1. Spirit Fanfics >
  2. Amor, orgulho e poder... >
  3. Vou ter que criar carneiros!

História Amor, orgulho e poder... - Capítulo 34


Escrita por:


Capítulo 34 - Vou ter que criar carneiros!


Fanfic / Fanfiction Amor, orgulho e poder... - Capítulo 34 - Vou ter que criar carneiros!

-Tem razão Agente Harrison, com sua permissão Agente McCartney, estamos indo sem demora operar e limpar esses vidros nos braços e mãos do Primeiro Ministro.

-Já passou da hora, os primeiros socorros deveriam ter sido administrados ha muito tempo, o Sr. Tem a minha permissão Agente Gilbert, vamos juntos e com a presença do agente Harrison como testemunha assinar então esses formulários de praxe com a minha autorização e a minha aprovação do seu plano de tratamento.

Depois dos devidos formulários assinados o Ministro enfim dentro da sala de cirurgia, Paul e George pela lei tinham que continuar no comando em qualquer circunstância, guardando a sua vida, para evitar atentados, principalmente em situações delicadas como essas em que o ministro estava anestesiado, indefeso e sem ter noção das coisas e das pessoas à sua volta.

Sentados em um sofá, confortável de couro, finalmente a adrenalina do moreno saiu de seu corpo como um balão que estoura e esvazia. Chegou bem perto do seu amigo-irmão, segurou a mão dele entre as suas e desabafou.

-Ahhh Geo se você soubesse as merdas que tenho feito, se você soubesse o quanto me arrependo de não ter confiado em você desde o início, talvez eu não estaria assim como estou! Confuso, e praticamente com a minha carreira destruída, minha vida um caos, tudo perdido, Geo.

-Macca, você sempre confiou em mim, aliás nós dois sempre confiamos um no outro meu amigo o que aconteceu desta vez que impediu que você confiasse em mim?

-Vergonha pra começar... A pura e simples vergonha! Nunca me senti tão confuso, envergonhado e fora de mim como nunca fiquei em toda minha vida, Geo.

-Eu nunca iria te julgar Paul, você sabe disso e sempre soube, lembra quando corríamos pelas as ruas de Liverpool como ratos, magrelos , só tendo um ao outro como suporte? Eu nunca, nunca iria te abandonar Macca, mesmo se você matasse alguém ou sei lá fizesse a pior coisa do mundo, você mora no meu coração amigo e te trair seria assim como trair o meu coração, se abre comigo, põe tudo pra fora como nos velhos tempos e talvez você possa ter um pouco de paz.

George sabia o que o que Paul iria lhe contar era uma coisa muito difícil para ele desabafar e numa demonstração de solidariedade começou a desenhar pequenas nuvens e o sol nas mãos do agente, ao mesmo tempo que as apertava, incentivando que ele começasse a narrar o que estava escondendo e que criava enormes problemas na consciência do seu amigo.

-Geo, me perdoa, e nunca me abandona ok?

-Nunca, Paul você tem a minha palavra. Seja o que for eu vou sempre ser o teu amigo e te ajudar, prometo.

-Ok, você já sabe que ele é - gesticulou na direção da sala de cirurgia, George balançou a cabeça , afirmando que sabia sobre quem ele estava se referindo - Você sabe que ele é apaixonado por mim ok? O que você não sabe é que ele me toca sexualmente e o pior é que eu deixei e deixo que ele faça isso Geo. Hoje mesmo antes da visita do Martin, ele me beijou e eu retribui, ele me tocou e eu o toquei e por isso aconteceu toda essa cena, ele entrou em pânico quando o Martin lhe disse que iria me transferir e não aguentou , isso tudo é minha culpa, Geo, minha culpa!

-Por que Paul, você sente alguma coisa por ele?

-O que sinto é muito confuso e estranho. Ele sempre vem e vinha muito forte em cima de mim, aliás nas primeiras vezes você foi o primeiro que notou se lembra? Você me disse que ele me comia com os olhos e aquela noite que você ficou me esperando por causa do problema do Julian, você também me disse que ele estava se esfregando no meu corpo lembra?

