1. Spirit Fanfics >
  2. Amor Eterno >
  3. Capítulo 4

História Amor Eterno - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!!

Capítulo 4 - Capítulo 4


Sofia pov

São 06:00 a.m e eu estou no meio da floresta que tinha próxima a minha casa, precisava me alimentar, não me arrependo da minha escolha de vida, sinto pena dos animais que mato mas o que é melhor, um monte de coelhos mortos ou milhares de humanos massacrados e uma vampira sem controle a solta pelo mundo?

Havia acabado de capturar um pequeno coelho que teve a infelicidade de estar no lugar errado e na hora errada. Tinha meus dentes cravados em seu pescoço e sentia o gosto metálico de seu sangue descer por minha garganta, não era tão bom quanto o de um humano mas dava para sobreviver.

Não demoro muito para acabar totalmente com o sangue do pequeno animal, já me preparava para enterrá-lo quando algo passa correndo atrás de mim. Não poderia ser humano pois o que quer isso seja excedeu e muito a velocidade humana, também não poderia ser um lobisomem pois apesar de serem rápidos não chegavam a tal velocidade, logo deduzi ser um vampiro.

Não demoro muito para começar a correr atrás da pessoa. Corríamos em uma velocidade absurda, se tornando quase imperceptível ao olhar humano sendo possível ver apenas dois vultos.

Gosto muito de correr, quando quero pensar costumo me afastar da cidade ir para um lugar deserto e correr, graças ao meu reflexo melhorado que desenvolvi após ser transformada posso correr em alta velocidade, pensar em outras coisas que não corro o risco de bater em nada.

Apesar de todo o meu esforço para alcança-lo não consigo pegá-lá e acabo por perder seu rastro. Olho por todos os lados procurando por algum sinal, algum rastro que a pessoa poderia ter deixado. O que achei poderia deixar qualquer um com o estômago totalmente embrulhado mas que pelos meus vários anos deixando que minha natureza tomasse conta permaneci bem, pelo menos por um tempo.

Em meio a um monte de folhas secas um corpo todo mutilado e ensanguentado estava jogado. Um garoto na casa dos dezessete anos.

Assim que o forte cheiro de sangue invadiu minhas narinas eu senti que todo o controle que adquiri com o passar dos anos foi se esvaindo em apenas um minuto. Quem fosse a pessoa queria me trazer até aqui, queria que eu encontrasse o corpo, tenho uma idéia de que esse corpo é um aviso.

Eu cerro meus punhos e fecho meus olhos na tentativa de me controlar. Começo a pensar em outras coisas, para tentar manter minha mente longe do cheiro do sangue. E em meio aos meio a isso meus pensamentos me levam a garota de ontem.

Não sei o porque de ter pensado nela, ainda mais nessas horas, claro, Dove é dona de uma beleza absurda, posso afirmar com toda a certeza de que é uma das pessoas mais bonitas que já vi em toda a minha existência, só não entendo o porque de pensar nela logo agora.

Após ficar um pouco mais calma respiro fundo mais uma vez e tomo coragem para abrir os olhos prendendo a respiração.

Como não podia deixar o corpo ali ainda prendendo a respiração o pego no colo e corro o mais rápido que consigo de volta para casa.

Fui eu pisar aos arredores de casa que Cameron aparece na porta com os olhos arregalados.

-Sofia, o que...

-Relaxa, não fui eu - Eu o corto, e o vejo soltar um suspiro aliviado - Se tivesse sido eu você pode apostar que Corning inteira estaria em perigo - Falo o fazendo dar uma pequena risada

-Onde o achou?

-Em uma parte afastada da floresta. Algo passou correndo por mim enquanto eu estava caçando, tentei ir atrás mas acabei perdendo seu rastro e foi no momento em que achei o corpo. Já é o quarto essa semana, temos que pegar quem está fazendo isso o mais rápido possível. Creio que esse foi deixado como um aviso

-Aviso, pra que?

-Não sei, mas coisa boa não é

Dove pov

São 06:30 a.m e eu estou mais uma vez esperando Booboo chegar para nos levar a escola.

Mais uma vez me pego pensando no que aconteceu ontem, ainda não consigo acreditar que Victória, uma pessoa que me amou por um ano fosse capaz de fazer algo parecido.

Não demora muito e Booboo já está buzinando em frente a minha casa. Saio dando um beijo na bochecha de minha mãe, um na testa de meu pai e outro na bochecha de Booboo assim que entro no carro.

-Como você está? - Pergunta já saindo com o carro

-Bem na medida do possível, ainda não consigo acreditar no que aconteceu

-É, ela sempre foi possessiva, não gostava nem quando você saia com suas amigas e quando fez merda e viu que você não a perdoaria e não voltaria com ela a possessividade que ela tem com você fez com que ela a tivesse a qualquer custo. E esse é só um dos motivos que eu não gosto dela

-Apesar da possessividade que ela tinha, sempre foi uma boa namorada e já estava trabalhando com isso, já tinha me prometido que deixaria de ser assim e estava conseguindo

-Ainda não consigo gostar dela - Fala e o silêncio volta a permanecer

"A polícia acaba de relatar que mais um adolecente desapareceu está manhã. Mitchell Hope tem dezessete anos e seu desaparecimento foi informado por seus pais que não o vêem a dois dias. Logo traremos mais informações." - A voz feminina fala através do rádio

-Mais um desaparecido, Corning está deixando de ser uma cidade tranquila - Fala e eu apenas concordo

Não demorou muito para que chegássemos na escola e logo que descemos do carro recebo uma mensagem em meu celular.

Mensagem on:

Victória:

-Amor, me desculpe por aquele dia, só não consegui aceitar a idéia de não ter você comigo. Por favor me dê apenas uma chance, apenas uma para te mostrar que mudei. Eu te amo

Mensagem off

Fiz o possível para não revirar meus olhos, não sei nem como ainda não a bloquei.

Eu andava ainda olhando para a tela do meu celular que nem vi quando esbarrei em alguém, só fui perceber quando já estava quase no chão sendo impedida por dois braços fortes que me seguraram.

-Temos que parar de nos encontrar assim - Fala com um sorriso lindo



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...