 - Oi, baby. – disse Sasuke sorrindo.

 - Pra onde, senhor? – perguntou Juugo.

 - Pro Pub, Juugo. – disse o Uchiha com voz dura.

 - Pra onde... está me levando? – perguntou Sakura o olhando.

 - Deve estar com fome. – disse o moreno.

 - Não estou vestida pra um restaurante, Sasuke, estou com meu uniforme escolar. – Sakura soltou o laço vermelho que era obrigada a usar no pescoço.

 - Eu gosto. – o sorriso em seu rosto era malicioso e fez Sakura corar um pouco.

Era um lugar como qualquer outro embora fosse muito mais escondido, era como um bar daqueles que se via em filme, com mesas de madeira e bancos estofados, mesas de sinuca e até uma Jukebox dando um ar mais vintage.

 O pub estava movimentado sem chegar a estar cheio, mas o que chamou a atenção de Sakura foi que ninguém nem ligou para Sasuke adentrando o lugar, quer dizer, era Sasuke Uchiha, ganhador de um Oscar e dois globos de ouro, era conhecido  em todo lugar, principalmente em Los Angeles.

 Sakura sentiu mais olhares sobre si do que sobre Sasuke e estranhou isso, foi quando começou a reconhecer alguns rostos. Ninguém tinha feito alarde com a chegada de Sasuke porque todo mundo ali era tão famoso quanto o Uchiha. Atores de series que a Haruno assistia bebiam e riam de algo, alguns cantores de quem Sakura até gostava jogavam sinuca ou se beijavam nos cantos, era algo surreal pra Haruno.

 Ela ficou tanto tempo parada encarando as pessoas que Sasuke precisou pegar seu braço e a puxar delicadamente ate uma das mesas do único canto vazio.

 Sakura se sentou sentindo o estofado grudar em suas coxas e precisou puxar mais a saia colegial. O homem a sua frente estava despojado, como se estivesse em casa Sasuke retirou a jaqueta cinza pesada a colocando do lado, sinalizou para a garçonete que ainda lhe mandou esperar um segundo.

 - Que lugar é esse? – Sakura perguntou.

 - É o Pub.- disse o Uchiha olhando o cardápio de capa dura.

 - Eu to vendo que é um pub. – a rosada ironizou.

 - Esse é ‘o’ Pub, um bar pra pessoas como eu que não podem sair na rua sem ter cem fotos espalhadas por ai. – disse o moreno em tom seco – Aqui até o cara mais famoso pode sentar e beber uma cerveja como uma cara comum.

 - É um bar, a coisa mais fácil do mundo é entrar aqui, por que um Paparazzi não faria o mesmo? – indagou a menor.

 - É muito simples na verdade, esse Bar muda de endereço a cada três meses. – disse Sasuke passeando os olhos pelo cardápio – Só os clientes Premium recebem o novo endereço. Esse Pub é a prova de Paparazzi, o que acontece no Pub fica no Pub.

 Sasuke achou uma ideia muito inteligente, mal teve tempo de comentar isso e uma garçonete se aproximou.

 Era alta e tinha seios enormes espremidos em uma camisa minúscula que mais revelava do que escondia.

 - Fala, Uchiha. – ela parecia mal-humorada.

 - Me deixou esperando, que feio, Alicia. – Sasuke direcionou para a garota um sorriso tão cafajeste que fez Sakura ficar enjoada.

 - Você é um cachorro, Sasuke. – ela revirou os olhos – Vai querer o que?

 - Dois hambúrgueres com fritas, um refrigerante e uma cerveja. – Sasuke piscou – E eu vou saber se você cuspir.

 - Otário. – disse Alicia saindo, Sakura fixou o olhar em Sasuke.

 - Já fodeu ela? – foi direta.

 - Algumas vezes. – disse ele, Sakura ficou emburrada permanecendo em silêncio – Não espere que eu minta pra você, porque eu não vou fazer isso, então cuidado com as perguntas se não quer saber as respostas.

 Sakura respirou fundo cruzando os braços, Sasuke era um grosso mesmo.

 - Como foi a escola hoje? – perguntou.

 - Normal. – foi fria – Por que me trouxe aqui?

 - Porque precisamos conversar. – disse o moreno.

 - E-Eu ainda não tenho sua resposta. – ela abaixou o olhar.

 - E eu não estou pedindo, acho que tem perguntas pra me fazer, estou errado? – perguntou o mais velho.

 Sakura mordeu o lábio inferior, ela tinha mesmo.

 - Eu não sei direito o que é isso. – segredou Sakura voltando a olha-lo – Não compreendo o que é o Daddy Kink... É um fetiche?

 - Se quiser, pode classificar assim. – disse o mais velho juntando as mãos, Sakura sentiu as bochechas corarem.

 - É como... Dominação e Submissão? – indagou baixinho.

 - Pode-se dizer que é uma vertente disso, tem seus pontos em comum e divergentes. – explicou Sasuke com calma.

 - No que é diferente? – perguntou a Haruno rosada.

 - A maioria dos Dominadores são adeptos da Bondagem, Sadismo e Masoquismo, eles sentem prazer em causar dor às suas submissas que sentem prazer sentir dor, no Daddy Kink não é assim, isso não quer dizer que não possa te amarrar um dia. – ele piscou fazendo Sakura tremer e ficar constrangida – Um Daddy ou uma Mommy sente prazer em dar prazer ao seu baby, seja com viagens, presentes, ou como eu prefiro, sexualmente.

