História Amor Proibido - Marichat - Miraculous Ladybug - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Tikki
Tags Alya, Amor De Marichat, Amor Proibido, Chat Noir, Marichat, Marinette, Miraculous, Miraculous Ladybug, Nino, Plagg, Tikki
Visualizações 553
Palavras 2.705
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Genteeee obrigada aos 382 favoritos! Tamos quase nos 400!! Minha fic cresceu assim tanto graças a vcs! O primeiro capítulo já atingiu as 2.000 visualizações. ❤❤
Vou deixar nas notas finais os temas para quando atingirmos os 400 favoritos, eu fazer mais um especial.

Capítulo 33 - "Do meu jeito"


Fanfic / Fanfiction Amor Proibido - Marichat - Miraculous Ladybug - Capítulo 33 - "Do meu jeito"


Marinette Point of Views on :


Seu uniforme já estava todo molhado por conta das minhas lágrimas, mas mesmo assim ele não se separou de mim. Muito pelo contrário. Me abraçou ainda mais forte. Sentia seu coração bater, e aquilo era confortante. Suas garras faziam movimentos circulares na minha nuca,  sem me magoar. 

Eu tinha realmente muita sorte em ter ele. Em ter ele como meu namorado, ter ele como meu amigo. Eu nunca saberia como o recompensar por tudo que ele fazia por mim. Tanto como Adrien,  tanto como Chat. 

Eu tinha de aproveitar o máximo de tempo possível com ele. Afinal,  tempo é um bem precioso. E nada dele poderia ser desperdiçado. Tinha que o beijar. Tinha de aproveitar tudo. Tinha de sentir seus toques percorrer meu corpo, das suas palavras maliciosas sussurradas no meu ouvido de forma sexy, mas também das suas palavras carinhosas que ele me dizia em momentos como esse. Eu não poderia perder isso dele. 

- Vai ficar tudo bem my princess - ele falou calmo ainda me abraçando. Eu amava a sua voz... Me fazia sentir melhor. Mas não naquele momento. 

- É-é impossível tudo fi-ficar bem Chat... - falei. Minha voz saía trêmula, cheia de falhas. 

Os kwamis sabiam o que iam acontecer. Eu sabia o que ia acontecer. Mas Adrien... Não sabia de nada. Eu também não o queria assustar. 

Nos desfizemos do abraço e ele me olhou nos olhos. Seu olhar era sereno, calmo,  mas bem lá no fundo, um pontada de preocupação. Fomos até o divã e nos sentamos nele. 

- Plagg,  tirar as garras - ele falou e Plagg saiu do seu anel,  e agora era Adrien que estava á minha frente. 

Baixei a cabeça tentando limpar as lágrimas. Eu não queria que ele me visse chorar. Ele poderia estar me achando uma fraca, que por qualquer coisa já estava chorando. Eu não queria que ele pensasse isso. Mas ele levantou minha cabeça. 

- Levante a cabeça Mari... Eu... - ele iria falar alguma coisa mas eu não o deixei terminar a sua frase. 

- Eu não quero que me veja chorando Adrien... - falei e virei a cara. Mais lágrimas escorreram dos meus olhos. Eu não estava conseguindo parar de chorar. 

- Não deveria se importar com isso meu amor - falou para mim e eu lhe olhei. Meus olhos deveriam estar vermelhos. E meu rosto estava totalmente molhado. 

- Porquê? - perguntei e ele limpou uma de minhas lágrimas que estava saindo. 

- Porque você fica linda quando chora. - ele se aproximou e colou nossos lábios, formando um beijo. Eu estava mesmo precisando daquele beijo. Ele sempre dizia que estava linda. Mesmo que eu soubesse que não estava. 

O beijo dele era quente. Sem dúvida seria o melhor do mundo. Ele me beijava delicadamente. Sua língua pediu passagem e eu dei. Elas se formaram uma só. Aquilo era bom. Oh se era. E por momentos ele me fez esquecer de tudo à minha volta,  me fazendo apenas concentrar no seu maravilhoso beijo. 

Nos separámos por falta de ar,  e nos encaramos pra breves segundos. Ele era tão especial para mim. Não tenho palavras para dizer o que sinto por ele. No fundo ele é uma parte de mim. Até porque no dia seguinte em que começamos a namorar, eu já havia sentido isso. Mas agora esse sentimento se intensificou, e de que maneira. 

- Eu te amo - sussurrei para ele e o mesmo me deu um sorriso repetindo a mesma coisa mas de um modo menos choroso que o meu. Me beijou mais uma vez e se levantou. 

