História Amor em Hollywood (Um conto SasuSaku) - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~LuSteUchiha

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, TenTen Mitsashi
Tags Fama, Naruhina, Naruto, Nejiten, Saiino, Sasusaku, Universo Alternativo
Visualizações 1.075
Palavras 6.874
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi galerinha!
Esse cap foi escrito em conjunto, mas o Hentai foi feito pela LuSteUchiha e olha, tá uma delicinha! Comentem bastante que vamos responder todos os comentários!
Boa leitura!

Capítulo 8 - Um presente inesquecível


Fanfic / Fanfiction Amor em Hollywood (Um conto SasuSaku) - Capítulo 8 - Um presente inesquecível

 Ino praguejou quando Sai a pegou pelo braço a retirando daquele ambiente barulhento que a loira estava gostando, ele praticamente a arrastou até a sala administrativa do lugar, Ino se lembrava das inúmeras vezes que tinham fodido naquele lugar, delicadamente Sai a soltou e deu mais alguns passos.

 - Vamos conversar e vamos conversar agora. – disse Sai se virando para a mais nova – O que está acontecendo?

 - Uma festa. – disse a Yamanaka – E por que eu não estou lá?

 - Porque você está aqui comigo e vai me dizer por que você não me quer mais. – disse o mais velho.

 - O problema é que eu quero. – Ino suspirou tentando parecer firme – Eu quero muito, mas eu quero mais do que isso. Eu quero mais do que fodas não programadas embora eu as adore, eu não quero mais viver com medo de perder você pra qualquer modelo turbinada que frequente uma das suas dezenas de boates, eu não quero mais esperar por uma mensagem por dias.

 - Sempre foi assim. – disse Sai parecendo não entender.

 - Eu sei, sei que esse era combinado, mas... Eu gosto de você e me machuca saber que você vai gostar de mim. – disse a loira lutando contra as lágrimas – Então é melhor pra mim que o que temos acabe, é melhor pra mim que nunca tenha acontecido.

 - Eu realmente não sei o que dizer. – disse o moreno.

 - Está tudo bem, não precisa dizer nada, nunca mais. – disse Ino deixando a sala, simplesmente parou no corredor tentando recuperar a sanidade, tentou respirar fundo, tentou não chorar. Precisava sair dali, sair de perto de Sai para sempre.

∞∞∞

 Karin se aproximou de Hashirama que olhava a pista de dança, seguiu o olhar dele encontrando a menina Haruno dançando com um garoto ruivo.

 - Uma esmeralda caribenha? – Karin perguntou sorrindo – Ultrapassa sua regra dos cem mil. Quando foi? Quinhentos mil dólares?

 - Setecentos. – disse o mais velho bebendo do seu champanhe.

 - Você nunca quebra as regras. – disse Karin se encostando no vidro – E só no jogo dessa garota as quebrou duas vezes.

 - Olha pra ela. – disse Hashirama e a ruiva se virou para a pista – Olhe para essa beleza exótica, olhe para esse corpo jovial, ela por si só já vale muito, mas o fato de Sasuke a querer a torna milhares de vezes mais atraente.

 - Então é por isso? É apenas mais um jogo entre você e Sasuke? – a Uzumaki perguntou.

 - Sim, isso e o fato dela ser muito melhor que você, minha velha baby. – Hashirama virou as costas.

 Karin quis gritar com aquele velho, quem ele pensava que era? Karin voltou a olhar para a Haruno, ela se tornava uma ameaça maior a cada minuto. Precisava se livrar da rosada.

∞∞∞

 Sakura dançava muito, já tinha feito sua parte que era conversar com as pessoas mesmo sem querer, agora dançava com Sasori, já tinha a pele parcialmente suada e não pretendia parar, sentiu alguém colocar a mão em seu ombro, virou-se para Nicolas, ele sorriu na direção de Sakura se aproximando de seu ouvido.

 - Você está realmente linda hoje, Saky. – ele disse sobre a música, Sakura apenas riu, mas Nicolas colocou as mãos em sua cintura, Sakura colocou as mãos em seu peito tentando o afastar, ele não estava em suas plenas faculdades mentais, estava alcoolizado e isso não era bom – Sabe, você está linda mesmo.

 - Perto demais. – a voz grave de Sasuke soou atrás de Sakura e ela tremeu, o olhar sanguinário no rosto do Uchiha levemente alcoolizado era assustador, Sasuke colocou a mão na gola de Nicolas e loiro o olhou, Sakura percebeu uma agitação algumas pessoas começaram a olhar e isso não podia ser bom – Fique longe dela, pirralho.

 - Sasuke, as pessoas estão olhando. – sussurrou Sakura – Por favor.

 - Essa festa já acabou, vamos embora e programe-se para não voltar hoje. – disse Sasuke ainda irritado – Juugo está nos esperando.

 Sasuke saiu andando pela pista de dança passando pelas dezenas de pessoas, Sakura olhou para Nicolas que estava totalmente fora de área, precisava se mover, foi até Kakashi dizendo que iria dormir na casa de Ino e o próximo passo era encontrar a loira.

 Quando encontrou Ino a sentiu um tanto desnorteada, parecia triste e decepcionada até.

 - Hey, preciso de um álibi. – disse se aproximando – Você tá bem?

 - Eu só quero ir pra casa. – a loira se abraçou, Sakura se preocupou.

 - Ino, eu não preciso ir com o Sasuke, você não está bem. – disse a rosada.

 - Sabe o que vai me fazer me sentir melhor? Saber que você vai foder gostoso hoje. – disse a loira rindo – Vamos lá, meu bem, eu só preciso dormir, você me usa como álibi e transa com aquele deus de preto.

 - Tem certeza? – perguntou Sakura, incerta.

