História Amor inaceitável (só que nao) - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink
Personagens Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Chaelisa, Jensoo
Visualizações 17
Palavras 1.953
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aqui estou eu trazendo mais um capítulo para vocês.

Capítulo 19 - Febre de "amor".




           Pov. Jennie




Cinco dias depois...




- A-A-ATCHIIIN!

- meu Deus Jisoo, quem mandou de achar de ficar fazendo bonecos de neve ontem em plenos 5° graus?! - questionei colocando o termometro debaixo do braço esquerdo da Jisoo. A minha inteligente namorada, ontem junto com a Lisa, acharam de voltar a infância e foram brincar de fazer bonecos de neve. Resultado: as duas estão resfriados e com febre, só pra dar trabalho para mim e para Rosé que, assim como eu, foi para a casa da namorada servir de enfermeira particular.

- Eu tô bem... - Jisoo falou embolada. Revirei os olhos e, segundos depois, retirei o termômetro do braço da Jisoo.

- 41° GRAUS?! - Gritei surpresa e olhei para Jisoo - amor, você está queimando em febre! Vamos te levar no hospital agor-

- FEBRE DE AMOR! - Jisoo cantarolou.

- quê? - a olhei sem entender.

- Porque você está rosa? - ela perguntou me olhando.

- Eu não estou rosa! - me olhei no espelho ao lado da porta.

- Tá sim, olha. - Ela pegou meu pulso e apontou para a pele.

- Jisoo, eu não estou rosa. - Falei e deitei Jisoo de volta na cama.

- Tem um sapo ali! - Jisoo apontou para a porta do quarto e eu pulei na cama.

- tira daqui! - Aí eu lembrei que Jisoo estava na pior. - onde está? - Perguntei olhando para onde ela apontava.

- ali! - olhei de novo e suspirei. Era só uma pantufa que não tinha nada a ver com sapos ou qualquer anfíbio existente.

- tá delirando de febre...







- Rosé, você é a única que sabe o que fazer nessas horas! - Reclamei no telefone com minha amiga Rosé.

- amiga, eu tô- barulho de alguma coisa quebrando - na mesm- barulho de pessoa caindo - mesma situação que a sua - barulho de roupa rasgando- LISA VOCÊ RASGOU MINHA BLUSA DA ARIANA GRANDE! - Escutei o grito de Rosé - a Lisa tá impossível, pelo menos a Jisoo é quietinha, a Lisa é furacão! - Rosé reclamou.

- ok, mas o que faço com a febre da Jisoo? - Perguntei preocupada olhando pra Jisoo que estava agarrada em mim na cama.

- amiga, Já que hospital não é uma opção, dá banh- som de roupa rasgando novamente - Eu vou ficar nua... - ri levemente - então unnie, dá um banho frio nela e a deixa descansando, prepare algo quente para ela, seria bom. - Rosé falou com certa dificuldade - Lisa, você é pesada, sai de cima de mim! - Rosé falou.

- Rsrs, obrigada Rosie - agradeci e escutei a risada da minha amiga ruiva.

- Por nada, estamos no mesmo buraco - Rosé falou em lamento.

- Tchau.

- Tchau unnie

Deixei o celular no criado-mudo e senti minha namorada me abraçar por trás.

- vamos tomar um banho frio amor, você precisa pra passar a febre. - Falei carinhosa acariciando sua mão.

- Só se... - Ela deitou a cabeça no meu ombro - ...Você ir com eu...

- Eu vou com você amor. - Falei sem hesitar.







Deixei a Jisoo dormindo no quarto depois do banho com agua fria e fui para a cozinha preparar uma sopa de legumes para quando ela acordasse. Ao chegar na cozinha e ir para os armários, percebi que Jisoo não tinha nada mais que macarrão instantâneo e mais macarrão instantâneo. Neguei com a cabeça e peguei um papelzinho e escrevi as seguintes letras para caso Jisoo acordasse:



"precisei sair para o mercado aqui perto para comprar coisas saudáveis Para você, não saia de casa"



Sorri e colei na geladeira e peguei minha bolsa e sai do condomínio luxuoso de Jisoo uns momentos depois por causa do elevador.




