História Amor Obsessivo - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Obsessivo, Estrupo, Obsessão, Romance, Violência Doméstica, Yaoi
Visualizações 68
Palavras 1.154
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oin, espero que gostem 💖

Capítulo 15 - Capítulo 15


ஜ۩۞۩ஜ[2015]ஜ۩۞۩ஜ

Fu deixa Xun deitado no sofá e vai pro quarto arrumar as malas. Ele pega as poucas roupas que comprou para Xun e joga na mala de qualquer jeito.

Já se passaram algumas horas desde do momento em que Xun foi dopado, mas ainda não passou o efeito.

Fu sem dificuldade nenhuma coloca Xun no banco do carona e entra no carro.

__Vamos para nossa casa, uma mansão linda do jeito que queríamos._Fu sorrir e liga o carro.

A mansão fica muito longe da família de Xun, sem possibilidade de voltar andando ou de fazer algum tipo de contato.

Xun começa a recobrar a consciência, mas não se esquecendo da situação em que se encontra.

Fu esta totalmente concentrado na estrada e não percebe Xun estendendo a mão. Xun vira bruscamente o volante fazendo o carro sair da estrada e capotar várias e várias vezes.

O carro fica virado para baixo e Fu consegue sair do carro, enquanto Xun fica preso pelo sinto.

__Xun? Xun fala comigo._Fu tira o sinto de Xun e ele cai.

Xun com o impacto do acidente bateu a cabeça no vidro ao lado bem forte e acabou desmaiando, a cabeça dele sangra sem parar, mas ele não parece estar morto.

Fu liga para a ambulância, depois ele tira Xun do carro e coloca a mão sobre o ferimento tentando fazer parar o sangramento.

__Já chamei a emergência, você vai ficar bem._Fu começa a chorar.

A ambulância chega e Xun recebe os primeiros socorros no local. Xun ao chegar no hospital foi logo para uma cirurgia de emergência.

A cirurgia foi rápida, foi necessário apenas tirar o acúmulo de sangue e fechar o ferimento. Fu fica ao lado de Xun o tempo todo sem sair para comer e nem mesmo dormir.

Lei estranha a demora de Xun e liga para ele várias vezes, mas em vão.

__Leo, você vai sair com o vovô agora._Lei entrega o filho para Chang.

__Vai procurar Xun?_Chang ajeita Leo nos braços.

__Sim, logo voltarei._Lei beija a testa do filho.

Lei sai as pressas sabendo exatamente onde deve procurar por Xun. A casa de Fu parece vazia, mas depois de tocar a campainha a mãe de Fu atende a porta.

__Onde esta Fu?_Lei respira fundo.

__Ele disse que foi viajar, algum problema?_A mãe de Fu começa a se preocupar.

__Sabe pra onde ele foi?_Lei não tira os olhos dela.

__Ele não me disse pra onde, mas disse que iria demorar por um tempo._Maia segura a porta.

__Obrigado senhora._Lei volta pro carro.

Lei sabia que Xun só poderia estar com Fu preso em algum lugar no mundo, ele só não sabe onde.

Fu sofreu apenas alguns arranhões, cortes e escoriações, curativos foram o suficiente para revolver o problema.

__Qual é sua relação com o paciente?_O médico assina alguns papéis.

__Eu sou o noivo dele, qualquer coisa diga para mim, não esconda nada._Fu volta o olhar para Xun.

__Muito bem, ele irá sobreviver, não se preocupe, logo acordará._O médico sai da sala.

__Ouviu? Você ficará bem, falta muito pouco pra gente ir pra casa._Fu sorrir animado.

Chang chega em casa com Leo e não encontra ninguém em casa além dos guardas. Leo saiu correndo pela casa procurando os pais.

__Vovô, cadê papai?_Leo sobe no sofá.

__Saiu com seu pai, acho que vão demorar com pouco._Chang checa o celular.

Chang liga para Lei e as notícias não são nada boas. Lei passa a madrugada toda dirigindo pela cidade, e após horas começa a chover.

Fu fica parado enfrente a janela de costas para a maca de Xun, olhando a chuva.