 - Sim. – disse a Yamanaka beijando a bochecha da amiga – Mexa essa vagina, vadia. Eu confio em você.

 Sakura riu.

 Despediu-se da amiga saindo com ela da boate que ainda estava a todo vapor. Beijou o rosto de Ino caminhando pelo estacionamento tomando cuidado para que ninguém a visse entrando no carro de Sasuke.

 - Demorou. – queixou-se ele.

 - Não seja amargo. – disse a rosada. Sasuke estendeu para ela sua calcinha, Sakura o olhou sem entender.

 - Vai ficar mais confortável com isso, coloque o caminho é longo. – disse Sasuke com voz grossa.

 Sakura pegou a calcinha colocando pelas pernas, projetou o quadril para frente para colocá-la no lugar, estava envergonhada de fazer isso no banco de trás com Juugo dirigindo, se arrumou no banco, Sasuke passou o braço pelo ombro dela e sorriu.

 - Está na hora de seu último presente hoje. – disse Sasuke levantando uma fita de cetim negra, era uma venda – Mas antes...

 - Pra que me vendar? – perguntou Sakura, incerta.

 - Faz parte da surpresa, baby, agora seja uma boa menina e vire-se. – a voz dele era extremamente calma, Sakura se virou no banco deixando Sasuke a vendar, ele deslizou os longos dedos pela curva do pescoço de Sakura a arrepiando, passou o cabelo dela para o lado depositando beijos na pele alva – Posso dizer que estou ansioso, baby.

 Sakura tremeu.

...

Sakura estava ansiosa dentro do carro além de estar vendada, não parava de perguntar a Sasuke aonde estavam indo e qual seria o tal presente, demoraram mais algumas horas para chegar a um lugar que Sakura não fazia ideia de onde era, Sasuke estava adorando deixar sua baby ansiosa e Sakura queria odiá-lo, mas tudo o que sentia era eletricidade. Quando Juugo parou o carro Sasuke foi o primeiro a descer, deu a volta tirando a rosada do carro e guiou Sakura para frente de sua grande mansão em Malibu em frente à Praia, Sakura sentiu uma leve brisa em seu rosto, sentia o cheiro da maresia e sabia que estava no litoral, mas apenas isso.

- Sasuke aonde estamos? – perguntou ela já querendo tirar a venda.

- Pare de ser tão ansiosa sim já já você descobrirá, baby. – Sasuke abriu a grande porta da mansão e continuou a guiar Sakura. A Haruno tentava agoniada, tentando usar de seus outros sentidos para saber onde estava, mas era inútil, afinal Sasuke inebriava todos os seus sentidos.

 Sasuke fez Sakura subir escadas, eram alguns degraus, na verdade eram muitos degraus até o segundo andar da casa, Sakura estava a ponto de tirar a venda quando Sasuke a parou, ele deslizou os longos dedos em suas costas a arrepiando e sussurrou em seu ouvido:

 - Preparada para seu presente, baby? – Sasuke retirou a venda de Sakura e ela se encontrou em um corredor extenso e bem decorado, diante de uma enorme porta de mogno cinza, Sasuke a abriu.

Ela estava hipnotizada com o que estava vendo simplesmente não conseguia piscar, parou analisando todo o quarto: A cama tinha lençóis brancos de seda e estava coberta por pétalas rosas, ao lado tinha o criado mudo com velas aromáticas, velas também estavam espelhadas pelo quarto fazendo a luz principal do loca, em uma mesa de centro havia champanhe e chocolates dos mais caros. Sasuke passou a frente de Sakura caminhando lenta e sensualmente até a mesa de centro, tirou o paletó de grife jogando sobre o divã diante da cama, pegou as duas taças, depositou champanhe nelas e ofereceu uma taça a Sakura, os dois brindaram.

 - Parabéns, minha querida Baby! – disse ele olhando no fundo dos olhos da rosada.

 - Sasuke, eu não sei o que dizer! - ela olhou diretamente em seus belos pares de olhos negros, ainda estava pasma.

 - Não precisa dizer nada, apenas deixe-me provar dos seus lábios. – ele depositou a mão na nuca de Sakura.

Sasuke a puxou para um beijo quente cheio de desejo, Sakura colocou a mão livre em seu peito, o maior desceu a mão até a cintura de Sakura a trazendo para mais perto. Sasuke tomou totalmente o liquido de sua taça, Sakura não queria parar o beijo, tomou um gole de champanhe antes de tê-la tomada de sua mão pelo mais velho, Sasuke andou até ela colocando as mãos em suas cinturas e com um movimento rápido ele a pegou no colo a obrigando a envolver sua cintura com as pernas, caminhou com ela nos braços a posicionando no centro da cama, ela suspirou baixinho quando sentiu as mãos de Sasuke percorrerem suas costas à procura do zíper para tirar seu lindo vestido.

O Uchiha a puxou novamente para seus lábios aprofundando cada vez mais o beijo, alcançou o zíper do vestido e tirou calmamente, seria gentil com ela por ser sua primeira vez, puxou o vestido lentamente a deixando apenas de lingerie, Sakura voltou a beija-lo com fervor seus corpos estavam ardendo em desejo, eletricidade, sempre era eletricidade.

Desejo de um sentir o outro, era tudo o que sentiam naquele momento, a Haruno levou os dedos até os botões da camisa de Sasuke, puxou-a o deixando nu da cintura pra cima, Deus como ele era lindo! Tinha um corpo perfeito, Sakura quis vê-lo e tocá-lo todas as vezes que esteve junto dele.

 Sasuke se levantou deixando Sakura deitada, retirou os sapatos dela lhe deixando mais confortável, o olhar dele queimava sobre o corpo da mais nova que devia estar envergonhada, mas estava mais excitada do que nunca.

