História Amor Inesquecível - Capítulo 74


Escrita por:

Postado
Categorias Fátima Bernardes, William Bonner
Tags Amor, Recomeço, Vida
Visualizações 456
Palavras 1.567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tem gente querendo capítulo da Amor Inesquecível aí??

Vocês já estão me cobrando até nas outras histórias! 😂😂

Desculpa gente, é q essa é muito especial. E não gosto de liberar ela quando não tô bem, ou quando tá na correria. Mas percebi que tinha mto tempo o último capítulo e arrumei um tempinho.

Estou entrando, a partir de amanhã, na minha semana de provas. Ou seja, sim, datei uma sumidinha nos proximos 10 dias.

Sorry sorry. Não morram de saudades. Com sorte apareço quando vocês menos esperarem! ❤😍

Capítulo 74 - Sou sua!




Levei minha mão até sua coxa e fui descendo para entre as pernas dele e em seguida levei ela até a alavanca debaixo do banco a puxando e empurrando o banco para trás para ter mais espaço.

-O que você tá fazendo? – ele perguntou quando eu fui pra cima dele colocando uma perna de cada lado do seu corpo e beijei seu pescoço. Ele tentava se esquivar, mas estava impossível resistir a ela.

-Vou fazer você entender que eu sou sua. Completamente sua – disse olhando em seus olhos – que independente de um elogio aqui, outro ali, é você quem eu escolhi, é você o pai dos meus filhos, é você o amor da minha vida, é você que eu desejo e quero dentro de mim. Eu amo você William, será que dá pra entender isso?!

O beijei delicadamente, e pedi passagem com a minha língua para a boca dele que aceitou depois de um segundo. Ficamos naquele beijo tranquilo uns segundos até sentir as mãos dele finalmente em mim.

Uma foi de encontro a minha bunda a outra a minha nuca. Aprofundamos o beijo até ele descer seus lábios para o meu pescoço e começar a retirar minha roupa. Primeiro foi o cardigã. Em seguida suas mãos quentes adentraram minha camisa e estremeci contra sua boca e um gemido saiu.

-Vamos entrar – eu disse contra seus lábios. Ele acenou que sim e abriu a porta do carro, me ajudou a descer vindo logo em seguida.

Foi incrível como sempre. Ainda mais com aquele gostinho de reconciliação no ar.

Agora eu estava aqui deitada de bruços abraçada a um travesseiro o olhando. Ele estava ao meu lado com uma mão apoiando sua cabeça e a outra fazia um carinho por toda a extensão das minhas costas.

Eu sentia o vai e vem de seus dedos por minhas costas e vez ou outra eu me arrepiava. Percebi que o olhar dele ficou um pouco vago.

-O que foi?

Ele suspirou pesadamente e respondeu.

-Eu não suporto a ideia de saber que os homens se interessam por você.

-Amor, esquece isso. Tem muito homem que se interessa por mim, assim como muitas mulheres são afins de você.

-Mas você ficou mexida, e se no fundo você se interessou por ele?

-Eu não acredito que me perguntou isso. Eu acabei de me entregar para você. Acha mesmo que tenho interesse nele? – ele sacudiu a cabeça levemente, negando – Eu amo você, e sim ele mexeu comigo, ou melhor dizendo, com minha autoestima, mas é você quem eu quero. Coloca isso na sua cabeça.

-Tudo bem, eu vou tentar esquecer isso.

-Nós vamos esquecer isso.

-Me promete que não vai mais deixar os homens se aproximarem assim de você?!

-Will...

-É serio, me promete. Eu quase te perdi ano passado, eu tenho medo de te perder.

-Você não vai me perder. Eu não troco você por nada.

-Promete Fah – ele acariciou meu cabelo.

-Eu prometo. Me promete também uma coisa?

-O que?

-Que não vai ficar bravo antes de conversar comigo.

-Eu vou tentar – ele disse e sorriu em seguida. Me virei na cama e levei minha mão ao seu pescoço. Ele se aproximou me dando um selinho casto e logo eu tratei de aprofundar.

Quando quebramos o beijo passei alguns dos meus dedos pelo rosto dele o encarando intensamente.

-O que foi?

-Por alguns segundos eu pensei que nosso casamento fosse acabar hoje. Eu tive medo.

-Me desculpe amor, por ter sido tão estupido com você. Eu realmente fiquei bravo.

-Esquece isso, no fundo eu teria a mesma reação. Ou pior.

-Pior, com certeza – ele concordou e rimos juntos – você é muito ciumenta também. Nós dois somos.

-Tenho que ser mesmo, você insiste que não, mas você é lindo, charmoso, tem essa voz que me seduz. Muita mulher fica de olho em você.

-Mas só tenho olhos para você.

-A reciproca é verdadeira, meu bem.

Seguimos conversando um bom tempo.

Acordei com o despertador tocando. Mais uma semana se iniciava. Levantei devagar para não acordar ele. Naquela semana eu entrava na decima terceira semana de gestação. Hoje em dia com essa nova forma de fazer a contagem é um pouco confuso, mas é bom pensar que eu estou entrando no quarto mês. Me olhei no espelho depois de um banho e já podia ver a diferença em meu corpo. Meus seios realmente estavam maiores, e William me lembrava isso quase sempre. E minha barriga já estava pegando o formato da gravidez, mas por eu sempre ter tido um porte mais magro nem estava ainda tão perceptível. Acredito que muitos estariam pensando que eu estivesse engordando, apenas.

