1. Spirit Fanfics >
  2. Amor (im)possível (Chris Evans, Cole Sprouse, Sina, Zabdiel) >
  3. No lago

História Amor (im)possível (Chris Evans, Cole Sprouse, Sina, Zabdiel) - Capítulo 38


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a falta de ideia para o título
Boa leitura e obrigada por ler!!!!!
Espero que gostem.

Capítulo 38 - No lago


Fanfic / Fanfiction Amor (im)possível (Chris Evans, Cole Sprouse, Sina, Zabdiel) - Capítulo 38 - No lago

            Zabdiel seguiu até o lago. Podia ouvir os risos de Sina e queria ir ver o que ela fazia por lá. Ela e Cole patinavam juntos em uma espécie de pique pega. Ele enfiou as mãos nos bolsos e ficou observando os irmãos.

            Cole notou a presença dele e parou de rir fazendo Sina se virar para ver o que era. Ela arfou enquanto olhava para o namorado, tiveram um momento muito especial, mas de repente tudo ruiu e agora pareciam dois estranhos.

            _Quer ir para casa? _Perguntou Cole segurando a mão dela.

            _Não, vamos continuar o que fazíamos. _Disse ela voltando a patinar sendo acompanhada pelo irmão.

            O garoto limpou a neve de uma área no banco de madeira e sentou-se apoiando os cotovelos sobre os joelhos. Sina passou perto da margem e o olhou de relance. Zabdiel queria falar com ela, mas com Cole ali seria difícil, pois eles poderiam começar outra briga. Não sabia o que esperar do cunhado depois do ocorrido.

            _Eu quero ir para casa, não dá com ele aqui. _Falou ela para o irmão em voz baixa.

Ela tinha medo de chatear o irmão se manifestasse que ainda gostava de Zabdiel mesmo depois do que havia acontecido e por isso achou melhor irem embora. Sua mãe havia dito a eles para nunca deixar de apoiar um ao outro e era o que ela tinha feito quando Cole lhe disse que amava Chris. Não achou que era errado, pois ele já estava separado de Angelina, mas não sabia que já haviam iniciado um relacionamento antes disto.

            Os dois seguiram até o banco trocaram os calçados e foram para casa deixando Zabdiel sozinho. Seguiram para casa e Sina estava calada foi quando o rapaz percebeu a irmã secando uma lágrima no rosto e parou de andar.

            _Vá falar com ele. _Disse Cole segurando o rosto dela entre as mãos e ela sorriu.

            _Me espere aqui.

            Ela correu de volta ao lago e encontrou o garoto secando os olhos.

            _Sina! _Zabdiel ficou de pé abrindo os braços e ela se aconchegou entre eles. _Desculpa por ficar bravo com você. Eu me senti traído. Sei que defenderia seu irmão assim como eu defendo minha mãe, mas você precisa saber...

            _Isso do Cole estar certo ou errado não faz mais diferença se seus pais já se separaram. Não vamos mais falar sobre isso. Por favor!

            _Claro! _Disse ele enchendo o rosto dela de beijos enquanto a apertava em seus braços. _Senti tanta saudades!

            _Eu também! _Disse ela quase sem voz.

            _Seu pai me odeia?

            _Odiar eu acho que não, mas ele está chateado. Você desrespeitou a nossa casa.

            _Eu estava muito puto com seu irmão. Cole não pensou em minha mãe quando... quando começou a se relacionar com meu pai. Chris foi um tremendo de um filho da puta, pois ele a traiu mais de uma vez.   

            _Não vim aqui falar de Cole e Chris. _Sina passou a mão pelos cabelos e arfou. _Quero saber o que será de nós e da sua promessa de nunca me deixar.

            Zabdiel beijou os lábios da namorada colando sua testa junto à dela.

            _Eu nunca vou te deixar. O que nós temos é especial e eu quero ser seu para sempre.

            Sina sorriu.

            _Também serei só sua... _Disse beijando os lábios do garoto. _Eu te amo muito.

            Depois ela se afastou deixando Zabdiel no lago e foi encontrar Cole parado onde ela havia o deixado.

            _Fizeram as pazes? _Perguntou ele rindo torto já sabendo a resposta pela carinha feliz dela.

            Ela inclinou a cabeça e cobriu o rosto enquanto ria.

            _Eu amo ele!

            Cole passou o braço nas costas da irmã e os dois seguiram para casa.

 

            A caminhonete parou diante do escritório do contador. Chris e Cole desceram seguindo direto para dentro e se sentaram em um sofá esperando por atendimento. O rapaz suspirou e o namorado olhou para ele estendendo a mão segurando a dele.

            _Bem que você disse que não seria fácil. _Cole arfou.

            Chris tocou o rosto do rapaz e sorriu.

            _Eu vou estar com você te ajudando a passar por todo desafio que aparecer pelo nosso caminho.

            Os dois deram um selinho rápido e permaneceram de mãos dadas até a porta ser aberta e o contador chamá-los. O homem já tinha as contas prontas e Chris pegou os papéis do acerto de Cole dando uma conferida nos valores que seriam pagos a ele. O contador não deixou de perceber a falta de confiança do homem, mas não falou nada a respeito.

            _Pode assinar. _Disse olhando nos olhos do rapaz e foi conferir a suas contas.

