1. Spirit Fanfics >
  2. Amor Proibido - Jay (ikon) >
  3. Cinema

História Amor Proibido - Jay (ikon) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Vamos de capítulo quatro. Não foi nada fácil escrever essa fanfic, pobre do Jinhwan sendo tão judiado pela S/n é que amo um conflito antes de iniciar o romance, assim da mais gosto na leitura, só romance e flores não tem graça, certo? Bom espero que gostem e me perdoem os erros ortográficos.

Capítulo 4 - Cinema


Fanfic / Fanfiction Amor Proibido - Jay (ikon) - Capítulo 4 - Cinema

 - Ela não precisa me ajudar, basta  me emprestar sua base. - disse Jinhwan.

- E se eu não quiser?

estava bem claro que eu não queria que ele me acompanhasse, então por que eu o ajudaria?

- Bom, terei que ir assim mesmo. - respondeu ele.

Isso jamais. Já era vergonhoso o suficiente andar com ele ao meu lado, agora com o rosto cheio de hematomas, isso já era demais.

- Okay eu te empresto, mas ande logo. Marquei com o pessoal 20h00m. - disse revirando os olhos.

Fui até meu quarto e peguei minha base que eu havia guardado em uma das gavetas do meu armário e ofereci à Jinhwan. Após alguns minutos ele surge com um rosto novinho em folha e então pudemos partir finalmente.

(...)

Ao chegarmos no cinema avistei o pessoal na fila da pipoca e percebi o qual eu estava atrasada. Por sorte Chanwoo havia pagado minha entrada e reservado um lugar pra mim ao seu lado. Como sempre um anjo.

 Jinhwan não teve a mesma sorte que eu e acabou tendo que enfrentar a fila para pagar sua entrada.

(...)

O filme já estava quase acabando quando finalmente Jinhwan surge, mas tendo que se sentar na cadeira da fileira de baixo pois o cinema já estava lotado. Notei em sua expressão que ele estava meio cabisbaixo. Por cinco segundos apenas senti pena dele mas logo lembrei da situação que nos encontrávamos em casa, dele ter surgido de repente na família, por ocupar o quarto que pertencia meu falecido irmão e ainda fazer com que meus pais ficassem do lado dele. Ao lembrar disso a pena que eu sentia logo foi se esvaindo.

O filme havia chegado ao fim e aos poucos fomos nos recolhendo até a saída. Jinhwan vinha logo atrás de nós tentando se enturma com a galera mas eu não estava facilitando as coisas pra ele.

 - É uma pena que eu tenha pego o filme pela metade. Não entendi nada. - comentou Jinhwan.

- Desculpe Jinhwan. Eu até pensei em pagar sua entrada também mas estava sem grana pra dois. - se desculpou Yunhyeong, afinal foi ele quem o convidou.

- Sem problemas a culpa foi minha. Se eu não tivesse me atrasado isso não teria acontecido. - respondeu Jinhwan exibindo um sorriso simpático.

- Bom gente o que acha de irmos lanchar agora? - sugeriu Bobby.

- Acho uma boa. Estou morrendo de fome. - disse Chanwoo.

- Uma pena que Jinhwan não poderá ir. - disse e naquele instante todos me encararam.

- E por que não? Perguntou Hanbin.

- Ele não se recuperou da pancada que levou hoje e terá que ir mais cedo pra casa. Não é mesmo maninho? - disse em um tom sarcástico.

Jinhwan pareceu entender minha indireta pois logo entrou no meu jogo.

- Ah sim, não estou me sentindo bem. Acho que terei que ir embora. Até amanhã pessoal e desculpem o incomodo. - confirmou ele logo dando às costas e se retirando.

 (...)

No dia seguinte fui para escola mas dessa vez sozinha, pois Jinhwan a essa altura já deveria ter aprendido o caminho para escola.

Fui na frente e assim que cheguei me encontrei com Jennie, para o meu azar logo pela manhã. Ela veio em minha direção com um sorriso estampa no rosto que nem de uma serpente antes de dar o bote.

Jennie parou diante de mim me olhando de cima e em baixo e depois retornando a me encarar nos olhos.

- O que você quer cobra de duas cabeças? - disse a encarando de volta com o olhar firme e destemido.

- Parece que mesmo sendo tão popular Seunghoon preferiu à mim ao invés de você. - disse ela enquanto eu me segurava para não acertar um soco bem na cara dela.

- Quem se importa, pode ficar com esse lixo pra você. Vocês se merecem. - exibi um sorriso falso fazendo Jennie arfar de ódio.

- O lixo que você já namorou. - devolveu Jennie.

