História Amor ou Loucura - Capítulo 5


Escrita por: e KarenEladia

Postado
Categorias A Escolha Perfeita (Pitch Perfect)
Visualizações 86
Palavras 4.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente voltamos, obrigada de montão pelos comentários e me desculpem por nao responder estamos meio sem tempo.
Espero que gostem do cap eu adorei fazer ele, bjus.

Capítulo 5 - Flashbacks


 Beca se encarou no espelho do banheiro cuidadosamente, os cabelos estavam volumosos, bagunçados, o rosto sujo de batom, mas não era seu, havia marcas no pescoço, queixo, peito, descendo por todo o corpo, tinha sido beijada até que o batom de Chloe sumisse, a morena mordeu o lábio caminhando para o chuveiro, a água morna caia sobre seu corpo e ela se esforçava para lembrar o que tinha acontecido na noite anterior, mesmo que fosse só um pouco, mas parecia impossível, a morena desceu a mão pela barriga até as coxas, contornando cada marca de mordida com os dedos, Chloe não parecia nada inocente, o enjoo subiu pelo seu estômago inibindo seus pensamentos, Beca saiu do chuveiro num impulso se debruçando sobre o vaso, despejando todo o conteúdo do seu estômago lá dentro, não era tão forte quanto imaginava, ou tinha bebido mais do que devia.

Beca desceu as escadas depois de vestida, sentia o corpo fraco e dolorido, precisava se alimentar, sabia que era o único jeito de se livrar daquele mal estar, o cheiro de comida sendo feita na cozinha invadiu suas narinas quando atravessou as portas, o enjoo quase alcançou sua boca de novo, nada parecia apetitoso agora, a morena olhou pela cozinha e só encontrou a empregada, caminhou até a geladeira se servindo de um refrigerante, precisava de algo com gás com urgência.

- Bom dia Clarice, a onde está a Chloe?

A empregada a encarou com um sorriso.

- Ela ainda não desceu senhorita Mitchell!

Beca assentiu bebendo do seu copo pensativa, Chloe provavelmente não queria olhar na cara dela, a morena levou a mão até a frente da camisa a apertando com força, também era estranho pra ela, mas se manter longe da irmã parecia o mais incorreto nessa equação, será que Chloe se lembrava? Será que a irmã estava bem? Será que a odiava? Beca inspirou pegando outro refrigerante na geladeira e subindo as escadas com passos firmes, isso não ia atrapalhar a vida delas, nem se lembravam afinal de contas, a morena bateu a porta da irmã esperançosa, não queria parecer assustada com aquela situação, mesmo que estivesse.

- Chloe?

Silêncio do lado de dentro, não sabia se a ruiva tinha dormido de volta, e não queria invadir seu espaço pessoal sem permissão.

- Chloe? Eu posso entrar?

Novamente silêncio, mas Beca pode ouvir um farfalhar na cama, a morena sorriu divertida.

- Chloe, abre essa porta . . . Você quer brincar na neve . . .

A morena cantarolou risonha, conseguiu ouvir a risada baixa de Chloe lá dentro, a ruiva parecia tentar evitar Beca, mas ela não permitiria, Beca entreabriu a porta enfiando a cabeça para dentro, a ruiva estava sentada na cama, com as costas escoradas na cabeceira, ela segurava o lençol contra o peito nu, os cabelos ruivos estavam bagunçados de uma maneira graciosa, Beca arfou surpresa, Chloe parecia saída de um sonho, uma deusa grega deitada em sua cama, como se o mundo todo estivesse parado para que apenas aquela visão fosse apreciada, a morena engoliu em seco nervosa, estar tão perto da irmã de novo parecia loucura, mas a amava e não a deixaria de jeito nenhum, Beca encostou a porta se aproximando da cama a passos lentos, ela se sentou na beirada entregando o refrigerante a Chloe, a ruiva sorriu pegando a garrafa, tomou um gole grande sobre o olhar atento da menor.

- Você quer conversar sobre . . .

- Não!

Chloe a cortou depressa sentindo o rosto ruborizar, aquilo era tudo o que não queria.

- Então vamos fingir que nunca aconteceu?

Beca parecia indignada com a possibilidade, e isso despertou o olhar atento de Chloe, Beca queria aquilo para sua vida?

- É Beca, vamos sim!