- Não quer mesmo contar o que estava escrito naqueles papéis - perguntou e eu neguei com a cabeça. Ele não poderia saber de jeito nenhum. - Tudo bem,  te compreendo. Como está sua coxa Mari? - perguntou se aproximando de mim enquanto levantava um pouco o short para ver o corte. 

- Já não dói quase nada. Ontem doía mais por ser feito algumas horas atrás. Agora estou melhor. - disse limpando as lágrimas. Finalmente meu choro tinha cessado.  

- Consegue se transformar? - ele me perguntou e eu assenti confusa. - Então vamos,  temos de ir num lugar agora Mari. - ele disse e logo se transformou. 

Chamei por Tikki e me transforme também,  e ambos saímos pela janela do meu quarto. Fomos para a Torre Eiffel e nos sentamos no ponto mais alto. Lá era Proibido entrarem funcionários e turistas, por ser bastante perigoso. Acho que só eu e Chat conhecemos aquele ponto. 

Nos sentamos lado a lado e observamos toda Paris. As luzes estavam todas ligadas e iluminavam a cidade. Varias musicas eram ouvidas daquele lugar. O silêncio pairava entre nós,  e aquilo me deixava desconfortável. 

Olhei o céu e hoje estava incrivelmente lindo. A lua cheia era a principal atração e as estrelas as suas "acompanhantes". Brilhavam intensamente naquela imensidão de escuridão. 

Ouvi Chat largar um longo suspiro e se virar para mim. 

- Porque viemos aqui Chat Noir? - lhe perguntei e suas orbes me olharam tristes. 

- Aqui é mais calmo para falarmos... - ele baixou a cabeça - Eu sinto que você ultimamente está meia perturbada com alguma coisa. Principalmente desde a última vez em que fomos treinar com Mestre Fu. Você tá no seu direito de não me querer contar, todos temos segredos... Mas eu sinto que você... Não confia em mim. - ele a levantou e voltou a observar Paris. 

O que? Mas como assim? Ele é a pessoa em que mais confio nesse mundo. Ele é que simplesmente não pode saber. Não o quero preocupar com essa estupidez minha!! 

- Chat... Eu confio em você. Bastante. Mas como disse, todos temos segredos,  eu não quero preocupar você. - falei e coloquei a mão em toda a sua coxa fazendo pequenos movimentos. 

- Mas você está me preocupando ao não me dizer Mari - sua voz saiu meia falhada, com uma pontada de preocupação. 

- Desculpa... Não posso dizer... Um dia mais tarde te direi... - falei e ele fez um sinal para eu deitar nas suas pernas e assim fiz. Me ajeitei de modo a ficar confortável e lhe olhei nos olhos. Eles brilhavam,  mas não de um modo feliz. A culpa era minha. 

Eu andava o preocupando por uma bobagem minha. No fundo não era bobagem,  mas era. Meus pensamentos pararam ao sentir ele me beijar. Nossas línguas se tocavam de forma louca,  fazendo suas trocas de saliva. 

Nosso primeiro beijo á luz da lua. 

Nos separamos e olhamos de novo para a cidade do amor, ambos com um leve roburizado no rosto. Não sei porque coramos,  já que nos beijamos constantemente. 

Me lembrei de novo daquele assunto e o sorriso que eu tinha em meu rosto sumiu. 

- Vamos para casa. - falei me levantando e nesse momento uma brisa fresca passou por meus cabelos os levantando. Molhei meus lábios e peguei no yoyo. 

Chat murmurou um "tudo bem" e se levantou também. Pegou no bastão e Wolf apareceu do nada. Será que ele tem o poder da invisibilidade? Rsrs

- Olá bela dama e meu fiel amigo - ele disse e beijou minha mão,  sendo que de seguida deu uns tapinhas no ombro de Chat que deu um fraco sorriso. 

Nem eu, nem Chat nos pronunciamos o que fez Wolf ficar confuso,  porque visto como uma das orelhinhas dele, do traje, se levantaram e rodaram um pouquinho. 

- Estão chateados? - ele perguntou e nós negamos ao mesmo tempo, mas sem falar. 

Ele pareceu pensar um pouco dando um sorriso que na minha opinião era malicioso. 

Pegou minha mão e a de Chat e nos conduziu até casa. Eu e ele nos olhavamos confusos acerca do que Wolf faria. Pousamos na varando do meu quarto e ele nos aproximou. 