- Sim, eu admito. Mas esse lixo não da pra reciclar então tive que devolver pro lixeiro catador de lixo. 

Naquele instante Jennie levantou sua mão pronta para me agredir mas Chanwoo apareceu na hora segurando seu braço e à impedindo.

- Já chega, vaza logo daqui antes que eu me estresse. - disse ele à Jennie e a mesma apenas o fitou com os olhos e se retirou.

- Valeu por essa. É impressão minha ou você está sempre me salvando de algo. - disse enquanto observava-o sorrir pra mim.

- Você é importante pra mim, tenho que cuidar de você.

Chanwoo e eu eramos amigos desde o fundamental, ele estava sempre por perto quando eu precisava como meu guarda fiel.

Quando eu tinha 10 anos me meti em uma briga na escola onde a menina me cercou com suas outras amigas para me bater, mas antes que podessem Chanwoo apareceu às assustando e afastando de mim.

Chanwoo nunca foi bom de briga mas bancava de durão para que ninguém nunca se metesse com ele.

Enquanto conversávamos, Chanwoo tirou por um instante sua atenção de mim, encarando algo ou alguém logo atrás de mim. Quando me virei percebi se tratar de Jinhwan.

- Oi, Jinhwan né? - disse Chanwoo acenando pro mesmo que percebeu sua presença e caminhou até a nossa direção.

 - Sim, eu mesmo. - respondeu Jinhwan.

- Eu e os meninos ficamos mal por você ontem e resolvemos convidar você para jogar basquete conosco hoje.

- Bom, eu não sei jogar muito bem, porquê não sei se vocês perceberam, eu não tenho altura pra jogar isso. - respondeu Jinhwan.

- Ah sem problemas, nós te ensinamos. Será nada profissional é só para o nosso divertimento mesmo. - respondeu de volta Chanwoo com um sorriso simpático.

- Até parece que ele vai conseguir acertar uma sexta nesse tamanho de fadinha de 13 centímetros. - comentei e Chanwoo me encarou na hora com uma expressão séria.

- Tudo bem, ela tem razão. Sou realmente pequeno, mas basquete é questão de mira não altura. O tamanho apenas facilita nas jogadas.- respondeu Jinhwan me deixando surpresa. Essa era a primeira vez que ele me dava uma resposta dessas.

- Ele tem razão. E quanto a você mocinha, mais tarde precisamos conversar sobre um determinado assunto. - disse Chanwoo e ele parecia incomodado com algo e eu já imaginava com o que seria.

O sinal toca e então todos nós nos dirigimos para nossas salas.

(...)

Eu estava em casa deitada em minha cama conversando com Lisa no kakaotalk. Ela teria me enviado uma mensagem me contando um babado no qual eu jamais imaginaria. Lisa estaria tendo sentimentos especiais por Bobby, o que me surpreendeu bastante.

Lisa e Bobby viviam grudados um no outro, isso era um fato, mas eu jamais imaginaria que estariam tendo sentimentos um pelo outro. Quero dizer, pelo menos a Lisa estaria tendo sentimentos por ele.

Bobby pelo contrário não demonstrava nenhum sinal de que estaria se apaixonando por Lisa, pois ele era sempre simpático e educado com todos. A forma dele tratar Lisa não era diferente do seu tratamento com outras garotas.

 Após algumas horas sou recebida com a visita de Chanwoo em minha casa. Não era surpresa pra mim já que o próprio havia me informado que precisávamos conversar quando ainda estávamos na escola.

O convidei à entrar e o mesmo assim fez, se sentando ao meu lado da cama.

Antes de entrar no verdadeiro motivo que o trouxe na minha casa ele perguntou se eu estava bem, como andavam as coisas aqui em casa, até finalmente entrar no que realmente o interessava.

- Ontem, depois do cinema, Jinhwan não estava mau para ir conosco lanchar , estava? - perguntou Chanwoo olhando fixamente em meus olhos.

Chanwoo não era bobo, ele era um mestre em saber que eu estava mentindo ou escondendo algo. Eu simplesmente não conseguia encarar as pessoas nos olhos e ele sabia disso.

- Claro que estava. Você não viu? Ele levou uma baita surra. - menti.

- Você sabe que não dá pra mentir pra mim e ainda tenta? Ele apanhou sim mas duvido muito que tivesse sido o suficiente para o impedir de ir lanchar conosco já que ele conseguiu ir até ao cinema. - disse Chanwoo com o tom de voz sereno mas que transmitia firmeza.

- Okay, okay. Ele estava bem. Eu que não quis que ele fosse mesmo. - respondi mas dessa vez fui sincera em minhas palavras.