A morena suspirou derrotada.

- Certo, tudo bem, apenas não me afaste, eu não vou sair da sua vida, de maneira alguma!

Chloe sorriu emotiva, Beca era a única razão em sua vida.

~

Flashback On

O motorista abriu a porta do carro e Chloe quase caiu para fora, a ruiva ria alto sem se controlar, Beca saiu em seguida, tinha uma feição de pavor no rosto, a morena parecia ter esquecido que aquela era sua casa, Chloe a chamou sorridente.

- Anda Beca . . .

A morena abriu um sorriso divertido acompanhando a irmã, Beca segurava os saltos na mão.

- Espera, a garrafa ficou lá dentro . . .

A ruiva se debruçou sobre o banco para pegar a garrafa, Beca encarou o vestido da irmã subir um pouco, um sentimento de ciúme invadiu seu corpo e ela se aproximou depressa descendo o vestido, o motorista desviou o olhar depressa, Chloe se colocou de pé com um sorriso vitorioso e com a garrafa em mãos, as duas caminharam de braços dados para dentro, Chloe bambeava de um lado para o outro sobre seus saltos ponta de agulha, subiam para o quarto de Chloe entre tropeções, a ruiva gemeu ao cair no pé da escada.

- Ouch, meu pé, acho que quebrei, quebrei Beca, quebrei meu pé, eu tô sentindo o osso quebrado, tá aqui na minha mão . . .

Beca correu até a irmã assustada, olhando para baixo, percebeu a ponta do salto de Chloe quebrado, a ruiva segurava a ponta como se fizesse parte de seu pé, Beca riu alto.

- Você ficou louca, quer me matar do coração? Tira logo essa merda . . .

Beca puxou os saltos dos pés da ruiva e ela pareceu renovada se colocando de pé com um sorriso aliviado, as duas se jogaram na cama de Chloe rindo como bobas, de minuto em minuto, Chloe abria a garrafa e tomava um gole direto do gargalo, Beca a assistia com um sorriso, Chloe a encarou confusa, aquele olhar fofo a desconcertava de uma maneira, Beca tomou a garrafa de suas mãos também tomando um gole, as duas começaram a dividir a bebida, uma dava um gole então a outra tomava a garrafa e bebia um também, ficaram assim até Beca perceber que se tratava do último gole de tequila.

- É MEU!

Ela tentou tomar a garrafa das mãos de Chloe, a ruiva segurava com força a impedindo.

- Nada disso, você tomou o primeiro, por isso o último é meu, e eu tomei o último por isso o primeiro foi seu . . .

Beca se jogou sobre a irmã tentando tomar a garrafa, as duas iniciaram uma discussão.

- A gente vai lutar Beca . . .

Beca arregalou os olhos chateada.

- Nem pense nisso, você sempre ganha!

Beca agarrou a garrafa tentando virar o conteúdo na boca, Chloe se jogou sobre ela iniciando uma luta pelo resto de bebida, a ruiva se sentou sobre seu colo com a garrafa em mãos, sentia-se vitoriosa, Beca arfava abaixo dela, seu olhar se prendeu no da menor, vermelha pelo esforço, os lábios rosados pelo contato com a bebida, Beca era tão linda, uma beleza proibida, intocável, o desejo de tê-la em seus braços fazia suas pernas formigarem, Chloe a encarava perdida, se abaixou devagar levando a garrafa até próximo a sua boca, seus olhares estavam conectados, elas sabiam, as duas sabiam o que se passava pela cabeça uma da outra, Beca entreabriu os lábios e deixou que Chloe derramasse a bebida por sua boca, um pouco escorreu por sua bochecha sujando seu rosto, a ruiva jogou a garrafa de lado se abaixando para lamber o pescoço de Beca, a língua subia ávida sorvendo o líquido escorrido, Chloe parou frente ao rosto de Beca, milímetros de distância, se encaravam em total perdição, as mãos da menor subiram devagar até segurar a cintura de Chloe, a ruiva não aguentava mais, seu centro se contraia de desejo, a ruiva se abaixou tomando os lábios a sua frente com força, Beca arfou deixando a língua quente da outra preencher sua boca, apertou as mãos ao redor da cintura de Chloe forçando o seu corpo contra o dela, Chloe levou as mãos até o pescoço de Beca a mantendo ainda mais perto, seus corpos esquentavam de maneira rápida, estavam enlouquecidas, as línguas lutavam pela dominância, as mãos de Beca puxavam o vestido de Chloe, as pernas quentes encontram a pele das coxas de Beca, um atrito subiu por seus corpos, a falta do ar se fez presente e as duas se afastaram por um segundo, foi o suficiente para que um pouco de razão tomasse conta das duas, Chloe encarou a irmã se sentindo perdida, Beca tinha um olhar pensativo.

