História Amor por acidente - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 365
Palavras 1.146
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 33 - A vaca


Fanfic / Fanfiction Amor por acidente - Capítulo 33 - A vaca

— Lauren por que você não come carne?— Ally pergunta para a morena que estava abraçada com Camila.

— Qual o seu problema baixinha?— Verônica pergunta observando a cara pensativa da amiga.— Agora eu vou ter que ouvir essa história de novo.

— Eu tinha uma vaca e...

— Eu vou ali fazer nada.— Verônica fala puxando Lucy para longe.

— Você tinha uma vaca?— Dinah pergunta para a garota pálida rindo.— A Vero não é o suficiente?

— Você nunca cansa?— Camila murmura olhando para a loira.

— É, minha avó me deu uma vaca e...

— Você não come carne por que sua avó te deu uma vaca?— Camila pergunta olhando para a namorada confusa, a morena quase nunca falava da avó.

— Isso é um história mais longa ainda.— Normani fala sorrindo para a amiga.

— Quando eu era pequena eu vivia na casa dos meus avós, na fazenda, quando eu tinha uns quatro anos eu acho uma vaca tava doente e eu sempre ajudava minha avó a tirar o leite delas, essa vaca doente ia ter um filhote então eu comecei a cuidar dela, e tava bem no início do verão aí a ela morreu quando o filhotinho dela nasceu ela morreu então eu cuidei da bezerra, eu dava leite para ela em uma mamadeira que era o dobro do meu tamanho. E você não vai adivinhar o nome que eu dei para ela Dinah...— Fala olhando para a loira que comia um pedaço de bolo.

— Você não fez isso.— Responde olhando para a morena com os olhos arregalados.

— O nome da minha vaca era Jane.— Murmura sorrindo para a loira que fazia uma careta.— Eu coloquei esse nome por causa de um filme do qual eu não lembro o nome que eu assistia o tempo todo com a Nena.

— A Nena tava com você nessa época?— Ally pergunta interessada na história.

— Ela trocou minhas fraldas.— Responde sorrindo.

— E agora troca as da Hope.— Dinah fala rindo.

— Haha, enfim, eu cuidei da vaca por muito tempo, mesmo depois da morte da minha avó, aí quando eu tinha uns oito anos a gente tinha acabado de conhecer a Vero e eu convidei ela pra ir até a fazendo, e quando cheguei lá descobri que a minha vaca foi o bife que eu comi no dia anterior com batata frita, meu pai achava que eu não deveria me apegar a animais e mandou matarem ela.— Fala acariciando a mão de Camila em seu colo.

— Ela nunca mais comeu carne de boi, aí na adolescência a gente foi a um nutricionista e você cortou a carne do seu cardápio.— Normani completa olhando para a amiga.

— Acho que não vou comer carne tão cedo...— Ally murmura colocando seu prato de lado com cara de nojo.

— Tem certeza? Estamos em um churrasco.— Lauren fala apontando para o sogro assando carne do outro lado do quintal.

— Tenho, só até passar a imagem de uma Lauren com 8 anos comendo a vaquinha que ganhou de presente da avó.— Resmunga com uma careta e vira para a morena.

— Cadê a Hope?

— Minha mãe levou ela não hora que a gente chegou aqui.— Camila responde pela morena, ela e as amigas chegaram da viagem na noite anterior e seus pais decidiram fazer um churrasco para comemorar o fato da filha e suas amigas serem oficialmente médicas.— Eu tava morrendo de saudades dela e minha mãe levou ela mesmo assim.

— Verdade, ela tava morrendo de saudades da Hope.— Dinah fala sorrindo olhando para a latina Eur retribui o olhar apavorada.— Pense numa tia maravilhosa.

— Ela sumiu tem muito tempo mesmo...— Lauren murmura achando estranho o comportamento das duas.— Vou procurar minha filha.

— Eu vou te matar.— A latina vira para Dinah com uma cara irritada.

— Você sabe que me ama.— Responde puxando a latina para um abraço.
.
.
.

Lauren sorria observando Sinu balançando o bebê conforto com sua filha dormindo, de uma certa forma ver ela com Hope lhe lembrava de sua avó. Era bom saber que sua filha teria Sinu como avó, mesmo a mulher não tendo lhe dado alternativa ao se por na vida da pequena.

— Eu acho bom que você esteja pensando coisas boas de mim.— A mulher fala olhando para Lauren.

— Minha filha tem sorte de ter você.— Murmura caminhando até a mulher.— Obrigada.

— Eu estava esperando para ser avó desde o dia em que a Camila nasceu, não precisa agradecer querida, na verdade eu tenho que agradecer, eu achava que ela ia morrer solteira naquele hospital.— Responde puxando a morena para um abraço.— Você faz minha filha muito feliz, sabia?

— O sorriso dela todo dia quando acorda e quando vai dormir me mostra essa felicidade.— Sussura lembrando do sorriso da latina.— O sorriso dela me faz sorrir.

— Eu posso ver.— Fala observando o sorriso da morena.— Fiz ela dormir.

— Você não deu nada pra ela, deu?— Pergunta observando a filha no bebê conforto.

— Não, acredito naquilo de dar comida só depois dos 6 meses. Além disso você tem dois peitos bem fartos.— Responde apontando para os peitos de Lauren cobertos pela blusa da Lana Del Rey.— Pensei que só crianças usavam roupas com desenho.

— Não é um desenho, é minha cantora preferida.— Fala sorrindo.— Lana Del Rey.

— É.— Responde levantando ao ver a filha observando elas.— Vou deixar vocês duas sozinhas.

— Você parece cansada.— Murmura se a aconchegando no sofá enquanto a namorada caminha até ela.

— Eu não dormi muito bem nos últimos dias.— Fala deitando com a cabeça no colo da morena e puxando a mão dela para mexer em seu cabelo.— Não tinha você lá para me esquentar naquelas noites frias.

— Pensei que São Francisco fosse quente.— Ri sentido o olhar da latina sobre si.— Que foi?

— Acho que tô doente...

— O que você tem?— Pergunta tirando a mão do cabelo da latina e levando a sua testa.— Sua temperatura tá normal.

— Tenho Laurengite.— Fala vendo a namorada lhe lançar um olhar confuso.— Amor por Lauren Jauregui.

— Você tá tão fofa hoje...— Sussura com um sorriso, sorriso esse que sempre rouba o fôlego da latina.— O que pretende fazer agora?

— Como assim?— Pergunta olhando nos olhos da morena.— Fazer o que?

— Sobre seu trabalho...— Murmura sem saber ao certo oque quer ouvir.— Você recebeu seu diploma de cirurgiã, se é assim que chamam, qual o próximo passo?

— Qualquer um que seja ao seu lado.— Responde puxando a morena para um beijo, a morena está definitivamente encrencada.— Eu pego ela.— Fala dando um selinho na morena e levantado para pegar a bebê que chorava.— Tem certeza que ela não cresceu? Ela parece diferente para mim.

— Você tá falando isso porque tá com saudade.— Responde observando as duas com um sorriso.

— Ela tá bem agasalhada, Mani escolheu a roupa dela?— Pergunta observando a pequena em seus braços.

— Em que mundo Lauren Jauregui escolheria uma roupa rosa?— Murmura sorrindo.

— Não consigo imaginar também.

.


Notas Finais


Só para constar eu também não imagino Lauren Jauregui cuidando de uma vaca, mas enfim...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...