 A garçonete se aproximou com os pedidos e se afastou bufando para Sasuke, Sakura não era como aquelas garotas que não comiam nada por medo me engordar, mas agora não estava com fome, seu estômago estava agitado.

 Sasuke colocou uma batata na boca e abriu sua cerveja, Sakura nunca pensou em vê-lo daquele jeito, como um cara comum.

 - E no que se assemelha? – perguntou Sakura o olhando.

 - No momento em que aceitar ser minha baby, é minha mesmo sem ser minha propriedade, e precisará seguir as minhas regras. – disse Sasuke dando mais um gole de cerveja.

 - E quais são suas regras? – a Haruno estava quente.

 - Seu contato com outros homens deve ser reduzido, sempre que for conhecer alguém eu preciso saber, assim como seus horários todos. – o moreno mordiscou mais uma batata – O sigilo também é muito importante, é um prazer secreto, apenas nosso.

 Uma parte de Sakura ficou levemente decepcionada por ter que se esconder, mas havia outra parte, e essa parte estava até contente por não espalhar para o mundo que Sasuke a tinha dobrado, embora ela ainda não tivesse certeza de nenhuma resposta.

 - Tem algum contrato? – perguntou Sakura olhando nos olhos do Uchiha.

 - Andou assistindo Cinquenta tons de cinza? – ele riu divertido caçoando de Sakura – Eu já disse que não sou um dominador, Sakura, não há contratos.

 - E como eu sei... você sabe... que acabou? – Sakura o encarou, Sasuke pareceu um pouco surpreso por Sakura já estiver pensando no final de algo que nem aceitou ainda.

 - Acaba quando não estiver mais sendo prazeroso para os dois. – disse o Uchiha pegando seu hambúrguer, olhou para Sakura – Não vai comer? Não me diga que é uma daquelas meninas que não comem nada para manter o peso?

 - Você já viu o que posso fazer com um pedaço de torta. – disse a Haruno o fazendo rir.

 Sakura mordeu seu lanche mesmo sem vontade, não queria fazer uma desfeita e nem entregar que estava nervosa com tudo aquilo, engoliu com um gole de refrigerante, tinha deixado o celular sobre a mesa e o sentia vibrar, mas não queria olhar, ainda tinha certas duvidas.

 - Sasuke... – ela o chamou – E o que acontece se eu... quebrar suas regras?

 O olhar que Sakura recebeu do homem mais velho foi tão intenso que a deixou zonza por um tempo.

 - Eu puno você. – revelou, Sakura sentiu a carga elétrica mais uma vez a percorrer.

 - Vai me bater? Se você não é um dominador, eu não sou uma submissa. – disse de forma quase desafiadora.

 - Não, você não é. – Sasuke deu um meio sorriso – Nem todo mundo pode ser uma submissa, Sakura, mas qualquer uma que seja mais nova e levemente delicada pode ser uma baby, basta gostar de prazer, e querida, você vai gostar.

 - E como vai ser? – perguntou ela, curiosa.

 - Existem outras maneiras de punir você, querida, maneiras sutis, mas que mexem com você. – disparou o mais velho.

 - Como quando me ignorou ou quando leva a minha calcinha? – questionou.

 - Exatamente. – disse Sasuke neutro – Você é inteligente, gosto disso.

 Sakura enfiou mais um batata na boca.

∞∞∞

 Sakura não fazia ideia de quanto a quanto o jogo estava, às vezes Sakura tremia sob o som de sua voz, às vezes ela o enfrentava mais uma vez, mas essa era a graça de jogar com Sakura, o Uchiha nunca sabia se estava ganhando ou não. Ela comia de vagar sem fazer contato visual, parecia pensar nas respostas de suas perguntas tão sábias, Sasuke comia a encarando, analisando cada detalhe.

 - O que foi? Não gostou do hambúrguer? – perguntou Sasuke a encarando – Posso pedir torta de cereja.

 - Não, obrigada. – disse Sakura empurrando o prato – Deve ser a primeira vez que recuso torta de cereja. É minha comida preferida.

 - Torta não pode ser considerada comida preferida. – disse Sasuke alfinetando – Pode ser no máximo seu doce preferido.

 - E qual é o seu doce preferido? – Sakura indagou o encarando.

 - Eu não gosto de doces. – disse bebendo mais um gole de sua cerveja.

 Sakura abaixou a cabeça dando uma risada baixa, Sasuke arqueou sua sobrancelha.

 - O que foi? – quis saber.

 - Nada. – disse a Haruno ainda rindo.

 - Fala. – insistiu o moreno.

 - Deve ser por isso que é tão amargo. – ela riu, Sasuke semicerrou os olhos na direção dela a fazendo rir mais – E qual é sua comida preferida?

 - Tomate. – disse sem precisar pensar.

 - Ah, qual é! – Sakura riu alto – Tomate também não pode constituir um prato! É uma fruta!

 - Um legume. – corrigiu Sasuke.

 - Uma fruta, Uchiha! Um fruto na verdade, bem se vê que beleza é seu ponto forte. – provocou a rosada.