(.......)




- Aqui moça seu troco. - a atendente do caixa me deu meu troco e me preparei com tudo para sair do mercado, mas acabei esbarrando com alguém na saída.

- Ah... me desculpe - Falei envergonhada. Grande talento o meu de sair esbarrando nas pessoas.

- Ah tudo bem, foi sem querer, qual seu nome? - era um menino, um homem quero dizer, com luminosos cabelos negros e de sorriso galanteador.

- Jennie... Kim... - Respondi meio tímida.

- Ah prazer Jennie, prazer Kim Jongin!- Ele falou meio imperativo. - mas pode me chamar de Kai! - Ele completou e eu sorri.

- O prazer foi meu, agora preciso ir - Falei e ele assentiu.

- Quer uma carona? - Ele perguntou e eu o olhei.

- Estou indo para a casa da minha amiga agora. - Falei omitindo o fato de Jisoo ser minha namorada, vai que ele seja homófobico...

- Eu te levo lá, é só me informar o caminho. - Ele falou fofo e eu cedi.


Minha vó sempre disse para tomar cuidado com estranhos...


- Você estuda? - Ele perguntou enquanto eu o guiava.

- sim. - Respondi curta.

- Onde? - Ele perguntou sem tirar os olhos da estrada.

- na Korea University.

- Eu também estudo lá! - Ele falou sorrindo e eu acabei por sorrir também.

- Nunca te vi lá. - Falei e ele suspirou.

- Passo maior parte do tempo na biblioteca. - Kai falou meio triste. - eu sou um pouco solitário por causa da minha timidez... - Ele sorriu - Nao sei como estou falando com você normalmente... - Ele falou e eu ri.

- Somos dois tímidos então. - rimos dessa minha frase e eu me senti menos tímida no caminho. Descobri que Kai estava no 4° ano do curso de citologia e estava solteiro.

- Chegamos Nini. - me virei para ele surpresa pelo apelido.

- "nini"?

- Não gostou? - Ele perguntou fazendo biquinho.

- Gostei, obrigada pelo apelido. - Falei e sai do carro.

- Nossa, sua amiga deve ser podre de rica, olha esse condomínio Meu! - Ele falou olhando para o condomínio luxuoso onde Jisoo morava.

- Ela é... - Falei meio nervosa.

- Até mais Jennie e te vejo qualquer dia na faculdade. - Ele falou e saiu com seu carro. Suspirei e como sempre o elevador demorou um pouco mas cheguei no apartamento de Jisoo mas assim que entrei, fui prensada na porta.

- Jis-

- Quem era aquele idiota? - Jisoo perguntou séria, intimidadora, me senti submissa mais uma vez.

- Era um colega que conheci a pouco...- Respondi e ela me olhou profundamente.

- Veio no carro de um desconhecido Jennie? - Ela questionou. Nem parecia que estava com febre.

- D-Desculpa... - Eu nem sabia porque estava pedindo desculpas, que porra eu fiz?

- Você! - Ela tirou as sacolas das minhas mãos e me levantou e me colocou no ombro. - é só Minha! - Ela falou possessiva.

- Jisoo! Me coloca no chão agora! - pedi e ela riu.

- Não minha amada Jennie, você acendeu minha fúria, arque com as consequências agora. - Ela falou me jogando na mesa da sala de jantar. Rasgou minha blusa e tirou meu short, calcinha e sutiã com agressividade.

- Jisoo..

- Você está molhada para quem Jennie? - Ela passou os dedos no meu clitóris me provocando.

- para você Jisoo... - Sussurrei e Jisoo mordeu meu pescoço.

- Quero que fale alto, senão seu castigo é vinte e seis. - Ela falou e eu entendi que meu castigo se não respondesse alto o suficiente seriam vinte e seis tapas nas minhas nadegas. - Vou perguntar novamente, pra quem você está molhada? É para seu "motorista particular"? - Ela questionou ameaçando me penetrar.