Xun acorda e olha para Fu parado na janela e de modo sorrateiro Xun corre até ele e o abraça.

__Querido, onde estamos?_Xun aperta o abraço.

__XunXun........._Fu se vira devagar e olha para Xun surpreso.

__O que foi querido?_Xun sorrir.

__XunXun...você voltou?..._Fu chora e abraça Xun com todo carinho do mundo.

__E pra onde eu fui?_Xun fica meio confuso.

__Você esta lindo como sempre._Fu limpa as lágrimas.

__O que aconteceu Fu? Diga alguma coisa que eu possa entender._Xun fica preocupado.

__Nada querido, eu só estou muito feliz._Fu sorrir.

__Porquê estamos machucados desse jeito?_Xun olha para os ferimentos de Fu e para os próprios.

__Foi um pequeno acidente, nada de tão grave._Fu sorrir.

__Perdemos o show de fogos? Dá tempo de ir ver?_Xun senta na maca.

__Fogos?_Fu fica confuso.

__O show de fogos do ano novo, 2005, esqueceu?_Xun encara Fu.

__Não, claro que não esqueci, mas não dá tempo de ir ver, já passou o show._Fu senta do lado de Xun.

__Ah, queria ver._Xun fica triste.

__Vou comprar alguns fogos pra você, vai poder soltar quantos quiser._Fu sorrir.

__Mesmo?_Xun olha para Fu com animação.

__Mesmo, mesmo._Fu sorrir.

Xun abraça Fu e não desgruda por um tempo. Fu parece não acreditar no que esta acontecendo, parece um sonho ter seu amado de volta em seus braços sem resistência ou raiva.

Fu sorrir todo bobo olhando para a janela e fica ouvindo a chuva diminuir lentamente.

__Vamos pra casa?_Fu se levanta.

__Agora? Você esta bem?_Xun também levanta.

__To bem, mas agora temos que ir pra casa._Fu coloca seu casaco em Xun.

__Ta bom._Xun sorrir.

Fu chama um táxi e dá o endereço da casa. No começo Fu ainda achou que estava sonhando ou talvez em coma.

Ao chegarem na casa Xun desce e corre para o jardim, ele parece estar tão feliz. Fu não perde tempo e corre para Xun o derrubando na grama húmida.

__Essa é nossa casa._Fu sorrir.

__Espera, onde estamos? Minha mãe? E a faculdade?_Xun se senta.

__Você não precisa se preocupar com absolutamente nada._Fu abraça Xun fazendo bico.

__Mas querido, não dá pra sumir assim do nada._Xun fica preocupado.

__Vamos apenas dar uma pausa de toda correria da vida, passar um tempo juntos, sem ninguém dizendo o que devemos fazer._Fu beija o pescoço de Xun.

__Ta bom, mas vai ser só por um tempo._Xun sorrir.

__Vamos entrar, quero te mostrar nossa casa._Fu pega a mão de Xun e levanta.

A casa é uma verdadeira mansão, com muitos quartos, banheiros e com uma cozinha bem grande e sofisticada, um ótimo lugar para Xun cozinhar como quiser.

Xun fica maravilhado pela casa e se apaixona pelo jardim dos fundos, é incrível as cores das flores se misturando em um mosaico colorido.

__É tudo tão lindo._Xun sorrindo anda passando a mão nas flores.

__Essa casa é pra você, todo meu dinheiro é pra você, meu amor é pra você, e você é pra mim._Fu diz sem expressão no rosto.

__Fu, vamos subir nessa árvore._Xun corre para a árvore e tenta subir.

__Meu amor, você vai se machucar._Fu estica os braços na tentativa de segurar Xun.

__Me ajude que eu não vou cair._Xun tenta se pendurar em um galho.

Fu várias vezes tenta ajudar Xun a subir e não dá muito certo e os dois acabam caindo no chão rindo um da cara do outro, mesmo assim Xun não desiste de subir.

  Para Fu, apenas resta fazer a felicidade de seu amado o ajudando a subir na árvore de novo e de novo, quantas vezes ele quiser.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, bjsssss 💕💗💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...