 - Então me acha bonito, querida? – provocou de volta. Sakura parou de rir para revirar os olhos, o Uchiha pegou a carteira jogando duas notas de cem dólares e jogando sobre a mesa, era dinheiro demais, mas não ligava – Vem, a tarde ainda não acabou.

...

 Sasuke adentrou sua sala de cinema, há semanas não entrava nela, era ampla com quatro fileiras de sofás grande e reclináveis, a grande tela casava perfeitamente com as luzes fixadas na parede.

 - É maior que a minha. – disse Sakura olhando em volta.

 - É claro que é. – Sasuke se vangloriou – Sente-se, vou te mostrar o melhor filme de todos os tempos.

 - Surpreenda-me. – ela brincou se sentando na fileira do meio e cruzando os pernas. Sasuke andou até o painel de controle e acessou sua rede, sua lista de filmes era bem seleta, mas ele tinha seu preferido e era um musical, Os Miseráveis – Esse não pode ser seu filme preferido.

 Sakura o olhava com uma expressão incrédula.

 - E posso saber por que? – o Uchiha se jogou no sofá ao lado da mais nova.

 - Porque é o meu. – Sakura disse, pasma – Por favor, diga que também achou o romance entre Cosette e Marius forçado, mas levemente fofo.

 - Eu achei forçado sim. – confessou Sasuke e a garota riu.

 Começaram a assistir e quando Sasuke se deu conta os dois cantavam as musicas com perfeição e riam disso, há tempos não se divertia tanto, há tempos não agia como ele mesmo. De repente Sakura pegou seu maldito celular que não parava de vibrar, leu algumas mensagens com atenção e Sasuke se atentou para suas expressões e de uma hora para outra ela pareceu... triste.

 - O que houve? – perguntou Sasuke jogando os cabelos para trás.

 - Meus amigos, estão animados para o Golden e querem que eu esteja também. – disse Sakura dando um pequeno sorriso.

 - O que é isso? – Sasuke encontrou-se curioso.

 - O Golden é um evento organizado pela escola todos os anos para a caridade, basicamente é um desfile de gala onde os pais ricos e os amigos ainda mais ricos vão e veem roupas de um estilista bom. – disse Sakura – É uma tradição que os alunos do terceiro ano desfilem e esse ano os pais de uma amigo são os estilistas, eles querem muito que eu participe.

 - E por que não participa? – questionou o mais velho.

 - Porque no mesmo momento em que eu subir em uma passarela, mesmo que para juntar dinheiro para obras de caridade, serei comparada com a minha mãe. – ela pareceu ainda mais triste – E eu não posso fazer isso, nunca serei como ela.

 - E quem se importa? – soltou Sasuke e ela o olhou sem entender – Você é apenas você, mas também é filha dela, devia ver essa comparação como uma honra e não um empecilho.

 Ele sabia que tinha dito a coisa certa, mas eu peito doeu com o beicinho que Sakura fez, naquele momento rápido ela pareceu tão frágil que Sasuke se sentiu um idiota por ser grosso, o que era uma novidade pro Uchiha.

 - Você não precisa... – a voz dela era apenas um sussurro – ... ser grosso.

 Sasuke se adiantou virando-se para Sakura e afagando seu rosto, olhou em seu olhos.

 - Me desculpe. – disse a ela – Devia ter sido mais... delicado.

 - Está tudo bem. – ela olhou o visor no celular – Eu preciso ir, pode pedir pro Juugo me levar?

 - Espera, não precisa ir, eu sinto muito. – Sasuke de repente sentiu um enorme medo de vê-la ir embora.

 - Não, não é por isso, é só que está tarde demais, Kakashi pode ficar chateado e eu ainda quero passar na Ino. – disse ela desviando o olhar – Por favor.

 - Tudo bem. – cedeu – Mas eu vou te levar.

∞∞∞

 Dessa vez Sasuke escolheu a BMW, Sakura adentrou o carro deixando sua pasta sobre as pernas, se manteve em silêncio, pensava nas palavras de Sasuke que apesar de serem muito duras, foram eficazes. Disse a Sasuke onde Ino morava e voltou aos seus pensamentos, sentia os olhos de Sasuke queimando sobre si e isso não ajudava em nada.

 O Sasuke que conhecera naquela tarde era diferente do convencional, embora tivesse sido aquela pedra de gelo e arrogância, naquela hora em que estavam cantando as musicas do musical mais perfeito do mundo, ele era só um cara lindo e bem-humorado, mas sem perder o leve ar de superioridade, ele era mais, o “mais” que Sakura queria.

 Pararam diante da casa de Ino e Sasuke desligou o carro, Sakura soltou o cinto virando-se para ele.

 - Obrigada, eu me diverti. – disse com sinceridade.

 - Eu também gostei. – disse Sasuke a olhando.

 - Pode me emprestar seu celular? – perguntou Sakura, mesmo sem entender, Sasuke estendeu o telefone para Sakura já desbloqueado, Sakura foi em sua agenda e começou a salvar seu numero.

 - O que está fazendo? – perguntou o ator.

 - Colocando meu número. – disse Sakura salvando e estendendo de volta para o mais velho.

 - Já tenho seu número. – Sasuke estava confuso.

 - É meu número principal, é um ato simbólico, quer dizer que não somos mais estranhos. – a rosada sorriu, Sasuke deu um meio sorriso.

