1. Spirit Fanfics >
  2. Amor Por Prazer. Vkook - Taekook >
  3. Malhação.

História Amor Por Prazer. Vkook - Taekook - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


só Jesus nesse Jungkook viuuu

deve tá cheio de erros isso daí pq eu não corrigi NADA, admito, mais tarde eu vejo essa parada, bjs e até maaaaais

Capítulo 8 - Malhação.



Quando Taehyung despertou naquela manhã, sentiu uma satisfação desconhecida ao vê Jungkook adormecido, ainda nocauteado pela noite faminta e movimentada dos dois. O corpo bonito e musculoso esparramado, coberto apenas por um lençol de percal sobre o quadril, era sempre excitante vê-lo dormir.

– Se continua me olhando assim, eu vou me esquecer que tenho um compromisso. – ele declarou, a voz grave e sonolenta, Taehyung sorriu quando ele abriu apenas um pouco os olhos, a escuridão dos lumes o saudando com um brilho malicioso.

 Então o telefone próximo a mesa de bebidas tocou e Jungkook se ergueu, sem a menor timidez, e foi atender. Enquanto ele falava irritado ao telefone, Taehyung se levantou e tomou um banho rápido mas revigorante, encontrando Jeon no closet vestindo um short preto e apenas isso.

– Não disse que tinha um compromisso? – perguntou inocente vendo o mais velho descalço.

– E tenho, mas primeiro vou malhar. Quando eu voltar tomamos café juntos. – Taehyung apenas concordou o vendo sair. O garoto vestiu as roupas que o mensageiro - Jimin - havia lhe deixado, uma calça jeans azul clara um pouco rasgada, uma blusa manga longa cinza e tênis. Penteou os cabelos acinzentados e resolveu sair um pouco do quarto.


[...]


Jungkook era quase implacável contra o saco de boxe, passou pouco mais de quarenta minutos socando e chutando o pesado saco de areia até os músculos protestarem, então se sentou em um aparelho colocando os pesos e se deitou começando a levantá-los.

– Bom dia. – ouviu a voz da sua secretária e também dançarina da boate, Dahyun, entrando na sala de malhação. Todos malhavam ali, por isso ele não se importou, mesmo sabendo que a loira lhe cobraria os dias em que esteve ausente. – Onde esteve esses últimos dias? Não me procurou nenhuma vez.

– Estava ocupado, Dahyun. – ele respondeu continuando a levantar e abaixar a barra de peso, o peito estava coberto de suor assim como o rosto e cabelo. – Você já esteve no lugar dele, sabe que me dedico por um tempo quando arranco uma novidade para boate.

– Eu sei disso, querido. – ela se aproximou passando as unhas vermelhas em seu abdômen contraído pelo exercício e ele suspirou contrariado, colocando a barra no descanso. – Mas sabe, sinto falta desse corpo me fodendo a noite toda.

– Pois é, não tenho tido tempo. – Jungkook se sentou pegando a toalha preta e enxugando o rosto. – Por que não ensaia algo novo para apresentar? Quando eu voltar vou querer novidades, é melhor ser boa dessa vez.

– Eu sempre me esforço, querido. – Dahyun sentou em seu colo sem se importar com seu corpo suado, arranhou seu peitoral com as unhas e sorriu provocante. – Soube que vai viajar hoje, eu poderia ir junto, assim poderíamos recuperar as noites perdidas. 

– Eu já estou terminando o treinamento, quando terminar com ele e ele estiver pronto, eu terei tempo para você. Agora me deixa malhar. – Jungkook ordenou e ela se levantou contrariada, mas, sorriu sabendo que havia vencido a batalha.

– Tudo bem, vou esperar. – Dahyun mandou um beijo antes de sair, a sala de ginástica aeróbica já estava a toda com as garotas. Jungkook voltou a levantar pesos e depois subiu na bicicleta e na esteira. Depois de duas horas pegou a toalha e saiu da sala de malhação.


[...]


Taehyung se sentou em uma mesa afastada do refeitório se sentindo um tolo, por que aquela conversa de Lorde e a secretária o surpreendeu? Taehyung realmente achou que era diferente para ele? Que era especial? Pelo amor de Deus, era apenas um meretriz para o Jeon, como todos ali.

– Esperou muito? – o moreno se sentou a sua frente, o cabelo úmido do banho recente, usava uma camisa preta que e uma calça jeans. Rapidamente, trouxeram uma bandeja para ele como todos por ali, mas a dele tinha porções triplicadas. Lorde abriu o suco e bebeu dele enquanto pegava uma maçã.

