História Amor Proibido - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Mitologia Brasileira
Personagens Personagens Originais
Visualizações 14
Palavras 947
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 30 - Surpresas da escuridão final


Lc- fique quieta, eu acho que ouvi alguma coisa- ele diz baixinho quase susurando

Olho pela janelinha mas não consigo ver nada, uso minha graça para tentar sentir algum batimento cardíaco por perto mas não consigo, Lucca me puxa para perto dele e fala bem baixinho em minha orelha

Lc- não faça barulho, eu consigo vê-los daqui…- olho para seus olho que estavam vermelhos- não almente sua graça, pode ser perigoso…

- perigoso pra quem?- falo no mesmo to de voz dele

Lc- perigoso para mim… esqueceu que eu sou um demônio? Graça de anjo machuca

- desculpa…- ele fica observando as coisas se aproximando da árvore- por que eu não consegui sentir o batimento cardíaco deles?

Lc- é por que eles não estão vivos, eles são zumbis com sangue frio, não sei o que comem mas acho que não é comida humana- começo a ouvir os paços deles perto da árvore, o barulho dos paços se dividiam em 6 então eram somente 3 pessoas- eu vou lá mata-los, você sai correndo quando eu decer entendeu?

- e eu vou para onde? Não posso ir para a paria por que é muito aberto e não sei o que pode sai do meio da mata

Lc- olha, quando eu acabar com eles vou te procurar e claramente acharei você, então não se preocupe- ele me solta e vai até a portinha da casinha e abre, seguro sua mão antes de decer o fazendo me olhar

- você não vai morre né?- ele da um sorriso

Lc- claro que não… demônios só podem morrer com alguma coisa sagrada como seu sangue em um lança… e eu to surpreso em você ter segurado minha mão- fico com vergonha e a solto- há, só mais uma coisa… tome cuidado tá- concordo com a cabeça e ele dece, fico só mais um pouco na casinha e ouso Lucca falando- Olhar das Sombras- depois ouso uma voz gritando de dor

Deço da casinha e começo a andar para o meio da mata, sem poder ver o caminho, simente na escuridão e no silêncio que alí surgia, sem poder almentar minha graça e sem poder iluminar o caminho. Contínuo andando e ouso mais dois gritos de agonia vindo da direção de Lucca, paro de andar e fico me perguntando "na onde estou?", Sem pensar direito faço uma esfera de luz em minha mão e ilumino ao meu redor, a luz para de rodar bem atrás de mim e alguma coisa segura minha mão com força, fuco pensando que fosse Lucca mas sinto suas mãos groças cheias de calos

Xx- o que uma bela jovem esta fazendo aqui sozinha- ele me vira e olho para aqueles olhos sem vida- o que é isso?- ele pega a esfera e a esmaga voltando a ficar escuro- o seu cheiro…- ele se aproxima de meu pescoço e fica sentindo meu cheiro- doçe, como de um anjo… mas é impossível, anjos não entram na ilha sem que façam alguma coisa errada- o homen estranho fica me encarando e da um sorriso macabro- sabe anjinha, faz 300 anos que eu não tomo sangue de anjo, o sangue mais gostoso de todos

Ele abre a boca e me puxa para perto, vira meu pescoço a força e morde começando a beber meu sangue, ele para de beber e se afasta, coloco minha mão na região em que ele mordeu 

Xx- que sangue maravilhoso, o melhor sangue que já bebi na vida- tento fazer ele soltar minha mão batendo nele- você acha que isso doi? Bom doendo ou não, você acabou de ganhar um prêmio de ser meu lanchinho particular, para o resto da vida…

- eu vou ter que recusar- coloco minha mão em seu peito e almento minha graça- Purificar…- ele me  solta e anda para trás, uma luz surge em seu peito e começa a almentar, fico olhando enquando a luz o consumia seus gritos de dor almentavam cada vez mais até a luz chegar em sua cabeça- que deus tenha piedade de sua alma, se você tiver uma…- acabo de dizer e seu corpo esplode em uma redoma luminosa gigante iluminando toda a área em volta, depois que a luz se desipa acabo desmaiando por ter usado o pode mais forte que tinha

Lucca (on) 

Vejo uma redoma luminosa um pouco longe de mim e começa a pensar o que tinha acontecido até me lembrar do que a Marcela disse (Purificar é um poder até que forte para um anjo, mas nada se equivale ao poder de um Arcanjo, pra eles Purificar é só um poder como os outros), corro em direção a luz mas ela some

Lc- merda… Olhar do Vigia- meus olhos voltam a ficar vermelhos e fico procurando alguma alma branca, até ver uma caida começo a pensar mil coisas con o que tinha acontecido com ela

Corro até o local onde ela estava e a vejo inconsciente no chão, chego perto me ajoelho e a pego no colo, passo a mão sem seu rosto decendo até seu pescoço e sinto uma coisa quente, chego minha mão perto de meu nariz e sinto o cheiro

Lc- sangue, alguém mordeu ela- olho para seu pescoço e vejo dois furos em seu pescoço que se fecham rapidamente- cura de um anjo é realmente rápido- ela começa a se mecher e abre seu olhos

Marcela (on)

- Lucca…- ele sorri

Lc- ainda bem que você esta bem, o que aconteceu com você?- ele me ajuda a sentar no chão

- eu… não… me lembro, só sei que usei meu poder e acabei desmaiando…- ele me ajuda a levantar

Começo a ouvir uivos não tão longe mais se aproximando cada vez mais

Lc- temos que sair daqui, ele segura em minha mão e me gia em linha reta até chegar em um vilarejo…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...