História Amor ou amizade! - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Adriano Ramos, Alícia Gusman, Bibi Smith, Carmen Carrilho, Cirilo Rivera, Clementina Soares, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Diana Ayala, Firmino Gonçalves, Jaime Palillo, Jonas Pallilo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Laura Gianolli, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais, Rabito, Valéria Ferreira
Tags Carmiel, Ciriquina, Daléria, Kobi, Lauriano, Marilina Jorgerida, Paulicia
Visualizações 157
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo.

Capítulo 33 - Flashback!


OPV- Cirilo

Estava pensativo na cadeia, sobre tudo que aconteceu em todos os anos que passei e tudo que passei sobre a Maria Joaquina. Brigas, romances e rejeições das duas partes. Como na parte da volta pra casa, depois do passeio no acampamento panapaná.

Flashback on:

Ally: nossa esse lugar vai ficar pra sempre no meu coração!- Alicia falou olhando para trás e vendo todo aquele lugar.

Paulo: é lilicia, o acampamento do seu avô é maneirão.- Colocou a mão no ombro dela.

Ally: Paulo não me encoste!- Ela subiu rapidamente no ônibus.

Paulo: choco como essas mulheres são completamente loucas!- Ele deu uma risada e subiu no ônibus. Fiquei esperando a Maria Joaquina, ela vinha com todas as suas coisas.

Eu: Maria Joaquina!- Ela olhou para mim e bufou.

Majo: que é, Cirilo?

Eu: quer ajudar com as malas?

Majo: garoto, por que você não vai ver que estou na esquina?

Eu: é que, pensei que estava precisando de ajuda.- Fiquei um pouco cabisbaixo.

Majo: de você, não preciso nada!- Mostrou um bico.

Eu: eu só quis dizer!- Dou de costa pra ela e bem triste entro no ônibus.

Depois de alguns minutos, estava todo dentro do ônibus, vejo a Maria Joaquina vindo em minha direção. Meu coração ficou bombardeado de esperança, de que ela poderia sentar do meu lado e isso se concretizou.

Eu: Maria Joaquina você sentou do meu lado?- Fiquei todo realizado.

Majo: não sua avó… Tire esse sorriso da cara, só estou do seu lado, pois não tem mais lugar e não quero ir sozinha.- Revirou os olhos.

Eu: tudo bem!- Ficou um silêncio entre nós, mas não consegui ficar calado.- Quer senta na janela?- Criei um assunto do nada.

Majo: ééé… quero!- Nós trocamos de lugar, só que foi meio bagunçado.

Eu e Majo: desculpas!- Dissemos um pro outro e rimos. Ela riu para mim, como nunca tinha feito antes.

Eu: seu sorriso é lindo!- Elogio ela.

Majo: não começa!- Ficou séria de novo.

Eu: posso te fazer uma pergunta?- Ela olhou para mim.

Majo: o que é?

Eu: por que me odeia tanto? Sou tão ruim assim pra você?- Ela respirou fundo.

Majo: não é isso, só que não gosto de muita melação. Entendeu?- Respondeu roda sem jeito.

Eu: tento ser diferente com você, mas cada sorriso que dá, desmonta a cada parte de durão.- Confesso.

Majo: vou ser sincera, eu também tento ser diferente contigo, mas sempre acabo te tratando mal.- Nunca imaginei isso dela.

Eu: hum, quer que você gosta de mim?- Fixamos nosso olhares um no outro.

Majo: não.- Olhou para janelas.

Eu: vou te deixar quieta.- A viagem continuou em silêncio, ela olhava as coisas pela janela e eu fiquei jogando os jogos no celular. Já era de noite e ficou incomodada que não conseguia dormir

Majo: que janela dura!- Reclamou de dor no pescoço.

Eu: trouxe um travesseiro, se quiser pode ficar.- Estendi o travesseiro para ela.

Majo: e você?

Eu: não se preocupar!- Olho para frente, ela dormiu. Eu não consegui dormir, fiquei olhando para ela o tempo todo.

_ será que ela vai ser minha namorada? Um dia ela vai gostar de mim? Por que ela não gosta de mim?- Saiu do pensamento, quando sinto colocando a cabeça dela em meu ombros.

Eu: ma…- Foi mais forte que então deixei para lá. Vocês não sabem, pra mim foi a melhor noite que passei.

Flashback off:

Samuel: eae irmão, está tudo bem?

Eu: está sim!

Samuel: pensando naquela garota?

Eu: um pouco.

Ruan: por que não foi falar com ela?

Eu: foi ela me colocou aqui dentro, só fui falar ontem, pois queria saber o que meu pai tem. Só que não descobri nada.

Ruan: isso tudo é orgulho?

Eu: não. Só não quero fazer ela acredita que possa fazer, o que bem quiser de mim.

Ruan: mas já estava pensando nela mesmo, não declara que está apaixonado.- Ele riu.

Eu: esquece isso.- Respiro fundo.

Ruan: está ok!- Ele foi pra sua cama.- Vou dormir, valeu.

Eu: valeu.- Ele se deitou, Continuei pensando.

