História Amor em Segredo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Olivier Giroud, Robert Lewandowski
Tags Gay, Hot, Jogador De Futebol, Morenos, Romance
Visualizações 158
Palavras 1.267
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um u.u divirtam-se!

Capítulo 2 - Gosto de Homens


Fanfic / Fanfiction Amor em Segredo - Capítulo 2 - Gosto de Homens

 

Abrindo um sorriso onde só consigo enxergar deboche ela diz com a voz mais descarada do mundo que já fez a reunião, sinto que vou enforca-la agora mesmo.

Mas levantando-se da mesa fecha o sorriso e se aproxima usando um salto que infelizmente a deixa uma vadia sexy. Sinto meu corpo de homem falar mais alto e quase fico com tesão. Ela me olha dos pés a cabeça se dando conta de que não fui em casa.

‘’Onde passou a noite’’ sério que eu devia alguma explicação?

‘’Dormi no Giroud’’

Ela me da um beijo nos lábios e enfia a ponta da língua macia em minha boca me deixando louco, pensa Robert, mas pensa com a cabeça certa.

Sinto meu pau ganhar vida quando ela roça o quadril contra meu corpo fazendo seu vestido comportado parecer pequeno demais. A seguro pelos braços fazendo certa força e a coloco sentada sobre minha mesa. Tentando me beijar sem sucesso ela fecha a cara me fitando com seus olhos verdes.

‘’Você não tinha o direito’’ é tudo que digo sem conseguir conter a raiva dela ter feito a reunião por mim.

‘’Eu tinha tudo que eles precisavam saber...’’ me lembro de ter elaborado com ela a pauta principal, mesmo assim isso estava me deixando furioso.

‘’A empresa é minha’’ bufo me afastando antes que a machuque.

‘’ A empresa é Nossa, Robert, sou sua esposa’’

Percebo que ela perde um pouco de força na voz quando diz sua esposa.

Ela cruza as pernas sensualmente ainda na posição que a deixei. Busco pela minha garrafa de uísque, mas percebo que esta acabando. Bebo ali mesmo.

‘’Esta chateado por que eu fiz a reunião?’’

Respiro fundo.

‘’Sim, estou’’

‘’Pensei que estava ocupado demais e que não ia poder vir, e como tínhamos combinado que eu estaria aqui...achei que podia tomar pelo menos uma vez meu lugar nessa empresa.’’

Quero mata-la.

‘’Desde quando se interessa pelos negócios?’’

Ela me fita intensamente.

‘’Não sei...mas acho que preciso fazer algo pra passar o tempo, me sinto muito sozinha’’

Aham... ate senti pena.

Não seja sínica.

‘’Deixa isso pra lá amor...’’ ela se aproxima me pegando pela cintura e tentando me beijar novamente, a deixo tomar meus lábios, mas não consigo responder.

‘’Eu nunca mais faço isso’’

‘’Promete?’’ me sinto patético.

Ela assente e seus olhos voltam a brilhar.

‘’Fiquei preocupada...pensei que tivesse acontecido alguma coisa’’ ela diz me dando um espaço confortável para respirar algo que não seja seu doce e enjoativo perfume.

‘’Estou bem, só precisava beber um pouco’’ falei me ajeitando na mesa.

‘’Estava preocupado, só isso’’

Ela finalmente parece se comportar sentando-se na mesa frente a mim e usando uma postura profissional diz que me entende.

Tento me concentrar nos papeis na mesa, mas minha mente esta a todo vapor. Como ela consegue ser tão falsa?

‘’Bom já que não tenho mais nada que fazer aqui já vou’’ ela diz pegando a bolsa.

Não respondo nada, ao sair tromba com Giroud. Surpreso me levanto, não esperava que ele fosse aparecer, não que isso significasse algo de errado. Eles se cumprimentam com um beijo no rosto e ela se vai finalmente.

‘’Você esqueceu isso’’ ele se aproxima trazendo meu celular.

Pra que eu ia precisar se estava sem bateria?

‘’Carreguei para você’’

Isso realmente eu não esperava.

‘’Sério? Obrigado’’

Era muito gentil da parte dele.

‘’Bom, agora preciso ir doutor, tenho um duro trabalho pela frente’’

Não consigo evitar sorrir.

‘’Imagino o quão duro deve ser...’’

Ele sorri e pisca para mim me dando as costas.