 Sakura assistiu enquanto Sasuke retirava sua calça ficando apenas de cueca box preta já com seu membro pulsando em sua cueca, a rosada mordeu o lábio quando se curvou sobre o corpo dela e começou a beijá-la novamente, suas mãos alcançaram o fecho de seu sutiã vermelho e o retirou o jogando longe, Sasuke desceu para o pescoço da rosada lambendo e chupando a pele levemente bronzeada, desceu mais um pouco fixando-se entre o vale dos seios medianos e extremamente rígidos.

- Tão cheirosa minha baby e é só minha. – abocanhou um dos seios, Sakura arqueou as costas soltando gemidos baixos, sugou o mamilo rosado com mais força arrancando gemidos mais altos.

Sasuke desceu mais chupando sua barriga e Sakura acariciou seus cabelos negros sentindo cada sensação, tirou a calcinha de Sakura e ficou admirando a visão que tinha, a rosada corou um pouco sentia-se exposta a ele, Sasuke adorava quando ela ficava assim, tão submissa a ele. Passou os dedos sobre seu clitóris e ficou o massageando escutando Sakura gemer cada vez mais alto, apenas Sasuke conseguia proporcionar isso a ela.

 Ele se inclinou entre as pernas da rosada e abocanhou sua intimidade fazendo-a arquear as costas do colchão e gemer alto, Sasuke segurava suas coxas abertas enquanto mamava seu clitóris, o prazer se acumulava no baixo ventre de Sakura que involuntariamente levou a mão até o cabelo do Uchiha puxando levemente, Sasuke grunhiu baixinho e deslizou um dedo para dentro de fenda molhada de Sakura, escutou ela sussurrar seu nome e botou mais um dedo,  à essa altura Sakura já gritava de tesão, seu corpo já respondia a Sasuke como apenas ele sabia fazer, sentiu a rosada apertar seus dedos e se aproximar o clímax, Sakura sentia sua intimidade pulsar ao redor dos dedos dele e acabou por explodir em um orgasmo violento.

 - Sasuke, adoro seus dedos! – disse tentando recuperar a sanidade e o folego .

 - E eu adoro seu gosto, baby, será que gosta do meu? – perguntou ele se ajoelhando.

Sasuke retirou a cueca, Sakura salivou olhando seu membro grosso e grande já pulsante, olhou para ele meio incerta, pôs-se de joelhos diante dele.

 - Sabe o que fazer, pequena, é muito boa nisso. – disse Sasuke segurando o pau pela base, Sakura não esperou mais e abocanhou tudo de uma vez fazendo Sasuke gemer alto, deslizou a língua em sua glande fazendo o moreno gemer continuamente – Baby, hummm, que boquinha é essa?

 Sakura continuou com os movimentos até sentir o pré gozo de Sasuke em sua boca, o moreno deslizou sua mao nos cabelos de Sakura ditando os movimentos, Sakura gostava da sensação de dar prazer a Sasuke, gostava do som de seus gemidos, friccionou os lábios pressionando o membro de Sasuke na boca, não demorou muito e ele explodiu em sua boca fazendo a rosada sentir jatos quentes, ela engoliu tudo sem desperdiçar nada, decidiu que gostava do sabor.

 - Boa menina, minha boa menina. – Sasuke enfiou a mão no cabelo de Sakura a puxando para mais um beijo, Sakura estava sedenta, queria mais dele e ele deu, desceu as mãos até as coxas dela a suspendendo de novo, deitou-a na cama mordendo o lábio dela e se ajoelhando em seguida.

Esticou-se até o criado mudo pegando algo nele, levantou um pacotinho laminado e Sakura soube que era uma camisinha, Sasuke abriu a camisinha a desenrolando sobre o imenso membro impecavelmente duro, Sakura suspirou com certo medo.

 - Minha baby, vou cuidar de você não se preocupe. – disse ele se posicionando em sua fenda encharcada, esfregou seu pau na entrada de Sakura para deixa-la relaxada, ela gemeu preguiçosamente ao ser estimulada daquele jeito – Meu Deus, Sakura, como quero você.

 - Me faça sua, Daddy. – pediu Sakura excitada ao ponto da loucura.

 Ele não esperou nem mais um segundo e se afundou dentro de Sakura devagar para que ela não sentisse muita dor, viu um pouco de sangue escorrer e sentiu o hímen dela se romper, Sakura derrubou uma lagrima mais de felicidade, ela era dele, a dor confirmava isso e ela se sentia completa, Sasuke ficou parado até que ela se acostumasse com a presença estranha, mas Sakura queria mais e deu o consentimento para que ele continuasse.

 Sasuke começou com movimentos lentos, entrava e saia de dentro de Sakura de acordo com o tanto que sua fenda permitia no início, foi aumentando a cadência fazendo Sakura gemer mais.

 - Tão apertada, baby, aaah! – disse ele entocando com maior velocidade e intensidade.

 - Sasu...ke ma..is rápido, por favor, a-ahn! – As unhas de Sakura percorriam as costas musculosas de Sasuke abrindo certas lacerações.

 - Gostosa! Porra! – grunhiu Sasuke tomando os lábios dela para abafar seus gemidos, agarrou suas coxas as suspendendo minimamente possibilitando uma penetração ainda profunda, Sakura o sentia inteiramente, e isso a estava enlouquecendo.

Sakura gemia como nunca aquilo tudo era novo para a rosada ela sentia seu clímax se aproximando e começou a apertar o pau de Sasuke com sua intimidade.

 - Isso me aperta mais, baby! – Sasuke praticamente rosnou contra os lábios de Sakura, desceu a boca mordendo e chupando seu pescoço – Deus, como você é gostosa!

