História Amor livre - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Anna, August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Fa Mulan, Malévola, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Peter Pan, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Once Upon A Atime, Rainha Má, Regina Mills, Swan Queen
Visualizações 533
Palavras 1.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu ia aparecer aqui só na quarta... mas estavam reclamando que eu sou muito má (isso que a minha fic não tem quase nada de drama) então vim hoje. O próximo vem na sexta, se preparem!

A música do cap, acho bem difícil que não conheçam, mas é do Ed Sheeran - Photograph

Estou pensando em criar um "cap musical", se a série tem, pq não a fic? kkk me falem o que acham!

Capítulo 37 - Fotografia


O coração de Regina errou uma batida ao terminar de ler as mensagens de Kristin. Ela sabia que para o nível de nervosismo dela, só poderia ser uma coisa e isso fez ela se arrepiar inteira.

“É o que eu estou pensando?” R.M.

E em um minuto veio a resposta.

“Exatamente isso. Não sou sua amiga e nem namorada para me envolver mais nisso tudo, mas infelizmente para mim não tenho opção! Temos que nos encontrar o mais rápido possível” K.B.

 

Regina estava em pânico, sua vida estava maravilhosa. Ela não podia agir pela adrenalina, tinha que pensar, o que deveria fazer? Ela sabia que deveria contar para a Emma, para prepara-la. Mas e se isso fosse demais para a menina? Emma Nolan Swan, apesar de ser madura e centrada, nunca tinha passado por situações de “matar ou morrer”, nunca teve que apanhar da vida e nem tomar decisões difíceis mas necessárias. Ela entenderia? Essas dúvidas rodavam na cabeça da mais velha.

- Meu Deus, o que eu faço? – Regina nunca foi muito religiosa, mas agora só pensava que Deus poderia mandar uma bola de fogo em seu passado – vai ter que ser isso! – ela tinha se decidido.

 

“Amanhã. Me encontre no parque que tem aqui perto, sabe qual é. As 14:00” R.M.

 

E era isso, ela já tinha mandando a mensagem quando levemente sentiu uma pontada de arrependimento, mas agora não podia voltar atrás. Ela contaria para Emma, depois que concertasse a besteira que ela sabia, que cedo ou tarde voltaria para assombra-la.

- Amor? O que foi? – Emma entrou no quarto, fazendo Regina se assustar – tudo bem? Quem era?

- Foi engano. Estava só pensando na Ruby e na Zelena – a morena sorriu apática – já separei as minhas coisas, vamos? – ela pegou alguns livros e saiu logo atrás da namorada. Regina tentou esquecer sobre Kristin e focar no trabalho. Depois de que mais de 1 hora, ela termina, como o ano letivo estava no começo, não tinha muito o que aplicar ainda, então foi fácil.

- Dar aula para criança é fácil e muito difícil ao mesmo tempo! – Emma exclama – são coisas básicas que tenho que ensinar, mas eles são muito pequenos, tenho que fazer atividades que capturem a atenção deles!

- Ninguém disse que seria fácil, mi ángel! – Regina sorriu – eu já passei por isso, sei exatamente o que está falando. Mas com o tempo você pega o jeito e as ideias surgem mais rápido.

- Assim eu espero! – Emma diz e logo larga seu material – pelo menos terminei isso aqui. O que está fazendo? – Regina estava em pé, perto da prateleira de livros, parecia procurar algo. E quando achou, abriu um grande sorriso.

- Espere aqui! – ela saiu, com o que tinha achado na mão. Retornando instantes depois, com um violão na mão e o que tinha pegado anteriormente e agora Emma pode identificar como uma fotografia. Regina sentou no chão do escritório e fez sinal para a menina se aproximar – você lembra desse dia?

- Claro – a loira sorriu pegando a foto na mão, se instalou um clima de nostalgia no olhar das mulheres – tiramos essa foto no dia do meu aniversário de 17 anos – na foto Emma abraçava a morena por trás, e lhe dava um leve beijo na bochecha, enquanto Regina sorria abertamente – porque pegou essa foto? E o violão? – Regina apenas sorriu. E posicionou o violão em seu colo, começando a tocar as notas timidamente. Ela aprendeu a tocar quando mais nova mas ficou anos sem tocar, só voltando a praticar quando conheceu Emma.

 

Loving can hurt

Amar pode doer

Loving can hurt sometimes

Amar pode doer às vezes

But it's the only thing that I know

Mas é a única coisa que eu sei

When it gets hard

Quando fica difícil

You know it can get hard sometimes

Você sabe que pode ficar difícil algumas vezes

It is the only thing that makes us feel alive

É a única coisa que nos faz sentir vivos

 

A morena sorria, com os olhos marejados. Ela aponta com a cabeça para as mãos da loira antes de cantar a próxima estrofe.

