1. Spirit Fanfics >
  2. Amor no Purgatório >
  3. Por Trás das Máscaras PT 01

História Amor no Purgatório - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente!
Antes de começar o capítulo eu gostaria de agradecer a @nerd_otaku_100 ou Gaby pela linda capa que ela fez para mim, dêem um olhada ficou linda, da história.
Espero que gostem e não se esqueçam de favoritar e comentar vamos logo chegar aos 100 favoritos e comentários.

Boa Leitura 🤓

Capítulo 18 - Por Trás das Máscaras PT 01


Fanfic / Fanfiction Amor no Purgatório - Capítulo 18 - Por Trás das Máscaras PT 01

O grande tinha tinha chegado a noite do baile de máscaras queria durar todo final de semana.

Em frente à mansão do prefeito tinha um grande tapete vermelho, luzes e claro cada vez mais gente chegando prestigiando o evento.

- Estamos aqui para cobrir o grande evento do baile de máscaras do prefeito. - disse a repórter.- Somente os ricos e poderosos estão aqui, e hora em que vem chegando, o assistente do prefeito Estarossa e  sua linda esposa Derireri.- disse ao ver os dois saíndo do carro.

Depois da família Devil, Estarossa era o homem mais poderoso e rico, da cidade.

- Senhor Estarossa o que espera do baile de hoje?- pergunta a repórter.

- Quemostre a verdade sobre Britânia e seus moradores, que possamos arrecadar cada vez no dinheiro para os disse totalmente simpático com uma máscara negra cobrindo a região dos olhos.

O casal entra na grande mansão dando o casaco para o mordomo, Derireri da uma risada do seu marido, com sua máscara prateada.

- Verdade? Dinheiro para os pobres? Acha mesmo que alguém vai acreditar nisso?- pergunta a esposa.

- Se não acreditasse não estaria usando esse vestido de mais de $5000 dólares.- disse ao ajeitar o smoking.- Agora seja uma boa esposa e ajude a diretora minha gravata e não se esqueça de sorrir.

- E eu tenho outra escolha?- disse ao arrumar a gravata borboleta dele.

- Escolhas você tem, mas não são muito disse antes de entrar no local, com seus alegres sorrisos infelizes.

Quando se entra na festa uma grande surpresa os aguardava durante a descida da escada os nomes dos convidados eram mencionados, O grande centro era pista de dança que tocava desde valsa até músicas atuais.

Circulando o lugar tinha as mesas de lado, e o DJ com um grande palco fechando o circo e para fechar com chave de ouro os dançarinos faziam número de tecido acrobata, no segundo andar da casa do prefeito onde jogava o nota de $100 para os convidados e funcionários.

As luzes tinham uma tonalidade escura e azulada para que ninguém percebesse os sumiços convidados para os quartos, aquela noite e naquele lugar tudo era permitido até mesmo errado.

- Elaine a ideia do trapézio e as notas, foram uma excelente idéia!- disse Meliodas ao entrar no camarim.

- Bom seu pai disse que o dinheiro não era problema, então pensei porque uma coreografia de dança, quando se pode ter duas?- disse ao terminar de se maquiar.

- Você é um gênio garota! Não é à toa que o Ban tá na seca por você.- disse ao deixar de escapar no cedo, Elaine olha para o espelho encarando Meliodas chocada.

- Seca? Como assim? - pergunta a garota, Meliodas sorri.

- Bom você não ouviu de mim, mas é verdade que o Ban contou da sua "dancinha" para ele desde então ele não quer saber de mais ninguém.-disse o loiro, a mais nova dá um sorriso discreto, o Ban tinha parado de ficar com outras por ela?- Então a gente se vê no palco faça bonito hoje.- disse saíndo do camarim.

O loiro anda até o centro da festa para a cozinha, para ver como Elizabeth estava, desde que descobriu sobre Aquele roxo na cintura estava mais protetor do que nunca com ela tem minha que o homem que abusar se estivesse lá na festa.

Até aquele o almoço que estava mais linda do que nunca com uniforme de garçonete. Camisa branca com colete preto e gravata borboleta e calça social, com uma das suas belas tranças e botas de salto baixo e Clara uma máscara prateada, podia ser simples mas para ele era incrível.