 - Querida, não somos mais estranhos há muito tempo. – disparou o Uchiha rindo baixinho.

 - Quer dizer que eu aceito. – Sakura soltou e o Uchiha semicerrou os olhos em sua direção – E quero mais do prazer que quer me proporcionar. Eu quero ser sua baby.

 Um sorriso tão brilhante quando malicioso se formou no rosto de Sasuke, ele se inclinou beijando Sakura, ela quis aqueles lábios o dia inteiro e agora os tinha, aceitou-os de bom grado enfiando a língua dentro da boca de Sasuke juntando-se a dele, gostava de seu sabor, gostava de seus braços a envolvendo, gostava do toque possessivo que apenas ele tinha.

 - Você não vai se arrepender. – sussurrou ele mordendo seu lábio inferior – Eu vou te levar ao limite.

 - Me faça ultrapassa-lo. – disse a rosada selando seus lábios mais uma vez – Eu preciso mesmo ir.

 - Me avise quando estiver em casa. – soou mais como uma ordem do que como um pedido – Agora você é minha maior preciosidade, baby.

 - Eu prometo. – Sakura pegou sua parta e saiu do carro, apertou o passo tocando a campainha da casa de Ino, quase que imediatamente a porta se abriu e Ino praticamente tragou Sakura para dentro da casa e fechou a porta – Boa noite, pra você também.

 - Boa noite nada! – ela sorriu – ME. CONTA. TUDO!

Sakura riu.

...

 Era quarta feira e os alunos do terceiro ano tinham ficado para começar a arrumação na enorme e sofisticada quadra. A equipe de montagem já tinha vindo e montado a incrível passarela negra no meio de tudo, agora os alunos pensavam nos pequenos detalhes.

 Se reuniram com os pais de Sasori, eram ao todo sete jovens escolhidos a dedo para desfilar com dois modelos feitos pelos Sabakus.

 - A primavera será nosso tema. – disse a doce Mirai – Então vamos abusar das cores.

 - Cada um de vocês representará uma cor em uma versão de gala e uma versão casual, será incrível. – disse Akira juntando as mãos. Mirai tomou a prancheta nas mãos.

 - Muito bem, Sasori, meu bem, você será o verde. – Mirai beijou a bochecha do filho – Nicholas será o amarelo, e Kiba o nosso azul claro.

 - Agora as garotas. – disse Akira – Ino será nosso violeta, Hinata será nosso azul anil, sua pele ficará ótima! Sara será o nosso Laranja e Sakura, uma linda dama de vermelho, é verdadeiramente sua cor, querida.

 Sakura sorriu satisfeita, gostava de vermelho.

 Começaram a tirar suas medidas, Ino veio correndo com o celular na mão, parecia eufórica.

 - Saiu! A lista das princesas desse ano! – disse a Yamanaka dando pulinhos.

 - Por que se importa com isso, porca? – Sakura revirou os olhos.

 - Você também deveria se importar, testuda. – Ino sorriu – Você passou na frente, é a primeira princesinha de L.A.

 - Isso é sério, alguém passou os Hyuuga? – Sasori se aproximou da loira olhando o celular.

 - Agora a fortuna dos Haruno está estipulada em vinte e dois bilhões de dólares. – disse Ino encantada – Sakura ganhou.

 - Não é uma competição, Ino. – Hinata levou as mãos até a cintura rindo.

 - É sim e você perdeu. – disse a Yamanaka fazendo todos rirem – Embora seja a segunda e esteja muito a frente de mim que sou a terceira.

 - Ai Ino. – Sakura riu para a amiga.

 - Calma gente, as surpresas não acabam por aqui, esse foi o ano das mudanças! – disse a loira fixando os olhos em Sakura – Temari no Sabaku continua em quarto, mas Karin Uzumaki caiu, ela não é mais uma princesinha.

 - Não brinca! – Sakura tomou o celular da mão da amiga lendo os nomes da lista – Ah meu Deus, quem é Tenten Mitsashi?

 - Eu não faço ideia, só sei que a família dela é dona da maior agencia de dublês do país, todos os filmes, clipes e comerciais os contratam e parece dar bastante dinheiro. – disse Ino passando o celular para Sasori.

 - Eu conheço ela, ela acabou de entrar na agencia dos meus primos, ela é muito mais bonita pessoalmente e é a única modelo que não age como uma vaca apenas por ser uma modelo. – disse o ruivo.

 Sakura sorriu, ela queria ser uma pequena mosca para estar com Karin naquele momento, devia ser hilário.

∞∞∞

 - NÃO PODE ESTAR ACONTECENDO! – Karin derrubou suas taças causando comoção entre as pessoas do restaurante. Sutton e Megan a olhavam assustadas, sabiam que a patroa estava possessa – COMO ASSIM EU NÃO ESTOU NA LISTA?!

 - Karin, precisa se acalma! – disse Sutton olhando em volta – As pessoas estão olhando.

 - PRO INFERNO COM TODOS VOCÊS! EU ESTOU SENDO ESQUECIDA! – berrou a ruiva quase espumando de raiva.

 - Karin, calma! Diga as palavras! – pediu Megan, assustada – Respire fundo e diga as palavras!

 Karin segurou a cadeira tentando se acalmar.

