História Amor Fora Da Lei - MITW - Capítulo 5


Escrita por:

Visualizações 333
Palavras 958
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooi meus amores, tenham uma boa leitura! ♥♥

Capítulo 5 - Origem


Narração 3ª Pessoa


Depois dos acontecimentos no Strip Club, os policiais se dedicaram em estudar muito bem cada um dos ladrões, mas não eram os únicos que estavam agindo. Linnyker, com sua mente mirabolante armou um plano para capturar os policiais. Mike, logo pegou seu celular e começou a trocar algumas mensagens com Pac, e foi assim: 

[…]

Mikhael - Olaaaaaa policial 

Mikhael - Como vai? 

Tarik - Linnyker?

Mikhael - Exatamente!

Mikhael - Tem um tempinho pra conversar comigo?

Tarik - Sério isso?

Mikhael - Os policiais tem que fazer negociações, não é?

Tarik - Onde quer chegar com isso? 

Mikhael - Quero saber se podemos nos encontrar hoje, fazer um acordo...

Tarik - Você vai sozinho? Se não, vou levar os outros.

Mikhael - Vou sozinho, e espero que você também vá! 

Tarik - Onde quer se encontrar comigo? 

Mikhael - Sabe a casa onde eu e minha gangue fizemos aquele massacre? Então, na frente dela, às 14:00 horas...

Tarik - Ok... 

[...]

Tarik mal sabia que já era um plano armado, Felps teve a mesma conversa com Cellbit e marcou no mesmo local às 14:20, Jv marcou com Febatista às 14:40, Authentic marcou com Cauê as 15:00 e Rezende marcou com MoonKase às 15:20. Um plano bem armado por Linnyker, esquematizado e calculado. Deu 14:00 horas, Tarik apareceu no local marcado com Linnyker, logo seus olhares se encontraram e causou um choque, começou a ventar e uma brisa boa passava entre eles.

Mikhael - Achei que não viria Pacanhan! 

Tarik - Mas estou aqui... 

Mikhael - Mas vamos acabar com isso logo... 

Rezende, Jv, Felps e Authentic aparecem atrás de Tarik, estão armados... Mesmo ele sendo um dos melhores policiais já formados, era impossível ele lutar contra 5 ladrões. Mikhael se aproximou lentamente de Tarik e logo lhe deu uma pancada na cabeça, fazendo o mesmo desmaiar. Os outros policiais caíram na mesma armadilha, depois que todos foram capturados, os mesmos foram amarrados e presos dentro da casa, os ladrões ficaram esperando eles acordarem.


Pov Pacanhan


Desperto, uma forte dor de cabeça me recebe de braços abertos, ótimo. Estou acorrentado pelo pé, impossível me soltar, os outros estão na mesma situação e ainda estão desacordados. Eu me lembro tão bem desse local, lembro daquele cara que teve sua barriga rasgada, não é uma cena boa de se lembrar agora na verdade. Mas também, me lembro que foi a primeira vez que Mikhael e eu nos encontramos... Na verdade, eu lembro bem da primeira vez que nossos olhares se cruzaram, foi um choque de emoções e sentimentos estranhos e que eu não deveria estar sentindo no momento, mas confesso que era bom. Claro, não é todo dia que sentimos algo parecido, ainda mais por uma pessoa tão inesperada. Que estranho, olha o que eu tô pensando, sentimentos por um assassino? O mesmo que eu tinha que prender? Minha vida ta virando de ponta Cabeça.

Mikhael - Olha só quem finalmente resolveu acordar! -Se aproxima lentamente. 

Eu - Você não vai sair dessa, Linnyker... -O encaro.

Mikhael - Eu acho que estou muito bem viu! -Sorri sacana.

Os outros chegam. 

Felps - É pra colocar cada um em uma sala? -Direciona a pergunta para Mikhael.

Mikhael - Exatamente, Tarik vai ficar nessa mesmo, podem separar os outros! 

Cada um dos ladrões pegam um dos policiais e levam para uma sala, pelo visto não querem que fiquemos juntos. Mikhael se senta um pouco próximo e fica focado em seu celular, o olho e me hipnotizo por um momento, não da pra controlar meu campo de visão.

Eu - Então... -Tossida falsa. -Porque se tornou um assassino Linnyker? 

Mikhael tomba lentamente a cabeça e me olha.

Mikhael - .... -Suspira. -Meus pais se separaram e eu fui morar com o meu pai, eu tinha 17 anos na época... Minha mãe era um "tira" e meu pai era de uma das gangs mais famosas, um dia eles se enfrentaram e eu assistia de longe. Ocorria mortes por todos os lados, a gang do meu pai matava sem dó e os policiais que acompanhavam minha mãe também, até que os dois tiveram que se enfrentar. Meu pai estava pronto para atirar em minha mãe, mas ele ficou paralisado diante dela e não conseguiu, por outro lado, minha mãe sacou um revólver e estorou a cabeça dele. Desde que vi essa cena eu me senti tão mal, mas decidi pegar seu posto. Treinei e treinei bem, até me tornar bom, igual a ele...

Eu - Nossa... Que história intensa, nunca tinha escutado uma como essa.. E sua mãe, como está hoje em dia? -Pergunto me interessando em sua história.

Mikhael - Bom, já se passaram 4 anos depois do ocorrido, minha mãe já não é mais policial, ela é a delegada. Eu nunca a perdoei, meu pai era muito importante para mim e ela o matou a sangue frio.

Eu - Deve ter sido dificil pra você superar isso, afinal você viu acontecendo...

Mikhael - Realmente, mas e você? 

Eu - Minha história não é muito interessante... Eu sou filho adotivo, eles me deram todo o amor possível mas meu pai teve um ataque fulminante e morreu. Eu superei até rápido, foi difícil mas eu fui forte. Até que um dia aconteceu a pior coisa possível, esquecemos o portão de casa aberto e um ladrão invadiu, esquartejou minha mãe mas infelizmente me deixou vivo. Desde então, eu decidi que seria policial, iria proteger todos desses idiotas parecidos com o mesmo que matou minha mãe.

Mikhael - No final das contas, somos até parecidos Tarik...

Eu - Verdade.. Posso te perguntar uma coisa? 

Mikhael - Pode! 

Eu - Porque não me deixou pra morrer aquele dia? 

Mikhael - Sei lá, é uma coisa que eu não consigo explicar... 

Eu - Também sinto o mesmo, acredite.

Mikhael - A propósito, me chame de Mike... 

Eu - Pode me chamar de Pac...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...