- Não é para ele, e sim para você! - Falei alto - Estou molhada para você Kim Jisoo! - Completei e senti uma estocada de seus dedos, forte e profunda. - J-Jisoo! - tentei me agarrar nela mas a mesma me pensou contra a mesa.

- fica quieta aí Jennie. - ela falou e começou a penetrar fundo novamente. Seus dedos iam e voltavam em um ritmo meio lento mas quando ela começou a movimentar seu dedo dentro de mim de verdade, gemi alto, gemi como nunca antes. Jisoo já ria de me ver em cima de uma mesa, toda aberta para ela, exposta e vulnerável. Parecia que esse era o prazer dela.

- Aaahhh Ji-s-soo mais r-rápido... - Pedi e ela me olhou.

- Não escutei, o que disse? - Ela falou e eu suspirei sentindo mais uma estocada firme bem no meu ponto G.

- Mais rápido por favor! - Pedi e ela aumentou a velocidade rapidamente. - isso... aaahhh... - Era doloroso e prazeroso ao mesmo tempo. Era confuso.

- Gosta de ser fodida por mim não é mesmo Jennie? - Ela questionou continuando a acertar meu ponto sensível diversas vezes, e então ela colocou seu terceiro dedo me fazendo arquear as costas.

- JISOO!

- Gema Jennie... Quero te ouvir. - Ela não esperou e começou a estimular meu clitóris com sua língua quente.

- Eu... e-eu vou...

- Venha. Pode vim. - Ela falou penetrando mais fundo, o que não achei que fosse possível e cheguei no meu ápice, tremendo e gemendo em alto e bom som o nome da minha namorada que chupou seus dedos me olhando e depois me beijou com habilidade. - deliciosa demais você... - Ela falou e riu me sentando na mesa e me fazendo entrelaçar minhas pernas na sua cintura e meus braços em seu pescoço. Ela subiu as escadas me levando para o quarto e me deitou na cama. Depois de tirar sua blusa, Jisoo se deitou do meu lado e coloquei minha mão sobre seu abdômen dando leves arranhadas de vez em quando.

- Não acredito que me fez sua, bem na mesa de jantar - Falei e Jisoo riu.

- Adoro... mas sabe, - Ela me abraçou pela cintura me levando para deitar em seu tórax onde ouvi as batidas calmas do coração dela. - Quero te fazer ter um orgasmo em casa canto dessa casa. - Ela me olhou. - No banheiro, no quarto de hóspedes, na cozinha, na sala, se possível até na varanda. - Ela falou rindo e eu a acompanhei. - Quero te fazer minha e quero te fazer se sentir somente minha também. - Ela falou e senti uma pintada de possessão e ciúmes na sua fala. - Como era o nome daquele idiota? - Jisoo perguntou.

- Kim Jongin... - Respondi. - aliás, como soube que vim com ele? - Perguntei meio confusa.

- Janela. Vi pela janela. Eu tinha acabado de levantar e vi seu bilhete na porta da geladeira, então fui para a janela e vi você chegando em um carro e vi que era um homem que dirigia. - Ela respondeu e eu neguei.

- Você estava me espionando. - Falei fingindo estar indignada.

- nada disso. - Ela me alertou nos braços. - minha namorada sai e depois chega no carro de um desconhecido, no minimo quero explicações ou uma boa foda pra provar que você é apenas totalmente completamente inteiramente minha. - Jisoo falou e eu ri.

- depois diz que eu sou ciumenta né? - Falei e ela riu mais ainda.

- Seu ciúme precisa ser estudado. - Ela falou num tom engraçado e eu gargalhei. No final desse dia eu já tinha perdido as contas de quantas vezes gargalhei, minha namorada sempre sera a melhor do mundo.








Sim, Jennie Kim estava certa de que Kim Jisoo era sua melhor, mas o destino juntou elas e também pode tentar separar. Jennie realmente não imaginava que sua vida, antes simples, pacata e calma viraria de cabeça para baixo e a faria começar a entender o que era essa coisa em chamas chamada amor.






Notas Finais


Morrendo de sono mas aqui está. Desculpe os erros se tiver algum já que escrevi com a lerdeza de uma tartaruga.

Boa noite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...