História Amor Entre Super Heróis - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Asa Noturna, Batman, Justiça Jovem, Liga da Justiça, Novos Titãs (Teen Titans), Superman
Personagens Alfred Pennyworth, Asa Noturna, Bart Allen, Bruce Wayne (Batman), Carter Hall (Gavião Negro), Clark Kent (Superman), Damian Wayne, Diana Prince (Mulher Maravilha), Dick Grayson, Estelar, Hal Jordan (Lanterna Verde), Jason Todd, Jonathan "Jon" Samuel Kent, Kara Zor-El (Supergirl), Lois Lane, Mutano, Personagens Originais, Ravena, Richard John "Dick" Grayson, Timothy "Tim" Drake
Tags Damijon, Jondami
Visualizações 57
Palavras 3.358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Namora Comigo?


John e Damian estavam ansiosos pelo intervalo, só para conversar sobre o beijo. Depois de anos dentro daquela sala de aula, finalmente chega a hora. John já está caminhando até onde Stella estava, mas é interrompido quando Damian o puxa correndo até a parte de trás da escola.

John: Ahn... Oi Damian.

Damian: Oi. Então, vamos conversar?

John: Eu sabia que você estaria meio ancioso, mas não assim.

Damian: Vamos logo com isso!

John: Tá... Ok...

Damian: Eu queria saber, o que você sente por mim?

John: Bem... Eu nunca soube direito o que é amor... Mas quando eu tô do seu lado, é como se não soubesse de nada, é tão... Bom... - Diz John nervoso, ele nunca se declarou antes, e realmente não tinha experiência com esse tipo de coisas.

Damian: Nossa, me sinto em um filme de romance. - Damian diz fazendo drama.

John: E você, o que sente por mim?

Damian: Eu vou ser direto. Eu já namorei duas vezes, e nenhuma das duas foi um mar de rosas. Eu acho que elas só ficaram comigo por causa do dinheiro da minha familia. Então quando elas começaram a entrar mais na minha vida, eu terminei. Mas com você... É tão diferente, eu sinto que... É como se eu...

John: Você me ama de verdade?

Damian: Nao achei explicação melhor. - Eles ficam se encarando por um tempo, até que Damian põe a sua mão no ombro de John e a leva até sua nuca, empurrando sua cabeça e começando um beijo. Damian pediu passagem, e John nem pensou direito, só queria que aquilo durasse para sempre. Depois de um tempo naquela mesma posição, eles se separam.

Damian: Namora comigo? - Ele fala rapidamente, o que surpreendeu John, já que ele esperava um pedido mais romântico e especial.

John: Que direto.

Damian: A Stella já deve ter te falado que eu sou bem do tipo: Direto ao ponto.

John: Tudo bem, eu aceito. - Ao falar isso eles ouvem um gritinho de garota.

Damian e John: Stella... - Não era preciso olhar pra saber quem é, ela veio correndo até os dois.

Stella: Vocês vão me chamar pra ser madrinha, não é?

Damian: Quem mais eu chamaria?

John: Vocês já estão pensando em casamento? - Ele diz surpreso.

Stella: Vocês são meu novo OTP Master!! - Ela diz muita animada e meio alto, quase voando de felicidade, literalmente.

Damian: Se você não gritar pra toda escola ouvir, eu agradeço.

John: A gente vai ficar aqui atrás da escola até o fim do intervalo? - Fala John tentando mudar de assunto, já que ele não gosta de falar muito de falar sobre relacionamentos, tanto os dele, quanto das outras pessoas.

Damian: Eu não me importo, porque aqui eu posso fazer isso. - O Wayne dá um selinho em John.

Stella: Oww... Que fofos...

John: Você é impossível Stella...


Depois da aula


Damian está andando pelas ruas de Metrópoles procurando um local onde teria um portal para o Monte da Justiça, já que a missão seria daqui a uns minutos. O que ele mais queria era pedir para John ir até a sua casa ou vice versa, mas suas obrigações como super herói vem em primeiro lugar.

Depois de achar o portal que ficava em um beco, Damian troca de roupa colocando o uniforme de Robin e entra no portal indo até o Monte da Justiça, e todos os membros já estavam lá.

Moça Maravilha: Agora que o Robin chegou eu posso explicar sobre a missão.

SuperBoy: Finalmente chegou atrasadinho.

Robin: Olha quem fala. - Diz ele se referindo ao que aconteceu ontem sobre o roubo do banco.

Moça Maravilha: O Batman me enviou uma missão, nós devemos invadir discretamente uma base da C.A.D.M.U.S. para roubar alguns dados sobre uma nova arma.