- S/n essa sua implicância com ele não tem fundamento nenhum. Ele não escolhe a família que será adotado, a família escolhe ele. Se você se desse o luxo de conhecê-lo veria o cara legal que ele é. - disse Chanwoo mas entrou em um ouvido e saiu no outro.

Eu costumava ser bastante teimosa, quando colocava algo na minha cabeça não tirava facilmente. Chanwoo teria que se esforçar mais para me convencer a ser mais gentil com Jinhwan.

- Hoje conversei com ele depois da partida de basquete. Ele me disse que não guardava mágoa de você pelo que fez à ele desde que chegou, pelo contrário. Jinhwan só queria que vocês pelo menos fossem amigos, você não precisaria o considerar como irmão.

- Depois de tudo que fiz à ele? Não posso simplesmente virar amiga dele. Seria muita cara de pau minha. - respondi com os braços cruzados enquanto fazia bico.

- Então apenas seja gentil. Bom era só isso que tinha para conversar. Tenho que ir, estudar para o teste de amanhã. - disse Chanwoo se pondo de pé.

- Espera, teste? Que teste que não estou sabendo?- perguntei pondo as duas mãos sobre o rosto surpresa.

- O teste de matemática. Você fica em que mundo que não presta atenção na aula? - respondeu Chanwoo pondo as mãos no quadril e me encarando.

- Pensando nos meus problemas. - respondi.

Chanwoo apenas revirou os olhos e se despediu, dando meia volta e retirando-se do quarto.

Amanhã teríamos teste de matemática e eu não fazia ideia de por onde começar a estudar. Eu definitivamente era péssima em matemática, essa era a matéria que eu mais detestava.

Eu andava pelo meu quarto de um lado pro outro pensando em uma solução que me levasse a tirar boas notas sem que precisasse estudar mas nada veio a mente. Enquanto viajava em meus pensamentos ouço alguém bater na porta e como de costume colocar o alimento de frente pro  meu quarto e sumindo antes que eu podesse ver.

Eu estava começando a desconfiar desses atos, então assim que ouvi a porta bater corri até a mesma abrindo-a o mais rápido que pude. Foi então que pude visualizar Jinhwan tentando se safar para dentro do quarto.

Fui em sua direção o tirando à força do quarto e o pressionando contra a parede.

Jinhwan me olhava com os olhos esbugalhados completamente assustado com meu ato.

- Então era você o tempo todo trazendo comida até o meu quarto né? - perguntei mesmo já sabendo a resposta.

- Desculpe. Seus pais deram ordem à empregada não trazer mais comida para o seu quarto, então eu estava trazendo pra você escondido.

Jinhwan possuía os dois braços levantados como se estivesse dizendo" eu me rendo" então o soltei.

- Você sabe que isso não era necessário, né? Eu mesma poderia ir e buscar. - respondi.

- Sim mas de qualquer forma, percebi que você era do tipo orgulhosa e que não daria o braço a torcer em ir até a cozinha preparar seu próprio lanche. Eu não queria que acabasse parando no hospital.

Eu admito que Jinhwan era um bom rapaz, simpático e que pensava nos outros antes de si mesmo. Notei também que era bastante sério mas também tinha seu próprio humor. Com isso sentia ainda mais raiva dele, pois se acabasse sedendo e gostando dele, era como assumir que eu finalmente havia esquecido de Hajoon e que estaria pronta para substituí-lo.

- Não precisa se preocupar comigo, okay? Como já te disse, não sou sua responsabilidade. - Jinhwan abaixou sua cabeça meio cabisbaixo e então completei. - Mas obrigada mesmo assim. - exibindo um leve sorriso fechado para o mesmo que logo sorriu aberto pra mim.

Dei meia volta, retornando para o meu quarto, porém, Jinhwan me interrompeu dizendo "espere" fazendo com que eu parasse no mesmo instante.

- Me desculpe mas ouvi sem querer você conversar consigo mesma no quarto sobre um suposto teste de matemática. - disse ele tentando disfarçar o nervosismo por ter efetuado a pergunta e por temer a resposta a seguir.

- Tá mas í dai?

- Sou bom em matemática. Se quiser posso te ajudar. - acrescentou ele com um sorriso simpático.

- Não quero! - respondi curta e grossa.

- Bom você que sabe. Se precisar de algo estou no quarto. É só chamar. - disse ele logo adentrando no mesmo e fechando a porta l em seguida.


Notas Finais


Esse foi o capítulo de hoje, espero que tenham gostado e por favor deixem seus comentários, sua opinião é muito importante.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...