História Amor? Nunca Foi Tão Doce! - Capítulo 272


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Castiel, Docete, Lysandre, Nathaniel
Visualizações 108
Palavras 1.720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá gente <3

Estou sumida? Estou.
Estou postando capítulo? Estou.

Amo vocês <3

Capítulo 272 - A Venda


Fanfic / Fanfiction Amor? Nunca Foi Tão Doce! - Capítulo 272 - A Venda

-NATHANIEL! – Ambre encarou o irmão – O que pensam que vão fazer comigo?!

-O que não vamos fazer com você... – Helena sorriu.

-Eu vou contar para a nossa mãe com quem você anda por aqui, Nathaniel!

-Vai falar à parte que você furtou a gente? – Jenny cruzou os braços.

-Oh, meio metro, não funciona dá uma de durona com você.

-Cala a boca, bruxa – Eric encarou Ambre – Todos já sabemos o que você e a Isa fez, e claro, só faltou a parte de sabermos onde está o resto do nosso dinheiro!

-Não sei do que você está falando – Ambre desviou o olhar.

-Eu posso acabar com ela logo?

-Calma, amor – Frank encarou Ambre – Não vai nos ajudar?

-Nem sei do que estão falando.

-Ela é muito sonsa, ou muito burra, não pode ser – Elizabeth falou irritada.

-Claro que ela pegou o nosso dinheiro e agora está fingindo que não! – Kentin falou revoltado – Deixa a Helena dá uma lição nela, que logo ela abre a boca.

-Eu não acredito que vou fazer isso, mas Ambre... – Caroline se aproximou da menina – Podemos negociar?

-Tudo bem – Ambre suspirou – Primeiro quero que me desamarrem dessa cadeira, sim?

-Eu não vou negociar com ela – Alexy cruzou os braços.

-Shiu! – Caroline beliscou o amigo – Ela vai nos ajudar se dermos o que ela quer.

-Fala logo Ambre, se a droga do dinheiro está com a Isa sim ou não!

-Primeiro a minha condição – Ambre sorriu – E claro que vocês vão ter que aceitar.

-Lá vem – Gabi revirou os olhos.

-Eu quero um encontro com o Castiel, sozinhos – Ambre falou – Sem nenhum de vocês para estragar o nosso momento!

-Não acredito que você ainda insiste no Castiel – Nathaniel falou desapontado.

-Com que cérebro você acha que ela pensa?! – Frank falou.

-Lembre que o Castiel já vai ajudar a gente – Emy deu o toque para Caroline – Não podemos deixar ele saber disso, por que, com toda certeza vai se recusar a nos ajudar de novo!

-Combinado – Helena falou – O Castiel vai sair com você, agora diga se a droga do dinheiro está com a puta da Isa ou não?!

-Está, e ela vai usar o dinheiro hoje mesmo – Ambre informou.

-Com que finalidade?

-Ai eu não sei, foi apenas o que ela me disse. Podem me tirar da cadeira agora?

-Você é realmente impossível, Ambre! – Nathaniel falou irritado.

-Alguém pode jogar ela de volta na rua, por favor? – Alexy falou.

-Não abra a porra da boca, entendeu? – Helena apontou o canivete para a menina.

-Eu tenho uma ideia melhor – Frank pegou a chave do quarto – Vamos deixa-la aqui até recuperarmos o nosso dinheiro.

-Perfeito!

Caroline olhou a hora no celular.

-Lizzy – Puxou com força a amiga – O meu encontro com o irmão dela lá na casa, eu preciso ir, agora mesmo se não ele pode estranhar alguma coisa.

-Tudo bem, assim que você chegar e a vê...

-Eu dou um toque, mas lembre de que não vou ter muito tempo para fazer isso.

-Eu sei, vamos segurar ela. Não se preocupe.

Rosalya estava indo fazer algumas compras no shopping, juntamente com Íris e Kim, mas resolveu antes passar na loja de roupas do namorado para poder vê-lo.

-Trouxe para você! – Rosa entregou um bolinho colorido para Leigh.

-Gentileza sua, Rosa, obrigado – O rapaz a beijou na testa.

