História Amor Fati - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Bts, Jimin, Jungkook, Romance, Yoongi
Visualizações 22
Palavras 1.986
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nem sei o que dizer sobre esse capítulo ausjaua. Inicialmente seriam dois mas resolvi colocar tudo em um só para desenvolver a trama. Espero que gostem!

Capítulo 3 - Efeito borboleta


-Jimin

Não acredito nisso! Já é a quarta vez essa semana, não aguento mais.

-Calma, Jimin. Isso é normal, tenho certeza que ela vai entender. -disse Jungkook.

-Qual a necessidade de fazer tantas reuniões? A empresa precisa saber que também tenho uma vida pessoal.

-Eu sei, mas estamos em um momento crítico, é agora ou nunca. Sacrifícios precisam ser feitos.

Peguei meu telefone e disquei no número dela, ela já saberia do que se tratava a ligação, afinal eram 20h e eu ainda não estava em casa.

-Alô, Jimin?

-Oi amor, como você está?

-Solitária e preocupada. Quando você vem?

-Ainda sem previsão, essa reunião vai longe.

-Poxa, tudo bem.

O tom da voz dela me cortava o coração, eu sabia que ela estava precisando de atenção e carinho e eu não estava ao lado dela.

Então recorri a única pessoa em quem eu confiava e sabia que poderia animá-la um pouco.

-Jimin?

-Oi Taehyung, tudo bem?

-Estou bem sim, e você?

-Argh, podia estar melhor. Estou preso no trabalho, acho que vou passar a noite toda aqui.

Tem como você levar a Liz para fazer alguma coisa? Sei que ela está se sentindo sozinha e você é o único com quem ela vai querer fazer algo.

-Claro que posso, fiquei sabendo de um festival de música em uma cidade próxima. Você se importaria se ela passasse o fim de semana fora?

-De maneira alguma, fico feliz que ela tenha um amigo como você.

-Obrigada pela confiança, Jimin.

-Até mais, Tae.

-Liz

Tae ligou me convidando para passar o fim de semana fora da cidade, a princípio pensei em recusar mas sabia que o Jimin estaria muito ocupado com o trabalho dele, talvez fosse melhor eu estar fora da cidade para que ele consiga se dedicar 100% no que está fazendo. E seria um fim de semana com o Tae, há muitos anos não tinhámos tanto tempo assim sozinhos, seria divertido, eu acho.

Em 40 min o Tae estaria aqui para me buscar e eu não fazia ideia do que colocar em minha mala, ele comentou algo sobre um concerto, não sabia que tipo de roupa usar, decidi colocar uma calça jeans, blusa branca e jaquela de couro preta na mala, essa roupa daria certo para quase todas as ocasiões. Separei um vestido também, mas na esperança de não precisar usá-lo.

Tudo estava pronto e ainda me sobravam 10 min, às vezes eu tinha um pouco de dúvidas sobre minhas habilidades em ser mulher.

Resolvi ligar para o Jimin para me despedir.

-Oi, amor! Como vão as coisas?

-Péssimas, estou com vontade de explodir a cabeça do meu chefe.

-Mantenha a calma, meu lindo. Tudo vai se ajeitar, seu trabalho duro será recompensado.

-Obrigado, só de ouvir sua voz eu já me sinto melhor.

Ouvi o barulho da campainha.

-Amor, o Tae chegou. Assim que chegarmos lá eu te mando mensagem, ok?

-Tudo bem, amor. Divita-se.

-Estarei pensando em você.

-Jimin

Finalmente a reunião havia acabado, eu estava esgotado física e mentalmente, precisava descansar mais do que qualquer outra coisa.

Estava quase na porta do meu carro quando ouço Jungkook me gritar do outro lado do estacionamento.

-JIMIN! -ele veio correndo ofegante.

-Fale, JK.

-Estamos saindo para beber, ouvi você no telefone mais cedo, por isso me vim te convidar para ir com a gente.

-Ah, acho que vou recusar, hein...

-Para com isso, sua namorada está fora, você está cansado e umas cervejinhas nunca machucaram ninguém.

-Mas são 23h da noite!

-Qual o problema, você tem aula amanhã? -disse ele em um tom sarcástico.

-Por que você é assim? -eu disse revirando os olhos. Apenas 1 ceveja, ok?

-Ok.

Foi uma noite agradável, bebemos um pouco, conversamos e rimos bastante. Eu realmente estava precisando disso.

Aos poucos todos foram indo embora, até que restasse apenas eu e o Jungkook na mesa.

