História Amor? Nunca Foi Tão Doce! - Capítulo 250


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Professor Faraize, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castiel, Docete, Lysandre, Nathaniel
Visualizações 171
Palavras 1.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá gente <3

Postando mais um capítulo para vocês <3

Espero que gostem!

Capítulo 250 - Sopro De Vida


Fanfic / Fanfiction Amor? Nunca Foi Tão Doce! - Capítulo 250 - Sopro De Vida

-Pois bem, Castiel mentiu para você, e claro, Frederick ajudou.

-Eu...

-Você nada – Helena encarou a amiga – Eu não mentiria para você, isso é sério e eu estou me sentindo humana o bastante para lhe ajudar.

-Por quê?

-E eu tenho cara do Castiel, por acaso? Vai ter que perguntar a ele o motivo.

-Você está me induzindo a ir se encontrar com ele, e eu não vou fazer isso – Anne cruzou os braços – E “obrigada” pela sua ajuda.

-Se quiser viver com essa mentira, o problema é seu, eu apenas cumpri minha missão – Helena tomou o resto do café, pegou sua jaqueta e se caminhou para a porta – Outra coisa, colocaram mel no café? Tá doce que só a porra. Adeus.

No dia seguinte, na escola Sweet Amoris, Nathaniel estava reorganizando as fichas de inscrição do concurso de culinária, agora, com todas corrigidas por Melody. Porém, John acabou entrando na sala.

-Nathaniel? Bom dia.

-Bom dia... – Nathaniel achou estranha a presença de John – A diretora lhe chamou ou algo do tipo, espero que tenha sido para me ajudar com isso...

-Oh, não, na verdade, acho que vou lhe dá mais trabalho – John entregou uma pasta para Nathaniel – A diretora pediu para você depois rever os meus documentos, acabei voltando ao cargo de professor de literatura de vocês.

-Isso é ótimo, na verdade, perdoe-me a minha falta de alegria...

-Houve algo?

-A diretora joga tudo nas minhas costas, acabo ficando com tudo para fazer, além do mais, Melody ainda nem chegou.

-Tem como eu ajudar?

-Não, não, o lugar do senhor é na sala de aula – Nathaniel pegou sua prancheta com os nomes das duplas – Preciso comunicar a diretora sobre algumas coisas, eu acho que ela vai pedir para organizar os alunos no ginásio, para anunciar a abertura do concurso de gastronomia...

-Interessante.

-Bom, preciso ir, até mais – Nathaniel saiu pela porta.

No corredor, Jane estava guardando alguns livros no armário.

-FELIZ ANIVERSÁRIO – Alexy, Jenny e Ariel chegaram perto da amiga – Com quem será, com quem será que a Anne vai casar, vai depender, vai depender...

-Apaga a velinha – Jenny entregou o “cupcake” colorido para a amiga – Aproveita e faz um pedido, sem envolver postes...

-Não parece tão animada, Jane – Ariel abraçou a amiga – Aconteceu algo?

-Ah – Anne fechou o armário – Helena passou ontem lá em casa e acabou me falando algumas coisas, e graças a isso, não consegui dormir direito.

-Tipo?

-Prometem que vão me falar a verdade? – Jane encarou os amigos – Preciso de vocês...

-Depende – Alexy sorriu – Estou brincando, vamos, diz...

-Helena me falou que o Castiel pediu para que Frederick mentisse sobre ter me salvado naquele dia do incêndio, e que na verdade, tinha sido o Castiel...

-Ah, olha, o Lucas está vindo! – Alexy saiu correndo.

-Não está vindo nenhum Lucas – Jenny revirou os olhos e seguiu o amigo.

-Eu não vou mentir para você – Ariel mordeu o bolinho – Helena está certa, e deveria acreditar nela. Castiel foi que lhe salvou naquele dia.

-Por que ele mentiu para mim?!

-Por que vocês dois estavam muito magoados para... – Ariel sorriu – Proporem uma reconciliação.

-Quer saber?! – Jane pegou a pasta do armário – Vamos?

-Claro que vamos.

-A cada pastada que eu dê nele, vai ser um presente de aniversário que vou ganhar – Jane segurou o braço da amiga – Agora!

Castiel, Frank, Helena e Kentin estavam no pátio, lanchando algo.

-Esse café consegue ser pior a cada dia – Helena suspirou – Gastei meu dinheiro nisso, estou puta.

-Isso seria meio irônico vindo da Lola – Kentin sorriu – Para mim está ótimo.

-Por isso que você gostou, por que igual a sua opinião, esse café não presta.

-Vocês já pensaram que daqui a pouco vamos para a faculdade? – Frank sorriu.

-Odeio faculdade – Helena falou – Castiel, está vivo meu querido?

-Estou – Castiel bocejou.

-Ótimo, não estou pedindo, mas faremos o aniversário da Jane na sua casa, a própria Lizzy pediu para que eu lhe falasse...

-E eu não tenho nem mais poder de decisão na minha própria casa?

-Não.

-Bom dia pessoas e bruxa voadora – Eric se sentou ao lado de Kentin – Estão preparados para o concurso culinário?