- Já sei do que estão precisando. Vão lá,  se deitem aqui na cama - diz ele abrindo o alçapão - E tenham uma boa transa. Isso vai ajudar vocês a ficarem mais bem dispostos. - ele riu e lhe olhei com cara de tédio, já Chat deu um sorriso de canto,  típico dele e pegou minha mão. - Gente,  eu gostava de ter um "sobrinho" mesmo que não seja de verdade minha família. Façam um favor pra mim. - ele riu 

- Porque você não tem um filho com a Chloé? - lhe perguntei e logo tampei a boca. 

- Você contou pra ela Adrien? - ele falou bravo. 

- Que? Foi só... Pra ele - ele ri fraco e Wolf lhe olha feio - E talvez pra Alya e o Nino também? 

Desatei a rir. A maneira que Chat estava falando era tão fofa e "inocente". 

Wolf sussurrou algo mo ouvido de Chat e foi embora,  deixando meu gatinho corado. Coisa boa não foi. 

Descemos para minha cama, e eu desfiz minha transformação. 

Ficamos em silêncio e eu me deitei no seu peito. O mesmo subia e descia calmamente e de acordo com a sua respiração. Minha mão involuntáriamente, percorreu todo o corpo de Chat Noir. Desde as coxas,  passando por seu quadril, indo para sua barriga. Seu uniforme apesar de ter o próprio cheiro a couro, o cheiro predominante era o de seu perfume. Eu amava ele. O perfume da ultima propaganda " Adrien's Fragrance ". Era um cheiro forte e ao mesmo tempo doce. Isso combinava muito com meu Chaton. 

- M-Mari - ele... Gemeu? 

Cono assim com uns simples toques ele já estava gemendo? Tirei minha mao do corpo dele e fiquei quieta fitando o nada. 

- Desculpa - falei e ele pegou novamente na minha mão a colocando sobre ele. 

- Se estava gostando de me tocar, pode continuar... - ele falou e eu sorri. Porque não aproveitar? 

Me sentei em sua cintura olhando para ele e puxei seu zíper deixando seu peito todo para mim. Abri seu uniforme e me inclinei começando a beijar seu tanquinho. Sua pele estava quente e meus lábios frios. Aquilo era concerteza um mini-choque térmico a cada beijo pois o mesmo arfava a cada beijo meu. Eu adorava o fazer sentir esse tipo de prazer. 

Comecei a lamber toda a extensão dele,  desde o inicio da sua cueca até o pescoço dele onde distribui vários selares e deixei alguns chupões. 

Tirei minha camisola e meu sutiã,  e ele pegou em meus seios os apertando de leve. Arqueei minhas costas em resposta e ele sorriu. Se levantou um pouco começando a beijar meu pescoço,  de vez em quando alternando para a minha boca. 

Tudo estava ficando maravilhoso quando a porta do meu quarto de abre e Alya entra gritando histérica. 

- Mari sua vida porque tu não me contou que tinha um... - ela nos olhou dando uma pausa -... Miraculous. 

Corei bruscamente assim como Chat,  e peguei minha camisola a vestindo e Chat fechou o zíper. Só aí atingi o que ela disse. Um miraculous? 

- Do-do que está falando Alya? - disse descenso as escadas e indo ter com ela. 

- Mari eu sei que você é a Ladybug! Não precisa esconder,  e antes que me peça desculpas por não ter me dito eu te entendo. - ela me abraçou - É ótimo saber que minha idola estes dois anos era minha melhor amiga. 

- Mas como sabe? - lhe perguntei e um kwami de raposa apareceu do seu lado. 

- Sou trixx. Kwami da raposa. Eu disse pra Alya que podia falar isso para você já que também é uma portadora e assim a pode ajudar com essa nova fase. - ela falou e eu arregalei os olhos. 

Nova fase? Mas que nova fase? Porque diabos a Alya tem um kwami! 

(N/A : Dps eu que sou lerda Mari ~_~) 

- O que? Mas que fase? - perguntei 

- Mari,  eu acho que Alya é a nova portadora do miraculous da raposa. Teja Rouge certo? - Chat desce e se coloca do meu lado. 

- Exato. Bom, se a Mari é a Ladybug quem é você Chat? - Alya perguntou 

- Plagg tirar as garras. - uma luz forte preencheu o quarto dando lugar a Adrien. 

A cara da Alya não era de muita surpresa. Acho que ela já desconfiava. 

- Claro, só podia ser você Agreste. Ainda por cima estavam agora se pegando. E Mari? Você por cima? Não esperava isso de você? - ela mudou o assunto. Será que ela tem um fetiche em me fazer passar vergonha? 