Eu nunca tinha reparado em como ele era bonito, seus cabelos negros, olhos castanhos e ombros largos faziam com que todas as mulheres do bar o encarassem, mas ele parecia já estar acostumado com esse tipo de coisa.

-Acho que não consigo dirigir até minha casa. -disse ele.

-Certamente você não consegue! -eu disse rindo de seu estado. Vamos, tenho um sofá livre em minha casa, seria muita irresponsabilidade minha se eu deixasse você dirigir desse jeito.

Passamos o caminho todo conversando sobre o trabalho, coisas que a gente gostava e coisas que nós odiávamos, até que ele era parecido comigo em alguns aspectos, já em outros erámos completamente diferentes.

Jungkook era um bom amigo, sempre estava por perto quando eu precisava, sempre me ouvia mesmo quando eu só queria reclamar do mundo, e sempre me ajudava a continuar lutando pelos meus sonhos.

Chegamos em casa e ele se jogou no sofá da sala, como quem já se sentia em casa.

-Acho que vou deitar, estou me sentindo meio tonto. -eu disse.

-Não, fique mais um pouco. Podemos jogar video game! Vamos virar a noite, o que acha?

Virar a noite jogando video games? Eu não fazia isso a muitos anos, mas sabia que era algo que eu gostava de fazer.

Resolvi topar seu desafio, iniciamos primeiro jogo e junto a ele abrimos uma garrafa de conhaque.

Algumas horas se passaram e eu já estava completamente bêbado, JK e eu davamos risada de tudo que aparecia na tela, coordenação para jogar a gente já não tinha mais.

E então, em um movimento inesperado, Jungkook se inclinou e me beijou. A princípio fiquei sem reação, mas não impedi o beijo. O calor de seus lábios e a adrenalina pelo descohecido me invadiram, eu deixei me levar e retribuí seu beijo com fervor.

A esse ponto eu já não pensava por mim mesmo, nada estava claro, apenas meu desejo e excitação.

Jungkook tirou minha camiseta devagar, passando suas mãos por toda extensão de minhas costas, chegando a minha nuca e apertanto ainda mais seus lábios contra os meus.

Em um movimento instintivo tirei a camiseta dele também, meu deus, ele era gostoso, passei minhas mãos por seu abdômen definido, desci minha boca de seus lábios, comecei a chupar seu pescoço com força, ele gemia baixinho em meu ouvido, aquele som era tão excitante que me deixava louco.

Então, JK me colocou deitado e sentou sobre meu membro e começou a rebolar devagar, embora a gente ainda estivesse de roupas íntimas, seus movimentos me deixavam cada vez mais duro.

Em um lento movimento, JK desceu beijando minha barriga até chegar a margem de minha cueca, ele me olhou nos olhos como quem pedida permissão, com um olhar safado. Eu apenas olhei para ele e gemi, não estava em condições de dizer nada naquele momento.

Ele tirou minha cueca e observou meu pênis exposto por alguns segundos, sem hesitar ele o agarrou e começou a chupar, em um ritimo lento, com longas lambidas e a pressão certa, ele sabia o que era gostoso.

Eu enlouqueci, comecei a gemer alto como nunca tinha gemido antes, quanto mais eu gemia mais ele chupava, aquilo era tão bom, eu queria gozar na boca dele e eu faria isso.

Agarrei o seu cabelo controlando a velocidade com que ele me chupava, e ele percebeu o que eu queria fazer. Aumentamos o ritimo, e em uma explosão, gozei deliciosamente em sua boca. A visão dele se levantando e passando o dedo em seus lábios era uma das coisas mais sensuais que eu já tinha visto na vida.

Então ele veio e me beijou, forte. O meu gosto ainda estava em sua boca, não era um gosto ruim, pelo contrário, um gosto quente e adocicado, eu poderia passar a noite toda o beijando. 

JK subiu até o meu ouvido e disse:

-Minha vez, bebê, você confia em mim?

Acenei com a cabeça que sim, eu sabia o que estava por vir mas não estava com medo.

Ele me colocou de quatro, acariciando minha bunda, a ansiedade me fazia respirar de uma maneira forte.

-Apenas relaxe. -ele sussurou em meu ouvido.

Senti ele passando uma espécie de gel em meu orifício, lubrificante claro.

De uma maneira suave ele começou a se inserir em mim. Era totalmente diferente do que eu esperava, doía um pouco, mas era uma dor diferente, uma dor boa. Em poucos segundos a dor se transformou em prazer, começamos a gemer juntos, ele aumentava o ritimo cada vez que sentia que eu estava mais relaxado, comecei a rebolar para ele, nesse ponto ele começara a perder o controle, dando estocadas cada vez mais fortes e profundas. Comecei a me masturbar enquanto ele me penetrava, cada vez mais rápido, cada vez mais quente, até que finalmente a gente gozou, juntos, encerrando o ato de uma forma perfeita.

