História Amor entre policiais - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Carlos Ycaro "Ycro" Gabryel, Claudia Andriolo "Haru", CSI: Crime Scene Investigation, CSI: New York, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Flavia Sayuri, Grand Theft Auto (GTA), Histórias Originais, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Maria Luiza Ramos (MoonKase), Matheus Neves "Pk Regular Game", Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Rodrigo "Saiko" Ximenes, TazerCraft, Thiago Elias "Calango"
Personagens Alan Ferreira, Claudia Andriolo "Haru", Felipe "Febatista" Batista, Felps, Flavia Sayuri, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Matheus Neves, Mike, MoonKase, Pac, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Rodrigo "Saiko" Ximenes, Thiago Elias "Calango"
Tags Alan, Amor, Calango, Cellbit, Cellyu, Csi, Drama, Febatista, Felps, Gabs, Galps, Guaxinim, Jvnq, Maethalan, Maethe, Meiaum, Mike, Pac, Policial, Romance, Saiko, Sasa, Tazercraft, Ycaro, Youtube
Visualizações 21
Palavras 2.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


[⚡]• Annyeonghaseyo Cookies! <3
•=•=•
[🌈]• Aqui está mais um capítulo coberto de açúcar para vocês! 🍰
[🌈]• Se você gosta de ler os meus capítulos, comenta dando uma nota pra esse capítulo! ♥🍒
[🌈]• Espero que gostem e...
•=•=•
[⚡]• Boa leitura! :3

Capítulo 7 - Faria de tudo por você, você me completa.


Fanfic / Fanfiction Amor entre policiais - Capítulo 7 - Faria de tudo por você, você me completa.

No outro dia...

Manu | Em seu dormitório

Eu tinha acordado um pouco cedo, Vinícius ainda estava dormindo, decidi então ficar observando o mesmo enquanto dormia até que ele acordasse, e logo o mesmo, com muita dificuldade abriu seus olhos.

— Oi... - Disse o mesmo.

— Bom dia... - Respondi baixinho. - Dormiu bem?

— Uhum... - O moreno responde. - Tive um sonho muito bom...

— Sério? Sonhou com o quê? - Pergunto.

— Você. - Coro depois da resposta. - Devo ter sonhado com você talvez porquê você me faz bem.

— V-Você a-acha isso?

— Sim, gatinha. - Ele me dá um selinho.

Depois de alguns minutos nós tomamos café, nos arrumamos e saímos do dormitório, logo encontramos Mike, que andava pelo corredor a procura de algo.

— Oi! - Disse o mesmo. - Finalmente achei vocês.

— Oi Mike! - Respondi.

— Bom dia Mike! - Continuou Vinícius.

— Estava nos procurando? - Perguntei.

— Sim, é que o delegado chamou vocês lá na sala dele, ele pediu pra que eu os-procurasse... - Mike respondeu.

— Ah sim, obrigada por nos avisar, Mike. - Agradeci. Nos dirigimos até a sala do delegado e entramos. - Licença?

— Ah! Oi Manuella... - Disse o delegado. -  Chamei vocês dois porque preciso que vocês fossem até a casa de um desses suspeitos. - Ele nos entrega uma ficha de um suspeito, o nome do cara era “Tyler Jones”, na ficha dele estava dizendo que o mesmo era um ajudante de asilo. - Quero que vocês revistem a casa, pode ser que tenham pistas que esse suspeito deixou lá.

— Okay, faremos isso. - Vinícius completa. Em seguida saímos da delegacia e pegamos o carro. - Eu dirijo.

— Idiota, eu queria dirigir! - Exclamo.

— Pois é, pena que as damas apenas ficam no banco do passageiro enquanto os cavalheiros dirigem.

— Idiota. - Digo e entramos no carro. - O endereço é rua Flores do Campo, bairro Jardim botânico, número 770.

— Okay... Não deve ser muito longe.

Após ele dizer isso, se instalou um silêncio absurdo dentro daquele carro, de repente ele disse:

— Você está linda hoje, Manu... E aliás, você está linda sempre. - Corei quando ouvi aquele elogio.