 - A-Ahn! S-Sasuke, eu vou gozar! – gemeu Sakura se agarrando mais forte no corpo forte em cima do seu.

 - Então vamos juntos, baby. Vem comigo, Sakua, vem. – gemeu Sasuke com voz embargada, os dois gozaram ao mesmo tempo, Sakura praticamente gritou sentindo a intimidade esquentar ainda mais

 - I-Isso foi... – Sakura começou sentindo o corpo suado, Sasuke se colocou de joelhos e Sakura se permitiu observar aquele homem delicioso com o corpo brilhando pelo suor e um sorriso safado nos lábios. Ele retirou a camisinha cheia a jogando ao lado da cama, pegou outro pacote laminado e começou a desenrolar o preservativo, como ele conseguia ainda estar tão duro.

 - Não descanse ainda, baby, estamos apenas começando. – disse o Uchiha, mas Sakura precisa de mais, precisava tomar o controle, dessa vez Sakura recuperou o folego, jogou-o na cama e montou em cima dele.

 - Agora é minha vez, daddy. – disse Sakura se sentando e o fazendo penetra-la mais uma vez, Sasuke sorriu se sentando e abraçando a cintura dela, parecia surpreso, mas satisfeito. Sakura começou rebolando lentamente fazendo Sasuke arder em desejo e gemer alto.

 - Isso, Baby, continue assim! – o maior segurava as ancas de Sakura, trabalhando no pescoço dela, tomou um de seus seios na boca sugando com força arrancando gemidos dela.

 - Gosta assim, Daddy? – disse Sakura o provocando, ele grunhiu e Sakura soube que tinha feito o certo.

 Sasuke apertou as coxas de Sakura ajudando nos movimentos fazendo com que suas intimidades colidissem com força, Sakura o sentia tocando o colo de seu útero, causava dor, mas uma dor da qual Sakura queria mais.

 - Você é mesmo uma deliciosa caixinha de surpresa, não é? – disse Sasuke mordiscou o queixo de Sakura – Já chega de brincar, baby.

Sasuke não aguentando mais posicionou ela de quatro, Sakura apenas se deixou manusear pelas fortes mãos dele, devia se sentir constrangida naquela posição, mas apenas queria senti-lo de novo, sentia falta dele dentro de seu corpo, Sasuke se posicionou e estocou com força fazendo a rosada arquear as costas e sentiu mais uma vez Sakura o apertar por dentro, a rosada gemeu alto começando a sentir o corpo tremer, depois de alguns segundo gozou novamente no pau de Sasuke chamando por seu nome, o moreno deu mais umas entocadas e gozou também.

 O corpo de Sakura estava em um estado de pós-orgasmo tão intenso que ela estava fraca e trêmula, simplesmente caiu sobre seus membros, Sasuke usou os braços fortes para girá-la e deitá-la sobre a cama, puxou a manta escuta para cobri-los, deitou-se ao seu lado abrindo o braço, Sakura deitou em seu peito e fechou os olhos deixando o cansaço a dominar.

- Obrigada pelo presente. – sussurrou Sakura.

 - Feliz aniversário, baby, agora pode dormir. – disse Sasuke – Boa noite.

∞∞∞

 Sasuke acordou sentindo-se revigorado, demorou para abrir os olhos e notou que estava amanhecendo ainda, as velas tinham sido apagadas, mas o cheiro ainda estava no ar, assim como o cheiro doce de Sakura, porém sentiu um vazio na cama, virou-se na cama a encontrando vazia. Gemeu ao se sentar sentindo o corpo sonolento ainda, olhou em volta e percebeu que Sakura não estava lá.

 Passou as mãos pelos cabelos e se levantou, sabia que tinha roupas no closet, tinha mandado Suigetsu comprar roupas para e ele e para Sakura e deixar lá, mas não queria ter o trabalho de procurar algo para se vestir, colocou a cueca e calça da noite anterior, entrou no banheiro jogando água no rosto e saiu a procura da baby fujona.

 Logo a mulher que cozinharia chegaria e ele ainda queria dormir mais, ao passar pela enorme sala viu pela parede de vidro Sakura na praia. Abriu a porta da sacada e desceu pela escada do deck, odiava areia, mas pisou nela e começou a andar até Sakura, ela usava sua camisa preta que mais parecia um vestido curto para ela, os cabelos estavam presos em um coque alto  e desarrumado, e ela tinha o olhar fixo no mar.

 - Ainda é madrugada. – disse Sasuke mal-humorado.

 - Poucas coisas são tão bonitas quando o mar refletindo o amanhecer. – disse a rosada – Você sabia que eu gostava de praia, foi legal me trazer aqui.

 Então Sasuke fixou os olhos dela, a luz alaranjada batia na pele dela que aparecia um tanto pelos botões abertos da camisa, a maresia agitava alguns fios rebeldes que dançavam ao vento diante do seu rosto, ela tentava arruma-los sem sucesso, olhou para Sasuke dando um sorriso sincero, e naquele momento ela era a mulher mais bonita do mundo, o peito de Sasuke ardia ao ponto da dor e ele não entendia o motivo, só precisava cuidar dela.

 - Obrigada por ser gentil comigo, Sasuke. – ela abraçou o próprio corpo.

 - Achou que eu não seria gentil? – perguntou Sasuke a olhando, tomou o rosto dela nas mãos – Você é minha baby, eu sempre cuido de você.

 - Aceita o agradecimento, Sasuke. – ela riu e ele também.

 - Eu aceito, mas vem dormir mais, ainda é madrugada. – disse Sasuke estendendo a mão pra ela – Não me diga que não está cansada.

 - Na verdade estou. – disse a rosada pegando a mão de Sasuke.

 Foram para dentro.

...

