História Amor por acidente - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 608
Palavras 1.181
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Professor de história


Fanfic / Fanfiction Amor por acidente - Capítulo 34 - Professor de história

— O que foi Lauren?— Normani põe os livros de lado e olha para a amiga que observava ela da porta.— Eu tenho que estudar e acho que você também.

— Eu tava estudando mas pensei em uma coisa...— Murmura indo até a amiga.— Eu tenho muito dinheiro.

— Isso não é novidade.— Responde pesando em onde a amiga queria chegar com isso.

— E é muito dinheiro para um pessoa só...— Fala pensando em como contar seu plano para a amiga.— Quero fazer uma coisa boa com esse dinheiro.

— Por favor me diz que não vai doar tudo, você nunca vai conseguir viver com salário de professora.— Murmura pesando se a amiga seria capaz de fazer isso.

— Claro que não Mani, tá louca.— Fala vendo a amiga respirar aliviada.— Lembra daquele professor quê entrou na nossa escola e deu aula para gente do oitavo do fundamental ao último ano do ensino médio?

— Não.— Responde confusa.

— Júnior...

— Aquele Ripe maluco quente inspirou a fazer história?— Pergunta e sorri quando a amiga assente positivamente.— Será que aquele maluco ainda tá vivo?

— Mudou para Minnesota achando que era o Polo norte, mas enfim... Ele me dizia que eu tinha um potencial para algo que um dia ia mudar muita coisa.

— E você acreditou.— Fala observando a amiga com um sorriso debochado.— Você era a única pessoa que acreditava nas maluquices dele Lauren. Nem sei como ele ficou naquela escola tanto tempo.

— Bom... Ele conseguiu fazer a Verônica tirar dez em história e apresentar um seminário sobre a segunda guerra mundial.— Resmunga chateada por como a amiga falava se seu mentor.— Mas enfim, estudamos em uma escola ótima a vida toda, e eu quero levar isso para crianças sem condições.

— Como?— Pergunta olhando confusa para a amiga.

— Esse é o momento que você fala com aquela voz de eu sou a Mani e ti certa a frase:" Isso é uma loucura Lauren, vai procurar oque fazer!"

No que mais você pensou?— Pergunta ignorando o fato da amiga dizer que ela estava sempre certa.

— Bom... Eu sou vou me formar história com um curso técnico em filosofia e algumas aulas de sociologia. Você é professora de música. Eu conheço algumas pessoas de outros cursos. Tenho o dinheiro que minha avó deixou para mim guardado e tenho uma empresa multinacional que pode patrocinar agora que seu pai tá a frente das minhas ações e eu ainda tô esperando você dizer que isso é uma loucura.— Dispara esperando a amiga surtar.

— Não é uma loucura, mas oque exatamente você quer? Uma escola?— Pergunta tentando entender o raciocínio da amiga.

— Um centro cultural e ao mesmo tempo uma escola. Esse sorriso no seu rosto significa que você não me acha louca?— Pergunta vendo um sorriso nascer nos lábios da amiga.

— Te respondo depois que a gente conversar com meu pai eu te respondo.— Fala levantando e indo até o armário.— É melhor levar a Hope, a carinha fofa dela vai ajudar a convencer meu pai.
.
.

— Camila...— Lauren murmura se afastando da latina com uma cara seria tirando uma das mãos da latina de dentro de seu short.— Precisamos conversar.

— A Mani saiu com a Hope e você quer conversar?— Pergunta tentando beijar a morena que vira o rosto.— O que aconteceu?

— Você sabe que eu tinha problemas com meus pais certo?— Murmura levantando e pegando sua blusa eud por acaso foi parar no chão para vestir.

— É, bota problemas nisso.— Responde frustrada.— O que isso tem haver?

— Eu pretendia sair do país e levar a Taylor comigo pra tirar ela de perto deles antes que quebrassem ela  mais ainda.— Fala olhando para a latina que sorri para ela.

— Se os meus pais fossem horríveis como os seus eu também tiraria a Sofia de perto deles.— Responde confusa, não sabia onde a namorada queria chegar com isso mas não esteva gostando.

— Um ano atrás me inscrevi para um mestrado e eu passei.— Sussura e vê um olhar de pânico invadir o rosto da latina.

— E... Eu tô muito feliz por você.— Fala tentando dar um sorriso que acaba virando uma careta.— Sério. Nossa... Eu nem sei oque falar parabéns. Pra onde você vai?

— Grécia...— Sussura secando as lágrimas que desciam pelo rosto da latina sem que ela percebesse.— Mas eu não vou.

— C... Como assim não vai?— Camila pergunta sentindo sua voz falhar.— Mmmm... mas, pensei que você amasse história.

— Eu amo história, mas te amo mais. E outra, eu e a Mani temos uma ideia que...

— Eu tenho um plantão.— Camila levanta abotondo os botões de sua blusa sem olhar para a morena.

— Pensei que hoje você ia tirar folga.— Murmura vendo a latina caminhar rápido até a porta.

— Troquei de turno com o Troy e tô atrasada, tchau.

Lauren observa a namorada sair do quarto rápido como um foguete sentindo seu coração apertar. Esperava que ainda fosse namorada.
.
.
.

— Quem é o filho de mãe que tá tocando minha campainha? Onde já se viu.— Sussura descendo as escadas com raiva e abrindo a porta.— Olha aqui seu... Mija que foi?— Sinu pergunta assustada quando a filha se joga em seus braços.

— Acho que perdi ela mama...— Murmura se deixando levar pela mãe até o sofá.

— Me explica direitinho hija, perder quem?— Pegunta tentando limpar sem sucesso as lágrimas da filha.

— A Lauren mãe, acho que pedi ela.

— Ah claro, até parece, aquela menina te amo muito pra te deixar.— Fala tentando levantar mas Camila aperta o abraço.

— Ela ela se inscreveu para um mestrado fora do país a 1 ano e foi aceita.— Fala sentindo o arrependimento tomar conta de si por deixar Lauren falando sozinha em casa.

— E ela vai?— Pergunta acariciando o cabelo da filha.

— Ela disse que não vai e aí eu sai correndo e deixei ela falando sozinha.

— E porque você deixou ela falando sozinha?— Pergunta se segurando para não dar um tapa na cara da filha.

— Não quero que ela desista dos sonhos dela para comigo.
.
.
.

Lauren olhava para a porta branca da sala. Perderá a noção de quanto tempo ficará alí. Só sabia que tinha saído do quarto e parado em frente a porta esperando Camila voltar, ela voltaria, ela amava Lauren assim como Lauren a amava, Lauren não falou nada de errado, recusou o mestrado e ficaria em Nova York, nunca deixaria a latina.

— Qual o seu problema?— Normani pergunta entrando com Hope e fechando a porta. Por um momento Lauren chegou a pensar que seria Camila.

— Eu tava esperando vocês...— Sussura indo até a amiga para pegar sua filha a abraçando forte enquanto sentia seu cheirinho que acalma seu coração.— Tá na hora seja mamar.

— É, desculpa a demora, tinha um trânsito que a gente não tava esperando e... Você tá bem?— Pergunta vendo que a amiga evitava fazer contato visual com ela, escondendo metade do rosto no pescoço da bebê.

— Tô...— Responde com a voz abafada no pescoço da filha que ri pelo contato.— Vou pro quarto.

— Eu vou matar aquela latina magrela.— Murmura para si mesma observando a amiga indo em direção ao quarto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...