— O-Obrigada... Mas eu acredito que eu não seja a única a ser "maravilhosa" ou simplesmente bonita nesse mundo...

— Eu sei disso, mas foi em você que eu coloquei meus olhos, e não existe ninguém que possa me fazer feliz igual você faz. - Fico surpresa.

Depois de alguns minutos nós chegamos, saímos do carro e percebemos que era uma casa abandonada, não parecia ter ninguém, mas para a nossa surpresa, tinha gente lá dentro.

Eram umas cinco pessoas lá dentro contra eu e o Vinícius do lado de fora, então não tínhamos muita chance. Se iniciou uma troca de tiros, conseguimos atingir não só dois dos caras que estavam lá dentro, mas janelas e paredes. E em um minuto, uma cena, um acontecimento, fez com que meu mundo desabasse.

Vinícius se virou pra mirar e tentar acertar alguém lá dentro, mas por fim não deu certo, e ele foi atingido por uma bala em seu peito. Desesperada, corri até o mesmo e o segurei.

— V-Vinícius!! - Eu dizia com uma voz trêmula, soluçando e a ponto de chorar.

— M-M-Manuella... D-Desculpa...

— D-Desculpa pelo o que?

— P-Por... N-Não t-te contar u-...u-uma coisa que...n-não tive coragem de contar...

— O que? M-Me contar o quê?

— Te dizer... - Ele tossia. - E-Eu te amo...

— Vini... E-Eu também te amo!

Apenas puxei o mesmo e o beijei, alguns minutos depois nos separamos e ele apenas desmaiou em meus braços... Ele tinha morrido.

[...]

— AAAAAAH! - Gritei, estava no dormitório, Vinícius tinha acordado com o meu grito e logo percebi que tudo foi apenas um sonho.

— O-O que foi Manu?!! Tá tudo bem??! Aconteceu alguma coisa?! - Disse Vinícius, que logo se sentou na minha cama, de frente pra mim.

— N-Nada... - Digo com a respiração ofegante por conta do pesadelo. - Apenas tive um sonho ruim...

— Quer me contar? Sou todo de ouvidos.

— Okay... Eu sonhei que eu e você fomos até uma casa abandonada, pra investigar, e daí começou uma troca de tiros, tinha gente dentro daquela casa, daí você foi atingido por uma bala no peito, eu te socorri e... Você disse que me amava e não coragem pra dizer... E logo depois você morreu nos meus braços, e eu só lembro que eu chorava muito, daí eu acordei.

— Nossa, que horrível... Eu choraria se eu soubesse que você iria ficar sozinha aqui, sem ter com quem em confiar, e sem carinho.

— Bom... Pelo menos você ainda está aqui. - Fui até ele e o abracei com força, como se fosse a última vez que iria vê-lo. O mesmo retribuiu o abraço. - Me promete uma coisa?

— Claro, o que você quiser.

— Promete nunca me abandonar?

— Prometo, gatinha. - O mesmo diz e me beija. - Eu gosto de você, eu me sinto bem com você, eu me sinto completo com você... Eu faria de tudo por você, você me completa. - Ele se deita ao meu lado, me abraça e logo dormimos novamente.

No dia seguinte...

Sasa | Em seu escritório

Desde ontem fiquei pensando no beijo que dei em Cellbit aqui no escritório, eu só conseguia pensar naquele loiro encantador... Aaaaah, parece até que estou sonhando, alguém me belisca!

De repente, ouço batidas na porta do escritório, e para minha surpresa, era o amigo de Cellbit, o Felps.

— Licença, Sasa? - Disse Felps ao entrar na sala. - Está ocupada?

— Oi Felps! Não estou não... Precisa de alguma coisa?

— Bem, sim... - Ele coloca umas fichas em cima da mesa. - Pode me ajudar a organizar isso? Eu não tive tempo e eu planejei com Cellbit de pesquisarmos um pouco sobre alguns suspeitos... Poderia fazer isso pra mim? - O mesmo sorri e eu retribuo o sorriso.

— Claro! Poderia sim, e... Você é bem amigo do Cellbit, certo? - Perguntei.

