1. Spirit Fanfics >
  2. Amor obsessivo >
  3. Capítulo 71

História Amor obsessivo - Capítulo 71


Escrita por:


Capítulo 71 - Capítulo 71


"Eu sei que ninguém estava contigo
Quando a água do chuveiro se misturava com suas lágrimas de dor
E nem quando você soluçava no travesseiro implorando por amor
Mas moça
Não mergulhe nesse mar profundo de dor e depressão
Porque só você pode ser a salva-vidas do seu coração"

Ao amanhecer, acordei com o barulho do despertador, me levantei e fui em direção ao banheiro fazer minhas higienes. Assim que terminei, saí do mesmo e fui me vestir. Logo em seguida, desci as escadas e fui em direção a cozinha, não havia ninguém por lá, então preparei meu leite com torradas e subi com o prato para o meu quarto.

Depois de ontem, eu não queria dar de cara com meu pai e principalmente com a minha mãe.

Eu estava sem meu celular e sem meu notebook, então só daria para eu falar com a Lígia pelo telefone, mas ele estava na sala. Eu queria muito saber que horas que eles iriam para o sítio, assim eu já ficava pronta.

Assim que terminei de comer, desci novamente para a cozinha, andei até a pia e lavei meu prato e copo e em seguida os guardei. Virei para subir novamente e vi meu pai pegando um copo.

-Espera aí Charlotte -Disse com a voz firme

-Que foi?

-Como sabe, você está de castigo, então eu não quero que você saía de casa para sair com uma de suas amigas!

-Tanto faz -Revirei os olhos

-Tenha mais respeito, você não quer perder mais coisas né?!

Dei de ombros e subi para o meu quarto. Eles me irritavam tanto, que saco de família, pena que não dá para trocar!

Passou algumas horas até que ouvi alguém abrindo a porta e a fechando, eles já estavam indo, finalmente, pensei que eles iriam demorar mais.

Desci as escadas rapidamente e peguei o telefone, disquei o número e esperei a Lígia atender.

-Alô?

-Oi Charlotte

-Eles acabaram de sair, você já pode vir

-Okay então, vou pegar minhas coisas e já já estou aí

-Beleza

Desliguei o celular e fui pegar minhas luvas e um boné. Confesso que estava um pouco receosa, não sabia se daria certo, mas espero muito que dê.

Sentei no sofá e fiquei esperando a Lígia chegar, quando ouço a campainha tocar, me levantei e abri a porta rapidamente.

-Eae ruiva, tá na hora de entrarmos em ação

-Como certeza

-Charlotte essa é a Alexia, ela vai ajudar nas câmeras

-Olá, prazer -Sorri

-Prazer

Ao chegarmos na casa do Leon, paramos em frente a porta e começamos a por as luvas.

-Tem certeza de que isso vai dar certo né? -Perguntei preocupada

-Claro que vai, confie em mim e na Alexia

-Okay, então bora entrar

Nós abrimos a porta vagarosamente e entramos.

-Okay, Alexia vai cuidar das filmagens e eu e a Charlotte vamos dar uma olhada por aí

-Pode deixar

Lígia e eu fomos então em direção ao escritório que havíamos visto, talvez tivesse algo sobre o Leon ou até de sua família. Nós entramos e começamos a procurar e abrir várias gavetas e armários.

-Essa casa é muito grande, talvez não dê para fuçar em tudo

-Talvez não... O que aconteceu com  seu celular?

-Meus pais tomaram de mim só porque ontem eu bati de frente com eles

-Que merda hem

-Sim... Seus pais são assim?

-Minha mãe morreu quando eu tinha três anos, e meu pai mora com a nova esposa dele e a nova filha

-Eu sinto muito -Falei chateada

-Tudo bem, já faz bastante tempo

-Desculpa perguntar, mas você mora sozinha ou... Com alguém?

-Moro com a minha avó, somos só eu ela, mas eu tenho tanto medo dela partir também, se ela se for, eu irei ficar sozinha

-Nossa, eu... Eu não fazia idéia

-Tudo bem Charlotte, todos temos alguma história não tão boa né

-É... Verdade

-Vamos dar uma olhada em outro lugar, você procura no quarto do Leon e eu vou ver se tem algum sótão ou algo do tipo

-Okay

Saí do escritório e subi para o quarto, alí havia tantas portas, e era tudo tão branco. Entrei no mesmo e fui em direção ao criado mudo, abri as gavetas, mas só tinha roupas dele. Era tão agoniante entrar no quarto dele e mexer nas roupas e nas coisas.

Eu abri o guarda roupa e comecei a mexer em tudo, até que senti algo solto na parte de trás do armário, eu afastei as roupas cuidadosamente e o abri.

Alí havia uma caixa preta, eu a peguei e tirei de lá, e em seguida sentei no chão e a abri.

Assim que abri a caixa, meu semblante mudou para apavorada, agora o medo me consumia e em seguida comecei a tremer.

-Mas que porra é essa?

Dentro da caixa havia muitas fotos minhas, de mim no colégio, no quarto da minha casa e até de lingerie, fotos minhas em vários lugares, eu estava extremamente assustada.