 Tomaram café juntos trocando sorrisos discretos, das roupas que Suigetsu comprara ela tinha escolhido um vestido cor-de-rosa de algodão, bonito e delicado. Juugo fora busca-los em Malibu e dirigiu direto até a casa da amiga loira, ela se virou para Sasuke e deu um pequeno sorriso.

 - Obrigada. – disse delicadamente.

 - Me avise quando estiver em casa. – pediu ele selando os lábios dela.

 Sakura fez menção de sair, mas voltou a olhar para Sasuke.

 - Sasuke... E o anel do Hashirama? – perguntou ela o olhando.

 - Não precisa se preocupar com isso. – disse o Uchiha – Resolverei tudo.

 - Ok. – disse ela saindo do carro.

 Sasuke abaixou o vidro para se certificar que ela entraria, subiu o vidro sabendo que ela já estava segura.

 - Pra onde, senhor? – perguntou Juugo. Sasuke enfiou a mão no bolso pegando o enorme anel.

 - Oeste Hollywood, Senju Records. – disse Sasuke suspirando – Seja rápido, Juugo.

 - Sim, senhor. – disse o motorista arrancando.

...

 - Sasuke! – Hashirama abriu os braços se reclinando ainda mais na cadeira de couro – Faz tempo desde a última vez que esteve aqui.

 Sasuke colocou o anel sobre a mesa, Hashirama seu um sorrisinho.

 - Fique longe, Hashirama, não estou brincando. – seu tom era neutro – Ela é minha.

 - Eu não sei, mas ela me parece o tipo de garota que não gosta de ser propriedade de ninguém. – disse Sasuke.

 - Eu cansei de brincar, Hashirama, cai fora. – disse Sasuke enfiando as mãos no bolso da calça caqui bege.

 - O que está havendo, Sasuke? Você sempre gostou disso, é o jogo que te mantem vivo! O que mudou? – perguntou o mais velho.

 - Você gastou quinhentos mil dólares com ela, sabe melhor do que eu que ela não é como as outras. – disse Sasuke o olhando – Ela é minha, Hashirama, somos amigos não somos? Pare com isso enquanto estamos bem.

 - Não somos amigos garoto, somos caçadores e apesar da sua pouca idade você é o segundo melhor caçador da Califórnia, mas eu o primeiro. – Hashirama se levantou – O jogo também me mantem vivo ainda mais se tiver você como um oponente. Garoto você é bom, mas está deixando ela te dominar, qual é a maior regra de um caçador?

 - Não se apaixonar. – disse Sasuke o encarando – Eu sei muito bem disso, Hashirama, e eu não estou apaixonado. Que bom que sabe que eu sou bom, ‘Hashi’, porque eu nunca lutei pra valer, mas agora estou disposto a acabar com você.

 - Não me ameace, garoto, eu fiz você! – Hashirama se levantou apoiando os punhos na mesa – Eu te coloquei nos primeiros filmes, eu fiz ‘Sasuke Uchiha’!

 - Você me colocou no primeiro filme! – respondeu Sasuke a altura – O resto fui eu que fiz, eu e meu talento! Eu cresci sem você, Hashirama, eu sou o maior nome de Hollywood da atualidade e pro seu conhecimento, eu não preciso mais de você! Eu sou a porra de um ganhador do Oscar! Então não me ameace, ‘amigo’, porque você foi apenas o primeiro degrau pra minha subida. Fique longe da minha baby!

 Sasuke saiu da sala.

∞∞∞

 Sakura esperou que Sasori e Hinata chegassem e começou a contar cada detalhe da noite que teve, Hinata embora corada parecia encantada, Ino estava maravilhada e Sakura se arrepiava só de lembrar, ela suspirava e sabia que isso era ridículo, mas quem se importava?

 - Então foi bom? – Sasori quis saber.

 - Maravilhoso. – corrigiu Sakura sorrindo – Ele foi simplesmente perfeito.

 - Homens mais velhos, garota! – disse Ino rindo – Agora temos que arrumar um pau pra Hinatinha e um bucetinha pro nosso garotão ai.

 - Melhor não, garota. – disse Sasori e Sakura o olhou, as outras duas ficaram em silencio – Podemos trocar se quiser, Hina.

 Ele deu uma risada triste, Sakura se levantou e se sentou ao lado dele, olhou em seus olhos e soube que era o momento, ele precisava do apoio dela.

 - Qual é a desse clima pesado? – perguntou Ino cruzando as pernas.

 - Ah, qual é? Vão dizer que nunca perceberam? – perguntou Sasori nervoso.

 - Pode contar qualquer coisa pra nós, Saso. – disse Sakura o encorajando. Ele respirou fundo.

 - Eu sou gay. – soltou olhando para as meninas. Ino continuou o encarando de certa forma ela sabia, mas Hinata parecia surpresa.

 - Desde quando você sabe? – perguntou Hinata com o máximo de fofura.

 - Desde sempre, mas comecei a aceitar isso no primeiro ano antes de conhecer vocês. – disse o Sabaku sinceramente – Eu não queria ser assim, quer dizer, eu sou o filho único dos meus pais e embora eu tenha esse jeito até que afeminado, eles esperam um neto de mim, não existe um só dia em que minha mãe não pergunta sobre minhas conquistas amorosas, meu pai quer ter um pequeno machinho em casa, precisavam ver como eles ficaram felizes quando a matéria sobre Sakura e eu saiu, ficaram decepcionados quando eu desmenti.

 - Sabe que um dia terá que contar para eles, não é? – perguntou Ino, cautelosa.

 - Eu nem sei como fazer isso. – disse Sasori – A mídia me segue desde os meus quinze anos pra saber com qual garota eu vou namorar, sabem quantos Sabakus gays existem? Nenhum, nenhum assumidamente ou que seja famoso. Quando eu disser isso, todo o nosso império vai ficar abalado.

