História AMOR OBSESSIVO (Park Jimin - BTS) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Jay Park, Stray Kids
Personagens Jay Park, Jeon Jeongguk (Jungkook), Lee Felix, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor Doentio, Amor Obsessivo, Bangtan Boys, Bdsm, Bts, Imagine Amor Doentio, Jay Park, Jay Park Mafioso, Jeon Jungkook, Jimin Obsessivo, Jimin Possessivo, Jungkook, Kpop, Lee Felix, Masoquismo, Park Jimin, Park Jimin Ativo, Possessividade, Sadismo, Síndrome De Estolcomo, Stray Kids
Visualizações 786
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ecchi, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - O acordo


Fanfic / Fanfiction AMOR OBSESSIVO (Park Jimin - BTS) - Capítulo 18 - O acordo

Não pense que sabe demais. Você somente sabe, o que eu quero que descubra...

De Park Jimin




[...]


Jungkook avança sobre o Yoongi, o agarrando fortemente pelo colarinho da blusa negra. O corpo do loiro é empurado contra a parede e seus pés ficam a centimetros fora do chão.


— Como pode fazer, isso?! — grune desferindo o primeiro soco sobre a face alva do amigo.



Yoongi rebate, desferindo um forte soco no abdomen do moreno que fica sem ar e é empurado ao chão sem piedade alguma.



— São somente negocios, Jungkook. — eleva a voz, se aproximando do amigo que se levantava do chão. Mas, um chute é desferido na barriga do mesmo que é obrigado a se manter ao chão. — Sabe muito bem que você não ganharia em uma luta, comigo! — grune.



— Vai para o inferno. — pronuncia rouco.



— Você não era assim, Jungkook! Pare com essa estupidez de querer ajudar as pessoas! — grita desferindo mais um soco na face do moreno.



— Você não reclamou quando eu salvei sua irmã. — comenta, sorrindo vitorioso. 




— Ela é da familia. — eleva a voz.



— Carolyn também tem uma familia! — rebate.




— Não me importo! — empura Jungkook para longe de si. — Esqueça aquela garota. Logo ela já vai estar morta. — admite o loiro. — Algum rival de Jimin poderá mata-la ou simplesmente as memórias dela vão voltar e Carolyn fará alguma besteira na qual acarretará num tiro no lindo rostinho.



— Ele é um obsessivo. Não vai mata-la. — comenta pensativo.



— É então que você está enganado. Jimin pode até ama-la, mas se ela o enfurecer. Ele fará loucuras, eu já vi com meus proprios olhos...



— O que você viu? — pergunta com um certo receio.



— Não importa. — rebate frustrado. — Somente não brinque com fogo, Jeon. — o timbre de Yoongi, apesar de tudo é preocupado. — Aquele cara é louco, mas consegue se passar por normal. Você sabe que a garota que ele diz amar é uma psicologa, entretanto até agora ela não reparou na loucura de Jimin — ri. — Acredite, não é o fato dela não ser inteligente, mas Park Jimin é um ótimo ator.



— Eu somente queria saber o por que ele tem tanto poder assim. — sussurra e Yoongi suspira. Ele sabia de tudo, desde que conseguiu invadir os computadores de Jay Park. Agora as muitas informações estão ameaçando a própria vida, a curiosidade não é muito boa quanto parece.



— Sabe sobre o ramo da empresa Park? Eles fabricam armamento! — comenta, Yoongi.



— É por isso que ele tem tanto poder... — conclui.



— Não é somente por isso. — rebate pensativo, num alto suspiro. — Foi Park Jimin quem criou o acordo que há na cidade.



— Que acordo?



— Entre os policiais e gângsters da cidade. — revira os olhos, sentando sobre a cadeira giratoria. — Um tempo atrás, muitas mortes estavam ocorrendo e os policiais eram o principal alvo dos criminosos. Jimin viu uma oportunidade de alavancar os próprios interesses e começou a vender armas pelo menor preço do mercado.



— E o que Jimin ganhou com isso? — ri. — Ele somente perdeu dinheiro.



— Todos também pensaram o mesmo. Entretanto, as empresas Park somente ficaram ainda mais conhecidas. Jimin fez amigos, gângster poderosos tornaram-se clientes mais fiéis de sua empresa.



— Então ele queria ter, amigos? — pergunta o moreno, duvidoso.



— Amigos, que se tornaram aliados rapidamente. Com o passar do breve tempo, os policiais da cidade pediram para Jimin proibir a venda legal de armas para determinadas empresas que seriam as criminosas. Mas, Jimin não aceitou o acordo e na noite seguinte ele recebeu a visita do atual delegado...



— Felix?! — a surpresa é eminente, as mãos suavam frio.



— Sim. — concorda, com um sorriso de lado adornando os lábios. — Felix decidiu fazer um acordo por baixo dos panos da sociedade.



— Um acordo com o demônio Park Jimin?! - ironiza. — Hilário...



— O acordo é constituido entre os gângsters que compram armas Park e os próprios policiais. — explica. — Nenhuma morte de policiais ocorrerá se os mesmos não interferirem nos negócios de Jimin e de seus aliados!



— É por isso que Lee Felix não permitiu minha investigação sobre a garota...



— Exato. — confirma. — E enquanto esse acordo estiver intacto, digamos que Park Jimin reina.



— Reina?! — o moreno sorri debochado. — E se alguém ousar tirar ele do trono?



— Nossa! Mesmo depois de tudo o que eu lhe disse... — eleva a voz. Estava alterado. — Você ainda se acha capaz se salvar a cidade?



— Eu não preciso salvar a cidade. Somente a garota! 



A risada de desprezo do Yoongi invade o local. O mesmo avança contra o moreno e o empura em direção a janela aberta. As mãos de Jungkook tentam segurar com afinco as laterais de madeira. Sabe que se soltar, morrerá com a altura!



— Sabe?! O Park Jimin me daria um bom dinheiro pelo seu corpinho morto. — sorri, pressionando ainda mais as mãos gélidas contra o moreno que já estava inclinado demais.



— Prefere o Park Jimin, do que o próprio amigo? — o semblante de Jungkook demostra decepção.



Yoongi encara seu amigo de anos. Ele não poderia fazer isso, não queria machuca-lo apesar de tudo. Mas, como fazer Jungkook desistir de ir atrás da própria morte?!



— Eu deixarei você ir, mas se eu descobrir que você está atrás de Carolyn eu contarei ao Park Jimin, pessoalmente. — ameaça. — E acredite eu sou o olho dessa cidade, saberei cada movimento seu...



Jungkook é solto das mãos de Yoongi. O mesmo caminha até a porta e a abre com força, pronto para sair do local e de perto de seu amigo. Nunca mais o queria ver! Isso tudo foi uma péssima ideia e o moreno se arrepende do ato.



Um nó se forma na garganta do investigador e sua mão solta a maçaneta prateada. Há três homens em sua frente, ambos com ternos alinhados e sobre a pele, várias tatuagens.



— Eu já estava pretes a apertar a companhia. — pronuncia divertido o homem que parecia ser o líder. Os cabelos eram negros e lisos, combrindo um pouco os olhos opacos de maldade, na mão tatuada portava um cigarro acesso. — O stalkeador Min Yoongi, se encontra?



Yoongi observa atônito o homem na frente de Jungkook. Os olhos do loiro brilham em grande aflição. O gângster de que tanto fugia estava na sua frente.



— E quem é você? — pergunta Jungkook antipático.



O homem com o cigarro em mãos e o timbre rouco, se pronuncia com um sorriso amedrontador. 





— Eu sou o Jay Park...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...