1. Spirit Fanfics >
  2. Amor Platônico. (versão Siyeon) >
  3. Garota problema

História Amor Platônico. (versão Siyeon) - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Garota problema


No meio de abril as coisas esfriaram entre as duas e a esta altura eu ja havia parado de juntar a BoRa com a Minji.

A Nerd passou a ter só a Gahyeon como companhia ou eu quando queria alfinetar ela.

No começo de Maio isso mudou, SuA chegou no Colégio morena e muuito bem maquiada, foi direto na Minji e aquilo não tava me cheirando bem.

Passei a aula inteira olhando pro comportamento da BoRa, ela parecia decidida a voltar com a JiU e no intervalo ela abusou da sensualidade no colo da Nard.

Voltamos pra sala e continuei observando elas, e na hora da saida eu segurei o braço da Minji.

J- O que você quer?

 - Vocês voltaram?

J - Não... porque?

- Porque ela é problema, você sabe disso.

J- Eu sei me cuidar, fica de boa, não vou tomar o que é seu.

 - Ela não é  minha Minji.

J - Você passou uma semana me perturbando pra voltar com ela, agora quer que eu fique longe?

- Tenho meus motivos.

J - Fale 1.

"Droga não posso falar aquilo."

- O pai dela vive me ameaçando, ele não é do tipo que brinca.

J - Ele só te ameaça porque você permite, porque não vira mulher de verdade e afronta ele? 

 - Porque eu posso ir presa

- Quem vai depor contra você?

Solta ela e dou um passo pra trás,  penso bastante, depois sorrio.

Sy - Você é esperta Pirralha.

- Eu sei...agora me da licença.

Sorrio e saio do caminho dela, depois vou esperar meus pimpolhos.

Na semana seguinte as coisas foram ficando bizarras, houveram várias reviravoltas.

Eu cheguei no colégio na Quarta-feira e encontrei a SuA no portão, ela foi toda atirada pro lado da Minji mas ela deu um chega pra lá nela, na hora do intervalo eu fui no banheiro fumar, a nerd entrou e foi pro box, depois saiu, lavou as mãos e ficou me olhando estranho.

 - Que é?

Ela olhou todos os boxes, confirmando que estávamos a sós.

J - Eu ...pensei em uma coisa que pode beneficiar nós duas.

- O que?

J- Eu quero me livrar da SuA e você do pai dela...

- aff desembuxa logo.

J- Que tal... a gente fingir namoro?

- Pufff... HAHAHAHAHAHHAHA AAAAAAAAAAAAAA HAHAHAHAHAHHA.

Sim eu comecei a rir de nervoso, após terminar olhei pra ela e limpei uma lágrima.

- Você só pode ....estar maluca.

J - Bem, use seu cérebro, é um plano perfeito.

 - Minji a gente se odeia, não da pra chegar do nada e dizer "Eu tô namorando a garota que odeio"

J - Tem duas formas, a primeira é usar a Gahyeon, ela anda tristinha porque não tô namorando e sempre me oferece você, eu posso "Ter te convencido a fingir pra agradar ela"... a segunda é mais fácil ainda, provocamos a Dami, você faz uma aposta com ela e perde, o castigo é ficar comigo, o resto do "Relacionamento" vai ser fruto dessa experiencia.

 - Tipo, ' eu fui brincar e me apaixonei?"

J - isso.

"Vai dar ruim"

 - Faz sentido... mas como isso vai ajudar com o pai da SuA?

J - Bem eu já sou quase de maior, trabalho, tenho boas notas, é claro que você vai querer me apresentar pros seus pais certo?

 - Eles são preconceituosos.

J - Melhor ainda, assim sua mãe ou até mesmo seu próprio pai pode contar o "desgosto" pros Kim de ter uma nora e não um genro, ele vai ver que você tá em outra, vai perguntar pra Yoo e é aí que vem minha parte, eu vou confirmar pra ela... e talvez possa até reaproximar vocês.

 - Se conseguir fazer a Yoo falar comigo de novo vou te dever minha alma.

"Cara como eu sou cadelinha da Yoo"

J - Trato feito? - Estendeu a mão

- Feito.

Ela me cumprimenta e depois solta minha mão.

J - E então, como vai ser?

- Vamos usar a Gahyeon 

J - Okay vai na frente.

Lavei minha mão porque ficou cheirando a Cigarro, depois sai e fui lanchar, assim que me sentei vi a Gahyeon se aproximar da Nerd.