– Não, fui dá uma volta. – Taehyung respondeu olhando para a bandeja enquanto escolhia uma faria de fruta do prato cheio delas e o levava a boca. Jeon terminou o café antes dele, mas Tae havia enrolado mexendo na comida e quase não comera.

– Estou indo viajar, só estou avisando porque ficarei uns três ou quatro dias fora. – Jungkook deu de ombros empurrando a bandeja para o lado e cruzando os braços fortes sobre a mesa. – Você pode começar a malhar amanhã mesmo e iniciar as aulas com o pessoal da boate, assim ganhamos tempo.

– Tudo bem. – Taehyung tentou parecer animado, mas ele tinha certeza que não se saiu muito bem. Já havia se acostumado a dividir a cama com Jeon, a vê-lo todos os dias, e principalmente, se acostumado a desmaiar de exaustão depois de horas de prazer em seus braços. Agora, o tempo com ele tinha esgotado, Taehyung sabia disso. – Vou voltar para o quarto.


[...] 


Jungkook passou pelo menos uma hora em seu escritório conversando com os irmãos. Hoseok recepcionaria os convidados especiais enquanto estivesse fora, Yoongi cuidaria de parte financeira da boate e Namjoon cuidaria dos assuntos que não pudessem esperar, embora Jimin houvesse ficado encarregado de comunicá-los caso fosse um assunto importante.

– Grande novidade. – Namjoon bufou depois de tudo resolvido. Ou de Jungkook ter ordenado o que cada um faria na sua ausência. – Quando você confia em um de nós três para cuidar dos assuntos importantes?

– Faça tudo certo, General, conversaremos depois. – Jungkook declarou apagando o cigarro e se levantando da cadeira atrás da mesa. – E Duque, espero realmente que diminua o álcool, ou então íremos ter uma conversa que não vai ser muito agradável.

– Sim senhor, capitão. – o esverdeado irônico sorriu provocante.

– Sempre uma graça, Duque, sempre uma graça. – Jungkook concluiu saindo da sala, já havia dado todas as instruções e ordens e assim que Jimin chegasse se encarregaria de falar o resto aos três. Naquele momento ele queria apenas aproveitar as últimas horas com Taehyung antes de pegar o jatinho. 

Mas quando ele chegou aos aposentos não o encontrou e aquilo o deixou frustado. Foi ao banheiro e tomou um longo banho gelado, mas não queria realmente viajar sem uma despedida, Taehyung havia sido melhor que do que ele planejara e não iria sem senti-lo mais uma vez. 

Jungkook sempre fora um bastardo sem sentimentos, mas iria sentir falta dele. Não só de tomá-lo, mas dá companhia também. Vestiu uma boxe branca e uma calça jeans preta junto de uma blusa de manga azul escuro e a jaqueta de couro. Preparou uma pequena mala com poucas roupas e documentos, pegou os óculos escuros e saiu. 

– Lorde. – uma camareira de cabelos pretos se apressou em cumprimentá-lo antes de entrar nos aposentos para arrumar e limpar. Jungkook caminhou pelos corredores até um dos seguranças próximo ao elevador.

O segurança lhe indicou onde Taehyung estava e Jungkook lhe entregou a mala, entrando no elevador apertou o botão do andar abaixo de onde estava. Quando entrou na extensa academia notou que estava vazia, mas a sala de musculação tinha a luz acesa e ele ouviu alguns sons e barulhos.

Se aproximou da porta da sala e observou um pouco surpreso sua pulpila golpeando o saco de boxe. O Kim usava uma roupa de malhar de um dos garotos, um short preto e uma regata da mesma cor. O suor escorria pelo corpo amorenado e Jungkook prendeu a respiração, os cabelos platinados grudavam-se ao rosto perfeito.

Jungkook não conseguia desviar os olhos.

Taehyung parecia frustado ou irritado enquanto golpeava com força o saco, Jeon sabia que provavelmente os punhos dele estavam doendo já que ele não usava nada para amortecer e nem estava acostumada. Ainda mantendo os olhos nele, Jungkook se aproximou das suas costas, Tae arfou pela surpresa quando ele encostou o corpo ao seu, sussurrando contra sua orelha.

– Foi a cena mais excitante que já vi. – disse rouco antes de puxar o ar, descendo com os lábios lentamente até o ombro, subiu com as mãos para os mamilos sobre a regata e Taehyung ofegou quando Jungkook apertou com força a pontinha de um deles.– Iria me deixar ir sem se despedir?