-Só você está empolgado com essa droga – Helena sorriu.

-Nem sei o que eu e a Kath vamos cozinhar – Kentin falou – De repente, eu faça alguns biscoitos caseiros, mas não ponho muita fé não.

-Não me falem de biscoitos – Castiel suspirou novamente – Parem de falar.

Jane e Ariel se aproximaram do grupo.

-PARABÉNS JANE – Frank e Kentin a abraçaram – Parabéns!

-E a mascote do grupo, que fofinho – Helena sorriu – Não quero abraço.

-Parabéns, e muitos bolos na sua vida – Eric abraçou a amiga.

-Vamos? – Ariel olhou para Anne – Um, dois, três e...

-Já! – Jane começou a bater a pasta na cabeça de Castiel, com a amiga.

-Preciso filmar isso – Helena pegava o celular.

-O que pensa que está fazendo?! – Castiel segurou a mão da menina.

-Precisamos conversar, e eu sabia que... – Jane segurou a pasta – Se eu tentasse do modo amistoso, você não me ouviria.

-Não temos nada para conversar.

-Temos sim, começando pela parte em que você mentiu para mim.

-Ham? – Castiel encarou a menina.

-E não se faça de desentendido, eu sei que foi você que me salvou no dia do incêndio, mas por ser orgulhoso demais, pediu para Fred mentisse, também...

-DROGA – Castiel encarou Helena – Poderia ter ficado com a boca fechada, não?

-Você abaixe a porra da sua voz comigo – Helena pegou o canivete – E você deveria ser o primeiro a me agradecer, não ganharia nada mentindo para ela.

-E desde quando você se preocupa em ajudar os outros?!

-Desde quando eu entrei nesse grupo, e por incrível que pareça, estou me importando – Helena cruzou os braços – É o aniversário da Jane, e alguma coisa está errada aqui, não?

-Tudo bem – Jane segurou a mão do rapaz – Eu não vou lhe forçar a...

Castiel a beija, rapidamente.

-Desculpe – O rapaz tentou sorrir – Mas eu preciso de um tempo, ok?

-Ok – Jane o abraçou.

-Não vou ficar segurando uma tocha olímpica aqui, vamos – Frank ouviu o sinal do começo da aula – Temos atividade avaliativa, vamos...

Nathaniel estava em pé, em frente a todos, na sala de aula.

-Silêncio, pessoal! – Nathaniel tentava conter a turma – Pessoal...

-SILÊNCIO PORRA – Helena gritou.

-Ai eu falei da cueca dos vinte centímetros do... – Jenny encarou todo mundo, quando a sala ficou em silêncio – Eh...

-Bom, tirando o que acabamos de ouvir – Nathaniel pegou sua prancheta – Estou com os nomes das duplas para o concurso de culinária, logo, a diretora pediu para informar a vocês que depois da atividade avaliativa, compareçam todos ao ginásio, para a abertura do concurso e a divisão dos blocos de competição.

-Obrigado pelo aviso, Nathaniel – O professor Faraize pegava as folhas da atividade – Livros, celulares, cadernos, tudo de consulta, dentro da bolsa ou ali, na frente, da sala, vamos começar a atividade...

Enquanto isso, Caroline e Elizabeth estavam no banheiro.

-Tome – Cora entregou o saquinho da farmácia – Depois teremos que esperar alguns minutos, mas vai ficar tudo bem.

-Certo – Lizzy sorriu – Obrigada pela ajuda, vou entrar lá.

-Vou está lhe dando cobertura aqui fora, qualquer coisa eu entro.

-Combinado – Lizzy entrou no banheiro.

Electra estava no último “box” do local, aguardando o seu momento. Depois de alguns minutos, Elizabeth saiu do banheiro.

-E então?

-Coloquei em cima da pia, estou um pouco nervosa.

-Não fique – Caroline sorriu – Vamos esperar um pouco.

Electra troca o seu teste pelo de Elizabeth e volta para o último “box”, se sentindo culpada pelo que acabou de fazer.

-Vamos olhar – Caroline abriu a porta do banheiro – Vamos...

-Não... – Lizzy viu a faixa vermelha – Não, não, não, não pode ser...

-Lizzy, calma...

-Eu estou grávida! – Lizzy falou apavorada – Meu Deus! Eu...

-Eu estou aqui – Caroline abraçou a amiga – Vai ficar tudo bem.

Assim como um sopro de vida, talvez a morte não nos encontre tão cedo.

-Bom dia, querida – Hans sorriu – Acredita que você dormiu durante dois dias?

-HAM? – Mellanie sentiu sua cabeça estourar, olhou suas mãos – O que eu estou fazendo aqui?

-Quero lhe apresentar uma pessoa.

Amélia entra no pequeno quarto branco.

-Essa é Amélia, uma antiga amiga – Hans sorriu – Não precisa ficar com medo.

-Olá Mellanie – Amélia sorriu – Prazer em conhecê-la, sou a mãe da Lola...

-O que está acontecendo aqui? – Mellanie falou assustada.

-Calma, querida – Hans tomou um gole de vinho – Tudo ao seu tempo.


Notas Finais


e.e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...