Elas conversaram bastante e foi quando a nerd sufocou com a salada, mas Gahyeon ajudou ela.

"O que ta acontecendo ali?"

H - COF COF COF....

"Eita agora foi a chinesa."

JiU levantou e foi ajudar a Handong, Dami olhou de longe e se aproximou, sentou ao lado da namorada.

"Agora to curiosa."

Dami fica corada e abaixa a cabeça.

"Ue pq a mana ta timida?"

DAMI arregalou os olhos e Handong se engasgou mais uma vez, Gahyeon abriu um sorrisão e saiu correndo na minha direção.

"Ai meu cu ela ta vindo pra cá"

H - FICOU MALU...COF COF ...MALUCA?

G - Unnieeeee achei uma namoradenha pra voxe, vem...

Gahyeon  praticamente me  arrasta até a mesa delas, olho pra JiU e ajeito a postura.

"Pq concordei com aquilo?"

G - Unnie, sua nova namorada, minha omma JiU.

- QUE?

G - Gritou comigo...

- C-Claro que não, e-eu só me assustei com o que você disse.

G - JiU concordou, agora namorem....deem beijinhos, vai - me empurra em direção a JiU e eu entro em pânico.

- Que brincadeira de mal gosto é essa?

D - Gahyeon quer que você namore a JiU... Ela ta te dando de presente pra omma dela.

G - Izzu.

- Mana eu nã....

J - Eu concordei.

Sy - QUE?

- Podemos conversar a sós?

G - E dar beijinhos.

Reviro os olhos e faço sinal, fomos pro cantinho e eu cruzei os braços, foi quando eu vi a SuA surgir no refeitório.

"Lembrei pq concordei."

- Okay e então como vai ser?

J - Simples só agiremos como aspas, casal,  em público definido, ou seja, quando tiver alguém do nosso ciclo de amizade e familiares por perto.

Sy -Vamos ter que nos beijar?

- Só na presença da SuA, do Seu pai, da minha mãe, da Yoo e no portão da sua casa... e quando a Gahyeon perturbar nossa paciencia.

Sy - Por quanto tempo?

- 3 Semanas é o suficiente

Sy - Okay.... mas eu sou a ativa da relação hehehe.

Ela sorri de forma estranha.

- Medinho de gostar de ser a passiva?

Sy - Nem um pouco, mas convenhamos que pra domar uma pessoa como eu tem que ser pior que eu, tipo a Dami e você tem cara de passiva.

-- Só porque eu passei a me arrumar?!

Sy - Vamos voltar... de mãos dadas porque não vou conseguir beijar agora.

Ela assentiu e pegou na minha mão, voltamos pra mesa e Dami nos olhou boquiaberta, Gahyeon nos olhava empolgada com os olhos enormes.

D - Vocês vão namorar mesmo?

Olhamos uma para outra, reviramos os olhos e olhamos pra Dami.

Eu/Ela   -   Sim.

G - EEEEbaaaaa... quero ver a beijoca.

D - É Unnie...cadê a beijoca? Sorrio maligno.

H - Eu vou gravar.

Solto a mão dela e suspiro, mordo meu lábio um pouco nervosa e olho pra bb.

- Hoje não maninha, eu fumei e é falta de educação fazer isso com minha... nova... vocês sabem

D - Sabemos o que?

- Que você fala dormindo e conta o que faz com a Handong

H - Como é que é?

Sy - Eu tenho que ir resolver uma coisa na diretoria.

Dou um beijo no rosto da JiU e ela sorri fofinha e fica um pouco sem jeito.

"Que fofa"

Fui na diretoria ver minhas notas e  a Gahyeon veio atrás tagarelando.

G - Eu quero ver beijinho amanhã,  então não fuma unnie.

- Okay meu anjinho.

Na quinta-feira eu fui pro refeitório de mãos dadas com ela e paguei o lanche, comemos juntas sendo observadas pelo povo, Gahyeon ficou enchendo o saco mas o beijo não saiu.

Na sexta-feira feira foi a mesma coisa, porém ao me despedir no portão dei um selinho nela.

Na quarta e quinta-feira eu vi ela ir e voltar do trabalho com a Yoo, mas na sexta-feira eu vi ela indo a pé,  então estranhei e fui até ela, ao perceber que apressou o passo eu buzinei e ela olhou.

Primeiramente respirou aliviada, segundo me olhou confusa, acho que é porque eu pintei os cabelos de castanhos pra ficar com cara de gente descente. 

J - Quer me matar do coração?