- Chloe, você me beijou?

Beca perguntou de maneira retorica, Chloe engoliu em seco fazendo menção de se afastar, a morena a segurou com força a mantendo contra seu corpo, um sorriso malicioso se formou nos lábios finos.

- Eu quero mais . . .

Um arrepio percorreu o corpo esbelto, e um sorriso malicioso também se formou em seu rosto, as duas voltaram a arrancar suas roupas desesperadas por mais contato, quando o vestido de Beca foi ao chão e Chloe sentiu os seios empinados contra seu corpo, uma onda elétrica passou por suas veias a impedindo de pensar ou raciocinar, queria apenas senti-los, toca-los, chupa-los, sua boca desceu depressa tomando o seio direito na boca, Beca gemeu surpresa apertando os cabelos ruivos, Beca usou da força para se virar na cama ficando sobre a ruiva, o olhar devorador de Chloe demonstrava o quanto queria, Beca se abaixou para tirar o resto do vestido de Chloe, e quando estava próxima o suficiente a ruiva mordeu seu ombro a fazendo soltar um gemido dolorido, seu olhar correu para o de Beca e ela pareceu pedir desculpas, então depositou um beijo sobre a mordida, subindo com os beijos pelo pescoço, queixo, até chegar a boca, as duas se beijavam com tanta intensidade, que a cada vez que se afastavam precisavam tomar grandes lufadas de ar, Beca deixou os lábios de Chloe descendo os beijos pelo corpo da ruiva, seus dedos soltaram o sutiã azul da ruiva tomando os seios na boca, aquilo parecia tão certo, sua boca se encaixava perfeitamente ali, o sabor da pele de Chloe, o pensamento passou por sua cabeça e seu corpo agiu instintivamente descendo os beijos apressada até puxar a calcinha, Chloe a encarava de cima ansiosa, ela mordia o lábio desejando mais, Beca encarou a intimidade molhada a sua frente, sentia a boca salivar, nunca tinha feito isso na vida, mas era o que mais queria, só esperava que Chloe se sentisse satisfeita.

Flashback Off

- Minha aula está a chateando senhorita Mitchell?

Beca levantou o olhar culpada encarando o professor, todos os outros alunos também a encaravam, Stacie tinha um sorriso travesso do outro lado, Beca engoliu em seco sentindo o rosto quente, tanto pela vergonha de estar sendo encarada quanto pela memória recém adquirida.

- Que tal vir aqui na frente resolver esse problema?

A menina desviou o olhar para o quadro encarando o problema de matemática, então se colocou de pé num pulo.

- Desculpe, eu estava tentando controlar a dor de barriga, mas é impossível, preciso ir ao banheiro com urgência!

O professor a encarou indignado, aquilo era a pior desculpa que usavam, os alunos riam baixo, ele assentiu entregando o passe para Beca, a menina correu para o banheiro assustada, entrou direto no box se sentando no vaso, ela encarou a situação deplorável em que se encontrava, a mera lembrança de como desejava Chloe a deixava pronta para mais, pensar na ruiva sem roupa completamente entregue abaixo do seu corpo a fazia sentir pontadas, Beca mordeu o lábio arfando em seguida, os cabelos ruivos jogados ao redor do rosto, os lábios vermelhos e convidativos, os seios firmes pedindo por sua boca, cada pedaço do corpo de Chloe parecia vivo em sua memória agora, mal percebeu, sua mão já estava na intimidade a masturbando depressa, ah como queria Chloe novamente, vê-la por inteiro sem ter bebido tanto, para que a memória fosse ainda mais viva, um gemido baixo escapou de seus lábios ao imaginar os lábios da outra contra seu corpo novamente, mordendo e chupando a onde pudesse encontrar, os dedos se moviam depressa, mas aquilo não era suficiente, lubrificou a ponta penetrando os dedos enquanto se masturbava com a outra mão, a morena se encostou a parede da cabine gemendo novamente, sua respiração entrecortou quando deixou que finalmente escorresse por seus dedos, ela respirou fundo usando o papel para se secar, encostou a cabeça contra a parede, estava completamente perdida, tudo estava uma bagunça na sua cabeça e principalmente, coração. Beca suspirou ao sair do banheiro, se encarou no espelho após lavar o rosto, as bochechas ainda estavam coradas, sabia que o que fez com Chloe foi maravilhoso, mesmo de uma maneira horrível, só de lembrar disso suas pernas tremiam novamente, tinha sido tão prazeroso que a mera lembrança fazia seu corpo reagir com total ferocidade, e se tocar pensando em Chloe, tinha sido mais prazeroso do que as vezes que esteve com o namorado, Beca voltou os olhos azuis para o seu reflexo.

