História Amor feito de contrato-Imagine do Jungkook BTS(corrigindo) - Capítulo 23


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Tags Álcool, Amor, Bangtan Boys, Bts, Contrato, Drama, Família, Historia De Amor, Imagine, Imagine Do Jungkook, Insinuação De Sexo, Jimin, Jungkook, Longfanfic, Personagens Originais, Romance, Saga, Shoujo, Shoujo Romântico, Você
Visualizações 1.295
Palavras 1.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Parte 2 - dia dos pais conturbado


Após algumas horas ....

S/n adormeceu na cama.

Eu e o Park ficamos nos olhando por um tempo, ele parecia está irritado comigo; Mas, não era para tanto, ser agredido com um frigideira não era para qualquer um.

Levantei-me e peguei a S/n no colo, para colocá-la no sofá do quarto.

Park: Parece que aquele garoto revoltado com o mundo, acabou amolecendo o coração...— Comentou enquanto ajeitava a S/n no sofá, seu rosto estava diferente, parecia está exausta por algum motivo desconhecido.

- Digamos que temos três anos de contrato, uma hora, teria que aceitar isso pois não sou de ficar irritado com as pessoas em minha volta. - digo me sentando na ponta do mesmo sofá que a S/n está deitado.

Park: Sabe, você tem que aproveitar que a minha pequena está ainda viva - Suspirou fundo - Por isso, serei prévio sobre o que irei pedir...- Erguei uma das sombrancelha.

Ele continuou a falar.

Park: Quero que tire a virgindade da minha filha o mais rápido possível! - Olhei irritado para ele.

- Não!- Respondi - Já não basta ter feito esse merda de contrato, agora, terei que tirar a virgindade da sua filha? Sabe muito bem que para uma perder a virgindade é algo bastante especial...-Fui interrompido.

Park: pare de baboseiras!- Disse - Estamos no século vinte e um, o século aonde a última coisa que os jovens pensam é com quem vão transar. Você só será mais - Me encarou seriamente - Prefiro que ela morra de desgosto de mim, do que sem ter aproveitado os desejos proibidos dessa vida.

- Então, me desculpa, pois, eu não serei essa pessoa que iria fazer isso.

Park: Isso não é um pedido e, sim, uma ordem. Você vai ter que fazer isso pois, senão, sua família perderá todo os patrimônios para mim - Riu e eu fiquei com cada vez raiva dele - olha, darei alguns meses para você. Não deve ser difícil.

Rir.

- Você acha mesmo que vou aceitar isso? Mesmo sabendo que ficarei pobre? Que hipocrisia...

Park: Então, acredito que a Clara adorar saber de vocês dois. Um casamento e ainda por cima mantendo-se um relacionamento...- Riu - Deve ser uma benção de Deus...- Me levantei, pois, estava com uma vontade de dar um soco na cara daquele velho.

- Como é?

Park: Você decide, sua namorada deve ser bastante esquentada pois, daria uma surra em você e na minha filha sem problema nenhum.

- Seu nojento...- Digo apertando os punhos.

Na hora que me aproximei do velho, a s/n começou a tossi de forma descontrolada.

- S/n...- Digo indo rapidamente em sua direção.

A s/n começou a tossi e chorar ao mesmo tempo. Eu tentava acalma lá porém a mesma parecia está se sufocando. Escutei a voz do pai dela falando no telefone com o Doctor Willian.

A s/n me abraçou e começou a chorar.

- Se acalma, ruiva...- digo pegando ela no colo e a própria me abraçando.

Baekhyun: O que está acontecendo aqui?- Disse entrando na sala com um olhar desesperado.

Park: deve ser por causa desse remédio aqui!- Olhamos para ele, o próprio estava segurando o remédio que o Baekhyun tinha entregado para a/n pela manhã - Eu fui procurar pela minhas coisas na bolsa da minha filha, e então, acabei encontrando esse remédio estranho, então, troquei os remédio.

Baekhyun: Ficou maluco?

A s/n começou a se tremer no meu corpo, resmungando de frio e uma dor no peito.

- Por acaso quer matar sua filha?- Perguntei irritado, enquanto abraçava ela com força.

Park: Eu que pergunto à vocês dois, se por acaso que matar minha filha. Ela usa o mesmo medicamentos desde os seus sete anos, por que agora, vocês querem se meter na vida dela.

Baekhyun: S-sete anos?- Falou abismado - por isso que o corpo dela está reagindo estranho, as células de defesa dela está destruída por causa desse remédio.

