História Amor Entre Dois Mundos - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 4
Palavras 834
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Capítulo final! Infelizmente essa fic é beeem curtinha

Capítulo 5 - Nunca Mais Serei o Mesmo


Vários meses se passaram, quase um ano, e finalmente Julien encontrou um modo de enviar os relatórios para o Mundo Superficial. Bem no fundo do bosque havia uma enorme corrente de ar, que pelos cálculos dela, poderiam chegar até o outro mundo. A partir deste dia, Rully e Julien passaram a mandar os relatórios e, surpreendentemente, recebendo respostas positivas de entrega. Os dois não poderiam estar em momento mais feliz em suas vidas, pois tinham um ao outro e conseguiram seus objetivos. Nada mais era importante para os dois, contanto que estivessem juntos... Mas, infelizmente, esse clima não continuaria por muito tempo.

Era uma noite clara de lua minguante e Julien estava se preparando para dormir, Rully já havia adormecido. Ela passou sua mão carinhosamente pelo rosto dele, como o achava bonito... Quando de repente, um barulho estranho de armaduras batendo veio do lado de fora do esconderijo. Julien acordou Rully:

- Rully! Rully!!!! Levanta!!!!!

- Ju? Que foi? Está tudo bem?

- Só levanta lerdo! Tem alguém vindo!

Ainda tentando entender o que estava acontecendo, Rully pega sua espada e segue Julien para fora, esperando o pior. Vários espadachins da Corte estavam cercando a casa, ainda não perceberam os dois os observando. Como eles descobriram o esconderijo?! E depois de quase um ano ainda os perseguiam? No momento, nenhum dos dois pensou nas respostas.

Rully e Julien ficaram observando de longe, com cuidado, até que alguém os agarrou por trás. Rully tentou se soltar mas era preso firmemente ajoelhado no chão. A última coisa que viu antes de apagar era Julien sendo golpeada na cabeça e cair inconsciente.

O casal foi arrastado pelo corredor do Grande Salão da Corte. Como sempre, o Rei, a Rainha e os Ministros estavam na mesa, observando atentamente. Desta vez, Julien estava amordaçada para não interromper o Rei. Quando finalmente retomaram os sentidos, a Rainha falou:

- Enfim conseguimos lhe capturar Rully. Julien, bem-vinda de volta. Enfim, não vou enrolar. VOCÊS ACABARAM COM MINHA CALMA E DE SUA MAJESTADE. DESAFIARAM A ORDEM DA CORTE E AMEAÇARAM RETIRAR NOSSO PODER. A ÚNICA PENA QUE EXISTE É A MORTE NESTE CASO. COMO OUSAM?!?!?!!

Rully percebeu que Julien mexia suas mãos do modo estranho que fazia, então montou uma distração rápida.

- Mas como assim?- disse Rully.

- ORA COMO? DESAFIARAM NOSSA AUTORIDADE COM AQUELA TAL DE INTEGRAÇÃO ENTRE MUNDOS, POIS AGORA PAGARÃO PELOS SEUS ATOS!!!

- Que atos? Por que está dizendo isso?

- AH, NÃO SE FAÇA DE BOBO! SEI QUE NÃO PERDEU A MEMÓRIA!

- Mas eu realmente não me lembro...

- CHEGA! SÓ EXECUTEM LOGO SUAS SENTENÇAS!

Julien inesperadamente se solta, empurra os guardas que os seguravam e arrastou Rully para fora.

- Boa distração!- disse Julien correndo, com um leve sorriso.

- Me agradece depois! Só corre!!! - gritou Rully nervoso.

Ambos já estavam do lado de fora do Salão quando ouviram outros Espadachins chegando. Viraram em várias ruas tortuosas da vila, despistando vagarosamente seus perseguidores. Eles pensaram em retornar ao bosque, mas não era mais seguro. Não tinham escolha, se viraram e lutaram contra todos os Espadachins bem equipados.

Era um volume muito grande de inimigos, mas pouco à pouco foram se livrando de cada um. Muito tempo depois, finalmente parecia que Rully e Julien venceram. Os dois estavam acabados, feridos, mas com um sentimento leve. Julien, mesmo com seu rosto cheio de sangue, se virou para Rully sorridente e disse:

- Parece que agora nosso esconderijo já era!

- Relaxa, a gente encontra outra aldeia para enlouquecer- disse Rully rindo, mesmo com sua boca com um corte fundo.

Para Rully não importava aonde fossem, se Julien estivesse ao seu lado nada podia abalá-lo. Não se conteve e segurou-a pela cintura, a aproximando e beijou-a. Como era bom beijar Julien... Ele se sentia nas nuvens... Até que sentiu e ouviu algo estranho. Um barulho de lâmina cortando algo foi seguido por Julien cedendo, escorregando de seus braços, inconsciente.

Em vão, Rully tenta reanimar Julien, mas já era tarde demais, ele nunca mais veria aqueles olhos azuis celeste outra vez. Quase chorando, Rully olha em volta para descobrir quem lançou aquela espada, com um pingo de esperança. Ao longe, havia apenas um vulto que já estava correndo para mais longe, se tornando irreconhecível. Não havia porque correr atrás dele, apenas recolher o corpo de Julien que estava no chão, rodeado por sangue fresco. Rully mal consegue olhar para ela, mas a abraça e, já em prantos, diz:

- Por quê? Por que você sempre tem que causar reviravoltas no fim? Justo agora! Eu...... Eu........ Não posso lutar sem você!!! Você..... É meu propósito!!!! Por favor, volta para mim!!!

Rully queria muito que ela se levantasse e dissesse daquele seu jeito "te peguei! Tô brincando!", mas dessa vez ela apenas se tornou fria e pálida. Ele a abraçou firmemente e não conseguiu falar mais nada por conta das lágrimas que caíam no rosto de Julien. A partir daquele momento, ele nunca mais seria o mesmo.

*CONTINUA...........*


Notas Finais


Triste... Mas aguardem o Livro 2! S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...