- Então você deve ser o famoso Meliodas Devil.- ele se vira e pode ver Arthur e Guenevive vestidos como se deve.

- Delegado Pendragon, espero que esteja gostando da festa.- disse o loiro,tentando ser simpático, ele tenta olhar para Elizabeth mas ela já tinha ido embora.

- Sim estou, e você fez um grande trabalho seu pai deve estar orgulhoso de você.- disse Arthur.

- Não mais do que eu deve estar de você não é?- disse o lembrado de ter se "aliado" com seu pai, os dois dá uma risada forçada.

- Bom Espero que se divirtam,boa noite.- ele passa por Guenevive mas não antes dela passar o envelope entre suas mãos.

- É ele.- afirmou ao sussurrar na sua orelha.

O loiro vai até o canto da festa e abre envelope, onde continha fotos íntimas de Elizabeth e ele.

- Claro quem mais poderia ser?- disse rangendo os dentes de raiva, afinal quem mais poderia ser tão cruel? Quem mais poderia ter dinheiro além do prefeito? Quem mais iria gostar tanto de ferir uma moça como Elizabeth?

- Meliodas?- chama Zeldris o irmão dele.- Está tudo bem?

- Não poderia estar melhor o que foi?- pergunta Meliodas.

- Nosso pai quer ver você o espera na sala particular.

- Ótimo venha comigo.- disse se levantando.

- Mas por que? Sabe que eu não posso entrar lá.- disse o moreno.

- Mas isso será uma exceção,hoje você aprende o que acontece quando me provocam.

Durante isso na pista de dança, Guenevive e Arthur dançavam em uma música lenta.

- O que naquele envelope para o Devil?- sussurra na orelha da morena,a arrepiando.

-Acha que é o único para quem eu trabalho?- pergunta Guenevive.

- Émelhor não me fazer de idiota, estou só clicando tudo por essa missão e por você entendeu?- disse Arthur.

- Eu sei disso Arthur eu sei disso.- disse ao se sentir culpada deusar autoridade e suspeito tinha que ser honesta com os dois.

Na sala, meliodas estava olhando para o maior ninho de cobras que viu na sua vida. Melascula, o prefeito Damon e ele está Estarossa, seu foco era ele.

- Meliodas,a quanto tempo como vai meu amigo de infância.- disse Estarossa falso.

- Muito bem e você? Ainda limpando as merdas que meu pai faz com a língua?- disse se controlando para não matá-lo.

- Nem tanto, já você de um filho mimado do prefeito, ao um serviçal? E Zeldris eu não tinha visto aí, sempre na casa do irmão mais velho não é?

- E você não é exatamente uma mente à prova de balas não é? Empregado.- disse ao se sentar na poltrona.

- Há, há,há, há! Que saudade dessas reuniões alegres, vocês dois fazem toda diferença aqui.- disse Melascula.- E onde está o sangue novo?- pergunta ela ao falar do Hauser.

- Está lá fora de guarda onde se deve.- disse o prefeito.-mas chega de falar de coisas insignificantes, Meliodas meu filho quero fazer uma proposta a você.

- E o que séria papai?-disse pronto para dar um não para ele.

- Quero que se torne o prefeito dessa cidade.

- Eu o cara que você odeia, que tinha humilhou e mandou dar uma surra na cadeia, quer que se torne Prefeito?- disse o loiro com tom de deboche.

- Vou ignorar sua ironia por você mas sim eu quero, você é o único aqui com foco e disciplina, e para começar a conhecer o trabalho você tem que entrar para o nosso grupo ver o que acha?- pergunta o prefeito. 

Os dois irmãos se olham com estranheza é verdade que o pai sempre quis que o mais velho fosse o prefeito mas não com essa educação toda.

- Certo senhor Devil, Eu sei que eu sou burocrata, mas sou da família o que o senhor está tramando?- perguntas Zeldris ao se levantar cruzando os braços com meu irmão.

- Vocês são espertos, vamos titio mostre o seu genial plano.- disse Melascula.

- Bem resumindo, orfanato onde eu faço meus trabalhos extras foi fechado, e quero pegar os desgraçados responsáveis por isso.- disse Damon.