— Sim, nos conhecemos desde crianças, e... Ele tem falado de você pra mim...

— Jura? O que ele disse?

— Disse que te achava muito bonita e simpática, ele queria te chamar pra almoçar mas ele não teve tempo nem coragem... - Felps deu uma leve risada.

— A-Ah sim... - Dou uma leve risada. - Diz pra ele que eu adoraria almoçar com ele, e que qualquer tipo de convite como esse é bem-vindo. - Sorrio. - Enquanto isso vou terminando de organizar essas coisas pra você, okay?

— Okay, farei isso!

Felps saiu sorridente da sala, comecei a organizar as fichas que o mesmo me pediu, e logo notei uma ficha que me chamou a atenção.

— Uh? O que é isso?

A ficha era de uma mulher chamada “Michelle Morgan”. Essa ficha me chamou a atenção porque outras três fichas estavam grampeadas na ficha principal dessa suspeita, ou seja, eram outras três fichas de parentes ou conhecidos dessa mulher.

As outras fichas eram dos três filhos da suspeita, entre eles, Davi, Tony e Joice. A ficha de Joice foi a que me chamou a atenção, pois pela foto que apresentava na ficha, era uma policial que já vi aqui pela delegacia, e que andava fazendo mal a Ste, se intrometendo onde não é chamada.

Tirei uma foto das quatro fichas e logo terminei de arrumar tudo, peguei as fichas e decidi levá-las até o escritório de Felps. Saí do escritório e como não sabia onde era o escritório do Felps, decidi perguntar para alguém por ali, até que encontrei a Gabs.

— Sasa! Você por aqui? - A mesma vem até mim e me abraça.

— Oi Gabs! Preciso da sua ajuda... Você sabe onde fica o escritório do Felps? Eu não tenho a mínima idéia de onde fica...

— Ah sim... E o que você quer com ele? - Ela mudou sua expressão me olhando com uma cara de ciúmes.

— Gabriela, você tá com ciúmes?!! - Comecei a rir. - Hahaha... Fica tranquila, sua boba! Ele é todinho seu, só vou deixar essas fichas no escritório dele, ele pediu pra que eu as organizasse... E adivinha? Cellbit me beijou!

— QUE?

— Não grita! Fala baixo! - Digo diminuindo o volume da voz. - Eu deixei você e o Felps conversando enquanto almoçavam, certo? Então, eu trouxe o Cellbit pro escritório, pra deixar vocês a sós, e foi isso que aconteceu!

— Menina... Se ele que tomou a atitude de te beijar, então ele gostou de você...

— E foi isso que ele disse!! E até porque ele ficou me paquerando no segundo dia de trabalho aqui!

— É verdade... Bom, preciso ir, o escritório do Felps é o primeiro no fim do corredor a direita, é só ir.

— Okay, obrigada amiga! - Me despedi dela e foi em direção ao escritório.

Cellbit | No corredor

Após tomar um café na cozinha da delegacia, sai da mesma e fui em direção ao escritório do Felps, eu tinha combinado com ele de investigar sobre aquele “Tyler Jones”, o ajudante de asilo.

— Licença? - Disse ao entrar na sala.

— Oi Cellbit, finalmente você chegou, olha só o que eu achei sobre esse Tyler. - Me aproximei da tela do computador, e vi que havia outra ficha do cara. - Tá dizendo a localização da casa dele, já pensou investigarmos lá?

— Seria uma boa... Porém não seria melhor falar sobre essas informações que encontramos pra Manu?

— Acho que sim, porém ainda não temos muita informação pra irmos lá simplesmente por que seria um boa... - Começo a digitar no computador a procura de pastas. - Precisamos saber se existe alguma informação sobre algum parente ou conhecido desse cara antes de fazer qualquer coisa...

— Bem, não é melh--... - De repente alguém na porta e a abre, e para nossa surpresa, era a Sasa. - E-Eh... - Disse o loiro, todo corado.

— Pois não, Sasa?

— E-Eu trouxe as fichas que v-você pediu que eu organizasse, Felps... - Ela deixa as fichas na mesa. - Atrapalhei vocês, né?