- Não tenho essa sorte, entra aí.

Ela suspirou e entrou, colocou o cinto e eu sai com  calma.

 - Saiu tarde.

J - Tava me espionando?

 - Desde quarta... porque não veio com a Yoo?

J - Namorado dela deu crise de ciumes hoje.

 - Ainda é o coxinha?

J - É... Cara mala.

- Mas ela gosta dele fazer o que né!?

J - Pois é.

 - Quer ir comer algo?

J - Tentador mas minha mãe tá me esperando chegar pra poder sair em paz pro trabalho.

 - Então vou te levar lá e me apresentar pra ela, até pintei os cabelos pra não parecer tão perigosa.

J - Seu olhar é de gente doente mental...

Dou uma leve risada.

- Isso é amor reprimido.

J- Falando em coisa reeprimida

 - Lá vem o papinho da SuA.

J - Não sua lesa eu ia falar do suposto beijo de namoro.... uuuhmmm pensando na SuA.

Ela faz aquela carinha e eu reviro os olhos.

 - vamos mudar de assunto?!

J- Sim... o beijo, na frente da mamãe vai ter que rolar.

 -  Eu já tô preparada pra isso não se preocupe.

J - Você ta muito ....diferente, que bixo te mordeu?

Suspiro e abaixo um pouco a Temperatura do ar-condicionado.

Sy - Eu vi que a Gahyeon anda muito feliz e fica me perguntando se to gostando de estar com você, minha caçula é meu maior tesouro e... ela anda  sorrindo bastante empolgada porque conseguiu dar uma de cupido.

- Eu imagino, também notei isso.

Chego e estaciono do outro lado da rua, descemos, atravessamos e entramos, assim que o elevador abriu porque ela tava vindo do térreo, nós demos de cara com a Yoo, ela apenas foi pro fundo e nós entramos em silencio, fiquei olhando pros números, não valia a pena um confronto ali.

Ele abriu e eu fui na frente, espero JiU abrir a porta e entrei com a "Minha namorada", a mãe dela surgiu e pareceu se assustar com a minha presença.

J - Omma, quero que conheça Lee SiYeon...minha nova namorada.

O - Como  você passa de uma tampinha pra uma moça alta Kim Minji?

J - A la me envergonhando.

O - Prazer em conhece-la... eu daria sermão mas tô atrasada... se for dormir com minha filha não façam muito barulho pros vizinhos não ficar comentando, até amanhã.

Essa foi minha sogra, ela me deixou boquiaberta e em estado de choque, depois saiu de fininho.

- O que foi isso?

J - Minha mãe... acostume-se, a SuA sofria de vergonha na mão dela.

 - Nossa.

J - Vou ver se ela fez o jantar.

- Se quiser eu peço uma pizza.

J - Olha, não é pra levar a sério que estamos namorando.

- Eu pintei os cabelos por você, se não aceitar a pizza eu vou enfiar as bisnagas de tinta no seu rabo.

J - Agora sim é a Siyeon que eu conheço, quero de calabresa.

 - Aonde você vai?

J - Tomar um banho ora, se quiser beber alguma coisa tem uma geladeira ali.

Ela pega a bolsa e o casaco dela, depois vai pro quarto e eu ligo pedindo a pizza e um refri. Depois vou tomar uma água e volto pra sala, fico jogando no cell e um tempo ela volta de pijama.

"Bem nerd mesmo... mas naquele dia do gramado ela tava bem safadinha."

Ela senta ao meu lado e liga a TV começou a procurar algo pra ver.

"Vou ja Dar um sustinho nela"

Puxo o controle da mão dela e a beijei com calma, ela ficou sem ação, e assim que assimilou tudo tentou me empurrar, mas eu a joguei no sofá ficando por cima e me ajustando entre suas pernas, foi quando ela segurou meus obros.

J - Pirou?

 - Não, só tô testando seu lado "ativo" da relação hahahah.

"Muahahahhahaa"

Rindo internamente da expressão dela, ia me debruçar mas ela Segurou no meu maxilar e com a outra mão aperto meu Bumbum, tiro a mão dela da minha reta guarda e quando fui prender ela a mesma trocou as posições me colocando embaixo dela. 

"Essa eu quero ver"

Sorrio e me ajeito "aceitando" de bom grado a posição.

 - O que vai fazer agora?

J - Nada por dois motivos, primeiro eu não quero transar com você e segundo, eu não gosto da posição papai e mamãe.

