História Amor eterno amor - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Philippe Coutinho
Personagens Philippe Coutinho
Visualizações 84
Palavras 696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Capítulo 23


Era um novo dia. Uma nova chance para recomeçar.

Philippe havia saído mais cedo para o treino e Aine estava dormindo. Ela estava sonhando um sonho bom, estava com a barriga grande, ela passava a mão em sua barriga e cantava uma canção.

Aine abriu os olhos. Ela havia acordado mas preferia ter ficado naquele sonho. Aine passou a mão pela sua barriga.

Aine: Bom dia bebê...A mamãe sonhou com você, sabia? -Ela sorriu.

Aine permaneceu deitada, ela estava pensando em algumas coisas. Ela por um momento estranhou não ter sentido nenhum enjôo, mulheres sentem pelo menos 1 vez enjôo quando estão grávidas.

Aine: Estranho.... -Ela sussurrou. Ela também não estava sentindo tanto sono quanto sua mãe disse que sentia quando estava grávida.

Por um segundo, só por um segundo, Aine se arrependeu de não ter feito o teste antes.

Aine: Isso é bobagem minha! Tem que ser bobagem minha! -Aine se levantou rapidamente ficando sentada. Ela passou a mão pelo seu rosto. -Diz que você tá ai! -Ela disse colocando a mão novamente em sua barriga. -Você tem que estar aí. Eu já planejei planos para anos e anos com você!

Aine correu para o banheiro e se trocou, fez suas higienes e correu para uma farmácia que tinha próximo ao apartamento.

Ela comprou 1 teste, e andou o mais rápido possível que conseguia de volta ao condomínio. Aine entrou no apartamento e correu até o banheiro fechando a porta.

Ela fez o teste e saiu do banheiro esperando o resultado. Aqueles foram os minutos mais longos de sua vida.

Aine fechou os olhos. "Por favor Deus...." Aine pediu.

Quando abriu os olhos o resultado estava ali.

Negativo.

Mil facadas doeriam muito menos que aquilo.

Aine: Não..-Ela sussurrou. -Não pode ser.... -Lágrimas escorreram pelo rosto de Aine. Ela ajoelhou no chão e encostou seu corpo na cama. Naquele ponto ela já chorava alto. -NÃO! -Aine gritou.

Os sonhos que ela havia sonhado, os planos, as conquistas, as roupinhas que ela havia imaginado...Tudo aquilo não existia mais.

O amor que ela havia sentido. Era por alguém que não existia.

Ela passou a mão pela sua barriga e desejou que tudo aquilo fosse só um pesadelo onde ela iria acordar com o seu filho em sua barriga.

Aine se xingava mentalmente. Naquele momento para ela, ela era uma das criaturas mais desprezíveis. Como ela iria contar para Philippe, que o filho pelo qual ele ficou tão feliz quando ela contou que existia, na verdade não passou de uma ilusão?

Aine se sentia culpada.

Ela queria sumir, sumir daquele quarto, sumir daquele país, sumir do mundo.

Aine só tinha um desejo naquele momento: Que toda aquela dor acabasse.

Aine: Por que meu Deus? -Ela perguntou. -Por que?

Aine começou a chorar baixinho. Era como se a dor que ela estivesse sentindo percorresse todo o seu corpo matando cada sinal de sonhos e alegria que ela tinha.

(...)

Philippe: Amor? Cheguei!! -Philippe disse entrando no apartamento. Ele avistou Aine sentada no sofá. -Você tá aí! -Ele sorriu. -Como tá o bebê do papai?

Philippe disse se abaixando e beijando a barriga de Aine.

Ela não o respondeu. Ele a encarou.

Philippe: Você chorou, vida? -Aine assentiu. -O que aconteceu? -Ela continuou em silêncio. -Aine, O que aconteceu?? -Philippe ficou preocupado.

Aine pegou o teste que estava ao seu lado e entregou a Philippe.

Ele olhou o teste e voltou a encarar Aine rapidamente.

Philippe: O quê? Como assim ? -Philippe se levantou.

Aine: Perdão. -Aine disse já chorando.

Philippe não sabia o que fazer, o que pensar...Então...Nunca existiu filho nenhum....

Ele viu todos os seus planos indo embora, ele viu o seu plano de ensinar o seu filho ou sua filha a jogar bola ir embora...

Uma lagrima caiu de seu rosto mas ele a secou rapidamente.

Philippe se sentou ao lado de Aine e a abraçou.

Philippe: A gente vai...tentar de novo...daqui a alguns anos nós vamos conseguir, vida! -Philippe se esforçou para ser forte, Aine precisava dele naquele momento. -Não fica assim! Ainda não é o fim!

Aine abraçou Philippe fortemente.

Aquele momento era só deles. Assim como assim como assim como aquela dor também era só deles.








Notas Finais


Chorando muitíssimo 😭😭


GENTEEEEE A IRMÃ DA AINE COMEÇOU A ME SEGUIR DO INSTA! 
Surteeeeei! 
Me segue lá você também: vivii.p



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...