OPV- Autor

A noite passou Cirilo pensando em Maria Joaquina, Maria Joaquina em Cirilo. Jorge em Margarida e Margarida em Jorge. Valéria já tinha falado para Margarida, o plano de ajuda o Cirilo e menina aceitou. O dia amanheceu como sempre na casa do Jaime, o menino era sonolento nessas horas e estava Jaime, dona Heloísa e senhor Rafael.

Rafael: Jaime, você já foi na delegacia ver o Cirilo?

Jaime: não, eu e o pessoal, vamos ir hoje depois da escola.

Heloísa: filho, você acha que o Cirilo é culpado nesse sequestro?

Jaime: não, mãe… Lógico que não, cirilo é inocente!

Rafael: Jaime fala direito com sua mãe moleque, ela só te fez uma pergunta.- Mostrou a mão pro garoto.

Jaime: desculpa, mãe!

Heloísa: foi nada, meu bebezão!- Deu um beijo na bochecha dele.

Jaime: vou indo, pois quero ver se tem uma gatinha que possa pegar pro caminho até a escola.- Ela levantou da cadeira.

Heloísa: é o que, Jaime? Rafael, não vai dizer nada?- Cruzou os braços.

Jaime: nada, mãe!- Saiu correndo.

Heloísa: Rafael…

Rafael: você quer que eu faça o que Heloísa, não posso obrigá-lo a ficar com uma pessoa só.- Ele riu.

Heloísa: mas podia falar com ele.

Rafael: olha Heloísa, eu falo com ele, mas Jaime não é mais um bebê e nem crianças, para que nós ir de mãos dadas pro colégio. Todo mundo sabe que essas horas é normal isso… Alguns não são chegado tema namoro, outros já são.

Heloísa: não estou te reconhecendo Rafael, não estou.- Virou para pia e começou a lavar a louça.

Rafael: bom, vou ir trabalhar…- Deu um beijo no rosto dela e foi pra oficina.

OPV- Jaime

Estava andando pela rua a caminho da escola, vi várias garotas lindas, a que eram da minha escola cumprimentava e quem não conhecia, virava o rosto com olhar 43, elogiando as partes do corpo delas. Mas ouço uma voz.

Xx: muito destruído, olhando para essas galinhas, né?- Olho e era Melissa

Eu: você conhece todas? Pra declarar que todas são assim.- Dou uma risada.

Melissa: Jaime quando é que você vai perdoa, pelo o que eu fiz?

Jaime: nunca.- Jogo as palavras na cara dela.

Melissa: por que, nunca?

Jaime: sempre fui sincero, eu gostei de você da maneira que você era, só que você preferiu um cara de bunda. Você lembra do Ricardinho?- Fiquei nervoso.

Melissa: eu não escondi que namorava ele, e também não te tratei mal.

Jaime: precisava? Só em dizer que eu era muito novo e gordo pra você, não é tipo de rejeição.

Melissa: tá bom, posso ter errado nessa parte, desculpa! Agora não entendo, por não pode me dar uma chance, se você dar tantas, para essas garotas que você nem sabe quem é.

Jaime: por que elas não me enche o saco, vai procurar o que fazer.- Saiu sem resposta e vou para escola.

_ QUE RAIVA, DROGA… POR QUE A MELISSA TINHA QUE APARECER? NÃO VOU POSSO IR, NESSA DROGA DE ILUSÃO!

Cheguei na escola, fui direto para sala de aula e sinto alguém colando a mão em meu ombro.

Eu: Stephanie?- Fico surpreso.

Ste: oi, Jaime!- Ela riu pra mim

Eu: o que foi? algum problema?

Ste: não. Queria saber se está bem, vi você passando direto sem falar com seus amigos, pensei que fosse sério.

Eu: não é nada, só não estou com vontade sem conversar.

Ste: sério, Jaime… Você é sempre o mais engraçado da turma, o que mais fala. Não vai me enganar com isso.

Eu: é só um passado, presente. Não precisa se preocupar comigo, estou bem!- Tento acalmá-la.

Ste: tem certeza?

Eu: sim. Agora olhando, você tem vindo esses dias para escola.

Ste: fui resolver uma coisa na minha ex cidade, agora estou de volta. Mas não pensei que você, tinha notado.

Eu: você é ótima amiga!

Ste: que bom!- Se mostrou satisfeita.- Fiquei sabendo dos acontecimentos, Cirilo foi mesmo preso?

Jaime: sim. Foi por conta do sequestro da Maria Joaquina. Ele foi acusado de a ter sequestrada, quando a Maria Joaquina disse que desconfiava dele, então se declarou culpado.

Ste: ele fez isso por ela? Não acredito.

Eu: vocês ainda gosta dele?

Ste: ele me mexe um pouco, mas não é amor, deve ser mais amizade.

Eu: que bom, pois Cirilo e Maria Joaquina podem ser orgulhosos, mas se amam e pra não se machucar, é melhor fica fora disso.

Ste: com certeza. Só que eu já estou um pouco envolvida, foi por isso que vim aqui livra ele.- Essa notícias foi bombástica.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...