- Que merda eu tô fazendo?

Beca mexia nos vegetais em seu prato sem muito interesse, sua cabeça tentava se manter longe daquela bagunça, mas era impossível não pensar em Chloe a cada segundo, a voz de Stacie a despertou.

- Que foi Beca? Por que está tão calada?

Amy emendou em seguida.

- É, e por que saiu correndo da sala, você estava mesmo com caganeira?

Jesse fez uma careta enojado.

- Podem não falar disso na mesa, eu estou comendo!

- Deixa de ser bicha Jesse!

Stacie riu divertida.

- Caganeira, caganeira, caganeira!

Amy repetia diversas vezes tentando irritar o garoto, o que funcionou, pois ele largou o prato de lado e começou a dar atenção ao celular, Amy encarou a menor do grupo de novo.

- Então, vai contar?

Beca encarou as amigas nervosa, seu olhar se desviava para todos os lados, era péssima em contar mentiras e sabia bem disso, sempre se enrolava com as pontas da história, Cynthia se sentou a mesa com uma caixa de suco em mãos, a morena colocou a mão sobre o queixo atraindo a atenção das outras, e Beca agradeceu internamente por isso.

- Vamos ensaiar a tal música nova hoje?

Beca suspirou pensativa, estava com ideias incríveis na semana passada, por isso tinha escrito uma canção com a ajuda de Emilly, e ela tinha ficado perfeita ao seu ver, e ao de Emilly, mas ainda tinha que receber a aprovação do restante do grupo.

- Isso parece ótimo, ensaiar até cansar!

Sua resposta animada atraiu os olhares, inclusive um de Cynthia que beirava ao malicioso.

- Que bom que está animada, vamos ensaiar na sua casa então!

Beca ficou lívida de repente.

- Por que sempre na minha casa?

- Por que lá é espaçoso, tem tudo o que precisamos, muita comida, e ainda, tem a Chloe!

Stacie comentou recebendo acenos positivos dos outros integrantes, até mesmo de Amy.

- Por que não podemos ir pra casa do Jesse, por exemplo!

Beca estava nervosa apenas de imaginar.

- Verdade, na minha casa também tem comida, e eu também tenho uma irmã gata!

Amy revirou os olhos.

- Ninguém liga pra sua irmã Jesse!

- Na verdade, eu ligo, ligo bastante!

Stacie disse atraindo os olhares dos outros, Beca conteve uma risada, tinha visto a morena secar a irmã de Jesse em sua casa a alguns dias, mas sabia que Aubrey Posen era tão inatingível como sua própria irmã, um arrepio passou por sua coluna ao se lembrar de Chloe, Jesse ficou lívido de repente.

- Tá bom, vamos pra casa da Beca mesmo, vamos secar a irmã dela mesmo!

Beca estreitou os olhos encarando o amigo.

- Quando é a irmã dos outros é bom!

Jesse sorriu largo.

- Eu não confio na Stacie perto da minha irmã, na verdade, eu não confio na Stacie perto de ninguém!

A morena alta deu de ombros, todos sabiam que era verdade, e que provavelmente quando ela fosse adulta, as coisas seriam ainda piores, Beca bufou se colocando de pé por fim.

- Beleza, minha casa então!

- O que tá rolando? Você e a Chlo . . .

- Nem fale dela, vou dar o fora!