Tento me concentrar no monte coisas pendentes, mas não posso, simplesmente não consigo ignorar o fato de carregar um chifre enorme na minha testa. E agora o que essa maldita ta querendo? Ganhar espaço na empresa para me tirar de mim? Nem em sonho vadia.

Como eu podia estar pensando na morte da mulher que mais amo? Ou amei na vida?

‘’Desculpe senhor, como não foi almoçar...’’ a voz doce da minha secretaria invade a sala, não fazia ideia de quanto tempo ela estava ali me analisando perdido em meio ao meu sofrimento.

‘’O que eu faço?’’ pergunto deixando-a surpresa. ‘’A chamo para um jantar e peço o divorcio? Ou a mato com o travesseiro quando estiver dormindo?’’

Sophia parece horrorizada. Ela é fortinha e lesbica, legal e simpática, mas quando esta brava sai de perto. Não fazia ideia do porque a contratei sendo que podia ter outras beldades desfilando por aqui, talvez por minha esposa, para que ela nao tivesse motivo algum de desconfiança sobre a minha fidelidade. Por que me sinto tão imbecil agora?

Colocando a bandeja tampada sobre a mesa sentou-se puxando a cadeira mais para perto da mesa.

‘’Você esta horrível, mas mesmo assim continua gostosão’’

Fitei-a tentando não rir.

‘’Obrigado’’

‘’E deus do céu, quem era aquele homem?’’

‘’Giroud?’’

Não fazia ideia de que ela nunca o tinha visto já que éramos amigos, então me lembro que nao frequentamos mais os mesmo lugares desde que saímos da faculdade.

A conversa com ela me distrai e ate consigo comer um pouco, mas bem pouco mesmo.

**

Pensei em ir para casa, mas estava com o carro de Giroud, embora ele tivesse outro mais, me senti incomodo em não devolve-lo. Tomei um banho demorado me apropriando de sua casa luxuosa, tanto quanto a minha, mas com ar de perversidade que a minha de casado não tinha.

Ser solteiro novamente... essa ideia me deixava animado e ao mesmo tempo preocupado. Nunca andei nos trilhos e antes de conhecer minha esposa. Como eu mudei.

Giroud estava demorando demais e eu entediado, então peguei novamente a chave do carro.

Passavam das nove e o transito por fim estava mais calmo. Na boate as luzes eram mais intensas e o som mais alto que da ultima vez que estive aqui.

‘’O que procura?’’ duas mulheres se aproximaram uma mais linda que a outra. Ainda tenho meu porte de garanhão. Bom saber. Aliais é na minha carteira que elas estão interessadas.

‘’Olivier esta?’’

Uma delas sorri mordendo minha orelha e sussurrando.

‘’É...gay?’’ ela parece frustrada.

‘’Ele faz programas?’’

‘’Ele é o dono... mas se tratando de um cara como você acho que não vai ligar de abrir uma exceção.’’

Engulo em seco.

Ainda confuso ela me puxa pela mão deixando para trás a outra morena e me leva ate um corredor onde vejo de tudo, até sexo explicito. No final tem um elevador, ela o chama. A musica fica mais longe quando as portas se fecham.

Ao entrar pelo corredor ela me levou ate um cômodo no final, a porta estava entre aberta e um homem deitado na cama fazia poses sensuais enquanto outro o fotografava.  

‘’Chefe’’ a morena entra e só então vejo meu amigo sentado na poltrona observando tudo, quando me vê se levanta surpreso.

‘’Esse homem veio te ver’’

‘’Pode ir anjinho, obrigado’’ Giroud a toca no rosto e ela sai. ‘’Continue as fotos’’ pede ao fotografo tão sexy quanto o modelo na cama usando apenas uma sunguinha preta.

Encaro meu amigo por longos segundos, ele volta seu olhar para o moreno na cama, é um bonito homem, embora eu não seja a melhor pessoa para explicar isso. Seu rosto é diferente e sua barba por fazer da um ar de selvagem.

Giroud se aproxima parando a minha frente fazendo meu coração disparar.

‘’O que faz aqui?’’

Mais clicks, os dois não pareciam intimidados com minha presença.

‘’Sei lá...’’ tento parecer natural, mas estava suando.

‘’Você é gay?’’ pergunto depois de um tempo.

‘’Não vou negar Lewy, gosto de homens.’’

Como eu nunca tinha percebido isso?

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...