 - Ou não. – disse Ino se levantando – O mundo é gay hoje em dia, as marcas que apoiam os gays são bem vistas e... Vamos fazer funcionar.

 - O que a porca está querendo dizer, é que se seus pais te amam eles vão te apoiar e continuar amando. – disse Sakura sorrindo pro amigo.

 - E nós amamos você. – disse Hinata sorrindo também – Agora posso fazer como Ino e me trocar na sua frente.

 - Ah, meu amor, nem o mais gay resistiria a peitos como os seus. – disse Sasori brincando. As três meninas foram até ele o abraçando em um abraço grupal clichê – Eu realmente amo vocês.

 - Menos um hétero gostoso nesse mundo. – disse Ino e todos riram.

...

 - Não. – disse Kakashi voltando a andar com o script na mão e dando as costas pra irmã.

 - Kakashi! – disse Sakura descendo as escadas atrás dele.

 - Você tem a mim e tem o Yamato, você não precisa tirar carta. – disse o mais velho.

 - Kakashi, eu não tirei minha carta aos dezesseis porque precisaria da sua permissão, mas agora eu não preciso mais. – disse a rosada e Kakashi parou para olha-la – Só estou te avisando.

 - Eles morreram num acidente de carro, Sakura! Eu nunca te neguei nada que tenha me pedido, mas não quero te ver dirigindo um carro. – disse Kakashi, irritado.

 - Eu sei como eles morreram, Kakashi! E eu também tenho os meus traumas, mas você dirige e eu quero dirigir também! – disse a rosada, Sakura respirou fundo se acalmando – Eu sei o que você sente toda vez que entra num carro, senti isso quando subi na passarela ou quando posei para aquelas fotos, mas eu sou uma modelo agora e posso dirigir também.

 Kakashi abraçou a irmã, Sakura não tinha raiva dele, sabia que tudo o que ele queria era mantê-la longe da dor, Kakashi a afastou e a olhou nos olhos.

 - Me promete que não vai passar dos noventa por hora. – pediu o grisalho, Sakura sorriu.

 - Eu prometo. – disse Sakura o abraçando de volta.

O celular de Sakura começou a tocar, ela se afastou do irmão vendo que era um numero que não conhecia.

 - Alô. – atendeu, incerta.

 - Sakura? – era Temari do outro lado – Que bom que atendeu.

 - Aconteceu alguma coisa, Temari? – perguntou Sakura.

 - Aconteceu, preciso que venha até a agência hoje, tudo bem? – perguntou Temari – Você foi escolhida pra uma campanha grande mocinha, deu sorte.

 - É sério? – Sakura parecia feliz – É claro que sim. Já estou indo.

...

 Sakura levou Sasori porque sim, precisa de alguém e as meninas estavam ocupadas, estavam sentados na sala de Temari de frente pra ela.

 - Desculpa ter te ligado no domingo e à noite, Sakura. – desculpou-se Temari – É importante.

 - Tudo bem. – disse Sakura ansiosa.

 - A Calvin Klein e a Victoria Secrets resolveram fazer uma coleção juntos e como pode pensar, movimentará muito dinheiro. – disse a loira mais velha entregando o contrato para Sakura – Eles mal bateram o olho em você e já te escolheram.

 Sakura começou a ler o contrato.

 - Contrato duplo? – perguntou Sakura sem entender.

 - Vai posar com outro modelo da agência, Deidara Akasuna. – disse ela, Sasori engasgou com a própria saliva e precisou tossir algumas veze – Como pode ver, Deidara já assinou, eles já querem fazer as fotos amanhã à tarde.

 - Entendo. – disse Sakura olhando o contrato.

 - Eu vou te dar um tempo pra pensar, fique a vontade. – Temari deixou a sala.

 Sakura encarou o contrato lendo as clausulas, mas só conseguia pensar em Sasuke, ele não ia gostar disso.

 - Você tem que aceitar isso, modelos com mais tempo de carreira matariam por essas fotos. – disse Sasori.

 - Sasori, são marcas de roupas intimas, isso significa que tenho que ficar seminua com outro cara. – disse Sakura – Sasuke não vai gostar.

 - Ele não tem que gostar de nada. – desdenhou o Sabaku.

 - Sasori, tem o acordo. – disse a rosada.

 - O acordo diz que você tem que avisar quando for posar com alguém, faça isso, não precisa detalhar tudo pro Sasuke, é a baby dele e não a cadelinha. – disse o ruivo – Mas se você quiser ser propriedade dele e desistir do seu sonho, vai em frente.

 - Seu manipulador de merda. – Sakura suspirou.

 - Pensa como você vai estar linda de lingerie, ele não vão te colocar pelada não. – disse Sasori olhando o contrato – Além de ser uma bela bolada só por umas fotinhos.

 Sakura pegou a caneta e assinou o contrato, não podia negar um trabalho daqueles e no começo de sua carreira, seria um suicido profissional.

 - Além do mais, Deidara é o meu maior crush, o cara mais gostoso dessa agencia sem duvida. – disse o ruivo rindo.

 - E a coisa só piora. – Sakura suspirou.

∞∞∞

 Sasuke estava jogado no sofá, já era tarde, mas mesmo assim gostou de receber uma ligação de Sakura, queria ter visto Sakura naquele domingo, mas não fora possível, mesmo a tendo visto pela manhã, queria vê-la se novo.

 - Fui na agencia hoje. – disse a rosada, sua voz era deliciosa pelo telefone.

 - Mas é domingo. – disse Sasuke sem entender.

 - Acontece que eu assinei meu primeiro contrato publicitário nacional. – disse Sakura alegremente.

 - Já? – perguntou o Uchiha – Isso é muito bom, meus parabéns, baby.