Park: Garoto, você não é médico dela. Não autorizei a ninguém trocar o medicamento dela. Eu tenho um papel que comprova que estou responsável pela saúde da minha filha independente se for de maior ou menor de idade.

Baekhyun: Você é um velho maluco, tenho certeza que você levou um par de chifres, não foi atoa !- disse e o Park olhou furioso para ele.

Park: Saída deste quarto agora, senão denuciarei você por esta dando remédio sem receita para minha filha....

Nessa hora a s/n desabou em meu braço. O baekhyun berrou para que soltasse ela no sofá. Sem entender, eu a soltei e o próprio foi correndo em direção a ela.

Baekhyun: N-não... Não... Não...— Ele colocou o ouvido no peito dela e começou a se desesperar - JUNGKOOK, VAI CHAMAR AS ENFERMEIRAS E MANDE ELAS TRAZEREM A MÁQUINA DE PARADA CARDÍACO PARA CÁ, AGORA.

(O que... A ruiva está morrendo...)

O baekhyun rasgou a camisa dela e começou a fazer massagem cardíaca na ruiva.

(...)

Baekhyun se jogou no sofá do quarto ao lado. Foram os piores 15 minutos dele pois a s/n teve três parada cardíaca em seguida. E ainda por cima, tivemos o senhor park berrando para deixá-la ir embora em paz.

- Ela vai ficar bem?- Perguntei enquanto observava ela.

Baekhyun: Posso dar minha opinião? Procure um advogado e processe o senhor Park por maus tratos à vida dela, só assim, para podermos continuar o tratamento.

- Eu vou falar com o meu pai...- Fui interrompido com a entrada da Anne.

A Anne entrou desesperadamente na sala e foi em direção a s/n.

Anne: S/n, minha filha, você está bem...- Disse chorando enquanto alisava o rosto da s/n.

- Anne? Mas...

Anne: Eu vim aqui, visita a s/n. Ela disse que estava passando mal o dia inteiro porém não era para se preocupar pois estava em um hospital.

Baekhyun: Ela estava bem há pouco tempo, como...- Foi interrompido pela anne.

Anne: Ela é uma ótima mentirosa, não iria falar para ninguém que estava passando mal. Ela me mandou mensagem, enquanto estava tomando sopa com seu pai...- A s/n começou a se mexer com a voz da Anne.

Ela abriu os olhos devagar e abriu um pequeno sorriso ao olhar para Anne.

S/n: Mamãe... Você veio...- Disse segurando as mãos de Anne.

Sem pensar duas vezes, Anne abraçou a s/n, no qual correspondeu de forma rápida.

A Anne começou a chorar descontroladamente.

- Baekhyun, melhor deixar às duas sozinhas...- Digo puxando ele é o mesmo me acompanhando.

( Elas devem ter uma ligação forte...)

(Narração do Henrique)

- Minha mãe é maluca em se mudar, apenas pela s/n...- Digo guardando a última caixa no caminhão de mudança.

Olhei para nossa antiga casa e me senti triste por isso, até quando minha mãe vai ficar correndo atrás da s/n igual a um cachorro atrás do dono?

???: Está de mudança? - riu - Deus escutou minhas rezas...- era a voz da Clara.

Olhei para trás entediado.

Clara: Para onde vai, coisa?

- Não interessa - Sorrir e me afastei do caminhão, deixando o caminhoneiro finalizar o trabalho.

Clara: Então...- interrompi ela.

- Ainda está aqui? Pensei que tivesse ido embora!

Clara: Você é muito chato, estou tentando conversar com você por causa da s/n !

- Quem é S/n mesmo?

Clara: como é? Você não merece o carinho dela mesmo - Revirou os olhos e passou por mim.

- vai aonde ?

Clara: Não lhe interessa !- Disse e se virou de costas para mim.

Ela foi em direção a casa ao lado, aonde é a casa da s/n.

Rir.

- vamos ver quanto tempo ela vai exergar que os dois estão namorando!- Rir e entrei para dentro da casa.

( Pensando bem, será interessante estar por perto da s/n... Assim, quero ver até quando ela vai levar esse casamento falso adiante...)


Notas Finais


Gente, me desculpa pela demora. Estou um pouco doente e não estou conseguindo me concentrar em escrever os capítulos. Peço desculpas!
Esse capítulo estava perdido no bloco de notas, junto com um monte de capítulos dessa história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...