1. Spirit Fanfics >
  2. Amor impossível >
  3. Impossible Love - past ghosts

História Amor impossível - Capítulo 5


Escrita por: e Mah_jeikei


Notas do Autor


Esse capítulo não vai ser totalmente do James ele vai contar um história do passado, fiquem com o capítulo.

Capítulo 5 - Impossible Love - past ghosts


Capítulo 05

"6 anos antes"

- James ei acorda - me balança - oi mãe, oque foi - abro os olhos lentamente - seu pai ele, ele está te esperando, vamos rapido vai se arrumar se não ele vai sair sem você - / - nãooooooooo ele disse que ia me esperar - me levanto e corro para o banheiro tomo um banho rápido e desço.

 alguns minutos depois eu já estava pronto - oi, vamos agora? - / - sim - fechou a mala do carro, todo ano eu e meu pai íamos acampar só nós dois por um dia inteiro, o meu pai era um homen incrível.

- você vai ficar bem aqui com o  Bryan? - / - claro que sim, não precisa se preocupar com nós dois - estamos no carro com a porta da garagem se abrindo e o carro deu ré - thau mãe até amanhã - acenei de dentro do carro - thau até - após sairmos de casa o céu parecia estranho era provável que iria chover 

Rapidamente fechei as janelas por conta do frio enquanto respingos de chuva caíram pelo outro lado, que eu fui rapidamente fechar, olhando a chuva se fazia o silêncio dentro do carro que por conta disso acabei pegando no sono, ainda faltava umas duas horas para chegarmos no lugar 

*Quebra de tempo*

- james, chegamos acorda - me levantei e babando disse - este não è o lugar que agente estava - hahaha, sim as folhas apenas cresceram, você tem uma ótima memória -  meio confuso apenas me levantei peguei algumas coisas e segui o meu pai

Ainda faltava chegarmos no lugar do acampamento, naquela estrada não era permitido carros por conta da lama - então o lugar de acamparmos mudou também? - / - sim deve ter mudado - continuamos andando até chegar, dando algumas paradas encontramos alguns animais como alguns pássaros e micos, enfim chegamos - não mudou, isto è bom - sorriu 

Nós começamos a nós estabilizar no local, guardamos algumas coisas e pegamos alguns equipamentos, deixamos para armar a barraca ao anoitecer, ouvimos os passaros cantarem enquanto comiamos - pai vamos ver os coe... - barulhos de tiro 

Assim que escutou o barulho de tiro o meu pai me agarrou com medo de algo acontecer - pai oque foi isso? - / - não deve ter sido nada filho - acho que pode ser caçadores meu pai não sabe que eu sei dessas coisas ele acha que eu sou tão inocente assim?

- oque você dizia James? - me soltou - ahh.. sua comida ela caiu no chão, pode ficar coma minha estou de barriga cheia - lhe entreguei - não precisa, você precisa comer mais, está muito fraco, se quiser ficar forte como eu vai ter que comer mais - sorrio meio bobo 

Comi a comida - eu estava perguntado se podíamos ver os coelhos? - quando pequeno digamos que na primeira vez que viemos acampar, achei coelhos na floresta, todo ano em que voltavamos eles continuavam na mesma casinha perto do rio, sempre eu e meu pai os alimentava quando vínhamos - uhmm.. sim sim..., Descanse um pouco coloque a roupa e daqui a pouco vamos para o Rio 

O rio era a minha melhor parte, havia alguns peixes mas não atrapalhavam já que agente os pescava, e a correnteza não era tão forte, animado assim que acabei de comer Vesti a minha roupa e esperei um pouco 

*Quebra de tempo* 

Havia algumas horas desde que meu pai disse que íamos para o Rio, acho que já vai dar 2:00 da tarde o barulho que soava como tiro se repetiram duas vezes, era muito mais provável que fosse realmente caçadores 