– Achei que estava ocupado. – declarou arfante. O moreno introduziu as mãos dentro da camiseta e começou a acariciá-lo nós mamilos com certa força, mas não tanto para machucá-lo, Taehyung cedeu rebolando minimamente contra a pré-ereção de Jungkook, escutando o mesmo grunhir em seguida. 

– Não devia tirar conclusões precipitadas. – o mais velho murmurou mordendo com força seu ombro e Tae ofegou levando as mãos aos cabelos dele. Jungkook brincava com os bicos entre os dedos os apertando enquanto pressionava sua pélvis de encontro o bumbum farto de Taehyung. 

Desceu as mãos pelas laterais do corpo escultural do Kim o apertando, introduziu a mão dentro da boxe acariciando seu membro, se movimentando rápido e firme. Com a outra mão subiu até o pescoço dele o fazendo deitar a  cabeça em seu ombro, apertando a garganta de Taehyung com força medida, o tirando o ar. Intensificou a carícia antes de se afastar um pouco e levar a mesma mão até a entrandinha rosa, penetrando-o vagorasamente com um dedo. – Deliciosamente apertado.

Taehyung puxava os cabelos dele extravasando o prazer enquanto movia o quadril para o dedo dele desesperado para senti-lo mais dentro de si, por mais que tivesse doendo um pouco, ele não se importava. Ao notar isso, Jungkook tirou o dedo e desceu a mão da sua garganta acariciando seu membro novamente, com a outra mão desceu para a perna coberta pelo short largado e lhe apertou com força, marcando as digitais na pele morena.

– Gostoso. V, você me dá água na boca. – Jungkook gemeu sem controle subindo a mão e o puxando mais contra si, subiu a blusa e com as mãos agarrou os mamilos de novo, levou o rosto até a ouvido sugando o lóbulo de sua orelha, Taehyung já gemia sem controle.

O soltou enquanto se livrava das roupas. Já nu, se aproximou puxando Taehyung contra si e desceu-lhe o short junto da boxe e ao tê-lo completamente nu, pegou suas mãos fazendo o platinado se segurar no saco de areia antes de curvá-lo e pincelar sua entrada com seu membro duro e rijo.

– Ah! – Taehyung ofegou apertando as mãos no saco de boxe, Jungkook desceu com os lábios por suas costas, as mãos firmes puxando o Kim para si pelo quadril. Então passou a subir o lambendo e sugando com força a carne das suas costas, deixando o adolescente todo marcado. Quando chegou ao seus ombros afastou o quadril e Tae protestou,  mas apenas para gritar logo depois com a estocada furiosa e profunda dentro de si.

Sentiu-se rasgando, mas se o perguntasse agora se queria parar, ele diria com toda a convicção que não.

– Geme, eu quero ouvi-lo. – Jeon ordenou saindo completamente e voltando a entrar, o platinado gritou e gemeu coisas inaudíveis enquanto o moreno grunhia o estocando fortimente, seu quadril se chocando contra o de Taehyung ao ponto de emitir barulho pela sala vazia.

Kim abraçou o saco se sentindo cada vez mais próximo do orgasmo brutal. Jungkook jogou a cabeça para trás rosnando na medida que o penetrava com força. Tão rápido que podia sentir o corpo transpirando e tornando o impacto ainda mais alto e de aprecio para ambos. 

Taehyung apoio a cabeça contra o saco tentando se manter inteiro enquanto as estocadas de Jeon continuavam. 

Implacável, selvagem, animal.

Jungkook rosnava coisas que ele não entendia enquanto gemia perdido nas próprias sensações. Não aguentando mais, Taehyung se derramou longamente sujando o chão juntamente do saco de boxer. Jungkook o acompanhou o preenchendo com o próprio prazer. 

O moreno o puxou, virando-o de frente e segurou seu queixo antes de beijá-lo, Taehyung retribuiu levando as mãos aos seus cabelos dele, as línguas duelavam, mas, já era uma batalha vencida, Jeon sempre o dominaria. Quando já ofegava sem ar Jungkook o deitou no chão e voltou a penetra-lo enquanto o beijava, prendendo seus cabelos entre os dedos com força. As pernas de Taehyung em volta de sua cintura, facilitando e deixando tudo ainda mais gostoso. 

O adolescente se deliciava com os beijos enquanto arfava de prazer, sentindo ser penetrado profundamente e com força, de uma forma que o trouxe a borda rapidamente.

Jungkook abriu os olhos vendo a beleza do garoto ofegante abaixo de si, ele com certeza sentiria falta. Mas expulsou qualquer coisa do pensamento e rolou para o lado o trazendo para cima de si.