- Achei que o FBI tinha dado flagrante neles.- disse Meliodas.

- Só depois de conseguirem provas deles.- disse Estarossa ao mostrar uma foto de costas do casal.- Achamos que esse casal que nos entregou mas infelizmente nós temos só essa foto de costas deles.- disse ele.

- King...- sussurra o nome do amigo.- E como saber em que foram eles?

- Pelas câmeras repetidos, Sem falar que eles não estão no registro nem penal ou policial, são como fantasmas.- disse Melascula.

- Então queremos a sua ajuda para pegar os, então topa?- pergunta o prefeito.

Meliodas abaixa a cabeça e pensa, ele realmente não era santo, mas sabia que se aliar se com o seu pai poderia entrar um caminho sem volta.e também se tivesse esse poder poderia proteger todos com quem se importava, principalmente Elizabeth e até mesmo a cidade.

- Eu entro, se atenderem minhas exigências.- responde Meliodas.

- E quais seriam?- pergunta o prefeito.

- Primeiro Zeldris irá trabalhar para mim agora, o bar e a boate vocês ficaram longe, não se metam com os meus amigos e o mais importante.- Meliodas vai até Estarossa e joga no colo dele as fotos, dele com Elizabeth.- Essa, vai ser a última vez que você vai tocar na Elizabeth seu acordo doentio com ela está acabado.

O platinado olha para as fotos, e depois encaram um olho com fúria por ele e por ela.

- Como soube disso.- pergunta ele.

- Isso não importa mais, eu conhecia a Elizabeth e ela não é como as outras por aí e você vai parar de tratar ela como uma!- disse sério.

- Escuta aqui! Ninguém vai me dizer o que fazer e com quem eu vou para cama!- o platinado nem tem tempo de se levantar, quando Meliodas soca o rosto e o prensa contra estante de livros o sufocando com o braço.

- Eu acho que você não entendeu o que aconteceu aqui, eu sou seu chefe agora você é um meu brinquedo e eu posso fazer o que eu quiser com você.- ele largou o platinado e pega uma arma e aponta para ele assustando a todos.- Me diga Estarossa se eu tirasse na sua cabeça agora alguém aqui iria te socorrer? Não porque para eles você é completamente descartável.- ele dá um tiro perto da orelha esquerda.- E sua esposa Derireri? Será que ela ia chorar no seu enterro? Não, afinal quem sentiria saudades de um cônjuge traidor.- ele dá outro tiro na orelha direita.- E o seu filho Mael? Poderia sentir falta do amor do papai? Meio impossível sentir falta de uma coisa que nunca teve.- disse dando Último tiro no meio das pernas dele.- Então esteja avisado se tiver perto da Elizabeth eu mato você, e ninguém vai vingar você porque você afastou todos e agora não tem nada e agora nem mesmo a sua dignidade.- disse largando arma, saindo da sala deixando todos perplexos.

- Meliodas espera!- disse Zeldris alcançar o irmão, dava para ver que o loiro tremia de raiva.- Você está bem?- pergunta o moreno colocando as mãos no bolso.

- Agora eu pude acabar com aquele desgraçado, sim.- disse sentando.

- Sabe que sim entrar na nos esquemas do prefeito pode perder tudo, e sei que você não quer isso.

- E não quero,acho que eu tenho uma ideia.- fala o loiro.

- E o que seria?- pergunta o irmão.

- Para começar tirando você e a Gelda fora dessa cidade. - disse o irmão mais velho.

- Espera o que?- disse sem entender.

- Eu não posso arriscar que meu sobrinho fique sem o pai.- disse se levantando, um moreno fica espantado.- O que? Você não é o único que vigia a dupla.- disse sorrindo para ele.

- Por isso que você disse que eu iria trabalhar para você não é?

- Sim você vai receber o seu salário, até se reerguer e procure não falar com ninguém daqui eu ligo para você.

- Eu te agradeço irmão, de verdade.

- Eu te agradeço, seja muito feliz.- disse estendendo a mão para ele.

O moreno aperta a mão dele e os dois se abraçam forte, o que pode ser o último deles.


Notas Finais


Espero que tenham gostado 🤓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...