Ele me perseguia em todos os lugares, estava sempre me vigiando. Alí também havia coisas minhas, tipo um anel, um paninho e até um sutiã... Ele era um doente!

Paguei as coisas e coloquei de volta na caixa, peguei a mesma e guardei no mesmo lugar, tudo da mesma forma.

Me levantei e fui em direção ao seu banheiro, abri o espelho e vi vários remédios. Os remédios eram para explosivo intermitente e transtorno obsessivo, e isso era muito assustador.

Saí do banheiro e fui em uma estante que havia alí também, tinha alguns papéis por lá, me aproximei e comecei a dar uma olhada nos papéis. Eu fui olhando um por um, quando vi um com o nome do meu pai e o meu. Fiquei intrigada e rapidamente comecei a ler.

Assim que terminei de ler, meus olhos se encheram de lágrimas, eu tinha acabado de saber que meu pai não era meu pai de verdade... Mas que porra que estava acontecendo?

Então quem era o meu pai? E minha mãe, será que era mesmo a minha mãe biológica? Será que eu sou adotada e ninguém me contou?

Eu não sabia o que pensar, eu não sabia o que sentir nem como agir. Desci rapidamente para a sala e fui procurar a Lígia.

P.O.V. Leon
Confesso que fiquei muito chateado por a Charlotte não ter vindo, mas não podia falar que eu também não iria, o sítio era do meu avô e eu não via ele a meses, então eu tinha que ir.

Só queria que a Charlotte tivesse vindo, seria bem mais legal ter ela por perto, poderia estar vigiando ela, admirando ela.

P.O.V. Charlotte
Assim que encontrei a Lígia, fui chamar ela para nós irmos embora.

-Oi Charlotte, encontrou algo... Porque está chorando?

-Primeiro eu encontrei uma caixa com várias fotos e coisas minhas no guarda roupa do Leon e depois encontrei um papel dizendo que meu pai não é meu pai e agora eu não sei o que fazer, eu não sei qual dos dois é pior

-Ah Charlotte, eu sinto muito -Me deu um abraço

-Podemos ir embora, essa casa com as coisas do Leon está me dando arrepio -Disse enxugando as lágrimas

-Claro que podemos

Nós saímos da casa e fomos para a minha, entrei na mesma e subi para o quarto da minha mãe e do marido dela. Entrei e mexi em tudo, até encontrar várias papeladas e o mesmo papel que o Leon tinha.

Infelizmente era verdade mesmo, isso me fez ficar mais baqueada ainda e meus olhos se encheram de lágrimas novamente.

-Calma Charlotte, sua mãe deve ter uma boa explicação para não ter te contado

-Eu espero que tenha mesmo

-Mas como é que o Leon tem um papel desse?

-Eu não sei, mas esse garoto tem tantas coisas minhas também

-Isso é muito estranho. Charlotte eu preciso ir agora

-Tudo bem e, obrigada por me ajudar -Dei um abraço na Lígia

Assim que a Lígia saiu, subi para o meu quarto e deitei em minha cama, era muita coisa para processar, mas que eles vão me ouvir quando chegarem vão!

Passou algumas horas e eu acordei, ouvi a porta abrir e sabia que eram eles que tinham chegado. Desci as escadas e vi o Leon e a sua família entrando também, eu não me importei e fui em direção a minha mãe e o marido dela.

Andei em direção a cozinha e bati minha mão com o papel na mesa.

-O que é isso?!

-Onde você encontrou isso Charlotte?

-Não interessa onde eu encontrei, eu quero saber sobre isso!

-Charlotte, agora não é uma boa hora, temos visitas

-Que se dane, que merda é essa de que ele não é meu pai?

-Você não tem o direito de ficar mexendo nas minhas coisas!

-E VOCÊ NÃO TEVE O DIREITO DE ESCONDER ISSO DE MIM!

-Eu ia te contar no momento certo

-Momento certo? Para com essa conversa afiada! Chega de mentir

-Não fala assim com a sua mãe!

-Quem é você mesmo? Não é ninguém, muito menos meu pai para mandar em mim!

-Você quer a verdade Charlotte? A verdade é que seu pai é um drogado que foi preso e está atrás das grades! Então você tem que agradecer por esse homem ter cuidado de você a vida toda!

-Eu sou grata, eu só não agradeço por vocês terem mentido a vida toda para mim, VÃO PRO INFERNO VOCÊS DOIS!!!

Saí da cozinha e fui em direção a porta, abri rapidamente e saí, indo até a casa da Lígia.

Eu não conseguia parar de chorar, eu estava destruída por dentro, meu coração disparado e minhas mãos estavam tremendo.

P.O.V. Leon
Que merda que tinha acabado de acontecer aqui? Eu estava tão surpreso, eu já tinha visto a Charlotte brava, mas igual aqui eu nunca tinha visto. Como que ela conseguiu encontrar este papel do nada?

Eu queria ter ido atrás dela, queria impedir ela de ter saído, mas foi tão rápido, só espero que ela fique bem, mas vou dar um jeito de ir atrás dela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...