História Amor entre estrelas... - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias The Thundermans
Personagens Barbara "Barb" Thunderman, Billy Thunderman, Hank Thunderman, Max Thunderman, Nora Thunderman, Personagens Originais, Phoebe Thunderman
Tags Amor, Drama, Heroi, Incesto, Mabe, Romance, The Thunderman, Vilão
Visualizações 69
Palavras 1.798
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!!! Comentem e aproveitem:)

Capítulo 27 - Estou com você...


Phoebe...

Eu tinha que ser independente e como meus pais disseram, tinha que arrumar um emprego, é claro que seria algo difícil em meio a uma cidade pequena achar um emprego bom, mas algo me veio em mente antes de eu pegar no sono, poderia trabalhar no Splatburg, não seria tão ruim, embora eu pudesse ver todos os dias as garotas, mas minha vida não girava em trono delas, eu poderia simplesmente ser como eu fui no meu primeiro dia de aula, eu mesma.

Eu passei minha manhã e metade da tarde na escola normalmente, prestando atenção nas aulas e sendo a aluna certinha de sempre fui, é claro que sendo olhada de soslaio por Amanda.

Quando cheguei em casa conversei com meus pais normalmente, logo dizendo que eu iria sair para conversar com a senhora Wong, sem nada em mãos e é assim que eu estou, sentada em frente a ela, em meio a uma cozinha toda bagunçada, sem nada em mãos.

 

--Então, Phoebe, o que você acha que tem para trabalho no SplatBurg?-- Ela pergunta me fitando com aqueles óculos na ponta do nariz.

--Eu sou rápida, consigo atender as mesas em pouco tempo, tenho paciência, não tenho nojo para limpar tubos e nem banheiros, só não sei trabalhar na cozinha.-- Falo automaticamente.

--Tudo bem, você tem quantos anos mesmo?-- Ela pergunta olhando em um papel por um breve minuto mas logo olhando para mim.

--17.-- Falo normalmente e ela balança a cabeça.

--Tudo bem, eu preciso de uma atendente, vou te contratar, mas prove que você tem paciência, porque eles são horríveis!-- Ela fala a ultima parte com uma cara de nojo, eu dou um riso e ela logo olha para mim, me fazendo parar.

--Quando eu começo?-- Pergunto me levantando.

--Amanhã, pode me dizer o seu horário?-- Ela fala e eu balanço minha cabeça.

--Pode ser das três e meia ou quatro horas.-- Falo e ela olha em um papel.

--Eu tenho das quatro e meia até às dez da noite, que é o ultimo horário.-- Ela fala e eu concordo com a cabeça.

--Pode ser, eu aceito, estarei a manhã aqui às quatro e meia.-- Falo com um sorriso.

--Ótimo, amanhã você recebe o uniforme.-- Ela fala e eu aperto a mão dela.-- O salario é de 200 por hora, tá?-- Ela fala e eu sacudo a cabeça em forma positiva.

 

Saio de lá pulando, feliz por ter arrumado um emprego.

--Consegui!-- Falo e ouso meu celular apitar, logo pegando ele para ver o que era, era o Max.

Mensagem...

| Você não respondeu a anterior, é claro que eu não deveria ter mandado daquela forma, sabe, eu te amo:)

Max manda e eu acabo rindo com o sorrisinho no final.

Eu mando a mensagem enquanto ando.

Phoebe resposta...

| Eu apenas não quero que você estrague sua vida apenas para criar essa criança, eu quero que você conquiste seu sonho:)

Mando com o mesmo sorrisinho no final.

Resposta Max...

| Eu sei amor, eu queria saber o que está acontecendo aí, se o Hank e a Barb ainda não sabem se a cidade está sendo construída novamente...

Max manda e eu ganho uma curiosidade enquanto me preparo para atravessar a rua.

Resposta Phoebe...

| Sobre isso, eu queria saber o motivo pelo qual o Splatburg não foi destruído? Ele é perto do centro, deveria está quase que acabado.

