História Amor no Hospício (JIKOOK) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Ação, Aventura, Comedia, Drama (tragédia), Família, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Cientifica, Horror, Lemon, Lgbt, Lírica, Luta, Magia, Mistério, Novela, Romance, Saga, Suspense, Terror, Violencia, Yaoi Gay, Yuri Lésbica
Visualizações 83
Palavras 663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Lemon, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então gente esse é começo de mais um projeto, espero que ele dê certo como My Demon, Capitulo: The Beginning Tradução: o Começo

Capítulo 1 - The Beginning


Fanfic / Fanfiction Amor no Hospício (JIKOOK) - Capítulo 1 - The Beginning

Andava mais a minha nova colega de trabalho pela tão conhecida clinica, na verdade aquele hospício. Ela me mostrava todas as alas, e não demorou muito para chegarmos na ala em que eu iria trabalhar. A tão conhecida por ser bem cruel e rígida com os seus pacientes, eram os que mais tomavam calmantes, e outros tipos de remédios, conhecidos por serem extremamente agressivos. A ala “cura gay”, nunca fui a favor disso, nem nunca vou ser, afinal eu também sou gay, não existe nem um tipo de tratamento para isso, mais as pessoas continuam com esse preconceito, e pensar que foi a “família” deles que os colocou eles nessa situação. Ainda bem que tenho sorte, meus pais são gays, me adotaram e sempre cuidaram de mim, tive muita sorte, de não ter crescido com pessoas assim.

 

 

- e chegamos, vai ser aqui que você ira trabalhar, tenha cuidado, eles são muito agressivos, e nojentos. – a mulher fez uma cara de nojo e eu suspirei.

- por que são nojentos? – perguntei e ele franziu o cenho.

- são gays, nojentos e asquerosos, eles tem é mesmo que sofrer para ver se voltam ao normal. – falou e saiu, sem esperar minha resposta e eu suspirei, é assim que essas pessoas imaginam os gays? Como pessoas nojentas? Será que eles não veem que eles são os mais nojentos nessa historia toda?

 

Comecei a andar por ali, e pensar por que aceitei esse emprego, precisava do dinheiro, ninguém queria alguém que não tinha nenhum tipo de experiência na profissão, tive uma imensa sorte deles terem me aceitado aqui, mais só tinha uma única vaga, e era essa, nessa ala.

Suspirei pensando como seria trabalhar aqui. Fui e direção a minha sala, e comecei a olhar todas as fichas de todos os pacientes que eu teria que cuidar. Eram no total 11 pessoas que estavam sofrendo sem nenhum motivo, mais uma ficha me chamou atenção, lá estava escrito coisas como:

Extremamente agressivo.

Nível da doença: 5

Nome: Jeon Jungkook.

Idade: 25 anos

Tempo: 2 anos na clinica.

 

 

Entre outras informações, vi quanto de remédios ele recebia por dia, e meu Deus, eram muitos remédios, aquilo era o mesmo que dar uma gota de veneno por dia para uma pessoa. Aquilo era preocupante, então decide que vou ajudar todos que estão aqui, que enquanto eles estiverem aqui, poderão ser felizes por pelo menos alguns minutos.

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora era a hora do almoço deles, e também hora dos venenos, que eles costumam chamar de remédios, estava passando por todos os quartos, as portas eram mais reforçadas do que das outas alas, os quartos eram maiores e mais solitários, estudei psiquiatria, mais nunca consegui entender esses tipos de coisas que eles falavam que poderiam fazer bem a eles, aquilo nunca faria bem a ninguém. Eles eram pálidos, não tinham o mesmo privilegio que os outros tinham de sair para o espaçoso jardim. Aquilo era triste, eles eram realmente agressivos, mais consegui os acalmar, e só dei os remédios que eu realmente achei que eram necessários, e finalmente cheguei no quarto do ultimo paciente, na placa que estava na porta tinha o nome “Jeon Jungkook”, então ele é o paciente daquela ficha, um mulher que fazia faxina passou e me olhou com um certo medo.

- boa sorte doutor. – falou e eu a olhei confuso. – esse paciente é considerado o pior, e o mais agressivo, esses 2 anos preso fez ele ficar descontrolado, pode ver que a porta dele é mais reforçada do que de todos os pacientes dessa ala. – falou e eu observei, olhei comparando com as outras alas. É verdade. – Já que ele já arrancou uma porta daquelas. – falou, apontando para outra porta, e eu a olhei totalmente assustado.

 

- Ai dentro tem um botam vermelho se algo acontecer o aperte alguém vai vim o ajudar. – falou e saiu e eu ainda estava surpreso, com os olhos totalmente arregalados.

 

 

 

 

                                    Espero que eu consiga o acalmar como fiz com os outros...


Notas Finais


me falem amores, o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...