Tikki do nada apareceu junto de Plagg e ambos olharam pra Trixx. 

- Trixx!! - Tikki gritou e voou até ela a abraçando e Plagg não ficou atrás. 

- Que saudades - a kwami laranja disse - Como vai o meu casal favorito? - ela perguntou e se Tikki não fosse vermelha diria que estava corada. 

- Vamos bem,  e você com Waizzy? - Plagg perguntou. 

- Nos vimos hoje. Ele tá tão fofo. 

Ri dela. Era tão fofa. Eles continuaram conversando. 

- Então, não me digam que Wolf é o Nino? - ela perguntou e eu engasguei. 

- Você não sabe mesmo reconhecer o seu amor? Claro que não é ele. É o Pierre! - ela pensou um pouco. 

- Agora percebi a aparição repentina dele como herói e civil. 

Depois de muito falarmos sobre os kwamis,  heróis e a batalha final ela foi embora me deixando com Adrien. 

Nos olhamos com um sorriso de canto e aí começou a pegação. 

[. . .] 

Acordei com as mãos de Adrien na minha cintura. Me mexi um pouco e sorri. 

- Bom dia - ele disse e me assustei. Ele já estava acordado? 

- Bom dia,  já estava acordado? 

- Estava admirando sua beleza, bom e talvez seu corpo também. Você ontem esteve incrívelmente bem. - ele sorriu de canto. 

- Isso quer dizer que das outras vezes não? - arqueei uma sobrancelha. 

- Você sempre esteve ótima, mas ontem foi uma exceção. Afinal você aguentou transar em 3 posições Mari. 

Ri com a frase dele. Era verdade, costumamos fazer numa só e ontem foram três e tive dois orgasmos seguidos.

E como ontem,  mais silêncio entre nós. 

- Mari? - ele me chamou e lhe olhei. 

- Com que idade você gostava de ter um filho? - me perguntou e eu engasguei com a minha própria saliva. 

- Talvez 20/21 - falei naturalmente. - Porque? 

- Eu gostava de ter um filho seu... 

Engoli seco. Ele nunca iria chegar a ter um filho meu. E isso me magoava o coração. Mais uma vez a pensar na mesma coisa. 

- Eu preferia uma menina. Com o nome Emma. O que acha? - ele perguntou e "Emma" me fez ter vários Flashback na cabeça. Ele havia acabado de pensar no nome que eu queria dar á nossa suposta filha quando tinha 14 anos. 

- Eu amei - sussurrei e ele me beijou. Oh, a sua boca... Tão perfeita em tudo o que faz,  especialmente no que fez ontem á noite. - Temos de ir pra escola Adrien. - me levantei da cama. Nem me importei em me cobrir. Já tinha ficado "tantas" vezes assim na frente dele que já nem me importava mais. 

Senti seu olhar pousar em mim. E fiz questão de andar ainda mais sensualmente na frente dele. 

Pelo canto do olho vi ele mordendo o lábio e sua mão já estava por baixo do lençol. Ri pelo nariz pois o lençol estava ganhando volume. 

- Adrien,  se precisar de ajuda com isso aí é só falar - peguei numa toalha e fui para o banheiro. 

Fechei a porta e encostei o ouvido na mesma. Eu queria me rir tanto, mas não podia. Segundos depois já ouvia os gemidos constantes de Adrien, e corei quando ele gemeu meu nome. Eu já sabia que ele ia dar uma sem me pedir ajuda. Que ingrato. Liguei o chuveiro e tomei um banho lavando meu cabelo. Sai da box e me limpei. 

Abri a porta do banheiro e saí. 

- Então como foi se masturbar sem a minha ajuda? - perguntei me virando para ele e Cruzei os braços vendo ele corar. 

Eu adorava o colocar desse jeito. 

Do meu jeito . 



To be continued... 

Leiam as notas finais. 




Notas Finais


Gente, eu tive relendo minha fanfic toda e vi que nos capítulos iniciais eu punha a Mari com 15 anos e o Adrien com 16, e nos seguintes a Mari com 16 e Adrien com 17.então finjam que Mari tem 16 e Adrien 17 desde o inicio da fic.

Então agora vamos às opções para um especial. E eu vou tentar que sejam muito melhores que os anteriores :

1: Hentai Ladrien
2: Especial de Plakki com uma leve pegação
3: Hentai Alyno
4: Hentai Adrinette

Votem nos comentários ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...