Mando me lembrando da felicidade de papai enquanto nós íamos para o centro dar apoio da restauração de tudo, papai abraçou o Splatburg e brigou coma  senhora Wong que não queria que ninguém chegasse perto do restaurante.

Resposta Max...

| Sabe que eu não sei kkkk Agora me fale sobre o Hank e a Barb, eles sabem?

Eu estava com medo de dizer, mas também estava com medo de não dizer, eu precisava falar para ele, ele merecia saber.

Crio coragem e mando após um minuto.

Resposta Phoebe...

| Descobriram faz um tempo, só que não sabem que é o pai, deu sorte, eu falei que era um idiota que me abandonou, bem... mamãe falou, eu apenas concordei.

Mando.

Resposta Max...

| Meu Deus! Desculpa, Phoebe, deve ter sido difícil, eles devem está acabando com você! Eu não queria que você passasse por algo assim, eu deveria está te dando apoio... Mas, você ainda vai participar a competição pela capa, vai? Lembra da promessa.

Max manda e sinto meus olhos se encherem enquanto me parava na porta de casa.

Resposta Phoebe...

| Como eu participaria com um barrigão? Max... Eu não serei uma Super-Heroína.

Mando e saio do WhatsApp, desligando meu celular e abrindo a porta, entrando dentro de casa e vendo meus pais, Billy, Nora e Chloe não estavam na sala, mas dava para ouvir eles no quintal, estavam brincando.

--Como foi?-- Mamãe pergunta vindo da cozinha até a sala.

--Ótimo, ganhei um emprego.-- Falo indiferente e mamãe dar um sorriso.

--Quando começa?-- Papai pergunta vindo da cozinha até a sala, com um prato de bolachas nas mãos.

-- Amanhã às quatro e meia vai até às dez horas.-- Falo e eles concordam com a cabeça.

-- Vai conseguir se organizar com a lição de casa?-- Mamãe pergunta e eu faço "sim" com a cabeça.--Tudo bem, você é garçonete ou o que?-- Mamãe pergunta;

--Garçonete.-- Falo e eles fazem "sim" com a cabeça.

--Ótimo, parabéns.-- Eles falam indiferente e voltam até a cozinha, eu me perguntava o que eles faziam sempre lá? Não era normal passar tanto tempo na cozinha.

Subo as escadas, indo em direção ao meu quarto, entrando o fechando a porta atrás de mim, andando até a cama e me deitando, apenas ficando a observar o teto.

Max...

Fiquei observando por um bom tempo a mensagem de Phoebe, eu não acreditava que ela não tentaria, meu coração estava partido, tudo em mim estava partido e o fato de Hank e Barb saberem não estava me ajudando, eu precisava vê-la e consola-la, estava cansado de ficar sentado sem fazer nada, eu precisava de Phoebe.

Saio de meu quarto e vou até a sala, não achando ele.

-- Estranho, esse é o horário de descanso dele.-- Falo para mim mesmo saindo da cozinha e indo até o sofá, me sentando e vendo algo em cima da mesa, era um carta.

Max, se você está lendo isso significa que Elizabeth ainda está no passeio com a professora, quando ela chegar em casa fala para ela tomar banho. Eu aproveitei esse tempinho para ir cometer um delito, pequeno vamos dizer assim. Volto às seis.

Li a carta e logo fui botando ela na mesinha, ouvindo o elevador abrindo.

--Finalmente em casa!-- Ouço Elizabeth gritar e dou um risinho.

--Bem vinda! Hora do banho.-- Falo e ela faz uma cara embrulhada, fazendo com que eu ria.

-- Não faça essa cara e vai!.-- Falo e ela segue caminho até o quarto-- E não demore!-- Falo e ela se irrita.

-- Para! Eu sei!-- Isso me arranca mais um riso.