Besouro Azul: E que arma seria essa?

Moça Maravilha: Não sabemos, mas nós devemos descobrir antes que ela se torne uma ameaça.

Safira Estrela: E onde fica essa base?

Moça Maravilha: Em uma ilha distante. E eu vou dar as suas funções agora, assim nós podemos começar a agir logo que chegarmos. Safira Estrela, Estelar, Impulso e eu vamos cuidar dos guardas que estarão na ilha. Besouro Azul, SuperBoy e Robin vão entrar na base, e enquanto o Robin tenta conseguir informações, o Besouro e o SuperBoy vão dar cobertura.

Robin: Vocês tem algum meio de transporte?

Moça Maravilha: A Miss Marte nos forneceu a nave dela que consegue ficar invisível. É melhor nós irmos logo. - Todos entram na nave vermelha e negra que decola e fica invisível para não chamar atenção das pessoas que estivessem por aquela área. Robin e SuperBoy tentaram ficar o mais longe possível, e Estelar senta do lado do tio.

Estelar: Ahn... Dam...

Robin: Cala a boca Estelar! - Ele diz sussurrando alto. - Você sabe muito bem que o SuperBoy tem super audição.

Estelar: Verdade né...

SuperBoy (pensamento): Droga, quase que eu descubro a indentidade dele! Eu gostaria de saber para inferniza-lo o dia todo.

Robin: O que quer saber?

Estelar: Deixa pra lá, é algo mais... Privado.

Robin: É algo com ele, não é?

Estelar: Sim, é.

SuperBoy (pensamento): Ele?

Robin: Nós conversamos depois da missão.

Estelar: Ta bom... - Depois de uma hora na nave eles chegam na ilha, e a Moça Maravilha pousa a nave na costa.

Moça Maravilha: Agora vamos nos separar. Besouro, Robin e SuperBoy vão procurar a entrada, neutralizem os guardas e entrem, nós vamos cuidar do resto dos guardas que estão espalhados pela ilha. - Todos concordam com as ordens de sua líder. Os três responsáveis por entrar na base foram correndo procurar a entrada, e depois de alguns minutos procurando eles acham. Era um pequeno cômodo sem janelas protegido por uma porta que era aberta por senha, haviam três homens protegendo a porta lado a lado e dois na parte de trás. SuperBoy vai discretamente até atrás de um dos guardas que está na parte de trás e o da um golpe no ombro o fazendo desmaiar, o Besouro vai no outro homem que estava atrás e o joga pra longe com um soco no estômago que o desmaia. E logo depois Robin joga um batrangue elétrico nós três que estavam defendendo a porta e os desmaiam pelo choque. Os três heróis vão até a porta e tentam abri-la.

Besouro Azul: Droga, está trancada. - Ele diz com um pouco de raiva. SuperBoy nem espera e dá um soco na porta a arrombando instantaneamente.

SuperBoy: Não está mais.

Besouro Azul: Mas onde está a entrada? - Eles entram na pequena sala, mas não tinha uma escada, porta ou escotilha.

Robin: SuperBoy, dá um pisão no meio dessa sala.

SuperBoy: Mas por q...

Robin: Só da logo. - O Super vai até o meio da sala e levanta sua perna, dando um pisão no chão que se racha e quebra. Os três caem em uma sala que tinha as paredes e piso vermelhas e uma porta de elevador.

SuperBoy: Como você sabe dessa sala?

Robin: Digamos que a minha máscara é bem aprimorada.

Besouro Azul: Vamos ficar aqui conversando ou vamos no elevador? - O Besouro diz mudando de assunto. Os dois garotos concordam e entram no elevador e se surpreendem pela falta de segurança.

SuperBoy: Que andar vocês acham que é? - O garoto prodígio se aproxima de um pequeno computador acoplado a uma parede, e esse computador cria um holograma com uma lista de seis andares e o que tem neles. Robin toca no ícone que dizia: "Área de Pesquisa" que era o 4º andar subterrâneo. O elevador desce rapidamente e eles saem dele, e são recepcionados por três guardas. O Besouro dá um tiro em um deles que o joga pra longe, SuperBoy corre na direção de outro, pegando ele pelos braços e o jogando no terceiro, e Robin fica apenas observando. Os dois azulados vão até o menino prodígio. Mas eles foram surpreendidos por um barulho de tiro de metralhadora. Um guarda saiu de uma porta de ferro e pega uma metralhadora, ele atira diversas balas verdes, ou seja, de kryptonita na direção de SuperBoy, mas Robin lança diversos batrangues que colidem com as balas e usa sua espada pra defender o Super da última.