Levantamos e sentamos direito, ela respira fundo e eu puxo ela novamente pra um beijo mas ela segura em meus ombros me mantendo afastada.

J - Tá com fogo no cu?

 - Talvez, faz tempo que eu não transo, e eu tenho uma namorada e autorização.

J - 1 Se masturba que passa, 2 namorada de mentira e 3 não liga pras coisas que minha omma fala.

 - Por que não se divertir um pouco?

Levanto e me encaro ela, a mesma engole  seco e se afasto.

J - Para com isso, não vai conseguir nada com a Yoo se fizer isso comigo.

"Broxei depois dessa."

Sy - Tem razão.

Escutamos o interfone e ela foi autorizar a subida do rapaz.... paguei a pizza, nós comemos e depois eu fui embora por que não tinha clima pra nada mais.

Fui pra casa pensando no que eu fiz, sei lá, eu de fato to a muito tempo sem transar mas com ela?

"A que nivel vc chegou Siyeon?"

 No sabado eu marquei com ela de passear com a  Gahyeon, minha sogra quis adotar a caçulinha, saimos pro parque e la nós nos beijamos de verdade por livre e espontânea pressão.

"Nada mal pra uma nerd."

No domingo as coisas foram ficando estranhas, porque eu trouxe a Minji em casa e apresentei como minha namorada e meus pais não surtaram.

"Okay isso ta muuuito estranho."

Meus pais estavam estranhos, não sei se são bons em falsidade ou se realmente gostaram da Minji, mas ela foi muito bem tratada e recebida por eles.

"Deve ser por causa da Gahyeon."

- Ja volto.

Subi e peguei minha jaqueta favorita, coloco e desço, JiU se despediu de todos e eu fui levar ela na parada de ônibus, assim que saimos eu vi o pai da SuA terminando de lavar o carro na calçada, então tirei meu casaco e coloquei na JiU.

- mais quentinha amor?

Ela sorri e assente, depois puxa meu rosto e me beija, fiquei um pouco corada por ter gostado.

- Vamos.

Abracei ela de lado e fui até a parada, foi quando começou a chover e eu abracei ela por trás e fiquei me drogando no perfume dela.

"O que eu tô fazendo?"

  Um ônibus parou e a SuA desceu, olhou pra nós duas e baixou a cabeça, sorri satisfeita por estar tirando ela do meu caminho.

A chuva ficou mais forte a a gente foi obrigada a ficar num cantinho todas juntas, JiU me cutucou e eu belisquei ela, que retrucou o beliscão e começamos a nos machucar, até que ela cravou as unhas na minha costela.

- Ahh - Olho pra ela brava -_-

J- Bobona

Percebemos que a SuA tava encolhida e minha namorada fez a filha da putagem de por meu casaco naquela garota e sussurrou algo que não entendi.

Depois voltou e eu ia abraçar ela por trás novamente mas ela virou e me abraçou de frente, começou a falar baixinho e eu tava doida pra beijar ela.

J- Porque não tenta? você já tem um bode espiatório

 - Ainda com isso?

"Broxei"

J - Aceite que a Yoo nunca vai ficar com você, ela é sua melhor amiga acima de todos os outros argumentos, e outra, a SuA é gostosa pra caralho, você tá louca por sexo, por não?

 - Eu não quero problemas.

J - Não vai ter... vc tem a mim como álibe e eu shippo muito vocês, só aceita que ela te ama e tenta corresponder, explica nosso esquema e ela vai fazer tudo certinho, vocês vão poder se pegar a vontade amanhã no colégio.

"E quem disse que eu quero?"

 - Eu vou pensar, - vejo o ônibus dela - seu onibus tá chegando.

J - Abraça ela.

Ela subiu no ônibus e eu me aproximei da SuA e é aqui que eu decepciono vocês e a JiU.

Eu não abracei ela e sim peguei meu casaco de volta e fui correndo pra casa na chuva mesmo, porque eu não sou tapada de deixar o meu casaco que o pai da SuA viu eu colocando na JiU, simplesmente chegar na casa dele no couro da filha.

No dia que a JiU viu a gente "se pegando" não era exatamente isso, a primeira vez foi uma tentativa falha da BoRa de me seduzir e na segunda, era uma discussão.

"Ah como assim?"

Eu estava pressionando ela sim contra a parede, mas era por pura ameaça,  ela disse que não ia desistir da JiU e eu falei que os beijos dela agora pertencem a mim.

Então é isso, foi mal por decepcionar vocês mas eu realmente criei ranço da BoRa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...