 

Como eram 4 e meia, peguei e me sentei para olhar TV e esperar Arc, não tinha muita coisa a se fazer, sabia que Phoebe não leria minhas mensagens se eu mandasse.

---///---

Como combinado, Dark Mayhem chegou às seis, com varias sacolas com um belo rancho nas mãos e uma enorme com dinheiro.

--Cara, pensei que você fosse só cometer um pequeno delito.-- Falo olhando para a sacola de dinheiro e rindo de forma irônica.

--Eu queria dar um tempo mas não deu.-- Ele fala e bota a sacola no chão e logo bota as compras na mesa da cozinha.

--Deu tempo para fazer compras?-- Brinco e ele rir.

--Eu levo doze minutos para roubar um banco, deu tempo o suficiente.-- Ele fala tirando a máscara e também botando em cima da mesa.

-- Você roubou ou comprou?-- Pergunto olhando para as sacolas lotadas de comida.

--Com essa roupa eu fui obrigada a roubar e ainda briguei com um Super-Herói esquisito de lá, o cara estava parecendo vomito com aquele uniforme.-- Ele fala e se senta em uma cadeira.

--Aonde você estava?-- Pergunto.

--Madri.-- Ele fala e suspira olhando para os lados e dando batidinhas nos joelhos.--A Elizabeth tomou banho?-- Ele pergunta olhando para mim.

--Sim.-- Falo.

--Precisa de alguma coisa?-- Ele pergunta com um sorriso, quase que lendo a minha mente.

--Na verdade, sim.-- Falo e fico um tempo olhando para ele antes de continuar-- Eu queria ir ver minha namorada, hoje.-- Falo e ele pisca os olhos duas vezes abaixando a cabeça.

--Aonde?-- Ele pergunta a levantando.

Penso um pouco antes de responder.

--Na verdade, eu iria invadir o quarto dela no meio da madrugada.-- Falo com as mãos no bolço.

--Meio arriscado não acha?-- Ele pergunta e eu abaixo a minha cabeça, ouvindo ele suspirar-- Se você cuidar para não acontecer nada, eu deixo.-- Ele fala e eu levanto minha cabeça feliz.

--Então eu posso?-- Pergunto enfim e ele sacode a cabeça.

--Valeu, cara!-- Falo e tento lhe dar um abraço mas ele me empurra.

-- Eu estou meio sujo não acha?-- Ele pergunta e eu dou um risinho.

--Eh, mais ou menos.-- Falo assoprando sua cabeça e sai um monte poeira, nós dois rimos.

---///---

Faltavam poucos minutos para uma da madrugada, horário que eu iria invadir o quarto de Phoebe, eu estava nervoso, mas não pularia atrás. Estava perto de minha casa antiga, havia me teletransportado até o local com Elizabeth, estava atrás de uma árvore, apenas observando o meu relógio para ver quando agir.

--Pronto!-- Falo para mim mesmo quando o relógio apita uma da manhã e começo a caminhar até perto da janela de minha namorada,  tentando logo já me equilibrar com a escada feita pela mãe natureza para subir até seu quarto. Coloco um pé atrás do outro enquanto subo, tentando ao máximo não cair para não estragar tudo, não poderia ferrar Dark Mayhem.  Consigo subir felizmente e agradeço ao conseguir abrir a janela, já estava realizado por isso. 

Coloco um pé atrás do outro enquanto vou em direção a sua cama, vendo ela dormir de forma tão serena, quase choro. Chego ao seu lado e começo a sacudir ela, vendo ela reclamar um pouco.

-- O que foi mãe?-- Ouço ela falar e contenho o riso.

--Não é a sua mãe.-- Falo e ela abre os olhos com uns dos maiores sorrisos em seu lábios.

--Max...-- Ela fala e pula em meus braços se ajoelhando na cama-- Eu não acredito que você está aqui...-- Ela fala e começa a chorar.

-- Acredite, eu estou aqui...-- Falo e sinto meus olhos se encherem de lagrimas teimosas...


Notas Finais


:) O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...