História Amor proibido. - Capítulo 55


Escrita por:

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Personagens Originais
Tags Luansantana, Romance
Visualizações 51
Palavras 557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Preparem o coração pra esse capítulo 😍😍😍

Capítulo 55 - Eu te amo muito, Luan.


No outro dia não fizemos nada durante a manhã e a tarde, assim que chegou de noite fomos pro local do show, de madrugada iríamos pegar o voo pra belo horizonte, onde seriam os próximos compromissos do Luan. Durante o show eu fiz meu trabalho de sempre, assim que acabou o Luan foi pro camarim e eu fui pegar meu celular que tinha esquecido na van, assim que peguei voltei pra dentro e assim que cheguei no camarim encontrei o Luan, rober e uma moça que eu não conhecia conversando. A mulher estava praticamente sentada no colo do Luan enquanto eles três riam sobre sabe-se lá o que. Respirei fundo e assim que o Luan me viu tratou de me apresentar a moça.

— Isa, essa é a brenda. É uma amiga minha e do rober das antigas. Brenda, essa é a isa, minha assistente. — Luan falou e a moça deu um sorriso como cumprimento, dei o sorriso mais forçado que pude. Fui até o Luan me sentando do seu outro lado.

— Que horas vamos embora? — Perguntei.

— Daqui a pouco, chatinha. — Rober falou virando sua latinha de cerveja. 

— Tá com sono? — Luan me perguntou e eu assenti. A menina e eles continuaram conversando por um tempo. até que ela tocou em um assunto.

— Agora que está solteiro podemos voltar a nossa vida de antes em Luan. — Falou e eu saquei o duplo sentido. Com certeza ela e o luan já tinham ficado. Continuei prestando atenção no celular esperando a resposta dele.

— Que nada, eu tô enrolado com uma moça ai. — Falou e eu senti meu coração pular.

— Mas já? Que rápido, nem deu tempo da gente aproveitar. — Falou e eu revirei os olhos de cabeça baixa. Luan apenas riu. — Bom, tá ficando tarde, vou indo embora. Assim que tiverem em são paulo de novo me mandem mensagem. — ela falou levantando e cumprimentando os dois.

— beleza, pode deixar. — Rober respondeu e ela me deu tchau, ele saiu acompanhando ela. 

— Ai que oferecida, amor. — Falei olhando pra ele, ele colocou a latinha de cerveja em cima da mesa e se sentou por trás de mim no sofá.

— Você com ciúmes fica linda. — Falou no meu ouvido e eu revirei os olhos.

— eu tava com vontade de bater nela. — Fui sincera e ele riu.

— Eu te amo isa, só você. — Luan falou e no mesmo momento eu virei pra trás o olhando, puta que pariu! A qualquer momento meu coração iria sair pela boca.

— o... o que que você disse, Luan? — perguntei visto que nunca tínhamos trocado um "eu te amo", a gente se declarava de várias formas, com um "eu te adoro", "eu gosto muito de você ", mas nunca com um eu te amo.

— Eu disse que te amo. E que as outras são só as outras perto de você. Eu nunca pensei que poderia me apaixonar tanto, ao ponto de só ter olhos pra uma pessoa. — Falou e eu sentia meu coração bater cada vez mais forte.

— Eu te amo muito, Luan. Eu te amo muito mesmo. — Falei o abraçando forte e depositando vários beijos pelo seu rosto todo.

— Desculpa atrapalhar os pombinhos, mas tá na hora. — Priscila falou e nós rimos assentindo, levantei de bom grado e fomos de mãos dadas mesmo, não tinha perigo nenhum, não tinha mais fãs ali e nem a insuportável da andressa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...