História Amor feito de contrato -Imagine do Jungkook BTS - Capítulo 5


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Personagens Originais
Tags Álcool, Amor, Bangtan Boys, Bts, Contrato, Drama, Família, Historia De Amor, Imagine, Imagine Do Jungkook, Insinuação De Sexo, Jimin, Jungkook, Longfanfic, Personagens Originais, Romance, Saga, Sexo, Shoujo, Shoujo Romântico, Você
Visualizações 909
Palavras 977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Pegue suas coisas...- parte 2


"ela vai ficar bem mãe?"

''Calado seu idiota, como é que você deixar ela fazer isso?... Ela tem problemas de saúde"

Abrir os olhos devagar. Senti um pano quente ser posto em minha testa. Ao conseguir me localizar melhor, acabei percebendo que estava em um quarto grande, provavelmente no quarto dos Kim's.

Olhei para o lado e Anne estava fazendo uma compressa de água em mim.

(Anne): Você acordou, querida- perguntou com uma voz doce.

- O que houve?- Perguntei tentando me levantar porém fui impedida pela Anne.

(Anne): Descanse um pouco, eu gostaria muito que ficasse aqui e descansasse...- pediu acariciando meus cabelos.

Por incrível que pareça, não estava sentido dor em meu corpo. E muito menos cansaço.

- Eu não estou sentido dor no corpo, o que você fez?- perguntei curiosa.

(Anne): Você me deixa triste ás vezes- riu- esqueceu que sou médica e clínico geral?- disse sorrindo.

rir.

(A Anne me lembra muito a minha mãe, eu posso não ter muitas lembranças dela porém, o jeito de cuidar das pessoas é o mesmo!)

- Você pode deitar do meu lado, por favor...- pedi.

(Anne): Claro...-disse.

Ela se deitou do meu lado e me abraçou.

Eu fiquei mais tranquila, aquele cheiro para mim era tão conhecido, me lembrava muito minha mãe que foi embora.

(Anne): Sabe, eu deveria deixar o Carl brigar com você!- disse- Sabe que não pode fazer esforço e acaba fazendo um batalhão de tarefas nos quais deixei para o Henrique

- Me desculpa...- pedi- eu só queria ajudar!- digo.

Alguém acaba entrando no quarto. Era Henrique.

(Henrique): Você está bem?- diz entrando no quarto de cabeça baixa.

- Estou sim...-respondi e o próprio se aproximou  de mim com um olhar estranho.

(Anne): Já conversou com seu pai?

(Henrique): Falou a mesma coisa chata de sempre... Obrigado, s/n por me deixar de castigo por um mês...

- Me desculpa...- digo e a Anne acabou me cortando.

(Anne): Quem deve pedir desculpas aqui é o Henrique, e não você...

- Deixe ele...- voltei a abraça-lá- eu não posso me estressa lembra?- digo com um sorriso e recebo abraço da mesma.

(...)

Dia 03/04/2016 - 09:00 da manhã

No dia seguinte, já estava muito melhor. Eu até estranhei pois não precisei tomar aquele remédio. A Anne me ajudou bastante, pois ela me obrigou a comer um prato de pedreiro ontem à noite, e jantar com todos aqueles que eu conheço é muito bom.

Depois de um certo tempo, o Henrique acabou me levando para casa nas costas. Chegando lá, me deixou no sofá e permaneceu em silêncio.

- se quiser ir embora, pode ir...- falei quebrando aquele silêncio.

Henrique se sentou em cima de minhas pernas e segurou meu rosto com as mãos.

(Henrique): Por que não disse aos meus pais que eu a obriguei a fazer as tarefas?- perguntou confuso.

- Anne já estava muito irritada com você, isso poderia ser um grande motivo para você parar de falar comigo!

(Henrique): Por que se importa tanto?

- E-eu não gosto de ver as pessoas t-tristes...- digo um pouco nervosa.

O Henrique se aproximou de mim aos poucos e veio puxando meu rosto para si. Nesse momento estava entendendo nada. Ele estava se aproximando de mim, e eu não sabia o que fazer. Quando sentir a respiração dele perto demais, meu corpo começou a ficar todo nervoso. Seria meu primeiro beijo com o Henrique? 

Ao sentir meu lábios tocarem no dele, o Henrique recuou após escutar o barulho da porta se abrir. 

Olhei assustada para direção da porta. Era o Jungkook. Eu simplesmente lembrei de ontem, a noite. Eu acabei desmaiando na ligação e não dei quaisquer satisfação para ele.

(Henrique): Melhor eu ir...- diz saindo de cima de mim e me olhando confuso.

(Isso não esta me cheirando bem...)

Henrique passou pelo Jungkook é ambos se encararam de forma feia; Eu fiquei com muito medo do Henrique começar uma briga com ele. Após a porta ser fechada violentamente, o Jungkook ficou me encarando por um tempo sem entender nada.

Eu me levantei do sofá e fiquei parada olhando para ele, no qual estava com uma cara de decepção ou de arrependimento.

- E-eu... acho ou deveria lhe dar alguma explicação...- digo chamando a atenção dele.

Ele se aproximou de mim furiosamente e me empurrou brutalmente contra o sofá.

(Jungkook): VOCÊ FICOU MALUCA !- berrou.

Acabei ficando com medo dele. Ele continuou a falar.

(Jungkook): Pensei que tivesse morrido ou algo do tipo!

- Me desculpa...

(Jungkook): Calada- exigiu e começou a andar para um lado e para o outro - você simplesmente começa a passar mal e chora pelo telefone! Conto para meu pai que você teve um treco do outro lado da linha e ele começou a passar mal também! Levei ele no meio da madrugada para o hospital e só fui liberado depois da seis horas da manhã!

- Me desculpa...

(Jungkook): Olha para minha cara!- Apontou para si- parece que eu dormir em algum momento do dia anterior? Não. Pois, depois tive que levar meu pai de volta para casa. O velhote começou a ligar para forças especiais para te achar aqui em Seul. Ao te achar, quem você acha que ele mandou te buscar? Euzinho aqui!

(Ele está com uma cara péssima...)

- se acalme- pedi- você vai ter um treco desse jeito, Jeon me desculpas....- pedi segurando nele e o Jeon acabou me olhando confuso.

Eu estava chorando pois não gosto de ver pessoas irritadas ou preocupadas comigo, eu não gosto.

- Me desculpa...

(Jungkook): Que irritante!-berrou me assustando- Para de pedir desculpas!

- Me desculpa...- digo me sentando no sofá.

(Jungkook): Para com isso!- disse irritado- Vá buscar suas coisas no quarto e vá para o carro que está nos esperando na entrada da sua casa!- Após avisar, saiu da sala bufando.

( Eu só irrito ás pessoas...)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...