 - PRADA, LOUIS VUITTON... – sempre dava certo, sentia o corpo começar a responder, abaixou o tom de voz – Gucci... Chanel... Dior...

 - Isso, bem melhor. – disse Megan mais calma também – Você vai ganhar muito dinheiro com esse filme novo, precisa se acalmar.

 - Eu preciso de mais dinheiro agora, o filme não é suficiente, eu preciso de publicidade eu... Eu preciso do Sasuke. – a ideia lhe veio como um clarão – É isso!

 - Do Sasuke? – Sutton perguntou. Karin se sentou se aproximando mais das assessoras para que as outras pessoas não ouvissem.

 - Sasuke e eu estrelaremos um filme juntos, se usarmos disso para voltar ser um casal, destruiremos a indústria, a publicidade nos adularia em todos os sentidos e eu ganharia bilhões com tudo somado. – explicou a Uzumaki – Além de recuperar o homem mais gostoso que já tive.

 - Karin, você e Sasuke terminaram de um jeito nada amigável, talvez não seja possível reatar. – disse Sutton.

 - Eu conquistei Sasuke uma vez, posso despertar o desejo dele mais uma vez. – disse Karin sorrindo – Eu sou subir, quem sabe não tome o lugar daquela rosadinha sem graça?

 Sorriu com a ideia.

∞∞∞

 Não se viam desde o dia em que aceitara ser a baby dele, mas Sasuke a ligara todos os dias antes de dormir e ela gostava disso.

 - O que está fazendo em Nova Jersey? – perguntou a rosada.

 - Tenho negócios aqui e ele não andam muito bem. – disse Sasuke do outro lado do telefone – Não queria estar aqui, não gosto da ideia de não te ver há quase uma semana.

 - Não me diga que Sasuke Uchiha sente saudade? – perguntou Sakura provocativa abrindo uma risadinha maliciosa.

 - Sasuke Uchiha sente vontade de beijar sua boca deliciosa, apenas isso. – disse ele e Sakura riu.

 - Quero que venha para o desfile. – disse a rosada de uma vez não gostando do silêncio que recebeu – Sabe, ninguém desconfiaria de nós, os alunos devem chamar os amigos ricos da família, você é uma amigo da família e é bem rico então...

 - Você quer que eu vá te ver desfilar? – ele questionou.

 - Sim, daddy. – a Haruno fez questão de aveludar a voz para torna-la ainda mais manhosa, ouviu Sasuke soltar uma risada rouca.

 - É claro que eu vou. – disse o Uchiha – Não perderia isso por nada, agora vá dormir.

 - Quero falar com você mais um pouco. – soou manhosa.

 - É uma ordem, baby, quero você descansada pro seu desfile. – Sasuke soou autoritário – Pegarei um voo matinal pra Los Angeles, chegarei bem em cima da hora, mas espere por mim.

 - Boa noite, Sasuke. – Sakura sorriu mesmo sabendo que ele não veria.

 - Boa noite, querida. – Sasuke desligou.

 Sakura enfiou o celular em baixo do travesseiro e fechou os olhos, mas não conseguiu dormir, estava nervosa e ansiosa, porém não podia ter olheiras no dia seguinte. Ouviu batidas suaves na porta e murmurou um “entre”.

 Kakashi adentrou o quarto já usando suas roupas de dormir, Sakura sorriu levantando as cobertas para que Kakashi se deitasse ao se lado.

 - Eu queria saber como você está. – disse o mais velho se deitando de lado – Quero dizer, você vai desfilar...

 - Estou em pânico. – sussurrou Sakura – Mas posso fazer isso, você também desfilou no seu último ano.

 - Mas no meu último ano eles ainda estavam vivos. – disse o grisalho e Sasuke assentiu – Quero que saiba que você não é obrigada a nada, pode desistir.

 - Mas eu quero, Kakashi, eu quero homenagear a mamãe assim, quero me testar e saber se consigo. – disse Sakura olhando nos olhos do irmão – Mas estou com medo.

 - Vai dar tudo certo. – Kakashi beijou a testa da irmã.

...

 Tudo estava bem decorado, o padrão de elegância era altíssimo, as pessoas ricas daquele condado estavam todas naquela festa. Tinham contratado maquiadores e cabelereiros para arrumar os modelos amadores, Sakura estava pronta com uma maquiagem forte com um fundo vermelho, vestiu o primeiro look casual olhando-se no espelho, posicionaram-se para a primeira entrada, Sakura seria a últimas dos dois visuais, o desfile começou e aos poucos apenas Sakura foi restando, ela pisou na ponta da passarela sentindo o corpo adormecer, não iria conseguir.

 A coisa mais bonita da qual Sakura se lembrava de ter visto era a mãe desfilando, aquelas pernas imensas, aquele corpo perfeito, os cabelos loiros saltando, o sorriso mais perfeito do mundo, Mebuki era perfeita e Sakura nunca seria como ela. Mas não podia desistir naquela hora, precisava deixar a mãe orgulhosa. 

 Respirou fundo, colocou os braços para trás, levantou os ombros e entrou na passarela.

∞∞∞

 Sasuke estava desconfortável ali, embora não fosse o único rico era o único famoso, as pessoas o olhavam, as alunas cochichavam e riam, mas Sasuke só queria ver uma pessoa. Porém o Uchiha estava irritado, irritado com a presença de Hashirama.