 - Só tem uma coisa. É dupla. – disse ela um tanto receosa.

 - Vai posar com outro cara? – perguntou Sasuke com voz dura.

 - Disse que não tinha problema se eu te avisasse antes. – disse a rosada, Sasuke suspirou.

 - Está certa, boa menina. – disse Sasuke engolindo o desconforto – E quando será?

 - Amanhã depois da escola. – disse Sakura parecendo aliviada.

 - Isso atrapalha meus planos. – disse o Uchiha estalando os dedos.

 - Tinha planos comigo amanhã, daddy? – a voz dela soou mais sensual do que ela imaginava.

 - Você está me saindo deliciosamente pervertida, baby. – o mais velho riu – Eu tinha marcado ginecologista pra você amanhã.

 - Sasuke, eu já tenho um ginecologista. – disse ela sem entender.

 - Essa é da minha confiança, é uma mulher agora e precisa se cuidar como uma, além de descobrir qual anticoncepcional é melhor pra você. – Sasuke soou despojado.

 - Anticoncepcional? – a voz dela foi fraca.

 - Sim, querida, não quero nada entre nós e isso inclui o látex da camisinha. – disse como se fosse normal, divertiu-se ao ouvir Sakura engolir seco – Sentirá o sobro do prazer que sentiu ontem sem nada nos prendendo.

 - D-De qualquer forma não posso na segunda. – ela tentou mudar de assunto.

 - Transfiro pra terça. – disse Sasuke solucionando.

 - Então não te vejo amanhã? – ela soou dengosa e até fofa para Sasuke.

 - Sinto muito, baby, tenho pendencias pra resolver amanhã. – disse Sasuke.

 - Terça não é quando vão ver o set de filmagens? – perguntou Sakura – Vão começar logo a filmar, não é?

 - Sim, por isso não conseguirei te ver, mas te pego na escola quarta, ok? – perguntou o Uchiha – Agora preciso dormir. Boa noite, baby, comporte-se na sessão de fotos.

 - Boa noite, daddy. – disse Sakura.

 Sasuke desligou o telefone e se pegou sorrindo, balançou a cabeça se levantando do sofá.

∞∞∞

 Ino foi a única que foi com Sakura para o estúdio fotográfico onde as fotos seriam tiradas, era uma equipe muito grande e Sakura se sentiu um tanto tímida, assim que chegou a levaram para o camarim onde começaram a maquiá-la, deixaram seus olhos bem negros marcados e bonitos ressaltando as íris verdes, os cabelos foram cacheados para criar um volume.

 - Oi, querida, parece que nos encontramos de novo. – disse Kankuro se aproximando – Vou te fotografar mais uma vez.

 - Pelo menos alguém conhecido. – disse Sakura sorrindo.

 - Fique a vontade, agora se vista. – disse o Sabaku saindo.

 Trouxeram o “figurino” de Sakura, eram três lingerie lindíssimas, mas ainda assim lingeries. O primeiro era apenas uma calcinha cor-de-rosa bem clarinho com babados e com as iniciais da marca bem sobre a bunda, Sakura procurou a parte de cima, mas não encontrou, até que a responsável pela organização veio com adesivos.

 - Sem a parte de cima? – Sakura perguntou assustada.

 - Usará tapa-sexo, querida, e vai aparecer só de costas. – disse ela colocando os adesivos – Vamos te fazer parecer nua sem estar, entendeu?

 Sakura assentiu, Ino a abraçou beijando sua bochecha, pegou seu robe a cobrindo.

 - Vai e arrasa, gatinha. – disse a loira.

 Foram para a o estúdio onde as pessoas montavam as luzes, era tudo tão profissional que Sakura e Ino estavam encantadas. Um cara se aproximou, era muito bonito, também estava de robe e isso indicava que era o tal de Deidara, os longos cabelos loiros estavam soltos e tinham um movimento bonito, os olhos azuis brilhavam lindamente na direção de Sakura.

 - Eita. – soltou Ino.

 - Então vocês são as novatas, você deve ser a Sakura, hm. – disse ele sorrindo – É um prazer conhecê-las.

 - Deidara? – Sakura estendeu a mão para ele, Deidara a puxou para um beijo no rosto – O-Oh.

 - Eu gosto de garotas bonitas posando comigo, hm. – ele riu. Um moça simpática se aproximou com um vidro cheio de óleo nas mãos – Óleo, que bom.

 Deidara se livrou do roupão revelando um corpo extremamente malhado, Ino fez uma cara safada e Sakura riu, a moça começou a espalhar óleo no peito e no abdômen de Deidara que tinha um sorriso malicioso.

 - Cuidado com as unhas, tigresa. – ele disse constrangendo a menina – O material é bom.

 - Vamos lá pra primeira bateria? – Kankuro pegou a câmera. Sakura sentiu o estomago embrulhar, as pernas começaram a tremer.

 - Calma, você consegue fazer isso. – disse a Yamanaka – Você é gostosa e todo mundo vai constatar isso.

 Sakura assentiu tirando o robe, foi estranho, as pessoas não ficaram encarando ela, talvez por já estiverem acostumadas com modelos seminuas, mas Sakura não estava acostumada a ficar seminua diante das pessoas.

Posicionaram ela de frente para Deidara, viraram um pouco o corpo para que seus rostos aparecessem, mas dava a impressão de Sakura estar nua da cintura para cima, Deidara colocou as mãos na cintura dela posando. Os flashs começaram.

 - Vamos! Eu quero ver desejo! – disse Kankuro batendo varias fotos – Deidara, eu preciso acreditar que você quer essa mulher!

 - Não é difícil. – brincou o loiro olhando nos olhos de Sakura que se sentiu mal.

