História Amor por toda a vida - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Marco Asensio
Personagens Marco Asensio
Visualizações 280
Palavras 1.518
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ESSE HOMEM ACABA COM MINHA VIDA, MEU CORAÇÃO, TUDO!!! EU TENHO QUE DAR PRA ELE ANTES DE MORRER

amores, eu tive essa ideia do nada e resolvi postar para vocês. Agora deixa eu perguntar, vocês gostariam de ter uma fanfic a partir desse os?

Boa leitura!!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Amor por toda a vida - Capítulo 1 - Capítulo Único

Abri meus olhos lentamente tentando me acostumar com a claridade que batia em meu rosto e assim que senti os braços fortes de Marco em minha cintura, abri um sorriso bobo. Senti a sua respiração quente bater em minha nuca me causando uma sensação boa.

Virei - me devagar de frente para ele, podendo ver um pequeno sorriso em seu lábios. Levei minha mão direita até seu rosto fazendo um leve carinho em sua bochecha, contornando seus lábios com o indicador.

- Bom dia, amor da minha vida — ele sussurrou baixo, com a voz rouca.

- Bom dia, meu amor — depositei um selinho em seus lábios, encostando minha testa na sua logo em seguida.

- Hoje é domingo e você chamou nossas famílias e amigos para um almoço aqui e não quis me falar o porquê — ele fez um bico fofo e eu tive que me controlar para não soltar a surpresa.

A mais ou menos uma semana atrás andei passando muito mal e com uns desejos estranhos, meu ciclo menstrual atrasou e com a ajuda da Emilyn fiz alguns exames de gravidez.

Todos, exatamente todos deram positivo. Eu estava grávida, gerando um bebê que era fruto do meu amor com Marco.

Como eu conheci o Marco? Ah, isso era uma história bem louca mas ao mesmo tempo tão linda.

Eu era uma menina com raízes simples, vinda de uma pequena cidade do Sul do Brasil. Com meus 18 anos juntei todas as minhas economias e dei um jeito de viajar para Madrid, a minha paixão desde pequena.

Quando cheguei a cidade o meu plano era ficar apenas uma semana, mas as coisas mudaram quando consegui a bolsa de estudos para a melhor faculdade daqui, eu iria realizar meu sonho que era ser fisioterapeuta.

Eu teria que pagar apenas uma parte da bolsa, então comecei a trabalhar em uma lanchonete que havia perto de casa.

Num certo dia, quando eu estava terminando meu expediente, Marco apareceu na lanchonete, em um dia de chuva e todo molhado.

Eu sabia muito bem que ele era, até porque eu era fissurada em futebol e meu time de coração sempre foi o Real Madrid.

No início tivemos uma relação difícil, ele era um grosso comigo e sempre me dava respostas frias. Mas isso começou a mudar assim que conheci Emilyn, a mulher de Marcelo colega de clube de Marco.

Com o tempo comecei a frequentar alguns treinos e festas dos rapazes, mas Marco sempre me humilhava.

Eu não poderia negar que eu tinha uma certa paixão por ele, uma admiração, mas eu nunca iria admitir isso, ainda mais sabendo que ele não gostava de mim.

Mas com o tempo as coisas foram mudando. Marco foi deixando a sua marra de lado e começou a me tratar bem e com carinho, me chamando para alguns encontros.

Não demorou muito até que ele confessasse que era apaixonado por mim e que toda aquela implicância era porque ele estava tentando negar isso para sí mesmo.

Demorou um mês para ele me pedir em namoro e hoje se completam três anos de namoro, três anos que eu sou a mulher mais feliz do mundo.


- Amor? — Marco passou os dedos por meu rosto, chamando a minha atenção - Está tudo bem?

- Está sim, amor. Agora vamos nos levantar se não iremos perder a hora e você sabe como sua mãe odeia atrasos — selei nossos lábios e levantei da cama puxando o lençol para cobrir meu corpo nu.

Senti um tapa estalado em minha bunda e soltei um gritinho baixo, olhando para trás vendo Marco com um sorriso sacana nos lábios.

- Você não tem jeito mesmo, né? — ri baixo e ele deu de ombros.

- Fazer o que se a minha mulher é muito gostosa — ele mordeu o lábio inferior e atirei um beijo para ele.

Entrei no banheiro e fechei a porta, tirando o lençol do meu corpo.

Parei em frente ao espelho do banheiro e alisei minha barriga ainda pequena, abri um sorriso bobo só de imaginar Marco cuidando do nosso filho.

- Trancou a porta por que, Júlia?

Abri a porta para Marco e senti minha intimidade se encharcar só de vê - lo completamente nú.

O olhei de cima a baixo e ele riu baixo, aproximando o seu corpo do meu lentamente.