 - O que está fazendo aqui? – perguntou Sasuke com uma taça de champanhe na mão – Caridade não faz o seu estilo.

 - Tem razão, eu prefiro ganhar dinheiro a dá-lo, mas o que são alguns milhares de dólares para agradar minha presa. – disse o Senju rindo para o Uchiha.

 - Eu sinto lhe informar, meu amigo, mas Sakura aceitou ser minha baby. – vangloriou-se Sasuke.

 - Karin também já era minha quando você a tomou, Sasuke. – o mais velho riu ajeitando os longos cabelos – O jogo ainda não acabou.

 A musica começou a subir anunciando que o desfile iria começar, Sasuke tomou seu lugar na primeira fileira, estavam claramente puxando o saco dele e de certa forma, Sasuke gostava disso.

 As pessoas começaram a desfilar, um desfile amador com certeza, mas as roupas eram de alta costura, cada um representava uma cor e se intercalaram em um menino e uma menina, Sasuke reconheceu as amigas de Sakura que na opinião do Uchiha elas até que desfilavam bem para não profissionais, até que ela entrou.

 Representando o vermelho que sempre lhe caia muito bem, era um short vermelho de cintura alta com uma camisa vermelha sangue por baixo de um blazer do mesmo tom do short, os cabelos rosados saltavam em cachos brilhantes, ela caminhava lentamente, mas com atitude, as pernas longas tinham um movimento sensual e único, os olhos esmeraldinos cintilavam e ela tinha um sorriso discreto no rosto. Linda como uma amazona, esnobando a todos que estavam a olhá-la, ela despertava sensações em todos, mas Sasuke estava em chamas só de olhá-la.

 O desfile continuou e ela voltou em uma roupa de gala grudada ao corpo no modelo sereia, feito completamente de renda sobre um tecido cor da pele que dava a impressão de estar nua sob as rendas, as pessoas comentavam sobre Sakura, seu vestido não era o mais expositivo, mas lhe caíra tão bem que a deixou a mais bonita daquele desfile.

 Sasuke sorriu preenchendo um cheque de cem mil dólares colocando no envelope preto e o entregou no lugar reservado para doações, só tinha feito isso por ela é claro. O coquetel continuou, logo os “modelos” se juntaram a todos, Sakura tinha trocado de roupa, usava um vestido de linho pesado em um tom azul marinho, meia arrastão e saltos pretos, parecia mais velha.

 Ela era presa com as pessoas e não conseguia se aproximar se Sasuke embora fosse nítido que ela quisesse muito, trocavam olhares despertando o desejo em Sasuke, logo ele conseguiu se aproximar sem que ninguém visse, parou atrás da garota colocando uma mão em sua cintura.

 - Dê uma desculpa para Kakashi e venha tomar um uísque comigo. – sussurrou – Estou te esperando na esquina mais próxima.

 Não esperou a resposta, sabia que ela vinha. Saiu com as mãos nos bolsos do terno incompleto, tinha dispensando Juugo e escolhera seu precioso Porsche, entrou esperando um pouco.

 Cerca de 10 minutos depois a porta se abriu e Sakura entrou carregando sua bolsa, Sasuke não disse nada, apenas pousou a mão na nuca de Sakura a puxando para um beijo intenso, Sasuke decidiu que gostava de beijá-la, ela tinha sempre um gosto tão doce, mordeu seu lábio inferior recendo um sorriso brilhante de volta.

 - O que disse pra ele? – perguntou Sasuke.

 - Vou dormir na casa da Ino, precisa me levar lá depois. – disse a rosada.

 - Está bem. – Sasuke dirigiu até sua casa.

∞∞∞

 Sakura estava em chamas, tinha conseguido desfilar e tinha gostado muito da sensação de estar em uma passarela, e agora estava com Sasuke, ele já a tinha beijado melhorando ainda mais o dia.

 Adentraram a casa do Uchiha, Sakura deixou a bolsa em uma das poltronas, Sasuke se aproximou da mesa de bebidas virando-se para ela.

 - Uísque? – perguntou a olhando.

 - Eu não gosto muito de uísque. – segredou a rosada, Sasuke riu servindo apenas um copo se aproximando da rosada com o sorriso mais sedutor do mundo.

 - Então você nunca bebeu uísque, você só o engoliu. – disse colocando o copo na mão dela – Tome um gole curto, mas não engula de imediato... – Sakura o obedeceu – Mantenha na língua até que ela comece a formigar e só então engula devagar.

 Sakura engoliu já fazendo cara feia e esperando a ardência a dominar, mas ao engolir notou ter sido diferente dessa vez, sua boca estava levemente dormente e o gosto do uísque estava em todos os lugares, era um delicia.

 - Nossa. – soltou e Sasuke riu mais uma vez a puxando para se sentar no sofá e pegando a bebida dela.

 - Uísque costumava ser minha bebida favorita. – Sasuke tomou todo o liquido em apenas um gole colocando o copo sobre a mesa de centro.

 - E por que mudou? – a rosada cruzou as pernas.

 - Provei você enquanto se derramava em minha boca. – disse o mais velho fazendo Sakura corar, Sasuke se inclinou deslizando o nariz gelado na pele do pescoço de Sakura a arrepiando, seus dedos brincavam nos buracos da meia-calça de Sakura – Você agora é minha bebida preferida, baby, e eu estou louco para prova-la de novo...