Beca cortou a melhor amiga saindo da mesa depressa, os outros se entreolharam confusos, alguma coisa tinha acontecido, e conhecendo Beca como conheciam, sabiam que logo passaria, ela não era de se importar com muita coisa.

Ao fim das aulas, Beca caminhava sozinha até o carro, o motorista a esperava pacientemente, ela encarou o rapaz pensativa, tinha dito que tiraria a carteira, mas nem tinha ido atrás disso ainda, com tanta coisa na cabeça havia esquecido completamente, um carro buzinou atraindo sua atenção, Chicago estava do outro lado da rua com um sorriso enorme, Beca mordeu o lábio nervosa, ele a chamava com um aceno, a morena sabia que se fosse estava perdida, se ele a visse de perto, veria as marcas e não havia explicação plausível, ela negou com a cabeça entrando no carro, pediu que o motorista partisse depressa, direto para casa, seu telefone tocava estridente, ela o atendeu sem animo algum.

- Oi . . .

- Que porra está acontecendo?

Ela revirou os olhos irritada.

- Desculpe, não posso mais voltar com você, ordens da chefona!

Chicago grunhiu do outro lado da linha.

- Essa sua irmã é um pé no . . .

- Nem ouse falar dela assim! Ela é minha única família e eu a amo incondicionalmente!

Chicago se calou surpresa após ser interrompido.

- Certo!

Beca podia ver até a expressão em seu rosto, com os lábios comprimidos em desaprovo.

- A gente vai se ver hoje então?

Beca suspirou, precisava sumir com aquelas marcas para ver o rapaz de novo, ele ia querer bem mais do que alguns beijos.

- Hoje não vai dar, desculpa, eu tenho ensaio da banda, muita tarefa acumulada, e você não vai querer me ver, eu tô naqueles dias!

Ele soltou uma risada baixa.

- Não tem problema amor, a gente usa a porta dos fundos!

Beca se arrepiou em repulsa de imediato.

- Você não disse isso!

- Qual o problema amor? Você vai gostar também!

Beca grunhiu enojada e irritada.

- Eu tô estressada, não quero mais conversar, até!

A morena desligou antes que ele pudesse voltar a falar, encostou a cabeça no banco soltando um suspiro pesado, por que mesmo namorava esse cara?

~

Flashback On

Chloe gemeu ao sentir os lábios de Beca contra sua intimidade, era tão prazeroso, tão sobrenatural, fazia seu corpo se aquecer e agitar, mas também o congelava, a ruiva sentiu a língua quente de Beca subir e descer depressa, sua mão agarrou o seio o apertando entre os dedos, aquilo era a loucura mais saborosa que já tinha provado, a língua a penetrou e ela soltou um pequeno grito de prazer, sentia todo o corpo contrair, sua respiração entrecortada revelava seu desejo, o quanto queria, a boca de Beca trabalhava com mais força e intensidade agora, parecia desejar aquilo tanto quanto ela, a ruiva sentiu o corpo estremecer e convulsionar enquanto sentia um alivio enorme nas pernas, Chloe respirava com intensidade, enquanto Beca lambia a goza recém escorrida, quando seu rosto se levantou e seus olhares se encontraram, a ruiva estremeceu, havia um brilho no olhar da menor, um desejo irrefutável, uma ferocidade, parecia um animal sedento, Beca subiu a mão devagar encostando a ponta dos dedos na entrada, Chloe ainda a encarava desejosa, Beca lubrificou os dedos direito antes de empurrar um para dentro da outra, Chloe gemeu surpresa e ofegante, a sensação era maravilhosa, Beca fechou os olhos para sentir as paredes de Chloe se apertando contra sua mão, quando fez o primeiro movimento e a ruiva estremeceu, Beca sorriu satisfeita, se debruçou sobre a irmã tomando seus lábios com vontade, Chloe sentiu o gosto novo nos lábios de Beca, seu gosto nos lábios de Beca, a ruiva sorriu puxando Beca para mais perto, sentia o corpo enfraquecendo a medida que a sensação do maior prazer se aproximava novamente, Beca puxou um pouco o dedo forçando um segundo para dentro, a ruiva revirou os olhos erguendo um pouco o quadril, soltando um gemido alto e rouco, sentiu o corpo mole assim que a goza escorreu pelos dedos da menor, Beca sorriu os puxando devagar, a morena se jogou ao lado de Chloe, deitando de bruços, Chloe a encarou com um sorriso cafajeste, se bem que Beca imaginava que ela não soubesse que seu sorriso era tão cachorro assim.

