História Amor entre Idols- imagine Min YoonGi - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Twice
Visualizações 6
Palavras 759
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Espancado??


Fanfic / Fanfiction Amor entre Idols- imagine Min YoonGi - Capítulo 3 - Espancado??

Cheguei em casa puta da vida com aqui aquele garoto, eu só estava quando ajudar, mas como sempre a trouxa aqui só se fode. 

Comecei a arrumar o que faltava e quando terminei estava super cansada, deitei na cama e acabei dormindo.

2 Semanas depois

Passou duas semanas desde que eu cheguei aqui na Coreia, as minhas aulas na faculdade só começaram  no mês que vem. Neste exato momento eu estou saindo do meu prédio e indo em direção à faculdade para entregar alguns documentos. Entreguei os papeis e sai do campus da faculdade e pegando um táxi, mas agora voltando para casa.

No caminho, peço para o motorista parar dois quarteirões antes, ele faz o que eu pedi, eu o pago pela viagem e saio do carro.

Adentro uma loja de doces e me encanto com a quantidade e variedade de doces. Pego uma cesta e começo a enchem-la, pago tudo e saio da loja. 

Quando faltava um quarteirão para chegar ao edifício, passo por um beco e me assusto quando escultor um gemido, eu achei que era duas pessoas transando, até ouvir um pedido de socorro quase inaudível, olho para o chão e percebo que há gotas de sangue.

Respiro fundo e tomo coragem, avancei para dentro daquela escuridão até ver um corpo caído no chão.

Corro até a pessoa desesperada, me ajoelho em sua frente e ao olhar para o rosto do ser, percebo que era aquele garoto, o Garoto mal educado. Ele estava todo machucado, com cortes por todo o rosto e com um olho roxo.

-M-meu Deus, o que aconteceu com você?- olho para o seu abdômen que estava com a camisa encharcada de sangue. Levantei a mesma e havia um corte em sua barriga.

Não dava tempo de levá-lo ao hospital, ele estava muito machucado, e aquele machucado precisava ser fechado.

- M-m-me ajuda p-por favor.

-Tabom, eu vou te ajudar, tenha calma.

Tirei a minha blusa que estava na cintura e pressionei contra o ferimento, com muita dificuldade o ajudei a levantar e por onde passávamos atraia olhares curiosos. 

Chegamos ao meu prédio e desesperadamente o porteiro até nós nos perguntando o que havia acontecido.

- Eu não posso a aplicar agora, até porque eu não sei o que aconteceu, não se preocupe eu vou cuidar dele, não precisa chamar a ambulância.

Entramos no elevador, e quando a porta se abriu eu tentei andar o mais rápido possível. Abri a porta do apartamento, e quando adentramos, deixei a sacola no chão e o levei até o sofá.

- Deita e continua pressionado o ferimento.

Corri até meu quarto e peguei uma maleta consideravelmente grande. Voltei para a sala e me ajoelhei na frente do sofá. Levantei a camisa dele e tentei não ligar para aquele ABS semi definido e focar no ferimento.

Percebi que ele estava estava consciente e me obsevando. Peguei um algodão e molhei no soro e comecei a limpar em volta do corte tirando o sangue.

Peguei a agulha e a linha. 

-- Isso vai doer um pouco porque eu não tenho nenhuma anestesia.

-- Tudo bem.

Comecei a dar os ponto com muito cuidado, olhei para o menino que estava com os olhos fechados e com os punhos cerrados.

Quando terminei, limpei novamente e comecei a limpar o seu rosto.

-- Para de me olhar, tá me deixando envergonhada.

-- Aonde você aprendeu tudo isso?

Eu olhei em seus olhos e antes de responder voltei a olhar para seus lábios que estavam machucados, comecei a limpar e respondi.

-- Eu estou fazendo faculdade de Medicina.

-- Em qual área?

-- Cirurgia geral.

-- Ata.

Terminei de fazer o que precisava e comecei a arrumar a maleta.

-- Você é linda quando tá concentrada.

Quando ele falou isso senti meu rosto queimar e na tentativa de mudar de assunto perguntei o que havia acontecido para ele estar nesse estado.

-- Eu fui espancado.

--Jura? Se você não falasse eu nem ia perceber. Eu quero saber o motivo.

-- Uns Muleke que eu conheço, me virão na rua e me bateram.

-- Ata.

-- Eu preciso de um banho, onde fica o seu banheiro.

-- Eu te levo lá e te emprego umas roupas minhas.

-- Eu não vou vestir suas roupas não.

-- Relaxa, eu tenho bastante roupas masculinas.

-- Você tem namorado?

-- Não, eu gosto desse tipo de roupa.

-- Você é lésbica?

-- Não, eu só gosto de usar.

--Ah.

Eu o ajudo a levantar e caminho com ele até o banheiro, pego algumas roupas e entrego para ele.

Enquanto ele toma banho, eu faço a comida. Escuto  a porta do banheiro se abri e passos vindo em direção da cozinha.

Ele aparece sem camisa e só com a calça de moletom, acabo me perdendo em seu abdômen.

-- Gosta do que vê?

Continua...





Notas Finais


😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...