SuperBoy: Olha, quem diria... - Fala ele impressionado. - O Robin tem sentimentos. - O SuperBoy diz ironicamente.

Robin: Somos uma equipe, é uma obrigação.

SuperBoy: Ahan, sei. - Fala o SuperBoy duvidando da repsosta do Robin. Mas era verdade, o menino prodígio apenas fez isso por serem da mesma equipe, ele não faria isso por um garoto como o SuperBoy (Mal sabe ele...).

Besouro Azul: Vamos nos separar para procurar o computador central. - Os dois concordam e entram cada um em uma porta.

Robin entra em um local estranho. Tinha alguns computadores em uma parte, e na parede oposta haviam algumas cápsulas com um líquido esverdeado, mas uma dessas cápsulas estava vazia e aberta.

Robin: Não deve ser aqui, mas uma espiadinha não machuca ninguém. - Ele se aproxima de um dos computadores e abre uma pasta que tinha alguns dados sobre uma pesquisa. - Nossa... Nunca pensei que a C.A.D.M.U.S. desenvolveria algo assim. Transplante d... - Ele é interrompido por um guarda que entra na sala e logo atira no menino prodígio, mas ele pula pra trás e desvia do tiro. E logo depois do tiro o guarda desmaia por tapa do SuperBoy na cabeça.

SuperBoy: De nada.

Robin: Eu poderia fazer isso sozinho.

SuperBoy: Claro que poderia... - Fala ele sarcasticamente. - Achou alguma coisa sobre a tal arma?

Robin: Não, aqui aparentemente é uma sala de pesquisa sobre biologia.

SuperBoy: Vamos procurar a sala certa então. - Os dois saem do local e voltam ao corredor.

Robin: Você sabe onde o Besouro está?

SuperBoy: Procura com sua máscara. - Ele diz ironicamente. Robin iria chamar o kryptoniano de idiota, mas uma explosão vinda de outra porta e o Besouro Azul sai voando dessa sala e bate de costas na parede.

Besouro Azul: Vocês poderiam me ajudar aqui!? - Eles correm até essa sala, e lá dentro tinham vários guardas com diversas armas.

SuperBoy: E lá vamos nós.

Robin: Vamos nos distanciar, assim nós vamos ter mais espaço. - Alguns guardas saem da sala e vão perseguindo o Besouro e Robin que foram pra outras salas. O menino prodígio consegue corre até a sala de pesquisa sobre o corpo humano e consegue derrotar diversos oponentes, mas em um momento Robin estava de frente para a cápsula aberta disputando a força nos braços com um guarda, e ambos estavam usando espadas. Mas um outro guarda aparece por trás dele e o empurra, ao mesmo tempo o guarda que estava disputando força com Robin sai da frente, fazendo o menino prodígio ser empurrado pra dentro da cápsula. O recipiente fecha e prende Robin, é liberado um líquido esverdeado como o das outras cápsulas e o objeto entra pra dentro da parede, que fecha logo em seguida. Depois de meio minuto o Super e o Besouro chegam na sala e derrotam o resto dos capangas. Eles ficam preocupados com o companheiro de equipe por não acharem ele em lugar nenhum daquele andar. Eles voltam pra sala onde estavam, Besouro fica encostado na mesa onde estava um dos computadores, e o SuperBoy estava de frente pra ele.

Besouro Azul: Você acha que ele subiu ou desceu pra outro andar?

SuperBoy: Não, eu não ouvi a porta do elevador abrindo e muito menos fechando. Pena que eu não tenho visão de raio-x. - Nessa hora a parede se abre, e dela sai a cápsula com Robin, mas ele estava pelado, ou seja, ele não estava como Robin, estava como Damian.

Besouro Azul: Não olha pra trás agora.

SuperBoy: Mas por que?

Besouro Azul: Uma dessas cápsulas saiu da parede, e o Robin está nela, mas sem a roupa.

SuperBoy: Entendi, você quer a visão só pra você. - Ele fala com um sorriso malicioso.

Besouro Azul: Não... - Ele diz com uma cara tipo: "Tu tá de brincadeira?". - Se ele está pelado, ele está sem o uniforme e a máscara.

SuperBoy: Entendi, como você já sabe a identidade dele não tem problema.