-Então, chegou à nova remessa de tecidos para a loja?

-Meu bem, precisamos conversar sobre uma coisa – Leigh pediu para que a namorada o seguisse até o interior da loja – Eu tentei resolver, mas não consegui...

-Você está me deixando preocupada Leigh.

-Lysandre está tentando arrumar um emprego, e meus pais não estão muito bem de saúde, eu...

-Por que estava escondendo esse tempo todo as coisas de mim?

-Não queria lhe preocupar, meu bem.

-Leigh! – Rosa o empurrou irritada – O que pensa que está fazendo?!

-Eu sei que você procuraria nos ajudar, mas acabaria se preocupando cada vez mais. Porém, eu não tive escolha – Leigh tirou do sobretudo uma carta – Recebi uma proposta de compra da loja de roupas, uma boa proposta...

-NÃO – Rosa falou assustada – Nem pense que vai vender a SUA loja de roupas, para tentar consertar isso, você se esforçou bastante para construir isso tudo, meu bem!

-Mas será a própria loja de roupas que vai me ajudar: eu já a vendi.

Rosalya ficou em choque durante alguns segundos.

-Você...

O sininho da loja tocou, indicando que mais um cliente havia chegado. Os dois foram atender a campainha.

-E então? – Isa estava acompanhada de dois rapazes – Podemos finalizar agora mesmo.

-Não! – Rosa falou sem acreditar – O que pensa que está fazendo?!

-Comprando a loja do seu namorado – Isa sorriu – Ou não está vendo?!

-SUA... – Rosa estava a ponto de pular em cima da garota.

-Temos sim – Leigh pegou o envelope – A escritura é sua.

-Muito bem – Isa entregou o dinheiro a Leigh – Começamos amanhã.

Rosalya foi para os fundos da loja, iria ligar para Elizabeth.

-Lizzy?

-Rosalya! – Elizabeth percebeu que a garota estava chorando – Aconteceu alguma coisa?

-Você não acredita no que aconteceu. Isa acabou de comprar a loja de roupas do Leigh, e eu não pude fazer nada.

-Ai meu santo... – Lizzy falou assustada – Em que lugar você está?

-Na loja de roupas, tomando coragem para acabar com essa desgraçada daqui a pouco.

-Não, venha para cá, estamos na casa do Castiel.

-Do Castiel? – Rosalya achou estranho – Mas ele não estava viajando?

-Helena arrombou a porta. Agora venha!

No encontro, Caroline estava tentando se esquivar tanto das cantadas quanto das tentativas de beijo vindas de Henr.

-Posso ir ao banheiro? – Cora falou sem expressão.

-Bem ali – Henr apontou para o corredor – Vou escolher outro filme para a gente, esse está bem chato, não?

-Tanto faz – Caroline foi em direção ao banheiro, trancou a porta e pegou o celular – Lizzy?!

-Cora, vamos abortar a missão. Rosalya falou que a Isa usou o dinheiro da gente para comprar a loja de roupas do Leigh.

-Minha nossa!

-Precisamos fazer alguma coisa...

-Tudo bem, eu vou tentar sair daqui, não sei como...

-Fique mais um pouco, para o irmão da Isa não perceber que soubemos de algo ou alguma coisa do tipo. Assim que acabar vamos está lhe esperando aqui, na casa do Castiel.

-Tudo bem, obrigada por ter avisado. Até mais.

-Até mais! – Lizzy encerrou a chamada.

Na casa de Castiel, Kentin estava tentando proteger Ambre de Helena.

-Sua desgraçada!

-Pare de jogar os copos de vidro do Castiel na porta, criatura! – Kentin gritou.

-Acho que a Heleninha, por ser bruxa, acha que consegue teletransportar o copo para o outro lado da porta – Eric ajeitou os óculos.

-Isso são drogas – Gabi sorriu.

-Eu acendo o meu cigarrinho – Jenny enrolou o pedaço de guardanapo e colocou na boca.

-Nossa, bem maconheira a senhora – Matheus terminava de tomar seu energético.

-Estou com fome, e olhe que eu nem sou a Jane – Ariel suspirou.

-Gabi – Alexy cutucou a amiga – A Priya quer conversar com você.