- Gosta do que vê? Pode tocar, é todo seu — ele segurou uma das minhas mãos e levou até seu pau duro, fechei meus dedos em volta do mesmo e comecei a acariciar lentamente, fazendo movimentos de vai e vem.


- Chupa gostoso, só do jeito que você sabe.

Me ajoelhei em sua frente e abri minhas pernas dando liberdade para ele ver minha intimidade molhada.

Envolvi a cabeça do seu pau com minha boca dando mais atenção para essa área antes de engolir tudo fazendo seu pau bater nas paredes da minha garganta.

Marco soltou um gemido alto jogando sua cabeça para trás com suas mãos segurou firme em meus cabelos, empurrando minha cabeça mais para o fundo.

- Isso, amor.. Porra, isso tá muito gostoso — ouvir seus gemidos de prazer me deixava ainda mais com tesão e com vontade dele. Senti seu líquido quente preencher minha boca e o engoli com vontade, olhando fixo para meu homem.

- Vem cá vem — ele me puxou pelos cabelos me deixando em pé na sua frente.

Ele me levantou do chão e me colocou sentada na pia de mármore, abriu minhas pernas rapidamente e se ajeitou entre minhas pernas, ajoelhando no chão.

Ele passou a sua língua quente pelo meu clitóris me causando arrepios pelo corpo todo, senti uma chupada mais forte e sua boca me chupando por inteira, sugando e lambendo minha intimidade com vontade.

Agarrei seus cabelos com força empurrando meu quadril para frente fazendo que ele me chupe ainda mais forte.

Senti um tapa forte na minha coxa e soltei um gemido mais alto, sempre gostei desse Marco mais selvagem e que me batia na hora do sexo, nunca reclamei pelo contrário, eu pedia mais.

Antes que eu me gozasse em sua boca, Marco se levantou do chão e me penetrou com força e bem fundo. Ele agarrou minha cintura e começou a se movimentar com certa rapidez.

Nossos gemidos altos eram abafados por beijos rápidos e atrapalhados, eu podia sentir o balcão do banheiro bater na parede com tamanha a força que Marco me fodia.

- Goza gostoso pra mim — ele sussurrou em meu ouvido, começando a se movimentar devagar dentro de mim, como se me sentisse por inteira.

Com mais alguns movimentos nós gozamos juntos, deixando nossos líquidos se misturarem assim como nossos gemidos.

Sempre era assim, Marco me levava ao paraíso com tão pouco, me deixava delirando e implorando por mais.

- Você é tão gostosa — ele mordeu meu pescoço deixando uma marca avermelhada no mesmo.

- Temos que tomar um banho, amor — ele me ajudou a descer da bancada e me levou para dentro do box, onde ligou o chuveiro e deixou que a água quente caísse sobre nós.

Assim que terminamos nosso banho, Marco desceu antes de mim para poder receber as pessoas que iam chegando, enquanto eu ficava me arrumando.

Vesti um vestido azul simples e soltinho e um tênis preto, fiz uma maquiagem bem simples e prendi meus cabelos de forma bagunçada.

Ouvi uma risada escandolasa do Marcelo e algumas batidas na porta.

- Oi mamãe — Emilyn falou animada, me abraçando.

- Oi amiga — a abracei forte.

- Seus pais e sogros chegaram. Preparada? — ela segurou minha mão, me olhando com ternura.

- Eu estou sim — abri um sorriso enorme e desci as escadas junto com Emi.

Abracei todos indo me sentar ao lado de Marco logo em seguida, estava quase na hora.

Estavam todos comendo, rindo e fazendo palhaçadas. Eu me sentia em paz ali. Me levantei da cadeira e chamei a atenção de todos.

- Bem, vocês devem estar querendo saber porque chamei todos aqui para esse almoço. Eu preciso contar uma coisa e para isso quero que você levante amor — segurei as mãos do Marco e ele se levantou, confuso.

Soltei um suspiro baixo e me virei para Emi que me entregou uma caixa de cor neutra e dentro da mesma havia uma camisa branca pequena do Real Madrid com o número do Marco.

Entreguei a caixa em suas mãos e abri um sorriso, com calma ele abriu a caixa e pude ver uma lágrima escorrer de seus olhos, quando ele puxou a camisa pequena para cima a mostrando para todos, pude ouvir gritos e palmas de todos.

- Você está falando sério? Vamos ter mesmo um bebê? — ele questionou ainda choroso, me abraçando com força.

Afirmei com a cabeça e deixei que minhas lágrimas escorrecem, molhando a sua camisa azul.

Marco se ajoelhou na minha frente e beijou minha barriga com amor, encostando sua testa na mesma e pude ouvir ele dizer:

- Você é tão pequeno mas meu amor por você é tão grande, meu filho!

Notas Finais


e ai o que acharam?? Sejam sinceras e se Deus quiser, até o próximo
AMO VOCES ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...