E a partir de agora ia mesmo. Por isso Mel tinha me avisado que ia se reunir com Rosinha para mudarmos um pouco minhas roupas no Encontro. Hoje faríamos uma reunião para decidir isso.

Foi inevitável não contar para ela sobre a gravidez.

Estava começando a ficar difícil esconder aquilo de algumas pessoas, mas tínhamos decidido continuar com o segredo o máximo que conseguíssemos.

Decidimos investir já nos longos, estampa, tudo que pudesse disfarçar. Como no inverno eu estaria “maior” já começamos a pensar em investir em Cardigãs, coisas mais largas e que afinassem ao máximo. O diretor de câmera já foi convocado para aquela reunião também. Obviamente o homem achou muito estranho participar de uma reunião com a equipe de beleza, mas a partir de agora eu já não queria mais que me mostrassem tanto de corpo inteiro. E quando necessário que me mostrassem mais de costas ou de frente. Nunca de lado.

Na terça-feira daquela semana, foi o lançamento do livro do doutor Fernando. Tratamos de esclarecer o nosso relacionamento para a mídia que insistia em anunciar que estávamos tendo um envolvimento amoroso.

Ainda durante aquela semana, mais precisamente no sábado dia 13, consegui arrastar Bia comigo para o show do Michel Teló. O musical bem sertanejo estava realmente incrível. E amei conhecer a pequena Melinda. Estava num encantamento com os bebês fora do normal. Não podia ver um bebê.

Cheguei em casa já era umas 22:00 horas. Bia e Eu encontramos pai e filhos esparramados na sala de TV.

-Oi, o que vocês estão assistindo ai?

-Série, mãe, como sempre.

-Oi amor – disse William largando o celular, fui até ele e lhe dei um selinho que me puxou para sentar em seu colo. Vinicius pausou a TV – Como foi o show?

-Incrível.

-Verdade Pai, muito bom, e olha que nem sou a maior fã de sertanejo.

Conversamos brevemente e disse que queria tomar um banho e descansar um pouco. Subimos para o nosso quarto.

-Pensei que não fosse te ver, achei que já tinha ido para São Paulo.

-Não podia ir antes de passar nem que seja a manhã com a mãe mais maravilhosa desse mundo – disse ele me prendendo em seus braços e me roubando um beijo.

-Lindo, eu te amo. Que horas você vai?

-No voo das 9.

-Humm.. Então vamos tomar um banho e dormir porque você tem que acordar cedo.

Foi o que fizemos.

O dia no domingo foi incrível, acordei com um café na cama maravilhoso, preparado pelos trigêmeos. Achei fofo o fato deles terem acordado bem cedo para o pai participar daquele momento. Depois de muito carinho ele saiu para ir passar o dia com a mãe dele.

Almocei com meus filhos e curtimos bastante aquele dia na companhia dos meus pais.

Durante a tarde Patrícia me ligou me chamando para ir ao show do Nando Reis. Aceitei. E quando estava estacionando na garagem por volta das nove horas William chegou logo em seguida.

Descemos do carro e fiquei esperando ele chegar até eu.

-Posso saber onde a senhorita estava uma hora dessas?

-Fui num show com a Patrícia e o Marcos.

-Ah que bonito – ele se fez de ofendido e ciumento cruzando os braços.

-Bobo. Para de ciúmes – lhe dei um selinho e começamos a conversar entrando em casa – Como foi lá na sua mãe?

-Então, tão querendo me matar ainda porque não contei antes da sua gravidez.

-Imagino. Nem olhei as mensagens no grupo do WhatsApp, mas imagino a euforia. Sua mãe brigou muito?

-Sim Fah, muito, mas depois ela entendeu que foi para o caso de você perder o bebê.

-Que bom que ela entendeu.

-Entendeu, mas para todos os efeitos seus pais também não sabiam de nada.

-Tudo bem, posso lidar com essa mentirinha.

-Ciúmes tá no sangue dessa família – ele disse quando entramos no nosso quarto.

-Ainda bem que você assume – eu disse descendo do salto e tirando a camisa jeans que vestia.

Ele me olhou e disse em seguida – Você está tão linda hoje.

-Ah só hoje? – impliquei com ele.

-Sempre. Mas hoje tem alguma coisa diferente.

-Ah é?! O que?

-Saudade – disse ele segurando meu rosto. Na noite anterior namoramos um pouquinho, mas o cansaço falou mais alto. A nossa última vez juntos foi aquela vez depois da briga no dia do Sarau.

-Saudade de que? – perguntei levando meus braços até sua nuca.

-Eu e você, juntos – e ele me beijou e sorriu contra meus lábios.

-É eu também estou com saudade – disse olhando nos olhos dele. O beijei intensamente e ele me pegou nos braços. Enrolei minhas pernas em volta do seu corpo até ele se deitar comigo em nossa cama. Rapidamente não existiam roupas, nem nada que nos impedisse de concretizar mais uma vez o quanto nos amávamos.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...