 - Sasuke... – sussurrou Sakura antes de ter os lábios tomados em um beijo quase violento, afundou os dedos nos cabelos negros de Sasuke permitindo-o explorar todos os cantos de sua boca. Sasuke desceu os lábios beijando e mordiscando o pescoço alvo da Haruno que suspirava excitada apenas com aquelas caricias superficiais, a mão de Sasuke subiu até sua coxa acariciando sua pele sob a meia.

 - Essa meia-calça me deixa instigado e te deixa muito mais gostosa, Sakura. – sussurrou ele com a voz grave – Mas eu não quero que a use mais se não for para mim, entendeu?

 - Mas é só uma meia. – sussurrou a Haruno, Sasuke levantou a cabeça encontrando os olhos de Sakura, Sakura tremeu.

 - Eu não gosto dos olhares que você atrai, Sakura, não gosto de que te desejem. – disse de maneira fria – O que me lembra de que não quero você perto do Hashirama, Sakura, ele quer você e é melhor que fique longe dele.

 - Não há... um código entre vocês? Algo do tipo “não mexerás com a baby alheia” ? – perguntou a rosada.

 - Há, mas eu quebrei a regra primeiro e agora Hashirama acha que pode se vingar, por isso fique longe dele. – soou autoritário – Você é minha agora e ninguém mais pode te tocar...

 E Sakura não queria que ninguém a tocasse, talvez Sasuke já tivesse entrado em seu psicológico pois ela só queria o toque dele, a menor hipótese de Hashirama a tocar a enojava de maneira profunda, ela queria Sasuke e Só Sasuke. Voltaram a se beijar, seus lábios se encontravam e se massageavam mutuamente, Sasuke se inclinou mais sobre Sakura a fazendo se deitar nas almofadas fofas do sofá.

 Sakura deixou que as mãos percorressem o corpo de Sasuke que massageava a parte interna de sua coxa, deliciava-se com a saliva cítrica de Sasuke aproveitando o gosto de uísque, apertava suas costas, queria tocá-lo mais, queria proporcionar a ele o que ele a proporcionava. Posicionou Sasuke entre suas pernas gemendo baixinho ao sentir sua intimidade ser pressionada, sentia algo duro roçando entre suas pernas e sentiu uma enorme necessidade de tocá-lo.

 Abaixou a mão pousando sobre o volume encontrando a ereção pulsante de Sasuke, pressionou arrancando um grunhido de prazer do Uchiha.

 - Hmm... uma baby ousada? Gostei disso. – disse o maior entre os beijos.

 - Me ensina. – Sakura separou seus lábios dos de Sasuke que a olhou sem entender, ela estava corada, mas decidida e o olhando nos olhos – Me ensina a te tocar, te dar prazer como você me dá.

 - Vamos devagar, baby, você ainda não está pronta e... – começou Sasuke se esquivando, Sakura o calou com um beijo rápido o surpreendendo.

 - Por favor, Daddy. – sussurrou sabendo que ele não resistiria aquilo. Sasuke grunhiu cedendo, sentou-se trazendo Sakura para seu colo e voltando a beijá-la, Sakura sentia o volume na calça do maior crescer cada vez mais a cutucando por baixo, entrelaçou os dedos nos cabelos de Sakura controlando o beijo violento, mordeu o lábio inferior dela.

 - De joelhos, baby. – disse Sasuke com voz grossa. Sakura obedeceu saindo do colo dele, Sasuke tinha uma expressão safada no rosto e embora Sakura estivesse assustada estava também ansiosa e excitada, ajoelhou-se no chão no meio das pernas de Sasuke que afagou seu rosto, abriu a calça social justa revelando uma cueca preta esticada pelo volume, Sakura levou a mão até lá acariciando sobre o tecido, Sasuke riu nasalmente, abaixou a cueca também revelando seu imenso membro.

 Sakura já tinha visto um pênis é claro, tinha aulas de biologia, mas aquelas fotos não se comparavam a realidade, Sasuke era imenso, chegava a ser surreal, a grossura não deixava Sakura fechar sua mão, a cabeça rosada estava pulsando e estava levemente úmida, Sakura tinha os olhos arregalados, segurou-o sentindo-o quente, algo em seu corpo se acendeu, sua intimidade se encharcou.

 - É-É... muito grande... – sussurrou. Sasuke riu satisfeito, maldito narcisista estava se divertindo com a surpresa dela.

 - Não se preocupe, baby, quando eu o colocar dentro de você serei delicado. – disse ele a olhando, Sakura sentia as bochechas pegando fogo mas não queria parar de olhar aquele mastro imenso – Coloque na boca.

 Sakura estava encantada, deslizou a língua pela ponta sentindo o gosto salgado que a agradou, colocou toda a cabeça rosada pulsante na boca chupando com delicadeza, Sasuke gemeu de forma abafada, a Haruno não fazia ideia do que estava fazendo, só sabia que queria mais daquilo.

 Apoiou as mãos nas coxas de Sasuke sentindo-as contraídas, engoliu o pau do maior até onde conseguiu, primeiro até a metade usando sua saliva para deslizar de volta pela pele, o pré-gozo pingava em gotas na boca da rosada que parecia gostar disso.

