1. Spirit Fanfics >
  2. Amor não correspondido - Noart - Now United >
  3. Capítulo 32 - SALA ESPECIAL

História Amor não correspondido - Noart - Now United - Capítulo 32


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus corazauns♥️

Irei esclarecer algumas coisas que vocês estão com dúvidas:
• O Roberto, pai da Sina fez um acordo dos seis meses com o Tyler, porém não foi nada acertado com contrato e tals, como é o do Roberto com o Joe.
• Infelizmente, antes dos 6 meses a Sina vai precisar se casar com o Joe e (pequeno spoiler) o Tyler não vai gostar nada disso.
• O Noah provavelmente correu junto com Sabina e entrou no carro enquanto ela aplicava o golpe, porém foi erro meu não ter relatado isso, mil perdões...<3
• Apesar te toda essa treta acreditem, teremos um final feliz!♥️
•Amo vocês...

Tenham uma boa leitura ✨

Capítulo 32 - Capítulo 32 - SALA ESPECIAL


Fanfic / Fanfiction Amor não correspondido - Noart - Now United - Capítulo 32 - Capítulo 32 - SALA ESPECIAL


Noah🖤:

Após Sabina ter imobilizado o Roberto corremos até o quarto da Sina pegamos rapidamente algumas coisas que ela fosse precisar e saímos da casa. Estávamos correndo até o carro do Tyler quando vimos que um segurança alcançou Sina.

Sabina= Deixa esse grandão comigo, vai entrando no carro... - ele fiquei meio hesitante, mas deicidi confiar nela.

Quando estou entrando no carro Sabina dando um voadora no cara, que cai durinho no chão. E é OFICIAL, a partir de hoje NUNCA MAIS IRRITAREI SABINA HIDALGO, vai que ela faz o mesmo comigo...

Ela entra ofegante no carro e o Tyler acelera o seu Ford GT, agora me toquei que o Tyler é de família rica que nem a Sina. Então, Heyoon quebra o silêncio no carro.

Heyoon= Noah acho melhor você e sua família não ficarem em casa... O Roberto pode fazer alguma coisa com vocês. - antes que eu respondesse alguém me interrompe.

Tyler= Vocês podem ficar em um dos hoteis da minha família... Eu tenho um hotel e posso dar a suíte presidencial para vocês, o tempo que precisarem! - ele fala e o olho incrédulo.

Noah= Cara, você tem 16 anos e já tem um hotel? 

Tyler= Sim! Um dos melhores da cidade, vocês devem conhecer o T'Pairshant ...

Sabina= Sério que aquele hotel caro pra caramba é seu? Uma diária lá eu precisaria vender todos os meus órgãos e não conseguiria pagar metade...

Tyler= Ah! Nem venha... Não é tão caro assim, vai. - olhamos para ele e ele sorri. - Tá bom. Noah vou dar seu nome pro pessoal e você fica lá até a poeira abaixar certo? 

Noah= Certo, o problema agora é convencer meus pais...

Sina= Desculpa gente, se eu tivesse ficado na minha vocês não estariam sendo obrigados a passar por isso...

Heyoon= Nem vem Sina, ele merecia ouvir umas mesmo! Se você ficasse calada eu acabava contigo... - sorrio fraco.

Sina= Tá bom, mas eu vou ficar com quem? - os quatro se olham.

Sabina= Seu pai não sabe onde é minha casa e por meu pai ser político, a segurança lá é bem grande... - todos a olham incrédulos. 

Noah= Eu morria mas não sabia que tu era filha de político... 

Heyoon= Tu disse que teu pai era servidor público... Sua vaca, tu mentiu pra mim! - ela fala rindo.

Sabina= Como se eu tivesse orgulho do meu pai ser o Alejandro Hildalgo... - ela diz revirando os olhos. 

Tyler= Sabina e Sina, vocês estão entregues! Sobre Heyoon, eu vou pedir pro meu pai mandar seguranças para sua casa, assim você e sua mãe ficarão seguras também, ok? - a baixinha assente e eu e Sabina saímos do carro de luxo.

Entramos no condomínio e adentramos no edifício mais chique que havia, era tudo impecávelmente bonito, entramos no elevador e Sabina apertou no botão para o 42° andar (cobertura).

Sabina= Sina, só um aviso... - olho para ela, para que ela continue. - Meu pai sempre chega bêbado como eu já lhe disse, então espero que não se importe se me ver imobilizando um velho doido, ok? 

Sina= Entendi porque você é tão boa no luta... - digo sorrindo.

Sabina= Bem, eu não te contei algo sobre minha família e o real motivo para eu ser tão boa em lutas, então depois do jantar eu te mostro! - o elevador parou do seu respectivo andar. E saímos do elevador.

Era uma pequena sala com duas poltronas, uma decoração simples e confortante, e de frente tinha a porta de entrada da sala, provavelmente a porta de entrada. Sabina digita uma senha e após isso passar por reconhecimento digital, a porta é aberta.

Sabina= E... essa é a minha humilde residência! - ela fala tirando seus sapatos deixando-os numa sapateira e faço o mesmo.

Sina= Humilde? - pergunto incrédula, observando cada detalhe da casa perfeitamente decorada em tons de branco e bege.

Xxx= Sabina? - uma mulher exatamente igual a Sabina porém uns anos mais velha sai da cozinha americana ao nosso encontro. - Pelo visto, trouxe uma amiga! Meu nome é Rosa. Qual seu nome flor? - ela disse com um lindo sorriso.

Sina= Sina... Sina Deinert! - digo retribuindo o sorriso. - Sabina você é linda que nem sua mãe! 