- vamos, pega a sua vara de pesca - pegou a dele e levou o balde de isca - está bem pai - peguei a minha vara e o segui o rio não ficava tão longe, pode se dizer que eu consigo decorar todo o caminho até o nosso local de acampamento 

Alguns minutos chegamos, eu estava tão empolgado que assim que vi o rio corri ate ele e dei um baita pulo na água mergulhando e lavando meu rosto - James você sabe a regra - meu pai criou umas regras que eu acho muito desnecessário, pois nunca vou violalas, menos essa que eu acabei de quebrar haha 1- "nunca pular na água" 2- "não ir tão longe" 3- "Não ir para a correnteza forte" 

Havia algumas partes bem profunda no rio - vem cá - eu me sequei e fui para uma ponte quebrada que desde sempre era o porto para meu pai pescar, meu pai disse que iria me ajudar a pescar esse ano, sentamos na ponta ele me ajudou com o anzol e a isca 

Me ensinou passo a passo todas as manhãs da pescaria, que eram um pouco difíceis de se decorar, pelo menos para mim - o seu avô sempre me levava para pescar quando eu tinha um pouco mais que a sua idade - olhou para mim - o vovô era muito legal, eu sinto falta dele - 

Meu pai pegou nas minhas mãos me ajudou a segurar a vara e a lança lá no mar - você primeiro a joga para trás, a balança no ar e lança na água ok? acha que consegue? - soltou a minha mão deixando a vara um pouco mais pesada 

- entendi pai - segurei a vara a balancei e a lancei - está bom assim? - sorri olhando para o seu rosto - sim, está ótimo - sorriu de volta, alguns minutos parado a vara começou a balançar e eu a entrar em desespero 

- oque eu faço agora? Oque eu faço agora? Pai me ajuda eu vou cair - entrei em desespero puxando a vara para trás - hahaha calma james, aqui pronto - pegou na minha mão e me ajudou a puxar o peixe - não se preocupe eu sempre estarei aqui para te ajudar - sorriu 

Puxando com toda minha força consegui tirar a vara da água, dando vista a um peixe em sua ponta - olha pai, eu consegui eu peguei o peixe - gritei em felicidade - sim a sua mãe vai ficar muito feliz - o abracei - ahh.. fica brincando nós arredores onde eu possa te ver não vá para longe ok, qualquer coisa me grita 

Me afastando um pouco dele fiquei brincando na água, oque não durou muito tempo eu estava muito energético, deitei um pouco na grama e fiquei olhando para o seu vendo as nuvens uma tinha formato de objetos outras de animais, olhando por algum tempo para as nuvens vi uma com o formato da orelha de um coelho

Rapidamente me lembrei dos coelhos que ficavam perto do rio, eu queria velos não sei porque eu não havia ido antes - paii eu vou ver os coelhos - gritei repetidas vezes até ele me escutar mais acho que pela distância ele não conseguiria 

'Vai ser rapido, è aqui perto' disse para mim mesmo, como não era tão longe eu fui muito rápido demorou apenas alguns minutos para mim chegar o rio levava ao caminho da casa dos coelhos, nós a decoramos e ficou muito bonita mais tudo parecia estar velho 

Chegando cada vez mais perto da casa deles, vejo algo vermelho no chão, não tinha cheiro, ao máximo que eu me aproximava havia mais daquilo, quando cheguei em sua casa não havia nenhum coelho, eles passivamente nunca saiam de sua toca 

Oque poderia ter acontecido com eles, derrepente ouço outros barulho que provavelmente seria tiros - James oque vocês está fazendo aqui, eu te procurei por toda parte filho, eu disse para você não se afastar- me abraçou forte - pai os coelhos não estão mais aqui - o abracei forte - eles devem ter saído para buscar comida, vamos sair daqui - 

Nós saímos de lá eu não acreditei no que meu pai disse, mais também não queira acreditar que o coelhos haviam sido mortos por caçadores, voltando para casa o céu estava ficando preto, iria chover a noite, já eram prováveis 5:00 ou 6:00 da tarde o sol estava se pondo o meu pai fez uma fogueira eu o ajudei 