Besouro Azul: Exato. - A cápsula se abre e Damian cai de bruços no chão desmaiado junto com o líquido. Um tipo de caixa que estava do lado da cápsula se abre, e lá estavam o uniforme e a máscara de Robin. - SuperBoy, você pega as roupas dele e me dá a máscara. - O kryptoniano pega as roupas e da a máscara para o Besouro. Ele põe a máscara em Damian, pega as roupas das mãos de SuperBoy e põe sobre as partes baixas do Wayne.

SuperBoy: E agora? E a missão?

Besouro Azul: Leva ele até os outros, eu cuido do hackeamento.

SuperBoy: Ok. - O kryptoniano pega Robin e vai até o elevador. Quando o Super sai do elevador ele voa até a pequena sala com o piso quebrado e voa com toda velocidade até onde estava a nave. O Kent chega na nave e entra, deixando o companheiro de equipe deitado no chão. Ele já ia se levantar, mas um pensamento veio em sua cabeça.

SuperBoy: Será que ele se incomodaria se eu olhasse o que tem atrás da máscara? - Ele se ajoelha de novo e põe a mão no rosto do Robin. SuperBoy pega a borda da máscara e quase começa a tirá-la, mas é interrompido por um grito feminino.

Moça Maravilha: O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI!? - Ela, a Safira, Estelar e o Impulso entram na nave. A Moça Maravilha estava com o rosto todo vermelho (Quem leu a apresentação dos personagens sabe que ela tem uma queda pelo Robin).

Impulso: Se for pra fazer isso não é melhor fazer em um lugar mais confortável?

SuperBoy: Não se preocupa Maravilha, eu não quero roubar ele de você. Acontece que alguma coisa aconteceu e ele está desmaiado e algo ou alguém tirou as roupas dele, e não deu tempo de vestir ele de volta, coisa que eu nem quero.

Estelar (pensamento): Se o Damian não estivesse namorando, eu estaria toda animada com essa situação. - Ela pensa com um sorrisinho no rosto.

Moça Maravilha: Estela-ar, ajuda o Impulso a ve-estir o Robi-in já que vo-ocês são parentes. E SuperBoy, onde está o B-Besouro Azul?

SuperBoy: Ele ficou lá, o Besouro disse pra eu trazer a bela adormecida até aqui e que ele cuidaria de buscar informações.

Moça Maravilha: Então eu, você e a Safira vamos procurá-lo. - Ela se vira e anda rapidamente pra fora da nave, sendo seguida pelo SuperBoy e Luna.

Safira Estrela: Aonde é essa entrada?

SuperBoy: É por al... - Ele aponta na direção da floresta, mas o Besouro Azul vem correndo daquela direção e para quando chega perto deles.

Moça Maravilha: Conseguiu achar informações sobre a tal arma?

Besouro Azul: Sim, consegui.

SuperBoy: E o que é?

Besouro Azul: Um míssil.

Safira Estrela: Só um míssil? Vários membros da Liga da Justiça sozinhos podem cuidar de um desses.

Besouro Azul: Mas não é um míssil simples. Ele possui uma camada de kryptonita, e é feito de um minério muito resistente descoberto recentemente, e ele possui uma proteção tecnológica muito avançada para ser hackeado.

SuperBoy: Ok... Isso é um problema.

Moça Maravilha: Bem, já é um avanço. Agora nós devemos voltar e passar essas informações para a liga.

SuperBoy: Acham que o Esquadrão da Moda já terminou o trabalho?

Moça Maravilha: A-Acho que sim, mas por precaução, Supe-er, vai até lá.

SuperBoy: Sim, madame. - Ele da meia volta e vai flutuando até a entrada da nave. SuperBoy bate na porta e Impulso a abre. - Já vestiram a bela adormecida?

Impulso: Sim, podem entrar. - O Super chama os outros e todos entram na nave.

Safira Estrela: Ele ainda não acordou?

Estelar: Não, e eu tô começando a me preocupar. - A garota estava terminando de colocar Robin na cadeira e o prender nela com o cinto.

Impulso: O que aconteceu pra ele ficar assim?

SuperBoy: Ele ficou preso em uma cápsula com um líquido estranho.

Besouro Azul: Eu peguei uma amostra desse líquido, quando nós chegarmos a gente dá para a liga e eles dão um jeito de analisar e descobrir o que é.

Moça Maravilha: Então todos se sentem, nós já vamos decolar.


Na manhã do dia seguinte


A aula já havia acabado. Os alunos estavam saindo da escola, e John estava querendo ver seu namorado (Eles mal tiveram um momento pra ficar a sós... Que namoro hein...), mas Damian não foi a escola.

John: Stella! - O garoto está correndo na direção da amiga que estava entrando em um carro preto.