Cai sobre o chão da sala, ele caiu sobre mim, acariciando meu cabelo e beijando meu pescoço de uma forma carinhosa. Segurei a mão dele e ficamos ali, em silencio apenas desfrutando do que tinha acabado de acontecer.

-Liz

Ah Tae, você tem certeza de que quer ir? Estou com tanta preguiça -eu disse rindo.

-Sim, nós vamos e será muito divertido.

Saimos do hotel um pouco antes de anoitecer, chegando lá me surpreendi com a beleza do evento, havia um palco central onde diversos artistas se apresentavam, todos os tipos de música que poderiamos imaginar. Quando chegamos estava acontecendo uma apresentação de música clássica, o próximo concerto seria de um artista solo de rap, fiquei bastante interessada e comentei com o Tae que queria assistir àquela apresentação.

Como ainda faltava um tempo para o show começar, Tae e eu começamos a andar pelo evento, olhando algumas obras de arte que estavam expostas e conversando com algumas pessoas. Até que uma mulher desconhecida veio ao nosso encontro.

-Eu não acredito que te encontrei aqui, Taehyung!

-Meu deus, Jennie! É você mesmo? O que você está fazendo aqui?

Eles deram um longo abraço.

-Sou uma das responsáveis pela organização do evento. Quem é sua amiga?

-Me perdoe, essa é a Liz, nós trabalhamos juntos, ela é minha melhor amiga.

Liz, essa é minha amiga de infância, Jennie. Estudamos juntos até o colegial.

-É um prazer conhecê-la. -eu disse timidamente.

Passamos um tempo conversando, ela era uma pessoa muito agradável, fez de tudo para que nos sentissemos confortáveis ali.

-Ei, amanhã anoite teremos uma festa para comemorar o sucesso do festival, eu adoraria que vocês fossem! -disse Jennie em um tom animado.

-Seria um prazer. -Tae complementou sem antes me consultar. Eu já estava acostumada.

-Agora preciso ir, o pessoal da staff está precisando de mim. Até amanhã!

-Até! -nos despedimos em um tom animado.

-Venha, seu show de rap está para começar! -Taehyung me puxou pelo braço.

Agust D... Eu nunca tinha ouvido falar dele, talvez ele estivesse começando a carreira agora, ou eu era apenas uma tapada que não conhecia nada sobre esse mundo. Ou um pouco dos dois.

De repente as luzes se apagaram, uma luz no centro do palco iluminou um homem loiro, pele clara e altura mediana. Seus ombros eram largos, e sua boca era bem desenhada, não pude deixar de reparar no quanto ele era bonito. Ele vestia uma calça preta rasgada, camisa xadrez e uma jaqueta de couro por cima, possuia alguns brincos na orelha e pulseiras em ambos os pulsos.

Meu deus, eu não conseguia tirar meus olhos dele, ele cantava de uma forma tão intensa que fazia com que todos os pelos do meu corpo de arrepiassem. Que sentimento era esse?

Durante o show ele não tirou os olhos de mim, ele me encarava de uma maneira tão forte que fazia com que a temperatura do meu corpo subisse sem que eu percebesse.

Eu só podia estar ficando louca, por que ele olharia para mim? Tanta gente nessa pláteia gritando seu nome -MIN YOONGI- e eu não fazia ideia de como cantar suas músicas ou de que esse era seu verdadeiro nome. Mas isso não me preocupava porque eu estava encantada demais para pensar.

-Você não tirou os olhos dele! -disse Tae quando o show acabou.

-VOCÊ ESTÁ LOUCO? Esqueceu que eu tenho um namorado, Taehyung? -eu disse nervosa.

-Eu sei que você tem, mas atração não é uma coisa que a gente possa controlar, princesa. -ele disse rindo de meu rubor.

-Tanto faz, eu gostei do show, as músicas são boas. Fim.

Seguimos de volta para o hotel, tomei meu banho e me preparei para dormir. Quando deitei a cabeça no travesseiro o rosto do rapper maldito não saia da minha cabeça. O que estava acontecendo comigo?

Reprimi esses pensamentos e tentei dormir.



Notas Finais


Por favor, não odeiem o Jimin ;-; UAJAUAU.
O que vocês acham que vai acontecer? Estão gostando? Deixem seu feedback, por favor!
A tia ama vocês! 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...