Ele havia pego muitos peixes, ele os guardou alguns e fritamos outros para comer eu estava com muita fome, nós armamos a barraca que era bem grande por sinal, após terminar já estava escuro a única luz que avia era da fogueira e as lindas estrelas que iluminação o seu, as nuvens pretas haviam desaparecido

Pegamos os marshmallows que estavam na mochila para comermos, eu Sintia fome de hora em hora o meu pai ficou surpreso com isso, assim que acabamos de comer os marshmallows, deitamos na grama um pouco e ficamos observando as estrelas

- pai? - o cutuquei - oi - respondeu me empurrando devagar - porque a lua e o seu è tão grande? - / - eu não sei, mas depende de todo o seu ponto de vista - / - nós podemos tocar no seu? - / - não como você disse ele è grande  mais ele também não tem forma fisica, não que você vá entender essas coisas agora na escola você vai aprender tudo isso - 

- um dia eu quero ir para a lua - / - você tem certeza disso? você vai precisar estudar muito e muito e não vai ser fácil - me encarou - sim, esse è meu desejo poder tocar a lua, mesmo que isso demore muito - 

- está bem filho, um dia seu desejo se realizará eu espero estar lá para ver ele se realizar - um tempo de silêncio se passou, eu peguei no sono e meu pai em colocou dentro da barraca e se deitou ao meu lado

*Quebra de tempo* 

- James, James, acorda vamos filho acorda - me balançou - oque foi pai? Ainda não está de manhã - abrindo os olhos e bocejando- eu sei filho mais precisamos ir, eu não entendi bem mais se ele estava dizendo isso è porque realmente havia acontecido algo 

Nos juntamos as nossas coisas o mais rápido possivel, - mas pai, porque agente está indo em bora no meio da noite? - fiquei intrigado - uhm.. eu quero fazer uma surpresa para a sua mãe - 

Começamos a andar o mais rápido  possível eu não entendi o porquê o papai está a com tanta preça, andamos tão rápido que minhas pernas começaram a doer muito enfim avistamos o carro - James vam... - havia um havia um barulho estranho vindo da floresta 

- filho fica aqui - eu já estava perto do carro, meu pai andou em direção a floresta -pai, não vai,  fica comigo... eu tô com medo, pai - barulho alto vindo da floresta - paiii! - corri em direção a floresta, encontrando o meu pai que estava no chão com muito sangue ao seu redor - James acho que eu não vou estar lá para ver você realizar o seu sonho -

- pai, fica comigo - segurei a sua mão - James vá para o carro, se tranque e ligue para a sua mãe, ela vai saber oque fazer, eu te amo - /- pai eu não posso deixar você aqui!! - / - se você quer me salvar ligue para a sua mãe, rápido - / - corri até o carro e me tranquei peguei o celular e liguei para minha mãe 

- está aqui - vozes vindo da floresta - fudeu è um humano - / - e agora? Oque fazendo porra? - / - deixamos aí se tocarmos nele vai ficar com nossas digitais vamos sair daqui - 

"

Agora"

- não, eu quero ainda realizar o meu sonho pelo meu pai - peguei meu celular e o entreguei ao assaltante, que não conseguio pegar o celular pois saio correndo logo após ver várias viaturas que o pararão logo a frente, alguns minutos 

Os polícia levaram ele preso e os pertences do casal foram devolvidos, eu havia saido de perto da cena, estaba a caminho de casa, assim que entrei em casa, dei um grande suspiro e fui para o meu quarto, acho que eu havia reprimido este sonho quando meu pai morreu mais 

Acho que era isso que ele queria, ele gostaria de me ver feliz e há várias maneiras  disso acontecer - me joguei na cama - pegando no sono 





Notas Finais


Me desculpem por demorar a postar o cap, estive sem wi-fi por um bom tempo mais já voltei

Obrigado por lerem até a próxima<333333333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...