1. Spirit Fanfics >
  2. Amor Incondicional >
  3. Um dia em Família

História Amor Incondicional - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Um dia em Família


 

Os dias foram se passando ...  Talvez semanas... Como o prometido, Regina, se aproximou de Gold. Até começou o chamar de Tio Gold.

 Baelfire e Daniel, ficaram amigos de minha filha onde a tratam como uma irmã caçula. Adoram ver filmes juntos tomando sorvete de morango com uma enorme vasilha  de pipoca.

Minha filha está feliz. Regina, é outra criança desde que conheceu Bae e Dani.  Já até os chamo por apelidos, e Eles me chamam de Titia Cora.  Como era Sábado, combinamos de fazer um PicNic. Idéia  de Gold para aproximar as crianças é nós dois.   Regina está triste, teve febre durante a noite toda e chamou por Henry varias vezes consecutivas. Faz  mais de um mês que Henry está viajando em uma viagem a negócios.  Regina está com saudades do pai, foram poucas as vezes que conversarão pelo celular.  Minha pequena sempre fica manhosa quando está com febre, quer apenas colo e sua chupeta.  Passei a noite toda de olho em Regina, fazendo compressas em sua testa e aferindo sua temperatura. Ao amanhecer minha pequena dorme como um anjo, o que me deixa dormir um pouco. Acordo com o barulho da campanhia  onde desço as escadas para atender me lembrando do PicNic. Ao abrir a porta sou recebida por um abraço de Dani e Bae, que me chamam de Titia.   Os meninos se aproximam de mim. Gold, me olha preocupado e logo trato de o tranqüilizar. Conversamos durante a noite,  onde falei para Ele que Regina está com febre.

– Está tudo bem?  – Ouço sua voz que sai preocupada e desconfiada. - Ela melhorou? Pergunta me olhando atentamente.

 

- Está dormindo.

 

- Não a quer levar ao médico ? Febre, é perigoso Cora. É o organismo dando um sinal de alerta.

 

- É uma febre emocional. A hora que Regina ver os meninos melhora. Está com saudades de Henry. Eu já dei um antitérmico para Ela. Não se preocupe.

 

- Tem certeza ?

 

- Tenho... !  Vamos, entrar ?  Quem gosta de panquecas de chocolate ?   - Pergunto olhando para os meninos que levanta as mãos animados e gritando.  Vejo Gold olhando para as escadas preocupado. – Regina está em meu quarto dormindo em minha cama. Vá lá ver Ela.  – Vejo Gold subir as escadas seguindo direção ao meu quarto. Vou para a cozinha, onde preparo as panquecas para os meninos e faço um café preto e uma mamadeira para Regina. Minha pequena não comeu nada. Espero que pelo menos tome sua mamadeira. Termino as panquecas enquanto os meninos comem. Subo as escadas e encontro com Gold sentado na minha cama fazendo carinho nos cabelos negros de Regina que dorme com sua chupeta nos lábios.

 

- Ela dorme como um anjo.

 

- Nem sempre! As vezes ...  Tem pesadelos durante a noite. – Falo olhando para minha filha que dorme serenamente sugando sua chupeta. E me lembro de uma noite que Regina acordou chorando.

 

[FLASH BACK ON]

Henry havia ido viajar em mais uma de suas varias viagens. Regina, como sempre chorou ao saber que o pai viajaria e chorou mais ainda ao ver Henry indo embora. Na sua cabecinha o pai não voltaria, havia acabado de fazer 2 aninhos. Eu como sempre a tentei acalmar, onde chorou até que dormiu em meu colo. Após ter certeza que minha pequena havia dormido a levei para seu quarto e fui para o meu quarto onde deitei e acabei dormindo pelo cansaço do dia exaustivo. Acordo com um grito e um choro de minha pequena. Corro até o quarto de Regina e a encontro dormindo, seu corpo treme e chama por Henry varias vezes. A pego em meu colo e começo a chacoalhar cantando uma canção de minar. Onde lentamente vai se acalmando e sua respiração se normalizando.  Naquela noite, mais uma vez tive a certeza que minha filha precisa de mim.  Tenho que pensar em Regina. Não é justo minha pequena chorar pelo Pai e sofrer com sua ausência.