 - Porra. – soltou Sasuke entre os dentes – É impossível que seja tão boa...

 Sakura levou a mão até a base o fixando, usava a língua enquanto o membro estava na boca, estava adorando a sensação de ser dona do prazer dele, de ser superior a ele naquela hora, Sasuke estava a sua mercê, ele era seu e queria que ela o tocasse, o chupasse mais e lhe desse enfim o seu prazer absoluto.

 Forçou um pouco mais sentindo-o tocar sua garganta, soltou um gemido baixo, as laterais de sua boca doíam pela abertura continua e forçada, mas ela não queria parar, aquilo a estava excitando mais que o comum, ouvi-lo gemer por sua boca, ter controle sobre a situação era bom para variar.

 - Mais forte, baby. – gemeu Sasuke pousando uma mão na nuca de Sakura e a acompanhando em seus movimentos, Sakura sentiu quando o maior desmontou no sofá empurrando o quadril para cima, um rastro de saliva escorria pelo canto da boca de Sakura, mas ela se sentia fabulosa e no comando. Subiu trabalhando mais uma vez na cabeça de forma circular – Porra, Sakura!

 Ela estava conseguindo, estava quebrando os limites daquele homem mais velho, ela o dominava. Intensificou a sucção e os movimentos, sentia o corpo dele tremer e o seu o acompanhava, sentiu o primeiro jato de esperma acertar o céu de sua boca e continuou chupando, era ainda mais quente do que a Haruno tinha imaginado, o liquido viscoso preencheu sua boca, era uma quantidade grande e forte.

 Sakura gostou no gosto, engoliu-o de vagar como se fosse a bebida mais saborosa do mundo, o gosto fixou-se em sua boca, ela gostou disso, deixou um beijo estalado na glande. Sasuke ainda estava duro e Sakura que ainda estava em um estado próprio não fazia ideia do que fazer.

 Em um movimento rápido Sasuke guardou o enorme mastro dentro da cueca e puxou Sakura para seu colo mais uma vez, ela deixou um joelho de cada lado e teve os lábios tomados por Sasuke mais uma vez, as mãos dele adentravam o vestido apertando suas nádegas com desejo.

 - Você foi esplêndida, baby, que boquinha gostosa você tem... – Sasuke puxou o lábio inferior da garota – Me agradou, quero presentear você.

 - Eu não quero nada. – sussurrou a rosada com os braços em volta do pescoço do maior.

 - Todo mundo sempre quer alguma coisa. – disse Sasuke deslizando o nariz pelo pescoço da Haruno – Me diga o que você quer, Sakura.

 - Seus dedos. – segredou.

 Sasuke sorriu segurando as extremidades da meia calça e puxando de uma só vez, rascou a meia fazendo Sakura dar um pequeno pulinho.

 - Isso estava me atrapalhando. – ele sorriu colocando a calcinha pro lado e penetrando um logo dois dedos na intimidade de Sakura, a garota gemeu preguiçosamente se inclinando para frente e apertando o tecido da camisa do mais velho – Você está tão molhada, Sakura, está encharcada... – ele começou a estocar os dedos devagar a torturando – Gostou tanto assim de me chupar, baby?

 - S-Sim. – sussurrou a rosada em um choramingo – Mais, Sasuke, por favor.

 - Gosto do som da sua voz pedindo por mais, Sakura. – ele mordiscou a boca da menor em seu colo, foi quando Sakura sentiu o terceiro dedo do Uchiha a adentrar, a sensação de dor e prazer era tão deliciosa que gemeu alto escondendo o rosto na curva do pescoço do maior – Sua bucetinha está me apertando, baby, você quer gozar?

 - Quero, daddy. – soltou Sakura como se fosse uma suplica – Eu quero muito Sasuke.

 Sasuke estendeu o polegar rodeando o clitóris da rosada que mordeu a pele de seu pescoço sentindo vontade de gritar.

 - Então goza pra mim, pequena. – sussurrou ele intensificando a masturbação. Sakura gemeu alto agarrando-se mais dele, toda aquela tensão, todo aquele tremor precisava parar, precisava se dissipar – Sei que está pronta pra isso, baby.

 Ela quase gritou contra o pescoço de Sasuke ao gozar, era uma sensação maravilhosa que começava a se tornar deliciosamente familiar, ela não queria que isso parasse, Sasuke retirou os dedos voltando a beijá-la, mas dessa vez com mais delicadeza.

 - Não tem ideia de como quero estar dentro de você, Sakura. – sussurrou o Uchiha a trazendo para mais perto.

 - Então faça, Sasuke. – ela disse convicta – Eu já aceitei ser sua baby, por que esperar mais?

 Sasuke tomou seu rosto nas mãos a fazendo olhar para ele.

 - Eu prometi que não a violaria até que tivesse dezoito anos e cumprirei essa promessa. – ele mordeu o lábio inferior da menor o puxando com delicadeza – Em duas semanas terá dezoito anos, duas semanas e eu te farei minha.

 Sakura arfou ansiosa.

 Pura eletricidade.


Notas Finais


Até que nosso Sasuke está se controlando bem hahahaha Mas por quanto tempo?
Comentem! Os comentários estão lindos e nós queremos mais!
COMENTEM!
Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...