História Amor Entre Dois Mundos - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 4
Palavras 814
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Vou aproveitar que já passei todo o texto pro celular e postar tudo :3

Capítulo 4 - Você É Meu Propósito


      Rully e Julien voltaram para a clareira do bosque para ler o arquivo roubado. Enquanto Rully lia, Julien perguntou:

- Eu sei que é uma pergunta aleatória, mas por que você é um Espadachim Dourado? Bateu a curiosidade!

- Bem..... Eu sempre quis lutar pela paz da aldeia, sei lá.

- Hmmmm, demorou muito pra responder! Você não sabe porquê! Por acaso tem algum objetivo ou algo pra proteger ao lutar?

- Hmmm, pensando melhor, não........ Eu só queria me tornar o mais forte..... - ele respondeu pensativo, segurando as folhas do arquivo mais perto de seu rosto.

- Então! Para se tornar forte, não basta apenas ser bom com a espada ou ter habilidades como eu. Você precisa de um propósito. Eu tenho um propósito, mas não lembro qual era....... Mesmo assim quando luto eu penso "pelo meu propósito".

Aquela conversa fez Rully pensar em quanto tempo ele passou servindo a Corte, sem se perguntar se a justiça que ele defendia era mesmo correta. Foi quando vários momentos em que ele agiu passaram por sua cabeça. A maioria, era para deter alguém que desafiou a Corte e "a ordem" da aldeia. Rully se sentiu culpado e com remorso mas ao lado de Julien, sentia que poderia ser perdoado se soubesse o que ela fez. Julien se apoiou em seu ombro para ler o arquivo em suas mãos, o deixando um pouco desconcertado.

Quanto mais liam o arquivo, mais descobriam o quanto a Corte era injusta e controladora. O que estava escrito era:

"Julien do Mundo Superficial chegou no nosso mundo faz 4 meses. Sua profissão no outro mundo era ninja, utiliza armas como uma estrela de ferro chamada Shurikken e uma adaga triangular chamada Kunnai. Seu objetivo aqui era promover a interação entre o nosso povo e o povo superficial.

A Corte não permite tal ação pois se os mundos se cruzarem, ela pode perder o poder e se tornar apenas parte da aldeia. Julien tentou convencer a Corte demonstrando todas as possibilidades de crescimento mas não houve concentimento. Para que suas ideias perigosas não se espalhassem, foi considerada uma criminosa e afastada da aldeia. 16 Resignados foram enviados para capturá-la, mas todos estão falhando. 15 descobriram suas ideias e queriam defendê-la, então foram executados. O 16º não parece estar diferente. Assim que Rully de Sylvain for encontrado, os dois criminosos serão punidos."

Aquilo deixou Rully preocupado, pois a Corte já poderia saber a localização deles. Ele queria saber o que ela achava disso mas não conseguiu conversar, pois Julien já dormia profundamente apoiada em seu ombro. Vendo essa cena tão fofa, ele percebeu que queria protegê-la mais que tudo em sua vida... Era seu propósito agora...

No dia seguinte, os dois foram dentro do bosque, na área onde nem mesmo a Corte havia se aventurado e criaram seu esconderijo. Outra clareira foi feita, desta vez com mais e mais relatórios sobre o Mundo Imerso. Rully começava a se sentir bem quando estava na companhia de Julien, cada sorriso ou conversa lhe deixava mais completo. É, estava apaixonado por ela...

Mas um pensamento o fez perder as esperanças: e se ela não gostasse dele? Um forte pesar caiu em seu peito. Resolveu lhe perguntar:

- Ei Julien! Eu estava pensando se....... Bom, eu............ Não sei como dizer isso sem que seja constrangedor......... Err.......

- Vai fala! Pode falar! - Julien disse, animada como sempre.

- Você sente alguma coisa por mim?...

- Quê?! Claro que não, somos apenas cúmplices. Você tinha que me prender lembra? Como posso gostar de alguém que tentou me matar?

Com constrangimento, Rully volta a escrever os relatórios, mudo, com seu rosto rubro. Ela tinha razão, não podia nem protestar. Até que Julien se vira rindo e diz:

- Brincadeira, deixa eu explicar pra você. - ela pulou e se sentou ao seu lado, encarando seus olhos vermelhos - Sabe...... Eu tava começando a ficar entediada com os Resignados, cada um mais fraco que outro. Até que você apareceu....... Não sei.......... Você era tão diferente............ Comecei a ficar ansiosa por um combate contigo. Quando fugi da morte de novo..... Sim, de novo - explicou Julien ao ver a cara confusa de Rully- mesmo perdendo minhas memórias desta vida no Mundo Imerso......... Eu ainda tinha sentimentos por você...... Estava tão dedicado em encontrar meu Arquivo.......... Agora tenho certeza.......

- De quê? - perguntou Rully mais confiante.

- De que você é o meu propósito - disse Julien, que jogou seus braços em volta do pescoço dele e lhe beijou, sem excitação. Rully ficou sem reação, o que faria agora? Mas ele estava se sentindo tão bem, tão leve... Quer saber, esse jeito impulsivo dela era o que mais lhe fazia feliz. Abraçou-a e retribuiu o beijo, uma sensação de calor o consumiu. Se afastaram lentamente com um pequeno estalo e Rully disse, baixinho:

- Você também é meu propósito... 


Notas Finais


Itiii S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...