-Daqui a pouco eu vou – Gabi falou um pouco nervosa – Estou terminando de comer aqui, juro que vou daqui a pouco...

-Tudo bem, ela só pediu para avisar.

-E mais um copo se foi – Frank revirou os olhos.

-Helena deveria se controlar desses ataques de fúria – Nathaniel afrouxou a gravata.

-Eu não acredito que ela teve coragem de fazer isso! – Elizabeth falou revoltada – Usar o nosso dinheiro para comprar a loja de roupas do Leigh!

-Por que não nos contou, Lysandre? – Lucas terminava a sua fatia de pizza.

-Podíamos ter ajudado – Mellanie sorriu.

-Não, na verdade, eu estava à procura de emprego já com a intenção de consertar essas coisas, mas acho que a Isa foi mais esperta e mais rápida do que eu – Lysandre fez uma cara pensativa.

-Vamos pegar o dinheiro de volta? – Mellanie falou preocupada.

-Sem o dinheiro o Leigh vai acabar ficando sem nada – Frank deu o detalhe.

A campainha tocou. Era Rosalya.

-Minha amiga – Lizzy a abraçou – Eu sinto muito.

-Eu vou matar o Lysandre por não ter me contado isso! – Rosalya entrou com tudo na casa – LYSANDRE!

-Calma, vamos com calma – Nathaniel segurou à amiga.

-Por que não me contou que o Leigh estava precisando de ajuda?!

-Tenha calma Rosa – Lizzy apontou para o sofá – Sente-se, nos estamos pensando em uma solução para essa loucura toda e...

-Você poderia ficar mais calma, sua raiva não vai nos ajudar em nada.

Rosalya se sentou no sofá.

-Eu podia ter ajudado, eu me revolto por causa disso!

-Que cheiro de fumaça é esse?

-É a Jenny fumando o guardanapo na cozinha – Alexy se sentou ao lado da amiga – O que eu perdi?

-Na verdade, o que ainda não encontramos – Nathaniel revirou os olhos.

-E mais um copo quebrado – Frank sorriu – Estive pensando aqui...

-Sim? – Elizabeth olhou esperançosa...

-Meu pai tem algumas ações na bolsa de valores, e eu não ando vendo a cotação... – Frank fez uma cara pensativa.

-Pode falar na minha linguagem de pessoa normal, por favor? – Lucas encarou o amigo.

-Talvez o meu pai tenha dinheiro guardado para alguma emergência.

-Vai pegar o dinheiro do seu pai para nos ajudar?

-Não diria “pegar”, é algo bem errado – Frank terminou de tomar o café – Mas é por uma boa causa, posso compensar trabalhando em dobro no escritório.

-Isso é realmente incrível, Frank – Nathaniel sorriu.

-O problema não é eu conseguir o dinheiro para comprar – Frank encarou os amigos – A questão é a Isa querer vender para mim.

-Será que ela venderia para o Castiel?

-Agora todas as soluções giram em torno de dezesseis centímetros, é isso mesmo? – Alexy suspirou.

-Temos que achar alguém que a Isa venda a loja de roupas.

-Nem olhem para mim – Elizabeth falou.

-Podemos pedir para a Lola tentar, elas já foram amigas – Mellanie sugestionou.

-Não...

-Eu tenho uma pessoa em mente – Lucas falou – E que está bem aqui conosco.

-É mais fácil a Helena colocar fogo lá do que a Isa vender a loja de roupas para a gente.

-Pode ser a Priya – Lucas falou – Ela não a conhece, podemos tentar!

-Vou chama-la – Alexy pulou o sofá.

Elizabeth e os amigos que estavam na sala ouviram um barulho vindo de fora da casa.

-Vocês ouviram? – Lizzy perguntou preocupada – Eu tranquei a porta.

-Espera... – Uma voz masculina surgiu – Finalmente, casa!

Castiel encarou a sala bagunçada.

-Mas que palhaçada é essa aqui?

-Surpresa! – Todos gritaram tentando disfarçar a invasão.


Notas Finais


SURPRESA \O/

JENNY PROERD EM VOCÊ VIU


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...