Sra. Hidalgo= Então você é a tão famosa Sina Deinert! Você é linda que nem a sua mãe, são idênticas! - ela diz sorrindo e me dá um abraço. - Saiba que vai ficar tudo bem com ela, tá? Eu sou a médica responsável por ela, com calma ela irá se recuperar bem... - essa frase me confortou e retribui o abraço.

Sabina= Chega de puxação de saco que eu preciso apresentar a casa para a Sina, falando nisso, mãe a Sina pode ficar aqui por uns dias? 

Sra. Hidalgo= Mas é claro! Você sabe que eu amo casa cheia! - ela se dirige até a cozinha. - O jantar de hoje é comida mexicana. Você gosta Sina? 

Sina= Amo! Muito obrigada... - falo e Sabina me puxa para um corredor e entra em um quarto muito bonito, ele era muito bonito, no estilo da Sabina. 

Sabina= Essa é a minha caverna, acredito que você prefira dormir aqui comigo... - assinto e vou tomar um banho.

Tomo um banho quente tentando assimilar toda a loucura que acabei de fazer, e raciocinado quanta gente estou colocando em perigo... Em meio dos meus pensamentos, sou interrompida por fortes batidas na porta e Sabina berrando.

Sabina= MORREU FOI? QUE DEMORA É ESSA? SE NÃO ABRIR VOU ARROMBAR A PORTAAAA!!!

Sina= Calma! Já estou saindo... - digo saindo do banho e lembro que a Sabina e o Noah não pegaram meus remédios, também eles nem sabem que uso medicamento para dormir...

E sim, apesar do meu trauma com Tyler ter acabado continuo tendo pesadelos e insônias, porém eles são diferentes agora. Nos meus vejo, eu me casando, o Noah estava junto com o resto dos meus amigos e quando me viro pro meu noivo não consigo ver seu rosto, meu pai sorri forçado e Savanah segura suas lágrimas. Eu realmente não entendo nada. 

Mas, como meus antigos sonhos com o Tyler tinha um significado acredito que esse também tenha. Pensei um pouco e eu consegui ir até o fim do túnel (que aparecia nos sonhos) que foi descobrir que o Tyler não estava morto. Então acredito que esse casamento seja algo, não me imagino casando por vontade própria com outra pessoa sem ser o Noah.

Me visto, faço minhas higienes pessoais e penteio o meu cabelo deixando-o secar naturalmente. Saio do quarto vendo Sabina fazendo chamada de vídeo com o Pepê, eles estão ficando, e são bem fofos juntos. 

Sabina= Vou desligar, depois a gente se fala... - ela fala desligando e me encara. - Que silêncio é esse? 

Sina= Que silêncio? - pergunto confusa.

Sabina= Normalmente meu pai chega bêbado nessas horas... - ela se levanta e sai do quarto. Jogo minha toalha em cima de uma cadeira e vou atrás dela.

Passamos pelo corredor e chegamos na sala onde estava o Sr. Alejandro. Ele é bem assustador e tem um ar de arrogância.

Sabina= Quem é você, e o que fez com meu pai? - ela pergunta chocada. 

Sr. Alejandro= Sou seu pai e estou esperando vocês para jantar. - ele fala curto e grosso. Já sei de quem Sabina puxou o mal humor. - Quem é essa? 

Sabina= Sina, minha amiga, ela passará uns dias conosco... - ela fala indo para sala de jantar e vou atrás da mesma.

Sr. Alejandro= Sina? Seu nome me é familiar. Quem são seus pais? - ele se senta na mesa.

Sina= Roberto e Maria Deinert... - ele me encara sério por uns instantes, e depois ri.

Sr. Alejandro= Já fiz vários trabalhos com seu pai, gente fina... 

Sra. Hidalgo= LUNAAAA! O jantar está na mesa! Vem logo... - ela diz colocando o último prato de comida na mesa e se senta ao lado do Alejandro.

Luna= Cheguei... Ah, oi Sina! - ela me dá um abraço e se senta. 

Sabina= Podemos atacar? - os olhos da mexicana brilhavam ao encarar a comida.

Sra. Hidalgo= Sim! - assim que ela fala Sabina se serve e coloca um pouco para mim também.

Comemos em silêncio, o Sr. Alejandro foi o primeiro a acabar e depois se retirou. 

Sabina= Mãe, posso mostrar a Sina a nossa salinha especial? - ela fala de boca cheia fazendo sua mãe soltar um risada.

Sra. Hidalgo= Pode sim, mas tomem cuidado! - ela se levanta e vai lavar os pratos com a ajuda de Luna.

Sabina= Vamos! - ela acaba de comer e me puxa até a dispensa, ela aperta um botão que estava atrás de alguns potes e o chão desce - como um elevador - então paramos em uma sala em tons de preto, branco e cinza, cheia de armas. 

Tinha um local para treinamento de luta e tiro. Um pequeno bar e alguns sofás.

Sina= Uau! - digo besta. - Você chama isso de salinha? Isso está mais para o paraíso dos filmes de ação... - digo olhando atentamente para cada uma das armas.

Sabina= Minha vó era a melhor atiradora da família inteira, e antes de morrer disse que eu seria tão boa quanto ela, então meus pais decidiram investir nesse espaço para que eu pudesse treinar e fazer a vontade dela. - ela diz simples, vai até a prateleira coloca suas proteções, pega uma arma e atira num boneco. - Esse é o meu passatempo... 






Continua...

-

-

-




Notas Finais


Esse foi o capítulo...
Como minha internet está bem ruim, decidi postar hoje, porque não sei se amanhã conseguirei...
Deixem suas teorias e sugestões para os próximos capítulos ♥️♥️
Beijos de luz ✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...