            Não duvidava da índole do contador, mas agora que estavam sendo injustiçados, as coisas haviam mudado e não sabia mais em quem poderia confiar. O homem o encarava e Chris foi assinar o documento. Depois conferiu o dinheiro de ambos antes de deixar o escritório.

            Seguiram para a mercearia que ficava perto dali. Chris queria aproveitar para comprar algumas coisas. Seguiam pelos corredores parando diante dos preservativos e se entreolharam sorrindo enquanto Cole pegou dois pacotes.

            _Tudo bem se eu levar isso?

            _E porque não estaria?

            Os dois se entreolharam. Pareciam dois adolescentes descobrindo o amor e se aventurando por ele num mergulho de cabeça, prontos para o que der e vier. Depois ficaram sérios e Cole segurou a mão do namorado enquanto olhava para os lados conferindo se havia alguém por perto. Seu coração batia forte quase saltando pela boca numa mescla de medo e de prazer por estar com ele.

            _Eu te amo muito. _Sussurrou Cole próximo ao ouvido do outro.

            _Eu também te amo. _Sussurrou Chris de volta mordendo o lábio inferior. _Você poderia ir ficar comigo neste fim de semana. O quê acha? _Disse em voz baixa.

            _Acho uma ótima ideia. _Respondeu no mesmo tom.

            Os dois seguiram para o caixa e a senhora que passava as compras os olhou desconfiada enquanto registrava o preço dos preservativos.

           

            Angelina terminava de se arrumar.

            _Eu devia ter desmarcado com o Bob.

            _Por quê? Ele é um cara legal e você precisa se divertir. _Disse Zabdiel deitando sobre a cama dela.

            _Estou me sentindo um pouco desconfortável com o ocorrido no bar. Vão pensar que ele fez toda aquela cena por minha causa. Vão pensar que temos alguma coisa um com o outro e fico com medo de que Bob pense que tenho interesse nele.

            _E não tem?

            _Zabdiel!? Bob é apenas um amigo e nada mais. _Disse fazendo um muxoxo.

            _Ele é solteirão e até onde eu sei que ele não tem filhos...

            _Não confunda as coisas. _Disse ela terminando a maquiagem. _Então, como estou?

            O garoto enfiou os dedos entre os lábios e assoviou para a mãe que realmente estava linda e maravilhosa.

            _Mãe. _Zabdiel ficou sério e arfou. _Eu... _Ele meneou negativamente e Angelina percebeu que boa coisa não viria depois daquilo. _Eu e Sina transamos.

            _Não! _Falou ela indo sentar ao lado dele. _Meu filho...

            _Sei que foi muito rápido, mas a gente queria muito e aconteceu. A gente se ama muito e foi muito especial.

            _Espero que Robert não lhe impeça de vê-la novamente, pois será o fim da alegria daquela menina. Sabe minha primeira vez foi com um cara que foi embora me deixando depois de jurar voltar para ficar comigo.

            _Mas eu não sou assim, não vou deixar Sina e só me caso se for com ela.

            _Então vá pedir desculpas ao pai e ao irmão dela e vê se toma cuidado com o que faz.

            Angelina olhou para o relógio ainda estava cedo.

 

            Robert percebeu que Sina estava mais feliz mesmo sem Zabdiel aparecer para vê-la e ele a encarou tentando decifrar o que estava acontecendo.

            _Tudo bem, eu não sou esperta como as mães. O quê está acontecendo? _Falou depois de um tempo analisando a filha.

            _Você promete que não fica bravo?

            _Prometo!

            _Eu falei com Zabdiel e estamos juntos novamente. Tudo bem para o senhor?

            Robert deu de ombros.

            _Não tem que estar bom para mim. A questão é, está bom para você?          

            _Pai... eu amo o Zabdiel e se eu tiver que escolher, eu ficaria com o coração partido, mas eu o escolheria...

            _Claro que sim! Eu entendo perfeitamente. Cedo ou tarde chega o dia dos filhos voarem. Veja o Cole, eu pedi para ele ficar afastado até a poeira abaixar ele não foi capaz de ficar longe do Chris e está lá com ele. Ele foi dormir lá, mesmo eu falando para não ir.

            O som de uma buzina fez o homem correr até uma das janelas da sala. Angelina deixou sua casa e Bob desceu de sua caminhonete nova e polida indo ao encontro dela.

            _Miserável! _Bufou enquanto esperava o desfecho da cena.

            Ela sorriu enquanto Bob a tomava pela mão e revelava a rosa que trazia na outra mão.

            _Patife! _Sussurrou olhando para ver se a filha podia ouvi-lo.

            Angelina cheirou a flor e ele a conduziu até a porta de seu carro a abrindo para ela entrar. Depois deu a volta no veículo entrando nele. Deu dois toques leves na buzina e ela acenou com a mão, certamente despediam-se de Zabdiel que estava em um ponto onde Robert não podia ver de onde estava. 

            _Que foi pai?

            _Estava vendo Angelina indo dançar com Bob. Eu a perdi para sempre e você não faz ideia de quanto isso me dói.

            Ele suspirou tristemente seguindo para o segundo andar. Entrou no quarto e abriu uma gaveta pegando uma foto antiga dele com Angelina onde eles estavam abraçados de costas para o lago. Eram jovens, cheios de vida e se amavam. Ele sorriu. Aqueles foram bons tempos que não voltariam mais.


Notas Finais


Até logo!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...