 Tae suspirou sentindo ele mais fundo, mais profundamente. Dobrou as pernas e passou a rebolar sobre seu quadril, Jungkook o agarrou pela cintura ditando os movimentos, ambos gemendo no deleite do prazer.

Jungkook o olhou nos olhos e de alguma forma Taehyung entendeu, se inclinou juntando os lábios dos dois, a língua do cafetão invadiu sua boca e o Kim segurou os ombros de Jungkook enquanto ele o fazia rebolar intensamente sobre seu membro.

Arfante, o adolescente interrompeu o beijo, descansando a testa sobre a dele, o moreno encontrou seus olhos passando a mover o quadril contra o de Taehyung, aumentando ainda mais a penetração. O platinado não sabia o que via em suas orbes negrumes, mas se manteve olhando para seus olhos enquanto os dois ainda trabalhavam juntos.  Taehyung gemeu fechando os olhos sentindo o corpo tremer com a aproximação do orgasmo.

– Abra os olhos, quero que esteja de olhos abertos quando gozar para mim. – ele obedeceu abrindo os olhos castanhos claros, Jungkook sorriu satisfeito fazendo Taehyung cavalgar sobre si enquanto girava o quadril, fazendo o membro se mover dentro dele. Ambos gemeram mas Tae manteve os olhos abertos quando gozou, Jeon rosnou agarrando suas nádegas e o penetrando furiosamente gozando dentro dele.

– Aí meu Deus. – Taehyung caiu sobre ele exausto, Jungkook ainda permaneceu dentro dele, as mãos fortes subindo e descendo por suas costas de forma relaxante. Tae poderia dormir ali, no chão da academia, ainda conectado a ele, mas sabia que não poderia. Se afastou e deu um meio sorriso. – Acho que precisa ir.

– Sim. – ele confirmou ainda rouco. Taehyung jogou as mexas de cabelo que estava sobre seus olhos e apoio as mãos de cada lado da bochecha de Jungkook. – Vem aqui, quero beijá-lo mais uma vez. – Mas o beijo foi diferente, foi intenso e demorado, e o Kim achou que aquele foi o melhor beijo que tiveram. Jungkook pensava o mesmo. – Quando eu voltar...

– Eu já sei.–o interrompeu sem querer ouvir que quando ele retornasse, em três dias, começaria a trabalhar na boate e 'aquilo' que eles tinham iria acabar. – É melhor ir, não se atrase por minha causa.– tentou sair de cima dele mas Jungkook o segurou.

– Não me dê ordens.  – declarou e Taehyung abaixou a cabeça, o mesmo não entendeu por que os olhos encheram de lágrimas mas não se permitiria chorar na frente dele. – Taehyung, olhe para mim. – dessa vez ele pediu e o platinado se surpreendeu, não só por sua voz mais suave como por tê-lo chamado pelo nome. Mas sem querer deixar pior a situação, obedeceu o que lhe foi pedido.– Você vai começar a trabalhar, você já está perfeito e quando eu voltar suas aulas com o pessoal já terão terminado. 

– Tudo bem.

– Essa responsabilidade é do General, mas eu vou continuar te assistindo por uns dias, quando adquirir experiência, aí então estará por conta própria. – ele comunicou e os olhos de Taehyung esfriaram enquanto assentiu com a cabeça. – Eu ainda vou querer te vê quando eu voltar, ainda nos encontraremos algumas vezes. Mas será em uma frequência menor.

Kim não sabia que Jungkook não queria ser rude, mas ele sabia a verdade. Quando Jeon voltasse tudo voltaria ao normal, ele estaria trabalhando na boate e Lorde gerenciando tudo, e claro, voltaria ao caso com a secretária. Não haveria outras vezes, provavelmente, não estaria sozinhos nunca mais.

– Tá, boa viagem. – ele desejou desviando os olhos,  Jungkook o soltou e  Taehyung saiu de cima dele, estava perdido em pensamentos que não sentiu vergonha. Vestiu a roupa que a camareira havia lhe arranjado para malhar e saiu da sala de musculação e logo da academia.

Tinha sido a última vez que Jungkook o tocara e Taehyung teria que se acostumar e esquecer tudo o que ele fazia sentir. Não poderia mais desejá-lo,  em três dias seria um meretriz e ele seu chefe, mais nada.





Notas Finais


buuuuh, nossa será que eles agora dão uma acalmada nesse fogo que parece que saiu do inferno? ACHO, que sim, acho

aliás, vou começar a orar pelo Jeon todas as noites, uma máquina de sexo dessas, misericórdia.

gnt essa fanfic é o pornô, vai ler o Filho Do Pastor pra vocês ficarem mais santas, tá no meu perfil


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...