— N-Não! - O loiro interrompe. - D-De forma alguma...

— O-Okay... E-Eu já vou indo... - A ruiva já ia saindo da sala, até que o loiro o puxa pelo braço.

— Espere! - Disse ele. - Q-Que tal almoçarmos juntos hoje?

— A-Ah... E-Eu adoraria! - A ruiva simplesmente sorriu, deixou um beijo na bochecha de Cellbit, e saiu da sala. O loiro ficou paralisado por alguns segundos, o que me fez pensar que ele tivesse tido um piripaque.

— Cellbit? Cellbit, Cellbit... Cellbit! - Eu dizia balançando minha mão na frente de seu rosto.

— CARA VOCÊ VIU AQUILO??! - Gritou Cellbit, que me assustou e que provavelmente estava se referindo ao beijo que Sasa deixou em sua bochecha.

— AI QUE SUSTO CARA... - Disse com a mão do peito. - Não grita não mano... - O loiro começou a rir.

— Tá bem, vamos voltar a pesquisar.

Voltamos pra tela do computador, pesquisamos mais um pouco e felizmente achamos fichas dos funcionários do asilo que esse Tyler trabalhava, mas logo deu o horário pra irmos almoçar.

Saiko | Em seu escritório

Combinei mais cedo com meus amigos (vulgo Ycaro, MeiaUm e Tawan) de nós encontrarmos no pátio pra almoçar, e depois voltarmos pro meu escritório, a gente decidiu começar a investigar sobre os suspeitos. Logo chegou o horário do almoço, saí do escritório e encontrei Ycaro no corredor.

— Hey, Saiko! - Disse o loiro.

— Ah, oi Ycaro! - Respondi.

— Estava te procurando pra encontrar o MeiaUm e o Tawan lá no pátio.

— Beleza, vamos agora.

Fomos andando pelo corredor e finalmente chegamos ao pátio, onde todos os policiais se reuniam pra almoçar. Logo percebemos a presença de MeiaUm e de Tawan, que estavam sentados em uma mesa conversando, e os mesmos nem pareciam ter notado que eu e Ycaro estávamos ali.

— OH ABESTADO! - Gritei e o mesmo se assustou pois nem tinha percebido nossa presença. - Oh bicho abestado, nem percebeu que a gente tava aqui, Ycaro.

— Pois é doido, bando de abestado, doido. - Respondeu o loiro, logo rimos juntos escandalosamente. Chegamos na mesa e nos sentamos, eu ao lado de Ycaro, e MeiaUm ao lado de Tawan, do outro lado da mesa.

— Que susto, Saiko. - Disse MeiaUm, com a mão no peito.

— Ah vai, você nem se assustou tanto assim. - Continuou Ycaro. - Mas assim... O que vocês estavam conversando de tão relevante pra você ficar tão vibrado no Tawan que nem percebeu e o Saiko chegando? - Disse o loiro se referindo a MeiaUm, que logo ficou corado.

— Pois é, doido! - Continuei. - O MeiaUm não parou de prestar atenção no Tawan um segundo! - Eu e Ycaro rimos juntos, enquanto MeiaUm e Tawan ficavam sem dizer uma palavra, totalmente corados.

— Cala boca, abestado! - Disse MeiaUm. - E-Eu não fiquei vibrado, e-eu apenas n-não vi vocês.

— Como não, bicho burro? - Continuou o loiro. - Dava muito bem de você ver a gente, você não olhou porquê não quis...

— Tá bom, agora fica quieto, bicho burro! - Finalmente disse Tawan, que estava gaguejando e um pouco travado pra falar. - V-Vamos pegar nosso almoço.

Nos levantamos da mesa, pegamos nosso almoço, e voltamos a mesa, e logo começamos a comer. De repente vi uma garota loira, bem loira mesmo, nos cabelos curtos e que usava uma franja, parecia ter olhos azuis e era branca feito neve. Nunca tinha visto uma garota tão bonita daquele jeito.

Ycaro

— SAIKO! - Gritei, fazendo o mesmo se assustar. - Teve um piripaque, doido?