Stella: Oi John. - Ela quase entra no carro, mas para ao ouvir a voz dele.

John: Você sabe o que aconteceu com o Damian? Ele não veio pra escola hoje.

Stella: O Damian... - Ela diz pensativa. - Bem, ele... Sofreu um pequeno acidente.

John: ACIDENTE!? O que aconteceu!? Ele tá bem!? - John diz desesperado.

Stella: Calma John, calma. - Ela põe as mãos nos ombros de John. - Respira.

John: O que aconteceu com o Damian?

Stella: Eu não sei direito, mas ele está desacordado desde ontem a tarde.

John: Você vai visitar ele?

Stella: Sim, meus pais vão me levar pra casa deles agora. - O Kent pega o celular do bolso e liga pra alguém.

John: Alô pai, eu posso ir pra casa do Damian hoje? ... Ta bom, até depois, tchau. - Ele põe o celular no bolso novamente. - Você vai ganhar uma companhia nessa viagem até Gotham.

Stella: Você não era assim quando a gente namorava.

John: Eu nem sabia o que era amor direito, e você sabe muito bem disso. Agora vamos. - Ele fala diretamente, Stella entra no carro sendo seguida de John.

Dick: Então temos um acompanhante hoje?

John: Bom dia tio Dick, tia Star (Pros burro, Star é a Estelar).

Dick e Star: Bom dia. - O Grayson da partida no carro.

Star: Não sabia que o Damian tinha feito um amigo.

Dick: E ainda em tão pouco tempo.

John: É uma longa história. Você pode acelerar o carro o máximo que puder? Por favor.

Dick: Se você insiste. - Ele diz soltando uma risadinha interna.


Na mansão Wayne


Os quatro estão na porta da mansão esperando alguém os atender. Eles esperam uns segundos e Alfred abre a porta.

Alfred: Bom dia senhor Dick, Star, Stella e John.

Dick: Bom dia Alfred. Como está o Damian?

Alfred: Está na mesma. Mas se vocês quiserem, me acompanhem até o quarto dele. - O mordomo sobe as escadas e vai até o quarto de Damian sendo acompanhado pelos quatro, eles chegam na porta do quarto e Alfred bate na porta.

???: Pode entrar! - Alfred abre a porta e dá espaço para todos entrarem. Damian estava deitado em sua cama desacordado, Bruce estava sentado em uma cadeira do lado da cama, e os outros dois irmãos estava sentados em um pequeno sofá de dois lugares em uma parede mais afastada.

Bruce: Dick, Star, Stella, bom dia.

Dick, Star e Stella: Bom dia.

Bruce: E você é?

John: Um amigo do Damian, desculpe por vir aqui sem avisar, mas eu estava preocupado com ele.

Bruce: Tudo bem, não tem problema.

John: O que aconteceu com ele?

Tim: Ele sofreu um acidente e bateu a cabeça.

Jason: É isso que dá não nos obedecer. - Ele fala demonstrando um pouco de raiva, mesmo o irmão estando nesse estado ele não abandona seu jeito teimoso e raivoso.

John: Mas não seria melhor ele estar em um hospital?

Tim: Aqui nós temos condições de cuidar dele.

Bruce: Ainda vamos trazer e montar equipamentos médicos para melhorar o tratamento.

John: Entendi...

Bruce: Bom, eu vou lá embaixo tomar um café. Já volto. - O Wayne mais velho se levanta e sai do quarto. John, aproveitando que a cadeira ao lado da cama de Damian estava vaga, senta nela e fica encarando o rosto do menor.

John: Damian... Acorda logo, por favor. - O Kent diz baixinho para ele mesmo.

Depois de alguns minutos Bruce volta e fica em pé ao lado da família de Dick. John estava observando Damian, não tirava os olhos dele desde que sentou na cadeira. Nesse momento a cabeça do Wayne mais novo mexe um pouquinho pros lados.

John: Gente, ele tá mexendo um pouco a cabeça.

Star: Tem certeza John?

John: Sim. - Damian se mexe mais um pouco e dessa vez todos conseguem ver.

Stella: Ele está acordando?

Tim: Deve estar. - Ele fala se levantando e meio sem emoção, Tim estava feliz, mas é alguém mais reservado e não demonstra muito seus sentimentos. Todos se aproximam da cama de Damian, menos Jason que fica de braços cruzados encostado na parede. Depois de uns trinta segundos o Wayne mais novo começa a abrir os olhos lentamente.

Damian: Onde... Eu estou?


Notas Finais


Eae? O que acham que aconteceu com o Dami?
Deixem seus chutes nos comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...