 As outras fotos foram melhores, Sakura começou a gostar do que estava fazendo, realmente gostava daquela profissão, trocou três vezes de figurino e tipo de cabelo assim como Deidara trocou as cuecas da Calvin Klein, no final Sakura tinha adorado tirar aquelas fotos.

...

 No dia seguinte quando saiu da escola entrou direto no carro com Juugo e ele a levou até uma grande clínica ginecológica, Sakura não sabia direito o que fazer, mas não precisou, assim que entrou uma funcionaria se aproximou e começou a guia-la até um consultório onde encontrou uma mulher alta e bem vestida que tinha um jaleco e cabelos azulados.

 - Bem-vinda, querida, sou Konan. – disse ela estendendo a mão – Vou cuidar de você hoje.

 - Olá. – foi tudo o que Sakura disse.

 Foi um tanto constrangedor afinal Sakura teve que ficar nua para colher seus exames, a medica fez uma dezena de perguntas sobre seu ciclo menstrual e sobre o começo de sua vida sexual, Sakura respondeu tudo certinho, não queria errar em nada.

 - Se dá bem com comprimidos, senhorita Haruno? – perguntou Konan a encarando.

 - Não muito, eu sou péssima com horários. – Sakura foi sincera.

 - Então o melhor contraceptivo pra você é a injeção mensal também. – disse a ginecologista.

 “Também?”

 - Toma a primeira dose hoje, mas só fará efeito em duas semanas, então continua a usar preservativos, está bem? – perguntou ela como se fosse o assunto mais leve do mundo.

 - Sim. – sussurrou Sakura. Tomou a injeção mesmo sem gostar de agulhas e na hora de ir embora a medica entregou um envelope grande para Sakura. – O que é isso?

 - Os exames de Sasuke, constatando que não tem nenhuma doença venéria. – ela sorriu complacente, Sakura corou. Apenas assentiu.

 Voltou ao carro hiperventilando, estava constrangida, mas precisava se acalmar, pediu para Juugo a levar direto para a agencia, tinha recebido uma mensagem de Temari para ir para lá. Agradeceu Juugo e entrou na agencia indo pra sua sala.

 - Olha a nossa modelo! – Tenten brincou abraçando Sakura.

 - Tem trabalho hoje? – perguntou Sakura beijando o rosto da nova amiga.

 - Fotos pra um catálogos de joias. – disse a Mitsashi – Agora estou atrasada pra encontra meu pai. Nos falamos depois!

 - Beijinhos. – disse Sakura.

 Subiu até a sala de Temari encontrando a loira reunida com um homem que não conhecia. Era alto e mais velho, tinha cabelos vermelhos e belíssimos olhos verdes mesmo com as olheiras profundas, vestia um belíssimo terno vinho skinning com camisa e gravata preta, Sakura se sentiu mal por interrompê-los.

 - M-Me desculpem, eu... volto depois – disse ela fechando a porta.

 - Senhorita Haruno? – a voz grave do homem soou e Sakura abriu a porta de novo – Está tudo bem, entre.

 Sakura aprumou a postura e entrou fechando a porta.

 - Eu realmente não quis interromper. – disse a rosada – É que eu recebi sua mensagem para vir, Temari.

 - Já está na hora de conhecê-la. – o homem estendeu a mão – Sou Gaara, o presidente da agencia.

 Então esse era o Gaara? Sakura pegou sua mão e assim que se tocaram o Sabaku segurou sua mão depositando um beijo gelado nas costas de sua mão, algo no olhar dele deixava Sakura com medo.

 - É um prazer, senhor Sabaku. – Sakura sorriu.

 - Ora, apenas Gaara. – disse ele, de forma fria.

 - Sakura, eu só quis avisar que essa campanha foi uma relampado. – disse Temari sorrindo – Já está nas ruas e nos principais meios de divulgação, meus parabéns.

 Sakura sorriu.

∞∞∞

 Sasuke passou a tarde visitando os estúdios onde gravariam, estava cansado ao sair de Hollywood, estava encostado na janela louco para chegar em casa e tomar um banho quando viu um outdoor.

 - Para o carro, Juugo! – disse ele assustando o motorista que parou de forma brusca.

 - Sasuke! – advertiu Suigetsu.

 Sasuke desceu do carro correndo indo até calçada, era a campanha de Sakura já pronta, Sasuke ardeu por dentro, sua baby, sua menina, estava seminua nos braços de outro homem. Ele sabia que ela iria posar com um cara, mas não sabia que seria de lingerie.

 Ela usava apenas uma calcinha rosa com as iniciais V.S bordada na calcinha, sem nada na parte de cima, estava de frente para o modelo loiro e alto, e tinha as mãos no peito dele, a expressão lhe tornava ainda mais sexy, mas ela não devia estar sexy com outra pessoa além dele, o modelo tinha uma mão entrelaçada nos cabelos de Sakura e outra em sua cintura com possessão.

 Sasuke fechou as mãos em punho com raiva, tremia com violência e mataria alguém se pudesse, ah como ele queria castigar Sakura!

 - Suigetsu! Compre esse prédio e tire aquele porcaria lá de cima, agora! – gritou para o assessor.

 - Devo comprar todos os prédios dessa rua? – ironizou Suigetsu.

 Sasuke se virou e encontrou dezenas de anúncios da junção entre Victoria Secrest e Calvin Klein e todos com Sakura e aquele maldito modelo em diversas fotos diferentes!

 - Sakura, Sakura! Você conseguiu me deixar bravo. – disse Sasuke possesso.


Notas Finais


Finalmente esse himen foi rompido senhoras e senhores! E já teremos um Daddy bem putinho no proximo cap! Sasori, bem vindo ao vale amor, o mundo é arco-iris hihihihih
COMENTEM MUITOOOO!
Beijinhos !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...