— Cala boca, bicho burro. - Ele disse corado, tentando desfarçar.

— O que que foi isso, Saiko? - Perguntou MeiaUm. - Eu vi, tu tava olhando alguma coisa daquele lado... O que que foi que tu viu, hein, abestado? - Disse o mesmo que colocou um pouco de comida na boca.

— N-Não foi nada! - O moreno corou ainda mais.

— Não adianta desfarçar! - Continuei.

— Foi aquilo ali, doido! - Tawan disse se referindo a uma garota loira dos cabelos curtos. - Ele tava olhando aquela garota ali! 

— Aquela loira ali? Ué... Parece que o Saiko tá apaixonado... - Disse MeiaUm, com um tom de voz fino e que fazia um coração com as mãos.

— CALA A BOCA, ABESTADO! - Gritou Saiko, que estava bem corado e que chamou a atenção de alguns outros policiais a volta da nossa mesa, enclusive a garota que o mesmo observava.

— Vai, idiota. - Disse Tawan. - A garota viu. Tá olhando pra cá.

— Vou chamar ela. - Continuei.

— Não! Tá doido, bicho burro? - Disse Saiko que segurou meu braço.

— Já era, Saiko. Ela já olhou pra cá. - Continuou MeiaUm. - Porquê você não vai e conversa com ela? Às vezes vocês acabam virando amigos...

— É! - Concordou Tawan, que colocou um pouco de comida na boca.

— Eu não sei... - Disse Saiko. - Seria bem confuso do nada eu seguí-la pra tentar falar com ela...

— Tá mas... Não quer dizer que você não pode tentar... - Continuei.

— É... Isso não descarta a sua possibilidade de tentar conversar com ela. - Disse MeiaUm.

— Vou pensar sobre isso...

Skii

Eu estava sentada na mesa almoçando junto da Tessie e da Haru, conversando sobre coisas aleatórias, até que Tessie me cutucou.

— Skii, tem um garoto na mesa do seu lado esquerdo te observando, desfarça.

Olhei discretamente pra mesa ao lado, e realmente um garoto de óculos, e com cabelos castanhos meio bagunçados por algum motivo me observava. O mesmo estava sentado numa mesa com outros três garotos.

— Eita, será que ele gostou de você? - Disse Haru, tomando um pouco de suco.

— Impossível! É a primeira vez que ele me viu! - Respondi.

— Nossa, garota! - Retrucou Tessie. - Você nunca ouviu falar em “amor a primeira vista”?

— Já! Mas não quer dizer que isso tenha acontecido de verdade! Ele até que é bonitinho mas, e-eu nunca conversei com ele!

— Ui... Ele é bonitinho é? - Continuou Haru. Aquilo já estava me irritando.

— HEY! PARE DE ME ZUAR! Eu não gosto dele, e nem ele de mim! - Reclamei corada.

— Ele não gosta de ti? - Perguntou Tessie, num tom de "deboche". - Olha pra ele, todo corado e paralisado olhando pra você... Impossível ele pelo menos não ter achado você bonita...

— Pode ser...

Sasa

Estava esperando o Cellbit pra almoçar, e em poucos minutos o loiro apareceu.

— Hey, Cellbit! - O chamei. O mesmo veio até a minha mesa com uma bandeja de comida.

— Oi, Sasa! - Ele se senta na mesa.

— Tudo bem?

— Melhor agora... - Ele sorri, e eu coro um pouco, mas depois retribuo o sorriso.

— B-Bem... O que fazia no escritório do Felps, hoje mais cedo? - Digo tentando mudar de assunto.

— Eu e ele estávamos pesquisando sobre um suspeito e procurando informações, achamos ele o cara perfeito pra investigar sobre.

— Entendi... Mas qual o nome dele?

— Tyler Jones.

— Ah sim... Bom saber...

Continua...


Notas Finais


[🌈]• Espero que tenham gostado! <3
[🌈]• Se gostaram, comentem bastante! 🍒♥
[🌈]• Desculpe por qualquer erro... ;-;
•=•=•
[🍭]• Obrigada por ler! :3
— 🍃


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...