-Lembro perfeitamente Paul, naquela época você não quis acreditar achando que tudo era uma fascinação nova de um gay do mesmo jeito que acontecia quando a gente tocava nos bares em Liverpool e rapazes davam em cima de você. Você achava que tudo ia passar , que tudo era fogo de palha.

-Sinceramente era o que eu pensava Geo, no início devo confessar que não levei a sério, o homem tinha até namorado de muitos anos e pensei que era só uma novidade pra ele, pela mudança para uma cidade grande com muitas opções.

-E depois o que aconteceu Macca?

-O que aconteceu? Aconteceu que ele continuou aumentando o assédio, uma noite entrou no meu quarto aqui na véspera da visita a rainha e quando eu estava morto para o mundo de tanto cansaço, eu acordei com ele me chupando, você acredita Geo?

-Claro que acredito, Paul pelo relatório que lemos sobre ele, já sabemos que ele não respeita espaço pessoal , nem barreiras, mas o problema é você meu amigo como deixou as coisas ficarem assim?

-Bem não vou arrumar desculpas e aliviar minha culpa Geo , o negócio é que fiz merda e fodi com tudo. Não soube lidar direito com ele, tirando a parte sexual, o homem se comporta como uma criança mimada também e de um certo jeito fazia chantagem, como exemplo o dia da visita a rainha mesmo se eu dizia “Temos que ir em frente Sr. Ministro, a hora está correndo!” ele me responde “Se não me der um beijo, não vou!”, coisas desse tipo, e eu deixei ele me manipular Geo.

-Realmente Paul , o negócio que eu penso é que você nunca enfrentou uma investida tão forte assim , todos os dias, todas as horas de um homem desse jeito, vivendo praticamente juntos 24 horas, a questão é como isso tudo vai se resolver, pois acho difícil ele parar com essa obsessão por você, o homem estava sussurrando o seu nome desacordado, pelo o amor de Deus!

-O que vai acontecer e você sabe tanto como eu, Geo é que ele me amando ou não, obcecado ou não, vai continuar sendo Primeiro-Ministro e eu que vou perder a minha carreira, assim que todos os relatórios forem escritos, lidos pela cúpula e votados por eles. E o fim da minha carreira, mesmo que eles não saibam da parte sexual, vão saber da paixão dele por mim e que eu afrouxei em defender o Diretor, Geo só me resta pensar em mudar para à minha cabana na Escócia e criar Carneiros!

-Você e eu Paul! Entramos juntos e tomamos juntos a decisão de embarcar nessa carreira, não quero continuar assim nesse rumo sem você!

-De jeito nenhum Geo, você é excepcional, é ótimo nisso e...

Tiveram que parar abruptamente com a entrada da esposa do Primeiro-ministro.

-Cynthia! - Os dois se levantaram mais que depressa .

-Cynthia não esqueci da minha promessa, por lei , eu e o agente Harrison como testemunhas temos que guardar o seu marido até que a operação termine, assim que ele estiver na sala de recuperação, outros agentes irão me substituir para que eu possa lhe por a par de todos os acontecimentos do dia.

-Relaxa Agente McCartney, Julian está vendo os desenhos do Batman com o substituto do Agente Harrison e eu só quis ver se o John ainda estava em cirurgia.

-Sim mas não vai demorar muito tempo, talvez só mais uns 10 minutos, depois ele vai para a sala de recuperação, e se você quiser pode visita-lo.

-Provavelmente, ele estará dormindo né? - Indagou Cynthia.

-Com certeza - respondeu Paul - Ele está tomando sedativos na veia para dormir e para dor.

-Ok! Eu confio em vocês e... agente McCartney não tenha pressa em me ver, pelo seu rosto cansado, as olheiras, sua roupa manchada de sangue, eu acho sinceramente que você precisa tomar um bom banho, mudar de roupa e descansar um pouco. Agente Harrison que é o seu segundo pode lhe substituir, não é George?

-Claro Cynthia sem problemas e pessoalmente eu acho sua sugestão excelente.

-E de mais a mais, eu sei o que tem pra me falar e sei também que vai ser muito duro para você Paul, para que mais estresse para você hoje?

-Cynthia eu...

-Eu sei Paul, não é culpa sua que o meu marido se apaixonou por você e não te deixa em paz!!!


Notas Finais


Cyn nos surpreendendo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...