- A gente acabou de fazer isso mesmo?

Beca se surpreendeu com como sua voz ainda estava embolada, mesmo que soubesse o que estava falando.

- Que se dane, foi a coisa mais maravilhosa que eu já fiz!

Beca abriu um sorriso enorme se aconchegando ao corpo suado de Chloe.

- Eu também quero fazer em você!

Chloe disse atraindo um olha incrédulo e uma sobrancelha levantada de Beca, a morena sorriu maliciosamente.

- Só se for agora!

A ruiva se jogou sobre Beca tomando seus lábios novamente, suas mãos desciam pelo corpo esbelto, queria sentir todo o corpo da mais nova, Chloe se soltou dos lábios de Beca descendo a boca, mordeu o queixo, a mandíbula, o pescoço, a clavícula, os gemidos de Beca aumentavam a medida que ela descia, mordeu o seio o sugando em seguida, Beca arfava.

- Chlo, você vai me deixar toda marcada!

A ruiva levantou o olhar encarando a menor, um brilho lascivo era visível em seus olhos, Beca corou surpresa.

- Eu te desejo tanto Beca . . .

Sua voz era um sussurro rouco e sensual, Beca sentia o corpo quente como o inferno, as mãos de Chloe continuava a segurando com força, a ruiva se abaixou novamente traçando o corpo de Beca com suas mordidas intercaladas de beijos, seu olhar se demorou na intimidade da outra, Chloe passou o rosto pelos ralos pêlos pubianos da outra, sua língua deslizou pela coxa até encontrar a intimidade molhada, Beca também estava a ponto de explodir, sua língua contornou os lábios fazendo Beca soltar um gemido alto, a intimidade estava inchada e Chloe sorriu confiante, o colocou entre os lábios sugando com força, Beca se agarrava aos lençóis com força, todo o corpo queria, seu olhar desceu para a figura abaixo, os cabelos ruivos quase escondiam o rosto, Beca levou a mão esquerda até os cabelos os segurando para ver os olhos azuis brilhando de desejo, aquilo era demais, Beca não aguentou deixando que o liquido escorresse por seu corpo com um gemido alto e prazeroso de se ouvir, seu peito subia e descia depressa enquanto tentava regularizar a respiração, Chloe a encarava com um sorriso.

- Eu também quero sentir o seu interior, eu posso?

Beca a encarou aturdida, o rosto da ruiva estava lambuzado e ela tinha um sorriso tentador, Beca assentiu depressa inclinando o corpo para frente para tomar os lábios carnudos da outra, os dedos roçaram na entrada e Beca sabia que aquilo era o que mais queria em vida.

Flashback Off

- Em que mundo você está? Eu estou te chamando a horas!

Chloe despertou de seu pequeno devaneio encarando a loira a sua frente, seu rosto estava completamente corado, e a calcinha molhada indicando como a memória tinha mexido com sua cabeça, Aubrey ainda a encarava esperando uma resposta.

- Desculpe Aubrey, o que disse?

Sua voz saiu como um sussurro e rouca, Aubrey a encarou confusa, a voz da ruiva estava bastante sensual.

- Você está passando bem?

Chloe negou mordendo o lábio.

- Nem de longe, acho que preciso de um analgésico!

Aubrey assentiu.

- Aqui estão os documentos sobre o contrato com a fábrica do Texas, você precisa dar uma olhada em tudo, eu vou buscar um remédio pra você, volto em um minuto!

 Chloe assentiu com um sorriso forçado, a ruiva se pôs de pé assim que a porta se fechou, jogou o blazer sobre a cadeira e caminhou a passos rápidos para o banheiro que ficava no escritório, a ruiva subiu a saia tocando sua intimidade inchada e molhada, apenas o toque de seus dedos fazia o local latejar, Chloe fechou os olhos suspirando, e a imagem de Beca nua sobre seus lábios veio a sua mente, a ruiva levou as mãos a cabeça se martirizando, repetindo diversas vezes como aquilo era errado, Chloe se secou e lavou o rosto tentando esquecer o ocorrido, precisava tirar aquilo da mente, era loucura.


Notas Finais


Obrigada por acompanhar!
Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...