 

We keep this love in a photograph

Nós mantemos este amor numa fotografia

We made these memories for ourselves

Nós fizemos estas memórias para nós mesmos

Where our eyes are never closing

Onde nossos olhos nunca se fecham

Our hearts were never broken

Nossos corações nunca estiveram partidos

And time's forever frozen still

E o tempo está congelado para sempre

 

So you can keep me

Então você pode me guardar

Inside the pocket of your ripped jeans

No bolso do seu jeans rasgado

Holding me close until our eyes meet

Me abraçando perto até nossos olhos se encontrarem

And you won't ever be alone

E você nunca estará sozinha

Wait for me to come home

Me espere para voltar pra casa

 

Regina mantinha os olhos marejados, segurava-se para não chorar. Mas assim que viu o sorriso e os olhos igualmente marejados de sua namorada, não se conteve em deixar as lágrimas escorrerem livres pelo seu rosto.

 

Loving can heal

Amar pode curar

Loving can mend your soul

Amar pode remendar sua alma

And is the only thing that I know

E é a única coisa que eu sei

I swear it will get easier

Eu juro que fica mais fácil

Remember that with every piece of ya

Lembre-se disso com cada pedaço seu

And is the only thing we take with us when we die

E é a única coisa que levamos com a gente quando morremos

 

We keep this love in this photograph

Nós mantemos este amor numa fotografia

We made these memories for ourselves

Nós fizemos estas memórias para nós mesmos

Where our eyes are never closing

Onde nossos olhos nunca fecham

Our hearts were never broken

Nossos corações nunca estiveram partidos

Time's forever frozen still

E o tempo está congelado para sempre

 

So you can keep me

Então você pode me guardar

Inside the pocket of your ripped jeans

No bolso do seu jeans rasgado

Holding me close until our eyes meet

Me abraçando perto até nossos olhos se encontrarem

And you won't ever be alone

E você nunca estará sozinha

 

And if you hurt me

E se você me machucar

That's okay, baby

Tudo bem, querida

Only words bleed

Apenas as palavras sangram

Inside these pages you just hold me

Dentro destas páginas você me abraça

And I won't ever let you go

E eu nunca vou te deixar ir

Wait for me to come home

Me espere para voltar pra casa

 

Assim que tocou as últimas notas, Mills olhou para a namorada, em expectativa. Ela tinha cantado com o coração, com o único objetivo de tocar o coração da amada.

- Fique com essa foto para você. Quero que você sempre me tenha no bolso do seu Jens – Regina quebrou o silencio confortável que as duas ficaram.

- Você sempre será a melhor namorada do mundo – Emma sorriu, ainda chorava um pouco, pela emoção que passou a pouco.

-Não, Emma. Eu não sou. Mas eu tento ser a melhor versão de mim mesma para você – Regina dizia as palavras com pesar, e a menina percebeu isso – queria tanto ter tido você antes na minha vida. Muitas coisas do meu passado não seriam tão escuras – seus olhos lacrimejaram novamente, mas dessa vez não foi por uma boa emoção.

- Seu passado ficou para trás, certo? Foque no presente, aqui comigo! – a loira disse na inocência, mas aquelas palavras cortaram Regina por dentro. O passado não estava mais no passado.

- Certo, aqui e agora – a morena sorriu, ainda chorando levemente. Logo ela colocou o violão em um canto e puxou sua namorada para seu colo – eu amo tanto, mais tanto você, mi ángel!

- Eu também te amo, demais – Emma sorria. Um sorriso, que para a morena, fazia o sol sentir vergonha de seu brilho – você parou para pensar que quinta nós fazemos 8 meses juntas?

- É verdade. Na verdade eu sei que sim pois a tarefa que eu vou passar para vocês amanhã, e vocês vão apresentar quinta, tem um pouco a ver com isso – a morena sorria com a expressão de curiosidade que crescia no rosto de Swan – e não adianta perguntar, amanhã você saberá!

- Como você é má! – Emma diz. Mas logo se aproxima de rosto da namorada e lhe dá um selinho, que logo se aprofunda assim que Regina pede passagem com a língua e a loira concede – me dá uma dica?

- Cantei a música me inspirando no trabalho que passarei amanhã para a sua turma – Mills decidiu dar uma dica para a namorada, ela sabia que aquela informação só a deixaria mais curiosa. Dito e feito, Emma não parou de tentar tirar informações da mais velha. Nem durante o jantar e nem mesmo durante o filme que colocaram na sala para assistir – não falarei mais nada! E agora que o filme acabou e já quase segunda, vamos dormir? Estou morta!

- Está bem! – a loira se deu por vencida – falta poucas horas para eu saber mesmo! – ela riu e foi abraçada de lado com a namorada até a cama – tenha uma boa noite, meu amor!

- Boa noite! Te amo! – Regina deitou ao lado de Emma e selou seus lábios com a da menor. A abraçou por trás. Sentiu a respiração de Emma pesar rapidamente, indicando o sono. Regina estava esgotado e morrendo de sono, mas dormir era uma coisa que sabia que não aconteceria, seu pânico e consciência pesada gritariam a noite toda em sua cabeça.


Notas Finais


música :http ://www.youtube.com/watch?v=nSDgHBxUbVQ

Comentem!
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...