[FLASH BACK OFF]

 

- Pesadelos ? – Pergunta Gold olhando para a mulher em sua frente.

 

- Sim ... ! Tem medo de perder a mim e ao Henry. E de ficar no escuro.

 

- Regina ama Henry?  Ele me parece um pai tão distante e frio.

 

- Henry é um pai amoroso e atencioso. O único problema são suas viagens que nunca tem dia e nem hora para ir ou voltar para casa. Regina é muito apegada ao Pai, é por isso que fica doente. – Fala Cora olhando para o homem em sua frente, observa sua expressão triste.

 

- Você acha certo esse modo de Henry agir ?

 

- Não... Henry deveria ser mais presente, demonstrar que ama a filha. – Fala Cora olhando para a pequena que dorme.

 

- Acha uma boa idéia irmos ao PicNic ?  Regina está doente. – Pergunta Gold todo preocupado.

 

- Regina precisa sair de casa, se distrair e brincar com outras crianças. Será bom para Ela. Com isso vai esquecer o Pai.

 

- Tem certeza ?

 

- Sim! O máximo que pode acontecer, será Ela ficar emburrada e no meu colo o dia todo.

 

Cora acorda a filha, lhe entregando a mamadeira onde toma tudo. Em seguida leva Regina para o banheiro onde  dá um banho na pequena, colocando uma fralda seca e um vestidinho rosa bebê. Em seguida arruma uma bolsa com tudo o que Regina vai precisar para passar o dia fora. A pequena continua manhosa, graças a Deus sem febre, o que deixa Cora feliz e aliviada. Descem para a cozinha onde encontram com os meninos comendo panquecas. Gold, já havia arrumado a cesta para o PicNic e até a toalha branca com quadrinhos vermelhos ...  Após todos tomar seus cafés da manhã, seguem rumo ao PicNic. Gold  vai dirigindo enquanto Cora o orienta através  de um mapa. Bae e Dani, conversam sobre seus jogos de vídeo game, e Regina vê seus desenhos abraçada a seu ursinho com a chupeta nos lábios.

 

Após chegarem ao local, se encantam com a paisagem. É um parque afastado da cidade, longe de tudo e de todos. A grama é verde e bem limpa. O céu está azul com varias nuvens brancas. Onde tem varias árvores cheias de balanços, onde Bae, Dani e até Regina saem correndo para brincar.  Cora olha para a filha feliz. Gold estende a tolha no chão e os dois juntos arrumam tudo. Passam a tarde toda conversando e comendo. Quem olha de fora e não os conhece até imagina que seja um casal com seus filhos passando um dia em família.

 

- Ela está tão feliz ...  Faz tempo que não vejo minha pequena assim! – Fala Cora olhando para Regina que brinca com os meninos de soltar pipa. Seus olhos brilha, onde pode se ouvir sua risada.

 

- Regina está feliz, Cora. Crianças, precisam se divertir. Precisam sair de dentro de casa.

 

- Você tem razão. Eu já prendi muito Regina. Cometi erros.  Fiz tudo por amor.

 

- Eu sei  ...  Pais também erram meu amor. - Nesse momento Gold sela seus lábios em um beijo cheio de amor e carinho em Cora que o corresponde, se  separam com medo de que as crianças tenha visto. Principalmente Regina.

 

- Me desculpa ... Não foi a minha intenção. – Fala Gold todo envergonhado. 

 

- Eu gostei. – Fala Cora sorrindo e olhando para as  crianças em sua frente. Se lembrando de como era feliz quando namorava com Gold. Será que compensaria abandonar sua vida de luxo e riquezas, para viver ao lado de seu primeiro amor?  É um pensamento que vêm em sua mente. Após o beijo Eu e Gold conversamos muito, contamos como foram os anos e tudo o que aconteceu. A tarde passou rápida e com Ela a nossa volta para casa com as crianças adormecidas. Deixei Gold em sua casa com Bae e Dani, adormecido. Novamente nós beijamos prometendo manter contato. Segui caminho para minha casa, onde dei um banho em Regina sua mamadeira e depois tomei meu banho dormindo ao lado de minha filha em meu quarto. O beijo de Gold não sai de minhas lembranças. Um beijo doce e carinhoso como de minha adolescência .



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...